Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Tudo parado

22 de dezembro de 2014 37

Assistia a uma entrevista do meia Kaká, que está de saída para o futebol norte-americano, e concordei com a maioria das opiniões que ele deu. Kaká observa que o futebol brasileiro está parado no tempo e no espaço. Imaginem que a CBF é governada por José Maria Marin e, a partir de abril, será por Marco Polo del Nero. Se o amigo leitor conhece, minimamente, essas figuras, não espera por grandes alterações. Eles se repetem e conseguem ser piores até do que Ricardo Teixeira, aquele que se mandou do país para não ser preso. Jogamos um Brasileirão de 38 cansativas rodadas.

Os clubes reclamam da Rede Globo como se ela fosse o problema do futebol. Não se acertam na partilha e decidem reclamar da emissora. Não são capazes de sentar à mesa e chegar ao senso comum. Os dirigentes fazem dividas astronômicas. Depois, pegam o boné e deixam o problema para os sucessores. A Seleção joga nas datas Fifa, mas os campeonatos não param. Clubes são prejudicados por convocações em momentos decisivos. Alguém quer liderar um processo de reclamações para melhor? Não, não aparece ninguém. Enquanto isso, o futebol estaciona na sua mediocridade.

No campo

Mesmo fenômeno se pode observar dentro de campo. Tivemos um ano em que a Seleção Brasileira protagonizou o maior fiasco da história. Fomos para a Copa com amontoado de jogadores, que se dividiram do jeito que quiseram em campo.

Era tudo, menos um time. No Brasileirão tivemos, possivelmente, a pior disputa de todos. Tirando os dois mineiros, quase nada sobrou. Nossos técnicos estão milionários, são vedetes. Acham que sabem tudo, mas pouca coisa se vê de novidade ou de interessante no futebol brasileiro.

Arquibancadas

Ganhamos muitas Arenas com a Copa, mas ainda não sabemos utilizá-las. A OAS quebrou a cara e perdeu milhões com três delas. Tanto que entrega a do Grêmio quase de graça para não perder mais. Os outros que se meteram nesse negócio não sabem como fazer dar dinheiro e, logo, teremos estádios monumentais às traças. Ainda nas arquibancadas, o que muito se observa são torcidas organizadas protagonizando selvagerias, com brigas, confrontos e tudo que não presta. Parece não ter fim.

DEMAIIISSS

Vejo que o Cruzeiro, bi brasileiro, age com muito mais rapidez e competência do que todos os demais. Fechou com o atacante Joel, deve fechar com Damião e empurra para fora os jogadores que não quer. Aqui tudo parece muito parado. O Grêmio está sem dinheiro, e o Inter, sem treinador. Preocupante.

DE MENOS

Rui Costa diz que o Grêmio será competitivo mesmo sem gastar fortunas. Será? Impossível não é. Existem muitos exemplos de times baratos e competentes. O problema é saber se o Grêmio saberá, com pouco, arrumar muito. Já se vão 14 anos sem um titulo relevante. O último foi a Copa do Brasil, com Tite no comando. Faz tempo.

Grêmio precisa de um lateral direito

20 de dezembro de 2014 40

Marcelo Oliveira
Esse é o reforço anunciado para o Grêmio. Trata-se de um jogador rodado, com passagens por grandes clubes e com experiência. Vem para ser o lateral-esquerdo que o Grêmio necessita depois da saída de Zé Roberto. Este ano, no Palmeiras, ele quase sempre foi volante.
Me lembro que teve muito boa atuação no jogo contra o Internacional no Beira Rio. Jogador alto, forte e de boa movimentação. Não sei qual pode ser seu desempenho como lateral esquerdo mas Luis Felipe deve saber. A princípio acho que é um reforço muito interessante. Agora é acompanhar seu desempenho.

Lateral direito
Agora o Grêmio precisa achar um lateral direito. Pelas informações Tinga deve estar saído depois de Para. Matias Ridrigues teve desempenhos muito ruins quando acionado pelo treinador. E ainda interessa ao Boca. Melhor deixá-lo sair e buscar outra alternativa. Seriam os reforços de urgência do time tricolor. O mínimo para começar. Mas como é Gauchao e primeira fase da Copa do Brasil o Felipao pode fazer muitas experiências e avaliar o que funciona melhor. Mais tarde no Brasileirao procura o que esteja faltando.

Treinador
Tudo que se disser neste momento sobre o treinador do Internacional é prematura. Já contei histórias anteriores envolvendo o interesse colorado em nomes famosos. Restaram os menos famosos, os maus baratos, os que precisam trabalhar. Mas não se deve abandonar a possibilidade de Abel ou Mano ainda serem cogitados. Dentro do Inter neste momento tudo é possível. E não esquecem que a solução ainda pode vir de fora do pais.

Demmmaaiiissss
O Real Madrid deve ser campeão do mundo hoje a tarde. O San Lirenzo não tem bala para segurar Cristiano Ronaldi e seus famosos companheiros. Acho que vai ser de goleada, sem nenhuma dificuldade. A diferença entre os dois times é um abismo.

De menos
Espero que o Brasil de Pelotas seja o grande time deste Gauchao. Estamos precisando de algo que venha do interior com mais qualidade. A dupla de Caxias não esta se repetindo em qualidade. Rogério Zimermann pode nos mostrar a grande surpresa com seu time que já foi para a série C.

É preciso ter bom senso

19 de dezembro de 2014 45

A medida-provisória aprovada pelo Congresso Nacional que parcela as gigantescas dívidas dos clubes em 240 prestações foi torpedeada pelos jogadores do movimento Bom Senso F.C., que busca moralizar o futebol brasileiro. Nem sempre eles têm razão nas suas reivindicações. Mas nessa estou muito ao lado deles. Entendem que para conseguir o parcelamento longo é importante fazer contrapartidas. Ou seja, que os clubes se obriguem a tomar decisões que impeçam esta verdadeira bagunça financeira, fruto das irresponsabilidades de dirigentes.
É preciso ter mais responsabilidade, tratar o clube como se fosse a sua empresa. É preciso terminar com salários de até R$ 950 mil mensais, como o do centroavante Fred. Um vencimento que, de tão escandaloso, não é pago na totalidade. São 20 meses de direito de imagem atrasados. Isso é ridículo, irresponsável, asqueroso. Os clubes precisam de administrações melhores. Os dirigentes precisam ser responsabilizados por suas maluquices.

Giovanni Luigi

Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS

Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS

Ouvi atentamente a entrevista do presidente do Inter Giovanni Luigi na Rádio Gaúcha na tarde de ontem. Entre muitas declarações, a que mais me chamou a atenção é na qual diz que o clube está em dia com seus pagamentos e até impostos foram quitados de forma antecipada. Luigi admitiu dívida histórica de tributos e disse desconhecer clube brasileiro que não tenha essa pendências. Aliás, disse ainda que são raros os que estão em dia com salários e direitos de imagem. Será que conhecemos absurdo maior?

Humilhante

As trapalhadas do início de gestão do presidente eleito Vitorio Piffero beiram humilhação. A informação de ontem é de que o Inter poderia utilizar Giovanni Luigi, Marcelo Medeiros e os jogadores Alex e D’Alessandro para tentar, dramaticamente, convencer Abel Braga a permanecer. O Inter é muito maior do que isso. Mesmo que reconheça a história de Abel no clube, não merece tudo isso. É um respeitável profissional, mas existem outros tantos no Brasil ou fora dele. Confesso que esperava muito mais de Piffero, dirigente que sempre respeitei e admirei. Mas seu começo é muito aquém da sua história no Beira-Rio.

Demaiiisss

O ano chega ao seu final e Rádio Gaúcha festeja grandes resultados. Tivemos média de sintonia sempre acima de 80%. Fizemos, com exclusividade, a maior cobertura de rádio brasileira numa Copa. Estivemos em todos os jogos da Seleção em todas as partes do mundo. Um ano maravilhoso. Claro, sempre agradecendo aos nossos ouvintes, nossa razão de ser.

De menos

O Mundial de Clubes está sem graça. À exceção dos representantes da América do Sul e da Europa, os demais são quase varzeanos. O Auckland City, que vi jogar contra o San Lorenzo é lamentável. Aliás, os argentinos também são dose. Como Grêmio e Cruzeiro puderam ser eliminados por um time tão ruim? Tenho certeza de que o Real faz cinco, no mínimo, amanhã.

O começo da gestão de Vitorio Pifero está mais enrolado do que namoro de cobra

18 de dezembro de 2014 30

Cada uma na sua
Gostei da entrevista do jogador Douglas na sua apresentação de ontem à tarde, não sei se no Olímpico ou na Arena porque o Grêmio não se define. O jogador deixa claro que não vai dar carrinho. Não é da sua característica. Quem contrata Douglas sabe que ele não faz isso. E se fizer, será pior.
O meia foi contratado para ser o armador que o time não teve nesta temporada, para ser o pensador, pifar seus companheiros e dar opção nas cobranças de faltas. Para isso, ele é ótimo. O Grêmio tem volantes de sobra para dar carrinho. Que fique para eles esta função, e que Douglas faça o que sabe.
Além disso, ele está prestes a completar 33 anos. Não é mais criança. Segundo Sérgio Boaz, o meia se apresentou fininho, o que também é ótimo. Um jogador lento, de pouca movimentação e ainda pesado seria um desastre. Douglas chegou para fazer o que sabe. resta saber se ainda consegue. Os jogos mostrarão.

Treinador
O Inter quis Tite e não conseguiu. Quis Abel e este sequer atende o telefone. Quis Luxemburgo, mas este tem projetos de chegar à presidência do Flamengo. Agora quer Mano, que teria declarado que ficaria sabático até junho.
Não são poucos os telefonemas para o treinador. O Inter precisa contratá-lo, e ele pode trocar seu período sabático por uma remuneração espetacular, já que o inter está encurralado. O começo de gestão de Vitorio Piffero está mais enrolado do que namoro de cobra.

FERNANDÃO
Disse o Eduardo gabardo que o movimento na inauguração da estátua de Fernandão lembrava um dia de jogo. Tinha congestionamento de automóveis na Padre Cacique, tinha aglomeração de pessoas, tinha guardadores de automóveis, vendedores ambulantes. Só não tinha cambistas porque não havia cobrança de ingressos. Festejo estas manifestações porque entendo ser importante preservar a figura dos ídolos. Fernandão foi um grande ídolo colorado. O Grêmio eternizou seus ídolos no Olím´pico com a calçada da fama. È a lembranaça daqueles heróis que deram aos clubes a grandeza que eles tem. Gosto muito da ideia de lembrá-los a todo instante. A história também é construida por exemplos.

DEMAAAIIIISSS
Já começam a surgir os primeiros movimentos para trocar a fórmula do Campeonato Brasileiro, que se mostra muito longa, cansativa e desinteressante ao longo dos anos. A Federação baiana de Futebol apresentou um projeto que elimina 12 clubes com muita antecedência. Está caindo de madura a Fórmula Fraga, ou os camp~eos dos turnos e os dois de melhor campanha fazendo um rápico e interessantíssimo quadrangular. espero que o assunto avance.

DE MENOS
Depois das desastrosas declarações de Vitório Pífero vetando treinadores com os quais será obrigado a negociar vem a de seu vice presidente de futebol Luis Fernando Costa. Ele tem duas pe´rolas: a primeira é que não falou com nenhum treinador. Mas quem faria isto ? E o que ele está fazendo? Ao que saiba treinador é essencial para começar o trabalho. A outra é que não precisa ouvir treinador para contratar. Se for o Messi é verdade, mas se for um dos muitos comuns que rolam por aí a opinião do treinador passa a ser importante.

Força tarefa

17 de dezembro de 2014 59
Gilvan de Souza/Flamengo, Divulgação

Gilvan de Souza/Flamengo, Divulgação

Depois de idas e vindas, com Tite e Luxemburgo batendo no poste, as opções se fecharam bastante. Piffero não fez de Abel a primeira opção, e o técnico se mordeu. Ficou enciumado.
O novo presidente disse que Mano não servia e que não queria estrangeiros. Sobrou pouco. Agora se diz que existe uma força tarefa para tentar convencer Abel ou Mano para aceitarem. Já nem sei o que dizer mais disso. O começo da gestão Piffero esta confuso demais.

Futebol
Luis Fernando Costa não é um dirigente muito conhecido no futebol. Mas é uma pessoa afável e muito respeitável. Seus amigos próximos dizem que ele tem bom domínio das questões relacionadas com o futebol.
No meio desta grande confusão estabelecida na busca do treinador, é uma boa notícia. Alguém que coloque as coisas nos seus lugares. Hoje, vamos conhecer seus auxiliares. O Inter precisa correr para não perder o trem que está passando.

Marcelo Moreno
O Cruzeiro contratou o atacante, Joel que jogou o Brasileirão pelo Coritiba, e está acertando com Leandro Damião. Moreno está sobrando do campeão brasileiro. Vai ficar no Grêmio, junto com Barcos. Dois bons centroavantes, ainda que ganhem muito.
Mas este é um gasto que dá para entender. Time sem bons atacantes não vai a lugar nenhum. E se o Grêmio diz que não antecipou muito as verbas de TV, parece certo que poderá pagar os dois.

Demmmmaaaiiisss
O Padre Ceron, da Paróquia da Restinga, visitou o Sala de Redação para falar de doações feitas pelo conjunto musical Serranos. São dez toneladas de alimentos. Dunga, Tinga e agora D’Alessandro também contribuem continuadamente com a paróquia que alimenta cerca de 500 pessoas por dia. É o lado social  da música e do futebol.

De menos
Se os clubes quiserem mais igualdade na distribuição das verbas de TV, que tratem de se unir. Um quer ser mais ganancioso do que o outro. A Globo faz aquilo que é melhor para ela. Gastaria o mesmo se os clubes distribuíssem melhor, mas isto é problema dos nossos insaciáveis dirigentes, que gastam maus do que arrecadam.

Quem será o técnico do Inter com um mercado tão restrito?

16 de dezembro de 2014 60

Acordei ontem imaginando que Tite estava muito próximo do Inter. Pelo interesse do clube, pelas motivações do treinador. À noite, porém, fui dormir com a notícia de que o técnico havia acertado sua volta ao Corinthians, de onde saiu no final de 2014.
Bom, com essa situação, Vitório Piffero, três dias depois de eleito, enfrenta seu primeiro grande desafio como presidente do Inter. Terá de buscar um nome de peso capaz de comandar o vestiário e o time na Libertadores. Mano Menezes e Celso Roth foram descartados por ele. Abel Braga estaria magoado e disposto a acertar com os árabes. Quem será o técnico do Inter em um mercado tão restrito?

Centroavantes
Adalberto Preis será vice presidente de futebol por 30 dias. Por que tão pouco? Bom, mas neste curto período já divulgou uma ideia que deve estar agradando aos gremistas que vivem uma profunda depressão pela falta de títulos e pela falta de dinheiro que faz prever uma equipe acanhada. Ele revela a possibilidade de que o time possa ficar com os seus dois centroavantes.
São jogadores que no contexto do futebol brasileiro podem fazer diferença. Um time consegue ser mais poderoso com bons atacantes. Claro que eles custam caro, mas será que o Grêmio está tão mal de dinheiro assim? Só vai contratar dois laterais, poderá vender algum volante e fazer um pequeno caixa. Se puder ficar com Barcos e Moreno vai dar uma cartada muito mais apreciável do que aquilo que se vem comentando.

Mercado
São poucos os jogadores que estão sendo negociados. O futebol brasileiro está exaurido financeiramente. Ninguém consegue dinheiro para nada. As verbas de TV estão praticamente consumidas. O mercado da bola quase não reflete nada.
Não há compra de jogadores. O que se vê são atletas, cujos contratos terminaram, que estão se transferindo para outros clubes. E via de regra, ganhando muito menos. A bolha estourou. Todos para a economia.

DEMAIIISSSS
O ano de 2015 vai ser muito rico em futebol. Teremos o Inter na Libertadores, o Grêmio na Copa do Brasil, a Seleção Brasileira _ já recuperada pelo técnico Dunga _ voltando à Copa América. Depois, começam os jogos das Eliminatórias da Copa, onde o Brasil precisa ser um dos quatro melhores para jogar o Mundial da Rússia. E ainda tem o Pan-Americano no Canadá. Vamos ter muito que falar.
DE MENOS
Marcelo de Lima Henrique foi apitar na Federação Pernambucana de Futebol. E foi um grande árbitro neste Brasileirão que recém terminou. No seu primeiro jogo do Estadual, atiraram um martelo para dentro do campo. Ainda bem que não atingiu ninguém. Porém, convenhamos, o homem deve estar apavorado. Eu nunca tinha visto nada igual.

Piffero vai trazer quatro titulares

15 de dezembro de 2014 49

Esperança

O Inter está de parabéns. Conseguiu fazer uma eleição respeitando as diferenças dos candidatos sem baixarias. Tanto Piffero, o vencedor, quanto Medeiros, o que perdeu, representaram o clube com muita dignidade.
Foram mais de 20 mil eleitores. Seriam mais não fosse o mau tempo. Mas é o maior número brasileiro, o que deve deixar cheio de orgulho qualquer colorado. O Inter cresceu muito com este episódio eleitoral. Agora, a esperança de que Piffero consiga melhorar o Inter para os grandes desafios deste ano.

Reforços

Serão quatro reforços pontuais, segundo Piffero, todos para a titularidade. É um bom número. Um zagueiro, um lateral, um meia e um atacante. Arrascaeta já foi comprado pelo empresário Sonda. Não gosto da possível volta de Sobis. Me parece um jogador saturado profissionalmente.
Falta esclarecer quem será o treinador e quem será o diretor de futebol. Acho que esses anúncios estão muito próximos de acontecer. Não há tempo para perder.
Fisicultor

Entre o sobrinho de Felipão (Darlan Schneider) e um profissional que rodou o mercado com diversos treinadores (Carlinhos Neves), claro que prefiro o segundo.
Schneider pode ter muita qualidade, mas só trabalhou com o tio. Carlinhos foi trabalhar com, pelo menos, dez treinadores de primeira linha. Só o preço pode determinar uma escolha diferente. Um time modesto precisa de um preparador físico de primeira linha.
Demmmaaaiissss

O futebol argentino encantou este ano. Perdeu a Copa do Mundo na prorrogação para a Alemanha num jogo que até poderia ter ganho. Nos clubes, foi campeão da Libertadores com o San Lourenço e agora tem o grande desafio contra o Real Madrid no Mundial do Marrocos. Já o River foi campeão da Sul Americana. E nós? Só levamos porrada neste 2014.
De menos

O Gauchão nem começou e já temos troca de datas das partidas, inclusive do Gre-Nal. Precisamos fazer crescer a nossa competição. Por enquanto, o que de melhor consigo enxergar é a nossa Caravana, que mistura música com futebol e é capaz de arrastar multidões. O futebol gaúcho precisa dar mais ao torcedor.

Final de semana de eleição: Medeiros x Piffero

13 de dezembro de 2014 48

Será uma grande eleição neste sábado. Se fala em 25 mil eleitores, o que significa ser o maior pleito de um clube no Brasil e um dos maiores do mundo. Talvez perca apenas para o Barcelona. Marcelo Medeiros é o vice de futebol que colocou o Inter na Libertadores. Tem laços familiares importantes. Seu avô foi presidente do Inter. Seu pai, Gilberto Medeiros, também. Seu tio Marcelo Feijó foi o presidente  campeão brasileiro invicto em 1979. Só falta ele para completar. Contra si tem um peso-pesado na política e na vida do clube. Vitório Piffero é um grande dirigente. Foi campeão de tudo ao lado de Fernando Carvalho. O candidato que vencer vai fazer bem para o Inter. Feliz do clube que tem dois candidatos desse quilate para concorrer à presidência. O Inter está de parabéns.

Futuro

Não há tempo a perder. O Inter tem pela frente uma Libertadores. Honraria, sem dúvida, mas compromisso gigante para o presidente eleito. Falta muita coisa para o Inter ser competitivo. Trata-se de disputa mais forte do que o Brasileirão. Aliás, contra os times que estão na Libertadores, o Inter fez só quatro pontos em 24. Não resta dúvida que é preciso melhorar. O tempo é curto para isso. Se Medeiros ganhar, Abel segue como técnico. Se der Piffero, quem comandará o time? E o vice de futebol, quem será? Respostas imediatas devem ser dadas.

Estagnação

Tudo o que se soube do Grêmio nos últimos dias é que Adalberto Preis terá mandato tampão como vice de futebol. Não se fala em contratações porque falta dinheiro. Barcos tinha sido vendido pelo Grêmio, mas seu salário é tão alto que até os mexicanos recuaram. Ainda não se sabe onde jogará Marcelo Moreno. O clube nem sequer tem dinheiro para pagar os compromissos mais urgentes. Situação muito complicada. Por enquanto, vem apenas Douglas. A maioria dos torcedores entende ser um grande erro, apesar de indicado por Felipão. Que quase nunca é contestado. O Grêmio vive momento de estagnação.

Demmmaaaiiisss

O Inter está de parabéns com seus candidatos à presidência. Nos debates, nada de ofensas, ambos mostraram categoria e bom nível. Trataram apenas de expor suas ideias sobre o Inter, o futebol e o tamanho da eleição. Exemplo a ser seguido por muitos clubes que fazem de cada episódio eleitoral verdadeira praça de guerra.

De menos

Se o Corinthians desembolsar para Tite algo em torno de R$ 700 mil por mês, dará um grande fora e estará na contramão do mercado. Já é um clube endividado, não consegue pagar sequer seu estádio. Vai dar calote no BNDES, que liberou empréstimo sem garantias. Teria sido por influência do ex-presidente Lula? As irresponsabilidades grassam no futebol brasileiro.

Pedro Ernesto: eleições no Inter e novo dirigente no Grêmio

12 de dezembro de 2014 76

Novo dirigente
Um velho conhecido dos torcedores do Grêmio. Fala mansa, voz grossa, metódico e cuidadoso nos seus gestos e atos. Esse é Adalberto Preiss. Ele vai assumir o futebol do Grêmio. E assume num momento delicado, com difícil conjunção financeira, sabendo que não pode contratar reforços e que poderá perder jogadores importantes para fazer caixa.
É nesta hora que surgem os grandes homens dos clubes. O “alemão” gosta de desafios. E terá muitos pela frente. O Grêmio quer economizar mas sabe que precisa, minimamente, ter um time competitivo para agitar seus torcedores. Se Preiss for uma solução definitiva para o futebol do Grêmio no próximo ano acho que as chances de sucesso ficam maiores. Claro que ele não precisa entender que a CBF, ou a Federação, ou a arbitragem estão contra o Grêmio. Contra o clube estavam todos aqueles dirigentes que deixaram o Grêmio numa situação complicada.

Reforços
A direção colorada anuncia interesse em nomes importantes para reforço do time visando a próxima temporada e a Copa Libertadores da América. Espero que não sejam anuncios espetaculares dois dias antes das eleições. Não se pode brincar com torcedores. Manifesto esta desconfiança porque o futebol nos dá exemplos disto. Mas acredito que estão no caminho certo. Os jogadores anunciados – Nilton, Hemrique, Dudu , entre outros – são jogadores contratáveis. Seriam reforços importantes para fechar lacunas que existem no grupo. O Inter precisa melhorar se quiser ter sucesso nesta competição. O futebol brasileiro tem fracassado na Libertadores, na Sul Americana em tudo. É preciso melhorar.

Eleições
Se fala em 25 mil sócios colorados votando nas eleições que mudam 50 por cento do Conselho Deliberativo e elege o presidente para o próximo biênio. Este deve ser um motivo de muito orgulho para todos os colorados. Se este número se confrmar será a maior eleição de clube do país, uma das maiores do mundo. É um fato extraordinário. Cada vez mais a participação social será o elemnto principal para sustentar um clube. O Inter já chegou a 106 mil sócios e poderá ir adiante. Basta que se faça um bom time, que o Inter volte a disputar títulos importantes para que mais torcedores tenham interesse de dar sua colaboração ao clube do coração.

DEMMMAAAIIIISSS
Douglas chega na segunda feira para assinar seu contrato com o Grêmio. É uma indicação do técnico Luis Felipe. Este jogador falrou ao longo da temporada que está terminando. Douglas vai completar 33 anos em fevereiro. Não sei se tem pernas para suportar a responsabilidade de ser o armador do time, mas é inegável que é um grande jogador, que pifa constantemente seus companheiros, que pode ser uma grande contratação.

DE MENOS
O Botafogo elegeu seu presidente com menos de 500 votos. O Inter espera por 25 mil associados votando. Esta diferença gritante dá uma ideia muito claro de como o Botafogo perdeu com administrações criminosas que levaram o clube a este patamar. Será que ninguém tem que ser responsabilizado por isto ? Tenho pena de um clube que sempre teve uma bela história no futebol brasileiro.

Quebrou mais um

11 de dezembro de 2014 87

A Unimed anunciou, em nota oficial, que não patrocinará mais o Fluminense. Foram 15 anos de um patrocínio que eu nunca entendi. A Unimed gastou fortunas pagando salários milionários para jogadores. Agora, o Fluminense não tem patrocinador. Os craques serão pagos ainda pelo período de contrato que tem junto à Unimed.

Mas alguns jogadores estarão liberados, e no mercado. Imagino que o futuro do Fluminense seja muito ruim. Ouso identificar que é mais um clube quebrado. Ou conseguirá outro patrocinador disposto a bancar o que era feito pela Unimed? Acho muito difícil. O Fluminense não tem estádio, não tem sócios, não terá time em breve. Pindaíba total.

Salários

Antes da sua passe, que ocorreu à noite, Romildo Bolzan foi entrevistado ontem no Sala de Redação. Ele falou que clubes que pagam salários de R$ 250 ou R$ 300 mil não têm futuro dentro do quadro financeiro do futebol brasileiro. Com isso, o novo presidente do Grêmio baliza os salários que serão pagos pelo clube.

Dificilmente alguém vai faturar mais de R$ 200 mil reais, apenas os que têm contrato em andamento, além do treinador Luiz Felipe. Os outros viverão com salários considerados baixos no futebol brasileiro. Romildo vai enquadrar o clube no plano de realidade. Ele promete chegar no dia 30 quitando todos os compromissos assumidos. Um bom início do novo presidente.

Reforços

Giovanni Luigi está de saída, mas não esquece de trabalhar pelo clube. Segundo o noticiário, ele teria deixado três indicações para o presidente que ganhar as eleições do próximo sábado. Arrascaeta, jovem jogador e titular da seleção uruguaia, é um nome que está sendo observado.

Rodrigo Moledo seria um retorno ao clube. E, finalmente, Rômulo, que foi do Vasco e está no futebol russo. Não sei se será possível contratar esses jogadores, sequer sei se o futuro presidente e o treinador terão interesse neles. Mas não deixa de ser boas indicações para encarar a Libertadores.

Demmmaaaiiisss

O Sala de Redação deve ouvir hoje o presidenciável Vitorio Piffero. Amanhã, será a vez de Marcelo Medeiros. São os dois candidatos que disputam a presidência do Inter. Piffero tem força no seu trabalho anterior, quando, com Fernando Carvalho, ganhou muitos títulos. Marcelo tem a classificação na fase de grupos da Libertadores e laços familiares históricos com o clube.

De Menos

O gremista e deputado federal Marco Maia saiu ontem com um papelão. Ele foi o relator da CPI do Petrolão e não indiciou ninguém. Os caras estão se entregando em busca da delação premiada, relatando roubos incríveis, e a CPI não indicia ninguém? O que será preciso fazer para que os deputados tenham uma decisão mais perto da realidade?