Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Alemanha e Argentina será uma grande final

10 de julho de 2014 28

A Argentina chegou à final da Copa do Mundo, mas esteve longe de encontrar a incrível facilidade que teve a Alemanha. Foram 120 minutos de futebol de pura marcação de argentinos e holandeses. Não me lembro de uma chance de gol sequer das duas seleções. Os grandes craques Messi e Robben não conseguiram jogar. Com forte marcação, ficaram distante das suas genialidades.

Felizes foram os alemães, que encontraram a maior barbada de uma semifinal da Copa do Mundo. Mas que estes alemães não pensem que vão pegar mole contra a Argentina. Mascherano e seus companheiros são ferozes marcadores. Muitas vezes com virilidade. Outras tantas, se for necessário, com deslealdade. Vai ser uma grande final.

A Alemanha deve levar vantagem física porque jogou um dia antes e porque passeou. Os argentinos jogaram um dia depois, encontraram um grande adversário e ainda tiveram que encarar uma prorrogação.

Mudanças

Divulgação/ CBF

Divulgação/ CBF

Depois do vexame, o povo brasileiro implora por mudanças radicais no futebol. Só que nada vai acontecer. O presidente anterior da CBF teve que sair do Brasil para não ser preso. Em seu lugar, entrou um velhinho senil e com a vida retalhada de falcatruas. Até medalha ele afanou. Em seguida vem Marco Polo del Nero. É somente a mudança das moscas. O conteúdo continua o mesmo. Outra gestões foram salvas pelos grandes craques brasileiros. Esta safra não salva ninguém. Nem o Felipão.

Sal grosso

Paulo Paixão ingressou no gramado do Mineirão pouco antes do jogo contra a Alemanha e despejou sal grosso. É sua crença. Respeitável. Só que esta atitude não está alinhada com as necessidades atuais do futebol. Enquanto nossos adversários trabalham cientificamente, nos utilizamos de métodos arcaicos, como soltar foguetes na madrugada de Fortaleza para os jogadores da Colômbia não dormirem. Métodos ultrapassados e distantes dos mínimos critérios de modernidade e competência.
Treinadores

Quem poderá substituir Luis Felipe Scolari depois do fiasco do Mineirão? O único nome que me ocorre no futebol brasileiro por parecer um profissional atualizado é Tite. Não desgosto da possibilidade de um estrangeiro comandar a nossa Seleção. Não vejo nos treinadores brasileiros métodos compatíveis com os dias atuais. Tem Copa América, Jogos Olímpicos, Eliminatórias. Não dá para perder tempo.

Demais

A torcida brasileira que esteve no Mineirão foi o que sobrou de qualidade num dia terrível. Quando a Alemanha fez o primeiro gol, os torcedores gritavam “eu acredito”. No segundo, cantavam “sou brasileiro, com muito orgulho no coração”. Quando a Alemanha fez goleada, a torcida entoou o olé. E quando os alemães saíram de campo, foram aplaudidos, numa demonstração de reconhecimento ao futebol de qualidade que foi apresentado. Claro que não esqueceram de vaiar, com força, o jogador Fred. Ele mereceu.

De menos

Todos os repórteres que estavam na Granja Comary denunciaram a falta de treinamentos, seja táticos ou coletivos. Quase nada. Em compensação, tudo lembrou a Copa da França. Gravações de programas de TV, visitas de patrocinadores, folgas excessivas. Uma festança. Só podia dar no que deu.

Comentários (28)

  • Marcos Uchôa diz: 10 de julho de 2014

    Estranho…Paulo paixão era e sempre foi UNANIMIDADE por TODA a imprensa gaúcha, poucos meses atrás.
    Seus métodos (?) são arcaicos e ultrapassados, para não dizer temerários.
    Tornou-se um “quebrador” de jogadores nos últimos anos, basta analisar o número de lesões e contusões que proporcionou na dupla Grenal quando esteve por lá.

  • Paulo Freitas diz: 10 de julho de 2014

    Pedro, se a Alemanha golear a Argentina, será ela e o resto. E o Brasil estará incluído no resto. Nesta Copa, tirando os alemães ninguém mostrou nada de diferente. Terceiro ou quarto está de bom tamanho para o futebol atual do Brasil. Ser campeão seria pedir demais para um time de apoio direto e sem inspiração. Dependendo do resultado do fim de semana, teremos a noção do tamanho do fiasco. Uma coisa ficou evidente: “os jogadores se borraram nesta Copa”.

  • Marcelo – Farroupilha diz: 10 de julho de 2014

    Quando falas em gravações de programas, a que TV te referes, Pedro?
    Ao iniciarem a preparação, este clima de liberdade em excesso já era percebido, porém, jamais comentado, nem pela imprensa gaucha, nem pela imprensa nacional.
    Óbvio, a crítica só é válida de acordo com o resultado.
    Quando o Dunga não concedia as mesmas liberdades também foi duramente criticado, pois, o resultado não foi positivo.
    Mas, é da vida… os opinadores sobrevivem incólumes a fracassos e sucessos, tal qual as baratas sobrevivem a catástrofes nucleares…

  • Machiavellirs diz: 10 de julho de 2014

    TEORIAS DA COPA – I

    Para explicar a perda da Copa ou a decadência do futebol brasileiro muitas teorias surgirão.

    E, cada um, acha que a sua teoria é mais qualificada que a do outro por “n” motivos. Um colorado, por exemplo, dirá:

    - Culpa do Felipão! O Felipão já está idoso. Aliás, sua decadência vem desde 2002 quando ganhou a Copa do Mundo no Japão com a Seleção Brasileira. De lá pra cá só decadência. Treinou a Seleção Portuguesa, o Chelsea, o Bunyodkor. Não ganhou nada. Por último, treinou o Palmeiras, deixando o verdão na segunda divisão. Portanto, coisa de gaymista enrustido! – E o colorado explica:

    - O Felipão só ganhou a Copa do Mundo de 2002 porque a Seleção Brasileira era uma equipe equilibrada. Tinha na defesa um Lúcio (ex colorado), um Roque Junior, um Cafu, um Roberto Carlos. Também tinha, no auge do futebol, o Rivaldo, o Ronaldinho Gaúcho e o Ronaldo Fenômeno prá botar bola prá dentro. – E o colorado finaliza:

    - Também, com esse time, até eu! E, depois, a Seleção curtia o som do “Deixa a vida me levar”, do Zeca Pagodinho e não essa porcaria do “Tá escrito” do Grupo Revelação.
    ________________________________

    Deixa a vida me levar – Zeca Pagodinho
    https://www.youtube.com/watch?v=jTbHd-Fz_ns

    Tá escrito – Grupo Revelação

  • Machiavellirs diz: 10 de julho de 2014

    TEORIAS DA COPA – II

    No post “TEORIAS DA COPA – I” registrei a teoria de um colorado, na qual ele sustentava que o Felipão foi o culpado pela perda da Copa de 2014.

    Agora, vou apresentar a teoria de um gremista: a minha teoria.

    Na verdade, vou apenas ratificar a teoria que registrei no blog (http://machiavellirs.blogspot.com.br/) nove dias antes de iniciar a Copa, ou seja, em 03/06/2014, sob o título “OS SIGNOS DIZEM QUE O BRASIL VAI PERDER A COPA”. Então, sem maiores delongas, aí vai a dita teoria, na parte que interessa:

    “…
    Após algumas noites de estudo, concluí que a seleção brasileira de 2014 NÃO VAI GANHAR A COPA DE 2014.

    E por que não vai ganhar a Copa?

    Não vai ganhar a Copa porque a seleção só tem um jogador convocado do signo de GÊMEOS: o Hernanes (29/5/85).

    Vejam que a seleção campeã de 2002 tinha 5 jogadores convocados do signo de Gêmeos; na de 1994, eram 4 jogadores desse signo; na de 1962, eram 3 jogadores; na de 1958, eram 4 jogadores de Gêmeos.

    A seleção de 1970, tinha, também, apenas 1 jogador de Gêmeos. No entanto, para compensar essa falta, ela contava com 5 jogadores convocados do signo de CAPRICÓRNIO – Felix (24/12), Fontana (31/12), Jairzinho (25/12), Rivelino (01/01) e Gerson (11/01) –, signo que caracteriza o nativo pela determinação que ele tem em busca de um objetivo.

    De outra parte, verifica-se que na seleção de 2014 não existe um único jogador do signo de ESCORPIÃO. Sabem o que significa isso? Isso significa tudo! Só para vocês terem uma ideia da importância desse signo, informo-lhes que o Pelé e o Maradona são escorpiões de cima a baixo, ou seja, até nas provocações, qualidade típica do pessoal nascido entre 24/10 e 21/11.

    Aliás, o Grêmio precisou colocar no meio de campo um cara de Escorpião – o Iura (04/11) – para provocar e matar com o seu veneno aquele time do Inter de Falcão, Carpeggiani e Escurinho.

    Então, gente, acreditem, seleção brasileira sem atleta do signo de Escorpião e com apenas um atleta do signo de Gêmeos, sem a compensação de 4 ou 5 atletas do signo de Capricórnio, jamais será Campeã do Mundo.

    Podem escrever aí e, depois, me cobrem, por favor!”

  • silvio jaime fernandes diz: 10 de julho de 2014

    Olá Pedro:…
    Por partes:….
    - Final:….Alemanha X Argentina. Fizeram por merecer
    - Mudanças:…Não existirão. A CBF FC é um antro e marginais e altamente corporativistas. Bem que fez o Murici em não aceitar o convite.
    Ou acaba-se com a CBF FC ou ela vai afundar ainda mais nosso pobre futebol.
    - Demais:…Uma demonstração de civilidade dos torcedores que estavam no Mineirão. Era mínimo que poderíamos esperar.
    - De menos:…Mesmo as Seleções que saíram mais cedo da Copa, encaram de forma séria sua participação neste Evento. Li e ouvi comentários de críticas à postura das Seleções que fecharam seus centros de treinamento. Deu no que deu.
    LAMENTÁVEL a repetição do erro de 98.
    Por último:….O técnico da seleção holandesa está desdenhando o jogo que decide o 3º lugar na Copa. Curioso:…..Nunca ganharam nada…..sempre nadaram e nadaram e morreram na praia…….

  • Machiavellirs diz: 10 de julho de 2014

    ENSINAMENTOS DA HUMILHAÇÃO

    Será que não bastava levar 7 da Alemanha para aprender? Será que o Brasil ainda precisaria ser castigado e ver uma Argentina campeã ou vice-campeã do mundo dentro do Maracanã, o mesmo estádio que viu o Uruguai ser campeão em 1950? Será que a humilhação do povo brasileiro permanecerá “ad aeternum”?

    Pois querendo ter um olhar otimista sobre a situação em foco, acho que o destino, na realidade, está fazendo um esforço tremendo para provar ao Brasil que o futebol, um esporte de fácil acesso para o povo, não deve se transformar, na mão de dirigentes e políticos inescrupulosos, em uma espécie de ópio, um ópio que torne esse povo eterno dependente de esquemas partidários mal intencionados.

    Vejam que com a desculpa de fazer a Copa das Copas, o Brasil construiu verdadeiros estádios elefantes branco com recursos públicos que poderiam ser destinados, prioritariamente, à construção de novas escolas e novos hospitais tão indispensáveis à melhoria da educação e da saúde do brasileiro.

    Então, em que pese minha indignação com esse quadro corrupto que se instalou no Brasil, espero que a humilhação que o futebol causou ao povo brasileiro nesta Copa se transforme em dignidade num futuro próximo.

    Quem sabe, nas eleições deste ano!

    Quem sabe o povo se canse da sua subserviência histórica e mande passear na Argentina ou na Alemanha, numas férias sem fim, os políticos inescrupulosos que infestam este país “puta merda…puta merda”, conforme diria o Lula.
    __________________________
    PUTA MERDA

  • sergio diz: 10 de julho de 2014

    O que me irrita é ver jornalista como tu que antes da derrota acreditavam e passavam para os ouvintes que o Brasil poderia passar pela Alemanha, se qualquer um com pouco de conhecimento de futebol sabia que não tínhamos a minima chance, mas vocês queriam fazer o povo acreditar que venceríamos! Acho que a imprensa tira o povo para imbecil e quem acompanhou todos os jogos do Brasil viu claramente que em todos o Brasil jogou mal, Camarões? quando eles apertaram um pouquinho empataram a partida mas não queriam nada com a bola, já estavam fora da copa, aliás não queriam nem vir. E aí escuto comentaristas falando que Alemanha também não jogou nada, jogou sim porque os únicos times que deram espaços para os alemães foram goleados: Brasil e Portugal, os demais se defenderam muito bem e saiam nos contra ataques, mas a Alemanha dominou todos os jogos, diferente do nosso time que em muitos foi dominado, ajudado pela arbitragem e salvo pela trave e mesmo assim vocês enganando o povo dizendo que daria. E agora dizem que já sabiam que isso iria acontecer! Comentaristas de resultado!!!

  • Darcilio Eduardo Messias diz: 10 de julho de 2014

    Pois é, depois do desastre, todo mundo se acha no direito de detonar a seleção. Os “sabichões” de última hora, e só eles, são os detentores da fórmula que faria o Brasil passar à final.
    O maior vexame do Brasil em Copas tem muitas explicações. Começa pelo treinador que acreditou demais em seus jogadores que, segundo a grande maioria das opiniões, eram os melhores da posição no atual momento. Que os que hoje detratam o Felipão, não foram capazes de apontar com a mesma veemência as sofridas campanhas de Argentina, Holanda e Alemanha contra adversários, muitos, incipientes em Copas e com pouco ou nenhum retrospecto internacional. Jogos que foram, a exemplo dos jogos do Brasil, decididos em dolorosas cobranças de penaltis.
    Que, segundo a opinião do grande Zico, Daniel Alves, Marcelo, Paulinho, Fernandinho, Hulk, Fred, Oscar, Bernard, são bons jogadores, nada mais que isso e que passam por um momento de instabilidadel em suas carreiras. inclusive alternando titularidade com banco em suas equipes. Que a campanha do Brasil na Copa, longe de ser convincente, não era – antes da goleada – muito diferente das dos demais postulantes ao título.
    Mas, é bom não esquecer, que esses mesmos jogadores – que não são craques, com exceção de Neymar – juntamente com o treinador, ganharam o Copa das Confederações e tiraram o Brasil do 17º para o 1º lugar no ranking da FIFa, recuperando a dignidade perdida.
    Que o resultado de 7X1 dentro de uma Copa do Mundo, foi um desastre atípico, imprevisível e humilhante e que nos assombrará para sempre.
    Mas, a vida continua. Muito há que ser feito pois perdemos o encanto e o charme copeiro. Não adianta só trocar treinador ou jogadores. Temos que cair na real e reconhecer que o futebol vem evoluindo em todo mundo e que nós temos que ter o nosso passado glorioso como um espelho, uma referência para a formação dos atletas do presente e do futuro.Hoje, não estamos sós. Muitos são os convidados e os primeiros ficarão com a fatia mais farta do bolo.
    Não somos coitados. Temos um invejável e singular currículo, que todos nossos maiores adversários gostariam de ter.
    O fato de reconhecermos que esta nossa seleção está aquém de nossas tradições – e que mesmo assim, com suas imperfeições, continuamos entre as quatro melhores do mundo e a que tem mais títulos em Copas – nos dá a certeza de que com um planejamento sério e responsável, conseguiremos retomar o orgulho abalado.
    Só os grandes podem dar a volta por cima depois de uma grande catástrofe.
    Nada de terra arrasada! O que aconteceu não tem volta. Que nos sirva de lição e que nossa crista se erga novamente, não como prova de arrogância mas, como testemunho de que a lição foi aprendida. Que o “Mineiraço” à exemplo do “Maracanãzaço”, nos dê a certeza de que ali adiante, ao invés de chorar de tristeza, voltemos a chorar de alegria.

  • Laisa diz: 10 de julho de 2014

    Quem foram os responsaveis pelo fiasco da Seleção diante da França de Zidane? O técnico era o Parreira e seu “assessor” o Zagalo, que estava sempre com uma enorme imagem de uma santa. Fiquei admirada quando soube que o “assessor” do Scolari seria o Parreira!! Pensei: será que Scolari não lembra do que aconteceu em 2006? Foi em 2006 que perdemos para a França, não é?! Os jogadores não treinavam e só andavam batucando músicas carnavalescas!! Ele se arriscou muito aceitando este homem como seu “assessor” pois no final a responsabilidade do fiasco seria dele. Viram as desculpas do Parreira? Só se justificou!! Os comentaristas do Rio e S. Paulo diziam que o Parreira era mais diplomata e mediaria as atitudes de sargentão do Scolari. Aliás, o apelido de Felipão é deles.Se exigir um pouco mais dos jogadores a midia vem em cima, como fizeram com o Dunga, também. Os “coitadinhos” dos jogadores choravam, diziam!!Pouca vergonha!! Levamos feio da Alemanha que leva a serio o que faz!! Parreira tem que se aposentar urgentemente!! E Felipão deixar de ser mole, voltar, se possível, a ser o grande treinador que sempre foi! A testosterona envelhece e ai os grandes homens com responsabilidades como essas ficam moles e passam a ser papais dos jogadores, com o aplauso da midia deste meio fedido do país!!

  • silvio jaime fernandes diz: 10 de julho de 2014

    Olá Pedro:….
    Me permitas:….
    Baita postagem Machiavellrs. Parabéns cara.
    Esta vou compartilhar no meu Face.
    Este “cara” foi eleito Presidente do Brasil. BARBARIDADE TCHÊ.

  • Marcolorado diz: 10 de julho de 2014

    Se colocar sal grosso é um método arcaico, contratar jogadores evangélicos é muito pior. Depois da derrota vimos jogadores ajoelhados agradecendo ao senhor, fazendo o sinal da cruz e com as mãos para o alto. Talvez acreditando que o Senhor tem um plano melhor para eles, pedindo perdão por ter perdido por causa de que sua fé no senhor não estava suficientemente forte. Resignados, acomodados, idiotas. Os Clubes não deveriam contratar estes jogadores. E se você acha que a Argentina não vai ser Campeã em pleno Maracanã, pode esquecer. Los Hermanos vão levantar a taça e fazer muita festa. Quem viver verá !

  • Renato diz: 10 de julho de 2014

    Quem gosta de jogar futebol e atua como zagueiro sentia que o David Luis não é um zagueiro confiável. Este tipo de jogador é mais conhecido como peladeiro. Não marca, não guarda posição e sempre acha que joga mais do que realmente pode jogar. Contra times que não nos atacaram apareceu mais pela sua cabeleira do que pelo seu futebol. Foi só nos atacarem e as suas falhas apareceram.

  • Dorian R. Bueno diz: 10 de julho de 2014

    DEUS X DEUS
    No jogo de ontem entre HOLANDA e ARGENTINA, realmente DEUS jogou para os dois lados, 0×0 e tudo vou para nos penaltis, aí é competência.
    Agora no próximo jogo entre ALEMANHA e ARGENTINA, vai chamar os dois PAPAS e determinar para que orientem os jogadores dos seus países, que não usem o seu nome em vão, e que joguem somente um futebol maravilhoso para não termos 90, 120 minutos SEM GOLS, e tudo se acabar nas cobranças de pênaltis.
    Acredito que nas orações que os jogadores fazem daquele jeito delirante e louco para pedir que DEUS jogue junto com eles, imagino que DEUS fica com vergonha por eles e até tenta atender seus alucinantes pedidos.
    Uma oração feita nos dois vestiários quase ao mesmo tempo e desta forma, é um círculo de oração poderosa e não há como o jogo não terminar empatado.
    Os jogadores já ganham milhões por ano e ainda conseguem levar multidões aos estádios pagando caro pelo seu ingresso.
    O povo realmente é muito corajoso, porque deixar sua família de lado, cachorro e o gato, isto quando não leva junto à mulher, filhos, namorada, noiva, amante, comprometendo até mesmo o orçamento familiar para torcer, sofrer, ganhar ou perder e ainda correr o risco de também perder sua mulher, perder seu marido, ter seu carro arranhado, roubado, chegar atrasado ao trabalho no outro dia, devido à ressaca ou depressão por além do seu time não ter ganhado o jogo, ainda teve vários prejuízos particulares que os jogadores nem estão aí…
    O dia que o povo não ir mais aos estádios e DEUS realmente deixar de ser camarada com estes pernas de pau, eles também irão deixar de ser hipócritas em pedir para DEUS que lhe abençoem antes de entrar em campo, mesmo que durante a partida decepcionam DEUS agredindo seu adversário, errando em bola, perdendo gols imperdíveis, xingando o juiz, e no final do jogo ainda tem a cara de pau de falar nos microfones que menos mal que não levaram gol e com certeza no próximo jogo na casa do adversário vai ser tudo diferente, por que eles vão ter que nos atacar e teremos o contra-ataque. Aí que mora o perigo…
    É mais uma lição utópica de delírio, tendo em vista que estes mesmos jogadores quando jogaram na sua casa com o estádio lotado, torcendo, cantando, gritando, aplaudindo e vaiando o adversário não tiveram competência para fazer gols.
    Será mesmo que jogando longe de seus domínios conseguirão a proeza de ter um DEUS mais poderoso que o DEUS do adversário? Estes jogadores precisam pensar melhor antes de falarem besteiras…
    DEUS não joga e nem gosta deste tipo de uso do seu nome em vão, ainda mais da forma como é usada nos corredores dos túneis antes de entrarem em campo.
    Jogador bom é aquele que não precisa nem de treino, já nasce com fome de bola e sabe agradecer DEUS por ter nascido assim com saúde, inteligência, talento e humildade para somente agradecer.
    Com certeza as pessoas voltariam para suas casas mais felizes…
    Abs, Dorian R. Bueno, POA 10/07/2014

  • MARCIO WILK diz: 10 de julho de 2014

    Pedro….além da crença estapafúrdia do P.Paixão, teve muita babaquice de apontar dedo pro céu, ajoelhar e rezar de frente para as câmeras, tudo hipocrisia! Sabe por quê o Felipão escolheu o Bernard para jogar??? Porque, foi aconselhado pelos jurássicos integrantes da CBF, pois o cara portava o nº 20, o mesmo do Amarildo em 50! Não tinha como dar errado!

  • Selso diz: 10 de julho de 2014

    Pedro
    Embora não me surpreenda, tu também és um comentarista de resultados. Quando dizes que quando o Brasil foi escolhido pra sede deste torneio, houve festa e comemoração. Ninguém protestou. O que está está correto, as manifestações só começaram muito tempo depois.
    Quando o vitorioso Felipão foi escolhido como técnico, houve aprovação quase unânime. Quando da conquista da Copa das Confederações, todos louvaram o feito e elogiaram o treinador. com criticas ao técnico anterior inclusive, quando 95% dos jogadores desta seleção foram trazidos pelo Mano.
    O Felipão errou na escalação do time contra a Alemanha, na minha opinião sim. Levamos 7 por isso? Não. Foi um acidente, a Alemanha é muito mais time que o Brasil, todos sabemos. Crucificar o Felipão por isso, é oportunismo. Tu nunca engoliste o Scolari, mesmo no tempo em que ele era técnico do Gremio.
    É uma antipatia gratuita, em que tu já estás passando do limite razoável.
    Nas tuas criticas raivosas omites que nas Confederações, dos quatro finalistas somente o Brasil esteve presente. Todos os demais participantes ou foram eliminados ou não lograram classificação ao Mundial.
    Por tudo isso, Pedro, faça um méa culpa e reconheça que o fundamental num jogo de futebol são jogadores de qualidade. E por este aspecto estamos no lugar certo, as outras 3 seleções finalistas tem muito melhor jogadores que a Brasileira. Há alguns anos não temos mais jogadores de grande qualidade. Nossos principais jogadores não passam de coadjuvantes nos maiores times do mundo!!!Certamento não foi devido ao sal grosso que perdemos, devemos respeitar a crença de todos. Uns rezam, outros jogam sal grosso, outros só criticam. Em 2002 o Paixão já usava sal grosso.

  • Jairo Jonck diz: 10 de julho de 2014

    Pedro, o maior penico do Mineiraço foi o microfone do narrador da Rádio Gaúcha.
    Como vc muda de opinião facilmente, cara, e isso se chama recalque por falta de habilidades.
    Tú já passou do ridículo faz muito tempo e faça o seguinte, vá alí na Farmácia da esquina e veja se encontras dignidade no futebol, pois vc conseguiu colocar na sua galeria de Fracassos da carreira, 3 MICOS FIFA em tua história que foram o Dunga e o inter em 2010 e o Felipão em 2014, TODOS GAÚCHOS & CONFRADES.
    Acrescente isso em tuas histórias e na tua ridícula biografia de caudilho gaúcho narrando MICOS do povo de tua terra, chupa, seu inútil.

  • JOSE POUEY diz: 10 de julho de 2014

    Sou gremista. Gostaria de ver novamente o Felipão no Grêmio. Esta safra de jogadores é que não foi das melhores. O Felipão chegou com esses jogadores onde os técnicos anteriores de 2006 e 2010 não conseguiram. E podem trazer qualquer treinador de fora do país para treinar a seleção que, se não ganhar o título de campeã mundial, a imprensa será a primeira a pedir os competentes técnicos brasileiros, onde se joga o mais difícil campeonato nacional. Onde sempre se copia o futebol estrangeiro nas mudanças de táticas e se criam novas.

  • Alberto diz: 10 de julho de 2014

    Com a mídia em geral ganhando fortunas com comerciais e patrocínios até antes dos 7 x1 estava tudo ‘lindo e maravilhoso’ incluindo Felipão, CBF, obras superfaturadas…

  • Dorian R. Bueno diz: 10 de julho de 2014

    ESTAS PALAVRAS !!!
    Peço desculpas para o teclado, porque hoje as palavras não estão querendo sair do seu retiro mental para ser usadas e formar aquele texto espiritualizado com a graça de DEUS, ou abstrato, utópico, delirante, provocante, malicioso, sacana e humilde.
    Agradeço aos profissionais da imprensa que abriram seus espaços em JORNAIS e BLOGS, pessoas diversas que conheci interagindo, todos que se divertiram e suportaram durante estes dias de antes e durante a COPA 2014, os meus delírios que não foram poucos, mais o menos um texto por dia durante 2 meses.
    Quem sabe na outra COPA daqui a quatro anos, eu retorne mais experiente, e já vou pedindo para terem paciência comigo, não sou jornalista, e nem sou de outro planeta, apenas brinco com as palavras e sou brasileiro como vocês.
    Eu não planejo o que escrevo e quando vejo as palavras vão tomando conta de mim, vou ficando sufocado, feliz, tentando entender cada uma delas para não escrever absurdos, mas elas chegam com uma pressa danada para retratar o mais rápido possível, um novo texto para que as pessoas possam ler refletir e até mesmo me malhar.
    Enquanto DEUS quiser, e acredito demais que ele sempre quer, vou ficar aqui quietinho aguardando demandar muitas palavras com outros temas, para que os amigos possam interagir com elas para o melhor dos caminhos.
    Escrevo com uma naturalidade, que às vezes penso como deve ser a vida de quem é pago para escrever e não tem inspiração.
    Ainda bem que eu e as minhas palavras, vivemos um caso de amor eterno e sem cobranças.
    Abs, Dorian R. Bueno – POA 10/07/2014
    dorian.bueno@yahoo.com.br

  • Helder H Hartmann diz: 10 de julho de 2014

    Caro Pedro Ernesto; depois do retumbante fracasso, são muitas as teorias para tal acontecimento. Mas em quase todas, culpam somente o Felipão, que quando foi anunciado, teve aprovação de praticamente 99% de todos. Também acho que ele teve culpa sim, pelo fracasso diante da Alemanha, mas se for pelo retrospecto se comparado aos atuais técnicos dos times da série A, poucos tem o mesmo aproveitamento. Na hora da desgraça aparecem as falhas, que ainda vão aparecer cada vez mais. Mas não foi só de uma pessoa a culpa por tudo. Ou alguém acredita que a CBF não tenha sua grande parcela de culpa ?. Claro que tem, pois ao invés de antes da copa, marcar jogos amistosos contra seleções sem nenhuma expressão no futebol mundial, pensando só na fortuna recebida, pensasse em realmente preparar a seleção para ser campeã. E o Parreira, ele fez o quê até agora, ficou igual ao Zagallo em 2006, uma figura patética no banco de reservas, um filhote da ditadura que desde a copa de 1970, sempre conseguiu uma “boquinha” na CBF. Espelhar-se no futebol Alemão, é a receita para o futebol brasileiro, pois a Alemanha está onde está, graças a um plano estratégico que começou, não ontem, mas já há algum tempo, mantendo o foco em sempre atingir os objetivos traçados. Outra coisa, a Copa das Confederações, é como para nós, o Gauchão, é um engana bobo, basta ver que todos os campeões desta até agora, jamais conquistaram a Copa do Mundo. Tempo tem de sobra até 2018, e tudo deve iniciar já no dia 14/07/2014 a primeira segunda-feira depois da Copa, pois jogos já tem vários programados para este ano e já é um começo para juntar os cacos espalhados. É só ter seriedade nas convocações, pois técnicos para dirigir a seleção temos, basta que não haja interferências de patrocinadores e empresários, obrigando a convocação deste ou daquele; tem que ser alguém que tenha pulso firme e que ponha a boca no trombone, quando vier a sofrer essas pressões.

  • Jairo Jonck diz: 10 de julho de 2014

    HELDER H. HARTMANN, não temos nenhum Treinador no Brasil com cabelo no peito e kulhões para aceitar o cargo da CBF com capacidade para mudar tudo, reorganizando, reaprendendo, mudando e estudando o futebol moderno para aplicar uma mudança radical em nossos métodos e pensamentos sobre este assunto FUTEBOL, pois nossos meninos estão indo embora com menos de 20 anos desde 1994 e só estamos trazendo jogadores meia boca de volta que não vingaram lá fora, ou medalhões com mais de 30 anos e a nossa fonte de abastecimento é a Argentina onde vieram e fracassaram, Bolatti, Dátolo, Bertóglio, Scocco, Barcos, Luque, Alan Ruíz, Scudero entre outros menos conhecidos e o Deus colorado Dalessandro tão idolatrado pela mídia burra (devem receber mensalão dele, só pode ser isso) não conquistou nenhum brasileirão ou Copa do Brasil em 8 anos de inter e no único título importante onde ele esteve presente, o melhor jogador do inter e do torneio, foi o Giuliano na Libertadores de 2010 conquistada em cima de um time formado por funcionários bêbados de uma fábrica de Whisky, PASMEM, do México e logo depois, Deus todo-poderoso veio lá do céu e usou a Republiqueta do CONGO para botar “ORDEM NA FIFA”, aí, nasceu o 1º grandioso MICO FIFA do futebol mundial na história. FATO.

  • Paulo diz: 10 de julho de 2014

    Para coibirmos o numero excessivo de faltas em uma partida de futebol, sugiro a Fifa: Quando uma equipe cometer a décima falta, a próxima falta seria um tiro livre direto da meia lua da área, sem barreira, zerando a contagem para o segundo tempo.

  • Torrico diz: 10 de julho de 2014

    Mico Fifa foi o Gremio ter saído da segunda divisão em 1992, pela porta dos fundos.

  • ANA POLINA diz: 10 de julho de 2014

    A Fifa não considerar o Grêmio Campeão do mundo, também é considerado um mico Fifa.

  • Renteria diz: 10 de julho de 2014

    É, realmente o Grêmio não consta no site da Fifa como clube que já foi Campeão do Mundo. Campeão Toyota Cup/1983.

  • Mazembino Guelabaixo diz: 11 de julho de 2014

    O KiDiaba e colegas mandam lembranças aos coloridos fifa 2010.O MAIOR fiasco da história dos mundiais interclubes…..rebaixados por calote,salvos pelo Felipão(Palmeiras) e compraram o goleiro do Paissandú……….

  • Janio(NOSEGUNDA) diz: 12 de julho de 2014

    Gremistada! Só pesquisem: DOSSIÊ GREMIO. Tá tudo lá. Perco salivas.

Envie seu Comentário