Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A coluna do Pedro Ernesto está em novo endereço

18 de março de 2015 78

Caros leitores e amigos!

O conteúdo do blog do Pedro Ernesto está migrando para o site do Diário Gaúcho. Ou seja, a partir de agora, as atualizações poderão ser conferidas na página do DG, neste endereço, onde estão também outros colunistas de esporte: www.diariogaucho.com.br/esporte.

A coluna do Pedro é a mesma publicada diariamente no Diário Gaúcho impresso. O que muda é a forma como você vai buscar esse conteúdo a partir de agora.

Você também poderá clicar diretamente neste link para ter acesso a todas as colunas publicadas diariamente na internet, e seguir o Diário Gaúcho no Twitter e Facebook.

Também estamos implementando uma nova ferramenta de comentários nas colunas, que deve entrar em funcionamento dentro de 15 dias.

pedro

Colunas do Pedro Ernesto

16 de março de 2015 36

As colunas diárias do Pedro Ernesto Denardin estão publicadas no site do Diário Gaúcho.


Acesse as colunas do Pedro aqui:
http://goo.gl/PC2WBz

 

A situação financeira do Inter

12 de março de 2015 161

Confesso estar preocupado com a situação financeira do Inter. Giovanni Luigi antecipou R$ 15 milhões das verbas de TV que seriam pagas este ano e ainda deixou uma divida importante. No ano passado, o Colorado conseguiu fazer um grande negócio, que foi vender Leandro Damião por R$ 45 milhões, uma importância que alivia o caixa de forma significativa.

Depois de Luigi, o Inter contratou jogadores importantes que elevaram o custo da folha de pagamento. Tudo em nome de ganhar a Copa Libertadores. Só que este ano não há previsão de venda de jogadores. O faturamento ficará limitado às verbas de TV que ainda restam e o quadro de associados. Isto não paga tudo.  Renovo minha preocupação com o clube.

 

Salários

Os clubes brasileiros pagavam salários incompatíveis com seu faturamento. Caíram na realidade. Os primeiros foram Grêmio e Vasco. O veterano Eurico Miranda assumiu o clube carioca e estabeleceu piso salarial de R$ 100 mil. Ele mesmo que, em anos anteriores, cometeu os mesmos desatinos que outros dirigentes.

Me preocupa a situação do Inter, que paga para alguns jogadores salários milionários. Tomara que siga bem na Libertadores, o que significa mais dinheiro no caixa. Os sócios colorados é que podem salvar o clube.

 

Treinadores

Ag Palmeiras/Divulgação

Ag Palmeiras/Divulgação

Este é outro segmento que custa muito ao futebol. Exemplo: Dorival Júnior negocia para ser o novo treinador do Santos. Ele pede o seu salário, impõe seu preparador físico, Celso Rezende, e quer dois auxiliares técnicos, um deles seu filho Lucas Silvestre. Uma galera com salários relevantes e longe de dar a certeza de sucesso para o clube.

A direção santista ainda tem que implorar por um profissional que busque soluções nas categorias inferiores porque não tem dinheiro para contratar. Falta imposição dos dirigentes contra profissionais cheios de “marra”.

 

Demmaaaiiisss

Não dá mais para aguentar o futebol alemão. A seleção foi campeã mundial e fez a maior goleada da história no ridículo time brasileiro na Copa do ano passado. Ontem, foi a vez do Bayern desmontar o Shaktar com uma maravilhosa goleada de 7 a 0.  E o Shaktar é um time que tem na sua base a maioria de jogadores brasileiros. Que horror.

 

De menos

A crise política que o governo federal está enfrentando pode facilitar o refinanciamento das dividas sem a necessária contrapartida dos clubes. O governo não quer impor sua maneira de refinanciar, que seria um projeto onde os clubes teriam certas obrigações. Não havendo essas restrições, a folia financeira pode voltar com tudo.

Um bom ensaio da Libertadores contra o Aimoré

11 de março de 2015 67
Diego Aguirre segue em busca de um time mais equilibrado. Foto: Alexandre Lops/Inter

Diego Aguirre segue em busca de um time mais equilibrado. Foto: Alexandre Lops/Inter

Grande teste

Ainda não é a escalação ideal do novo esquema do Inter. Mas é a derivação do esquema formatado pelo técnico Diego Aguirre, já que até agora o time não funcionou. Hora de mudar. Sem D’Ale e Aránguiz, restou a escalação de dois volantes, o que torna o time muito defensivo. Mas dará para ver a aptidão dos zagueiros, que serão fundamentais nesta proposta de jogo. Do outro lado, estará o Aimoré, que tem Paulo Porto no comando e um bom time de futebol.

Grande jogo
O Ypiranga, de Erechim, tem um dos melhores times do Gauchão. Tem a estrela Paulo Baier. Um jogador veterano e de grande habilidade. Comanda o time. Será um jogo complicadíssimo para o Grêmio. Dos reforços, joga apenas o centroavante Brian Rodríguez. Ele vai fazer com Mamute um ataque de qualidade.

Novo time

Com as contratações de Maicon, Cristian Rodríguez e Braian Rodríguez esta mudando a cara do time. Felipão passa a ter muitas opções para montar seu time. Só faltam laterais e mais um atacante. O Grêmio esta voltando ao seu estado de grandeza. Não poderia só economizar sem ter um time competitivo e correr riscos de rebaixamento. Já melhorou bastante.

Demmmaaaiiissss
O Gauchão deste ano está muito melhor do que em edições anteriores. Os clubes do Interior formaram bons times, e nem por isso gastaram mais. A média das folhas salariais está entre R$ 150 mil e R$ 200 mil por mês. Um preço barato para times competentes.

De menos
Não sei como será a rodada de domingo no futebol brasileiro diante das manifestações populares que estão marcadas. O Palmeiras já transferiu seu jogo para de manhã. Outros clubes poderão fazer isso. Existe muita preocupação das autoridades nesse sentido.

Felipão ganhou os reforços que tanto pedia para encorpar o Grêmio

10 de março de 2015 44
Meia Maicon foi apresentado nesta segunda-feira na Arena. Foto: Fernando Gones

Meia Maicon foi apresentado nesta segunda-feira na Arena. Foto: Fernando Gones

 

Novo time 

As três contratações feitas pelo Grêmio mudam o visual do time e devem agregar muita qualidade. Começou com Braian Rodríguez, centroavante alto, de posicionamento e grande cabeceador. Seguiu com Maicon, que segundo ele próprio na entrevista coletiva joga em qualquer função do meio-campo. Finalmente, Cristian Rodríguez, jogador de seleção uruguaia, rodado em grandes clubes e com presença na última Copa. São jogadores contratados para ser titulares. Emprestam ao técnico Luiz Felipe Scolari muitas opções para achar um time, o que ainda não aconteceu.
Para o meu gosto, falta ainda um atacante de lado, mesmo entendendo que Yuri Mamute vem tendo bom aproveitamento. Depois de um período em que só saiam jogadores, chegam reforços importantes. O Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil estão muito próximos. Chegaram na hora.

Três zagueiros
Gosto desse esquema de jogo. O melhor de todos a que assisti foi com Tite, na última vez que o Grêmio foi campeão de um título com relevância nacional, no longínquo 2001. Aquele time jogava maravilhosamente. Diego Aguirre se deu conta de que seu time não funcionou até agora e resolveu mudar para esse 3-5-2. O Inter tem bons zagueiros e não é nada complicado achar três.
Penso que Ernando, Rever e Alan Costa são as melhores soluções. Os laterais poderão subir mais, o meio pode ser criativo com um só volante e no ataque dois jogadores, sem o isolamento a que Nilmar estava condenado. Vamos ver se dará certo.

Corinthians
Ninguém duvida que o Timão é o melhor time do Brasil neste inicio de temporada. Mas não se trata de uma equipe imbatível. Longe disso. Sei que fazer gols no Corinthians é muito complicado pela forma como Tite arma o seu time. Mas o San Lorenzo e o São Paulo, nos últimos jogos, só perderam por imperícia. Foram duas vitórias incríveis do Timão, com os adversários perdendo muitas chances claras. O São Paulo chegou a perder um pênalti na cobrança de Rogério Ceni.

Demaiiisss
Brasil-Pel, Ypiranga, Cruzeiro e São José continuam liderando o Gauchão. Esse é um fato singular porque, passadas oito rodadas, continuam na frente dos gigantes Grêmio e Inter. Destaque maior ainda para o Xavante, que lidera a competição.

De menos
O que chama a atenção de forma negativa é que a torcida de Erechim não tem sido solidária com seu time. O Ypiranga, do técnico Leocir D’Alastra e do grande Paulo Baier, faz bonito no Gauchão, mas não consegue colocar 3 mil pessoas no Colosso da Lagoa. Espero que amanhã, contra o Grêmio, o público seja acima de 15 mil pessoas.

Opinião: "Cristian Rodríguez é a grande contratação do Grêmio para a temporada"

09 de março de 2015 21

Time do Inter ainda não tem formação

09 de março de 2015 71
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Qualidade colorada

O Inter tem bons jogadores. Seus dirigentes fizeram contratações importantes. Mas o time não está formado. Nem quando joga com titulares, nem quando usa reservas. Verdade que a maioria dos jogadores contratados chegaram fora da melhor condição física. Alguns ainda não estão bem. Mesmo assim, se poderia esperar mais do Inter. Ontem, no Alfredo Jaconi, foi pior do que o Juventude e mereceu perder. Foi a primeira derrota no Gauchão e deixou o time numa situação humilhante na tabela do campeonato. O que não se consegue ver é um time pensado, com jogadas e competitividade. Diego Aguirre tem a tarefa de ajustar a equipe. Na quarta-feira será contra o Aimoré, com titulares. Mais uma oportunidade para se ver o Inter jogar com qualidade. Sobre Lisandro López, foi razoável em sua estreia.

 

Recuperação

Depois de duas derrotas e um empate nos últimos três jogos na Arena, veio, finalmente, uma vitória do Grêmio. Um gol olímpico – em frango do goleiro Renan, do Caxias - deu inicio à vitória gremista. Mamute foi um atacante de qualidade e fez um belo gol. Marcelo Hermes foi, igualmente, surpresa agradável, além de Marcelo Oliveira, que também foi destaque. A melhor nota dou para a torcida do Grêmio. Apesar de vexames repetidos, foi em grande número na Arena ver o time jogar. E ajudou na vitória.

 

Juventude

Uma boa lição para técnicos bem mais famosos e que ganham fortunas foi dada pelo técnico Antônio Picoli. Começou faceirinho o Gauchão e afundava com seu time. Voltou atrás, recheou seu meio-campo, e as vitórias se multiplicaram. Ontem, quando terminou o jogo contra o Inter, Picoli era o líder do campeonato. Os treinadores precisam aprender que, quando não dá certo, é preciso mudar. O ex-zagueiro do Juventude nos deu um belo exemplo.

 

DEMMMAAIIISS

Gostei muito do Mamute no Gre-Nal e também no jogo de sábado, contra o Caxias. Atacante com muita força, joga pelo lado. Falta a ele a companhia indispensável que dará Braian Rodríguez. Começo a achar que Mamute poderá ser uma importante solução para os problemas ofensivos do Grêmio. É claro desde que o Felipão o deixe no time por mais alguns jogos.

 

De menos

Picoli sentiu dores no peito no segundo tempo e teve de abandonar o jogo. Atendido por paramédicos, voltou minutos depois. Antes, havia tido chilique com o árbitro Anderson Daronco. Desnecessário. Picoli tem sido um dos grandes treinadores deste Gauchão e não precisa buscar soluções em atritos com a arbitragem. Futebol se ganha no trabalho, na inteligência.

O momento de Giuliano

07 de março de 2015 73
Meia precisa adquirir ritmo de jogo

Meia precisa adquirir ritmo de jogo

Contra o Caxias
Felipão está garantindo Giuliano para enfrentar o Caxias. Uma política correta do treinador. Tem que jogar para readquirir sua firma física.
Já a contratação de Maicon é discutível. Mesmo sendo bom jogador, o Grêmio tem opções para este lugar. O que precisa mesmo é de atacante. E quando o clube não tem dinheiro, o importante é focar nas maiores necessidades.

Negociação encerrada
Nestor Hein deu entrevista na Rádio Gaúcha afirmando que a negociação com Kleber estava encerrada. O procurador do jogador desmentiu e, depois, foi rebatido pelo dirigente do Grêmio. Um bate-boca desnecessário.
Não é o momento de entrevistas. Em boa hora, a direção gremista está refazendo custos. Esta dívida milionária foi produzida, na sua maioria, por este grupo de dirigentes que continua governando o clube. Estão, portanto, corrigindo seus próprios erros e outros herdados.
A realidade financeira foi bem entendida pela direção do Grêmio. Segundo Felipão, serão necessários dois anos para acertar tudo. Terrível. É hora de trabalhar muito e falar pouco.

Lisandro López
Será uma grande surpresa para mim se o atacante argentino conseguir jogar bem contra o Juventude. Atleta que vem do Catar enfrenta dificuldades com o ritmo de jogo que tem no futebol brasileiro.
Lisandro é mais uma contratação colorada para ter qualidade na Libertadores. Se der certo, pode ser grande reforço.

Demais
O Gauchão está mostrando muitos clubes pequenos jogando futebol com qualidade. Com isso, imagino que existam jogadores de qualidade neste times. Não seria o caso da dupla Gre-Nal voltar sua atenção para este mercado e buscar nele algumas contratações?

De menos
Dirigentes do Grêmio, por vezes, se irritam quando a imprensa fala das dificuldades financeiras do clube. Não deveriam. Eles mesmos falam nisso e são criadores da dívida. A imprensa só repercute fatos. Para os gremistas, os fatos são, lamentavelmente, muito ruins. Sem títulos, sem dinheiro e em nono lugar no Gauchão

Aguirre tem de encontrar soluções

06 de março de 2015 66
Sistema defensivo do Inter é caótico

Sistema defensivo do Inter é caótico

Classificação
Sabemos que foi uma vitória muito difícil, com momentos bons e ruins do Inter. A vitória, contudo, era o mais importante neste momento. Só que outros triunfos poderão não acontecer se o time colorado não melhorar alguns mandamentos fundamentais do futebol. O sistema defensivo do Inter é caótico, pois a equipe joga com os setores muito distanciados. A facilidade que teve o Emelec para marcar os dois gols e criar outras situações complicadas foi muito grande. Com seis pontos, a classificação está bem encaminhada. Primeiro lugar na chave é um pouco difícil. O que não sei é como o Inter vai enfrentar as próximas fases com o pouco futebol apresentado. Diego Aguirre tem de encontrar soluções para o time ser mais compacto, mais competitivo e mais eficiente.

Fábio Koff
Todos esperavam a renúncia do velho dirigente. Aliás, Fábio Koff renunciou sem sequer assumir. Participou do colégio eleitoral dizendo que seria vice-presidente de futebol, que teria Duda Kroeff como seu diretor e nada disso aconteceu. O futebol do Grêmio ficou acéfalo por grande período, até Koff indicar César Pacheco. Koff é o mais importante dirigente da história do Grêmio, mas seu retorno, há dois anos, não foi bom. Um período sem vitórias e muitas dívidas. Chegou a hora de descansar.

Corinthians
Quando o Santos da década de 60 tomava quatro gols, o ataque formado por Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe dava um jeito e fazia cinco ou seis. No futebol brasileiro atual, não existem ataques nem parecidos com esse. Por isso, o mais importante, para começar, é não sofrer gols. Tite foi campeão da Libertadores pelo Timão tomando só quatro gols durante a competição. Este ano, repete a dose. Joga para não levar gols e especula ganhar o jogo. Tem em Elias seu grande goleador. Um volante que se solta e vai para o ataque. O Corinthians é um grande candidato para ganhar, mais uma vez, essa Libertadores.

Demais
Não importa que o Inter tenha tido muitas dificuldades no jogo contra o Emelec, a torcida colorada deu um espetáculo de incentivo ao time. A equipe parecia abatida após ir para o intervalo perdendo por 2 a 1, mas a torcida jogou nas arquibancadas. Os equatorianos sentiram a pressão e perderam o jogo. A torcida do Inter jogou mais do que o time.

De menos
A entrevista do empresário do atacante Kléber Gladiador, Giuseppe Dioguardi, escancarou os problemas financeiros do Grêmio. O clube deve quatro meses de salários ao jogador e já atrasou um ano. Dioguardi deixou claro que Kléber só não joga por causa de Felipão. E estranhou a declaração de Nestor Hein, que disse que as negociações estavam encerradas sem nunca ter falado com o empresário.

Campanha ruim do Grêmio preocupa o torcedor

05 de março de 2015 75

Nenhum torcedor do Grêmio poderia imaginar que o time estivesse, em algum momento, na 9ª ou 10ª colocação do Campeonato Gaúcho. Sim, falei do Gauchão. Se o campeonato terminasse hoje, o Grêmio estaria eliminado. Constrangedor.

Poucos jogos atrás, Felipão declarou que se virava com o que tinha na competição regional. Até agora, não se virou com nada. Marcelo Grohe, antes do início da competição, disse que o Gauchão  era a Copa do Mundo para o Grêmio. Romildo Bolzan disse que iria fazer do Grêmio um clube de referência mundial. Não está conseguindo. Os torcedores gremistas merecem muito mais. Que venham reforços.

 

Discurso

Ainda sobre discursos de dirigentes gremistas, dá para lembrar o de Rui Costa. Ele afirmou que o clube passava por um momento financeiro delicado, que era preciso economizar, mas que isto não significava ter um time fraco. Rui se referia a ter um time competitivo.

Por enquanto, só cumpriu a primeira parte. As despesas ficaram menores, mas o futebol também se apequenou. Braian Rodríguez é uma primeira tentativa de devolver alguma qualidade ao time, mas ainda falta mais.

 

Treinador

Ricardo Duarte

Ricardo Duarte

Também o técnico Luiz Felipe precisa dar mais ao time do Grêmio. É verdade que a qualidade caiu, mas isso não justifica a má campanha do time. Tirando o Gre-Nal, onde o trabalho do treinador apareceu com qualidade, nos outros jogos sua colaboração foi muito pequena. Veranópolis, Brasil de Pelotas e Aimoré, os que ganharam do Grêmio, têm muito menos recursos. Imaginem se o treinador do Grêmio fosse o Celso Roth, o que estariam dizendo desta campanha. Claro, Felipão traz consigo uma bela história, mas o presente é comprometedor.

 

Demmmaaaiiiss

Os clubes começam a se dar conta de que o Campeonato Brasileiro pode ter uma fase final. Na reunião da segunda-feira, na CBF, este assunto foi levantado e se esboçou uma competição, para 2016, com turno e returno, e os quatro primeiros fazendo uma fase final. Acho que seria muito mais interessante. Este campeonato, como está, dá sono.

 

De menos

O Vitória da Conquista recebeu ontem o time do Palmeiras pela Copa do Brasil. Vi na TV as condições do gramado. Na várzea tem coisa muito melhor. As Federações e a CBF poderiam dar uma olhada nisto e só liberar estádios que tenham condições mínimas para receber grandes equipes do futebol brasileiro.