Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Tele-taxi com frequência não funciona em Porto Alegre entre aproximadamente 17hs30min e 20hs

26 de maio de 2013 2

Quando alguma coisa é um fato consumado, é necessário que alguma instância regulatória o reconheça. É um fato consumado que o serviço de tele-taxi não funciona em Porto Alegre entre aproximadamente 17hs30min e 20hs. Tente requisitar um taxi por alguma cooperativa nesse horário: os telefones estarão quase sempre ocupados, ou chamam e ninguém responde, ou, se atendem, prometem um taxi que nunca chega. O tema pode parecer prosaico, mas há uma dimensão ética aí que cabe reconhecer. Aparentemente, os taxistas desligam a sua comunicação por gps com as centrais porque temem assumir chamados, ficarem presos no trânsito, atrasarem e, quando finalmente chegam, verificam que o passageiro já tomou outro veículo. Então, preferem ou sair das ruas no horário de pico do trânsito, ou apanhar passageiros apenas nas ruas, ignorando os chamados. Até a alguns anos, havia uma confiança mútua entre taxistas e passageiros na cidade. Os primeiros sabiam que seriam aguardados e os outros sabiam que seriam atendidos. Ninguém mais sabe nada, nem confia em ninguém. Passageiros chamam veículos, mas tomam o primeiro que aparecer. Taxistas aceitam chamados, mas desistem da corrida no meio do caminho quando supõem que o tempo de espera superou o razoável, sem dar satisfações. Diante desse quadro, as centrais de atendimento telefônico das cooperativas simplesmente resolvem o problema tirando o telefone do gancho. Assim, nem mesmo aqueles poucos taxistas que mantém os gps ativos recebem os chamados. A EPTC, por sua vez, a quem cabe fiscalizar o serviço, nada faz. Se não consegue fiscalizar competentemente o serviço, porque não expede algum tipo de portaria, regulamento, norma, sei lá, reconhecendo que as cooperativas não atendem os usuários nesse horário? É incrível o acordo de hipocrisia que se estabelece em torno dessa questão.

Comentários (2)

  • Luiz Inacio Medeiros diz: 20 de junho de 2013

    Inteiramente de acordo. Com a lei seca, tomo cada vez mais taxis . Eles ganharam mais clientes e agora estão escolhendo quando e a que horas trabalham. Temos que reclamar e eles se concientizarem e o orgão da Prefeitura fiscalizar.

  • Luiz Herrera diz: 1 de julho de 2013

    Ja fui taxista com muito orgulho e participei da implantação dos serviços de tele-taxi, o UNICO problema que existe no serviço hoje, que é gratuito, é o transito caótico que se instalou em P.Alegre. No horário citado não existe a minima condição de deslocamento rápido dentro dos proprios bairros, então caro jornalista enquanto não houver alguma mudança no transito nenhuma ação tipo a proposta, que é inexequivel, não só por ser um serviço gratuito, mas por uma questão logica, nenhuma empresa ou motorista irá se comprometer em fazer um atendimento no qual não é possivel estabelecer um minino necessário de tempo para o deslocamento. Temos que enfrentar nossa realidade, pois o numero de veiculos superou a capacidade das vias de escoamento, as obras necessárias nao ocorreram e vivemos este caos no horario citado. Pela sua cronica nota-se que não há nenhuma menção quanto aos demais horários, o que me dá a convicção que nestes funciona muito bem.

Envie seu Comentário