Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Duelo dos melhores da atualidade na Liga dos Campeões

24 de abril de 2014 0

Assisti atentamente à vitória do Real Madrid sobre o Bayern de Munique na tarde de ontem. São os dois melhores times na atualidade neste planeta. O Real conseguiu ser melhor em quase todo o jogo. Benzema, o matador, fez o gol da vitória. Mas o time tem outros grandes jogadores, como Bale e o melhor do mundo, Cristiano Ronaldo. Mesmo descontado por lesão que
o deixou fora de alguns jogos, o português conseguiu mostrar toda a sua qualidade.

Claro que o Bayern é um grande time, tem ataque impressionante, uma forma de jogar que é muito parecida com aquilo que seu técnico pensa. Pep Guardiola sabe montar um time como poucos. As individualidades do Real Madrid prevaleceram. É uma semifinal ainda aberta. Mas arrisco-me a dizer que o favoritismo é do Real Madrid.

 

Volante

Há uma carência de volantes no Inter. É por isso que o clube fez esforço para contratar Rithely ao Sport. Na realidade, volante de ofício mesmo no time há só Willians. Aránguiz é volante, mas prefere ser mais meia. Como mostrou na partida conta o Vitória, na estreia no Brasileirão.

Lançado com precisão por D’Ale, estava na área adversária para dar cavadinha e fazer o gol da vitória. Além disso, será desfalque para o período da Copa. São praticamente 50 dias em treinos e jogos. Por isso, a vinda de Rithely é oportuna.

 

Dinheiro

Você imagina quantos jogadores brasileiros jogam na Argentina na primeira e na segunda divisão? Resposta: nenhum. Essa é a diferença do dinheiro que rola no futebol brasileiro para o que circula no futebol dos vizinhos. Os brasileiros vêm aqui e compram quem quiser: os craques, as promessas, os jovens.

O jogador mais bem pago no país ainda é Riquelme. Recebe R$ 1 milhão por ano. Qualquer jogador de terceira linha recebe isso no futebol brasileiro. Podemos concluir que o problema no nosso futebol não é dinheiro, mas respeito às finanças e à administração dos clubes.

 

É DEMAAAIIIS!

Depois de longo e tenebroso inverno, o atacante Kleber volta aos treinos do Grêmio na próxima semana. Até hoje, não ficou claro se ele se lesionou em treino ou numa briga em uma
boate com vários seguranças. Isso, no entanto, não é mais importante. O que deve ser saudado é sua volta ao futebol e algum acréscimo que possa dar ao time nesta temporada.

O jogo desta noite não é para guri

23 de abril de 2014 3

O jogo desta noite em Buenos aires não é para guri. É para homem-feito, calejado, experimentando em muitos jogos importantes e internacionais. Wendell não pode jogar. Então, Enderson Moreira precisava escolher entre Breno, um iniciante, e Léo Gago, um jogador com limitações técnicas, mas com muita experiência. Eu ficaria com o último.

Léo Gago tem força, maturidade, é um jogador afeito às dificuldades que o Grêmio enfrentará hoje à noite. Ainda por cima, dá ao time uma valência que não existia: a bola parada. Ele tem um chute muito forte e pode decidir o jogo com um único arremate do seu pé esquerdo. Breno poderia tremer, sentir a responsabilidade e não  se adequar a uma partida internacional, ainda mais contra um grande adversário argentino, que precisará ganhar o jogo e fazer vantagem de gols.

San Lorenzo

De todo os grandes clubes argentinos, o San Lorenzo, ex-clube de D’Alessandro, é o único que nunca chegou ao título da Libertadores. Por essa razão sua torcida está tremendamente motivada e promete lotar o estádio Nuevo Gasómetro e fazer grande pressão contra o Grêmio.

O Tricolor não deve esperar facilidades no jogo de hoje à noite. Por isso penso em Léo Gago, torço muito pela recuperação de Marcelo Grohe, por e também espero que o Grêmio reencontre o futebol que já mostrou na Libertadores, quando foi o segundo melhor da fase de grupos.

Otavinho

Finalmente o departamento médico do Inter liberou Otavinho para o técnico Abel Braga. Se é verdade que o time está montado, também é verdade que este jogador surge como opção importante ao ataque com sua velocidade. Neste momento, não se sabe se Alex jogará no Maracanã, contra o Botafogo. Otavinho pode ocupar o seu lugar. Se Alan Patrick fracassar em algum jogo, Otavinho outra vez é possibilidade de entrar em campo. O Inter conseguiu formar um quarteto de meias com jogadores de grande habilidade, mas faltava a opção de velocidade. Ela aparece com Otávio, que estará à disposição.

É Demais

Não é sempre que um time do Interior consegue passar na primeira fase da Copa do Brasil. Isso só qualifica a façanha do Novo Hamburgo frente ao Joinville, um time de série B, que foi derrotado no Estádio do Vale e só conseguiu empatar com o Noia na Arena Joinville.

Esse é um resultado significativo. O futebol de Santa Catarina, afora a dupla Gre-Nal, está muito adiante ao futebol gaúcho. Ele tem três na primeira divisão, e dois na série B. Só temos times na série C. Quero valorizar de sobremaneira a classificação do Novo Hamburgo. Ela representa uma ponta de sucesso no futebol do RS, fora a dupla Gre-Nal. O nosso interior merece.

Rhodolfo e Wendell vão fazer muita falta

22 de abril de 2014 9

O Grêmio viajou para Buenos Aires para enfrentar um jogo importantíssimo. Numa fase complicada, com derrotas e goleada em Gre-Nais, mau início no Brasileirão, o desafio é repetir tudo que o time fez de bom na Copa Libertadores, na qual é o segundo melhor da América, está invicto e levou apenas um gol. Paradoxal este time gremista.

Como se não bastasse os maus resultados dos últimos jogos, agora tem os desfalques. Dois jogadores de muita importância não embarcaram para a capital argentina por lesão. O zagueiro Rhodolfo tem problema muscular e Wendell sofreu uma torção no tornozelo. Vão fazer muita falta. Bressan deve fazer companhia a Werley, que vive uma fase ruim, e Breno ou Léo Gago, um dos dois ocupará a lateral esquerda.

Mas não é hora de lamentar eventuais ausências. A hora é de dar força aos que vão a campo, tentar remotivar jogadores abatidos com os últimos insucessos, lembrar as apresentações da própria Libertadores e buscar um resultado que seja reversível no jogo do dia 30, na Arena.

Presidente
Fábio Koff sentiu que precisava estar junto dos jogadores neste momento de alta dificuldade. O jogo de quarta-feira pode ser o da consagração ou do fracasso do primeiro semestre. Os jogadores estão em pânico pelos últimos resultados. A comissão técnica também precisa receber a força dos seus dirigentes.

Koff é o nome forte da direção do Grêmio. Ele, e mais ninguém, é capaz de reunir os profissionais do vestiário e transmitir-lhes carinho, entusiasmo e cobrança. Foi isso que o velho dirigente fez ontem pela manhã quando apareceu no Estádio Olímpico. Os profissionais precisam desta cobertura neste momento que é muito complicado.

Beira-Rio
O entorno do Beira Rio tem trabalhos em ritmo alucinante. Ainda não conseguimos ver a beleza daquela parte da cidade porque ela está cheia de máquinas, de entulhos, sem seus acabamentos. O secretário de gestão da prefeitura de Porto Alegre, Urbano Schmidt, promete que a Padre Cacique ficará pronta logo, que o viaduto Pinheiro Borda está próximo de ser finalizado, que a Edvaldo Pereira Paiva também estará completa depois que a prefeitura conseguiu retirar as oito árvores que foram pontos de discórdia com os moradores.

Este pedaço da cidade em mais 45 dias vai ser um cartão postal de Porto Alegre. Um grande legado da Copa do Mundo para a Capital e para os moradores da Zonal Sul.

Investimento
O Inter já sabe como convencer investidores para garantir os US$ 5 milhões (R$ 11,5 milhões) para contratar o jogador Aránguiz. Os grandes jogos que ele tem feito, rivalizando com D’Alessandro a condição de melhor jogador do time e ainda tem a Copa do Mundo.

A própria imprensa chilena acompanha o grande momento vivido pelo jogador no Inter e se empolga com a certeza de que ele será destaque da seleção durante a Copa. Com tantas credenciais, penso que não será difícil para os dirigentes colorados encontrar endinheirados dispostos a colocar uma pequena fortuna e investir num jogador desta qualidade.

Grêmio foi apático e perdeu para um time muito ruim

21 de abril de 2014 15

O Grêmio levou os Gre-Nais para Florianópolis. Aquela história de que o Gauchão é passado não funcionou. O time esteve apático, pouco criativo, sem grandes lances de criatividade. Perdeu para um time muito ruim. Importante lembrar que o Atlético-PR, o Furação, não passa de um ventinho neste momento. Os paranaenses entraram em crise por não ter ido à final do estadual. Os dirigentes dispensaram 15 jogadores, o time é formado, em sua maioria, por jovens inexperientes e nem tão talentosos.

O Grêmio poderia ter chegado à vitória com tranquilidade. Mas, no primeiro tempo, foi apático e ruim tecnicamente. Na segunda etapa, buscou reação. Mas o técnico Enderson Moreira fez alterações estranhas e nada produziu de efetivo. Poucas oportunidades, muitas bolas alçadas na área, o que facilitou para os zagueiros. Um péssimo começo do Grêmio, ainda sob reflexo do Gre-Nal, em que foi golpeado pelo maior rival.

Processo

O Grêmio foi muito mal nos dois Gre-Nais finais do Gauchão, foi mal contra o time reserva do Nacional-Uru na Arena e voltou a jogar muito pouco contra o Atlético-PR ontem. Se quisesse simplificar, diria que a saída de Luan, por lesão, deixou o time sem criatividade.

O Grêmio precisa inverter esse processo de atuações deficientes já na quarta-feira. Luan deve voltar. Não é tudo, mas ajuda bastante. O time sem ele está previsível, pouco criativo. O jogo contra o San Lorenzo será em Buenos Aires e decisivo. É preciso reencontrar o futebol já apresentado nesta Libertadores.

Críticas

Abel Braga criticou seu time depois do 1 a 0 no Vitória-Ba, sábado. Concordo com o Abelão. O melhor de tudo foi o resultado. O time foi previsível, seus grandes jogadores, afora Aránguiz, foram facilmente marcados. A produção foi muito menor do que a potencialidade do time.

O Inter pode mais, e o técnico sabe disso. Esteve longe do grande futebol apresentado nos Gre-Nais. Como o Inter tem pretensões de chegar ao topo do Brasileirão, terá que jogar mais do que no sábado. Não gostei do futebol apresentado, mas devo saudar o resultado.

É demais

Os dirigentes do Inter chegaram a falar em 50 mil torcedores. Não deu a metade. Muito pelo feriadão e pelos milhares de torcedores que deixaram a cidade. Mas tem a questão do preço. O ingresso de R$ 80 (ou R$ 40 para sócios, que ainda pagam suas mensalidades) está fora da realidade dos torcedores. Cobrando menos – talvez a metade -, o Inter terá mais associados e mais público nos jogos. O estádio é grande e pode receber milhares de torcedores a mais. Desde que esses possam pagar.

Estreia do Grêmio é jogo para ganhar três pontos

19 de abril de 2014 7

Ainda que se possa estranhar a preservação dos dois zagueiros titulares do Grêmio, a essência da equipe está mantida para enfrentar o Atlético-PR, neste domingo. Bressan e Pedro Geromel serão os titulares na área. Breno entra na lateral-esquerda porque Wendell esta na seleção brasileira sub-21. Não se pode dar mole em Brasileirão. Principalmente quando o adversário está estropiado.

O Furacão nem sequer se classificou para a final do Campeonato Paranaense, afastou seis jogadores e ainda terá que cumprir punição de nove jogos pelos vandalismos praticados pela sua torcida em 2013. É jogo, portanto, para arrancar com três pontos fora de casa. Não dá para perder uma chance desse tamanho. No Brasileirão, são 38 decisões.

Mudanças             

Abel Braga promove duas mudanças no time colorado que estreia, em casa, contra o Vitória-Ba, neste sábado. A primeira delas é Gilberto, que está na seleção sub-21. Seu substituto é Claudio Wink. Prejuízo pequeno para o time, se é que acontecerá. Outro que sai é Ernando, para a volta de Juan.

Admiro muito o veterano zagueiro. Foi dos melhores que vi jogar. Mas, neste momento, me parece que Ernando rende muito mais. Ele teve atuação quase perfeita no Gre-Nal e acho que merecia seguir como titular. Imagino o critério do técnico: o jogador que sai por lesão volta ao time. Como regra é legal, mas pode ter exceções.

Beira-Rio

Fala-se em 30 mil pessoas no Beira-Rio neste sábado. Acho que será assim durante o Brasileirão. O estádio será mais atração do que o próprio time e os adversários que virão. O que não dá para concordar é com os preços cobrados. O Ingresso mais barato custa R$ 80. Isso é muito dinheiro para o torcedor de pouco poder aquisitivo.

O Inter se orgulha de ser o clube do povo, mas esse povo não tem tanto dinheiro para assistir ao seu time. Entendo que isso seja para motivar o torcedor a se associar e receber 50% de desconto no ingresso. Mas, mesmo assim, está fora do padrão de consumo das pessoas mais pobres.

É demais

Marco Polo del Nero, novo presidente da CBF, entrevistado pelo repórter da Rádio gaúcha Eduardo Gabardo, chamou o presidente da FGF, Francisco Novelletto Neto, de filho rebelde. Tudo porque ele se atreveu a fazer oposição. Não conseguiu. Mas, segundo Abel Braga, ficou marcado, Ainda conforme o técnico do Inter, seu clube pediu as datas de 23 e 30 de abril para enfrentar o Cuiabá, pela Copa do Brasil. A única que não queria era 1º de maio. Pois foi a data definida pela CBF para o jogo.

Grêmio acerta ao usar os titulares no Brasileirão

18 de abril de 2014 4

A direção do Grêmio acerta em chamar os titulares para o primeiro jogo do Brasileirão. Seria uma imprudência não usar os melhores contra o Atlético-PR, mesmo que não se tenha certeza de que com eles obterá a vitória. O Brasileirão é uma competição de 38 decisões. Jogos importantes e os pontos perdidos no início fazem parte da definição do campeonato.

A logística do Grêmio para jogar inteiro conta o San Lorenzo na quarta-feira é tranquila. Os jogadores voltam de ônibus de Florianópolis no domingo. Chegam às 2h de segunda-feira, dormem, se reapresentam ao meio-dia e viajam para Buenos Aires. Desembarcam à tardinha. Tem o final da segunda-feira para repousar outra vez. Não vejo problema de desgaste para encarar os hermanos no Nuevo Gasômetro.

Zé Roberto

Talvez agora a gente veja o valor que tem esse jogador para o Grêmio. Sua ausência determinou alguns percalços, como os dos dois Gre-Nais. Não sei se mudaria o resultado dos jogos. Mas tenho a convicção de que, com ele, o Grêmio poderia enfrentar melhor o Inter.

Um jogador experiente soma muito nessas decisões. Além da técnica refinada que tem e a possibilidade de colocar seus companheiros na cara do gol. Sua volta deve ser muito importante, principalmente, para os jogos da Libertadores.

Beira-Rio

O Inter enfrentará o Vitória-BA dentro do seu remodelado estádio e com toda a sua capacidade liberada pelos órgãos de segurança. Mesmo com o prolongado feriadão, que retirará milhares de pessoas de Porto Alegre, estima-se um público acima de 30 mil pessoas.

Muito mais do que o jogo, no qual o Inter é grande favorito, a grande expectativa é estar no estádio. São dois anos sem o Beira-Rio inteiro. O torcedor sente saudade do seu estádio como se sente de um filho que viaja para longe e fica muito tempo fora de casa.

É demais

Na coluna de ontem, a intensa movimentação do mercado traiu meu informante, o jornalista Cláudio Dienstmann. Alguns jogadores trocaram de clube na janela de inverno da Europa e saíram ontem aqui com o time errado. São eles: os argelinos Bougherra(Lekhwiya-Cat), Medjiani (Valenciennes-Fra) e Boudebouz(Bastia-Fra); os holandeses Heitinga (Fulham) e Mathijsen (Feyenoord) e Affelay (Barcelona); e o sul-coreano Koo Ja-Cheol (Mainz 05).

Obrigado ao leitor Gabriel Minosso de Oliveira pelo alerta.

Meia centena de craques passarão por aqui na Copa

17 de abril de 2014 2

Faço minhas as palavras de Claudio Dienstmann, Consultor da Secopa, sobre os craques que estarão por aqui:

“Porto Alegre vai receber cinco jogos, nove ou dez seleções, e meia centena de grande jogadores de dezenas de grandes clubes de futebol de todo o mundo na Copa de 2014. Logo na primeira partida no Beira-Rio, dia 15 de junho, entre França e Honduras pelo grupo E da fase de classificação, estarão em campo os franceses Hugo Lloris, goleiro do Tottenham, os laterais Patrice Evra, do Manchester United e Gaël Clichy do Manchester City, os zagueiros Raphaël Varane do Real Madrid e Mamadou Sakho do Liverpool, os meias Frank Ribéry do Bayern Munique e Samir Nasry do Manchester City, os atacantes Karim Benzema do Real Madrid e Loïc Rémy do Newcastle.

A maioria dos jogadores de Honduras atua nos clubes do país e nos Estados Unidos, mas a seleção também tem os seus internacionais na Europa, como os zagueiros Arnold Peralta do Glasgow Rangers e Maynor Figueroa do Hull City, os meio-campistas Wilson Palacios do Stoke City e Andy Najar do Anderlecht.

Dia 18 de junho, na partida Holanda x Austrália no grupo B, a seleção holandesa terá o goleiro Maarten Stekelenburg, do Fulham, os zagueiros John Heitinga, do Everton, e Joris Mathijsen do Málaga, os meias Wesley Sneijder do Galatasaray e Ibrahiam Afellay do Schalke, os atacantes Robin van Persie do Manchester United, Dirk Kuyt do Fenerbahçe e Arjen Robben do Bayern. Na equipe australiana estarão o goleiro Mark Schwarzer do Chelsea, os zagueiros Chris Herd do Aston Villa e Luke Wilkshire do Dínamo Moscou, os meias Robbie Kruse do Bayer Leverkusen e James Troisi do Atalanta, os atacantes Tim Cahill do New York Red Bulls e Mark Bresciano do Al Gharafa.

Na partida de 22 de junho, Coreia do Sul x Argélia na chave H, também estarão em campo jogadores importantes. A seleção coreana virá com os zagueiros Park Joo-Ho do Mainz e Yun Suk-Yong, do Queen’s Park Rangers, os meio-campistas Son Heung-Min, do Bayer Leverkusen, e Lee Chung-Yong, do Bolton, os atacantes Ji Dong-Won, do Sunderland, e Koo Ja-Cheol, do Wolfsburg, além de destaques dos grandes clubes do país – de Seul, Suwon, Ulsan. O time argelino terá os zagueiros Madjid Bougherra do Glasgow Rangers e Carl Medjiani, do Lecce, o meio-campista Ryad Boudebouz, do Sochaux, o atacante Hassan Yebda, do Napoli.

Os craques da Argentina vão jogar no Beira-Rio dia 25 de junho, ainda na primeira fase, contra a Nigéria, pelo grupo F: o meio-campista e zagueiro Javier Mascherano, do Barcelona, os atacantes Angel Di Maria, do Real Madrid, Sergio Kun Aguero, do Manchester City, Gonzalo Higuain, do Napoli, Ezequiel Lavezzi, do Paris Germain, e ele, Lionel Messi, do Barcelona. Vão encontrar pela frente talentosos jogadores nigerianos.

É só fazer as contas: mais de meia centena de grandes jogadores de grandes clubes do futebol mundial estará em Porto Alegre para os cinco jogos da Copa, no Beira-Rio, em junho”.

Copa do Mundo: tudo que dependeu do Brasil não funcionou

16 de abril de 2014 8

O Brasil tem muita sorte e muito pouco juízo. Recebemos uma Copa do Mundo na qual estarão presentes todas as seleções campeãs mundiais e outras com bons times. Dá para prever a melhor copa de todos os tempos, do ponto de vista técnico.

O interesse das pessoas é tão grade que, colocados ingressos à venda pela internet, em pouco mais de duas horas estavam todos esgotados. Foi assim da primeira à última remessa, disponibilizada ontem. Teremos uma competição de 64 jogos e todos eles lotados de público. Sucesso absoluto.

O que não funciona é o Brasil. Os aeroportos  deverão se constituir no maior vexame brasileiro. Na África do Sul, eles são muito melhores. A mobilidade urbana, que serve para a Copa e fica como importante legado para nossas congestionadas cidades, acabou quase não acontecendo.

As estruturas temporárias só existem, até agora, em dois dos 12 estádios e, certamente, muita coisa não ficará pronta e cairemos na improvisação. Tivemos sete anos para tomar todas as providências e tem estádios, como da Arena Corinthians, que ainda estão em obras e com grandes chances de não ficarem prontos até o inicio dos jogos. Nesta Copa, tudo que dependeu do Brasil não funcionou.

Xingamentos
Torcedores invadem área restrita do Estádio Olímpico para xingar os jogadores. No domingo, ainda no Estádio Centenário, conselheiros do Grêmio foram agredidos por torcedores “inconformados com a derrota no Gre-Nal”.

Esses absurdos estão sendo importados do centro do país e ganhando corpo nos nossos estádios. Está na hora de as autoridades se darem conta de que isso é como câncer que acaba tendo metástase. Ou se corta na raiz ou, daqui a pouco, ninguém mais segura. Bandos de pseudos torcedores invadem espaços, xingam, agridem, e pouco acontece. Assim não pode continuar.

Cruzeiro
É noite de ver, com muita atenção, o jogo do Cruzeiro contra o Cerro Portenho. Não estou me antecipando, apenas entendendo que o Grêmio tem mais time do que o San Lorenzo e tem tudo para passar para as quartas de final, mesmo entendendo que o adversário é argentino e isto é um complicador para qualquer time. Aposto no Grêmio.

Mas logo ali, se der a lógica, tem o Cruzeiro, sabidamente o melhor time do Brasil. Mesmo tendo a decisão na Arena, contra o time mineiro, o favoritismo não é do Grêmio. O Cruzeiro tem mais bala na agulha. Melhor seria o Cerro passar.

Qualidade
Vejo poucos times com mais qualidade do que o Inter no Campeonato Brasileiro que começa neste final de semana. Isto não quer dizer que está tudo garantido, que o Inter vai chegar lá na frente. Tirando o Cruzeiro, talvez o Atlético Mineiro, na teoria não vejo nada melhor do que o Colorado.

O Inter é, pois, um dos candidatos para ganhar o Brasileiro. Isto não acontece desde o longínquo ano de 1979, quando o time com Falcão e companhia ganhou o título de forma invicta. Os torcedores ficariam muito felizes se a taça voltasse para o Beira-Rio.

Qual é o verdadeiro Grêmio?

15 de abril de 2014 40

Cabe perguntar: qual o verdadeiro Grêmio? Aquele da Libertadores, que entre 32 times da fase de grupos chegou em segundo lugar, venceu quatro e empato duas partidas, jogou nove pontos fora e ganhou sete, levou apenas um gol em seis jogos? Ou é aquele que levou seis gols em dois Gre-Nais, tendo feito apenas dois e levando chocolates do Inter?

Essa é uma questão que ficou sem resposta. Podemos avaliar o Grêmio pelos adversários. Na Libertadores, enfrentou o que se denominou como “Grupo da Morte”. Não eram adversários fáceis, e o time se saiu muito bem. Contra o Inter, enfrentou um time que mostrou ser superior. Mas a dose foi muito alta e dolorosa para os gremistas. O futuro poderá nos responder algo mais próximo. Vêm aí os jogos contra o San Lorenzo, e classificando, provavelmente venha o Cruzeiro. Nesse caso, será outro time brasileiro. Por enquanto, estou sem uma resposta definitiva.

Feridas

Cabe ao Grêmio lamber as feridas e tocar a vida para frente. Se fracassou no Gauchão e levou goleada do Inter, o mesmo não aconteceu na Libertadores. Faltam oito jogos para ser campeão. Penso que o Inter é muito mais time do que o San Lorenzo. Por isso, imagino o Grêmio como favorito para passar de fase. Nas quartas de final, virá Cruzeiro ou Cerro Porteño. Jogar contra os mineiros é muito complicado. Mas para ser campeão da América é preciso pular todos os obstáculos. Não vejo impedimento nisso. Mesmo reconhecendo que é um caminho espinhoso.

Aniversário

D’Alessandro completa hoje 33 anos. Ganhou como presente de aniversário o título gaúcho com sua decisiva participação. Ele é o grande craque do futebol gaúcho na atualidade. Além dele, o Inter achou outros três jogadores que a ele se somam e fazem o time ser competente. Quando D’Alessandro, Aránguiz, Alex e Alan Patrick começam a jogar, tocando bola, pobre do adversário. São muito habilidosos. Abel custou a achar essa formação. Foi no segundo tempo do Gre-Nal da Arena. Com ela, foram duas grandes vitórias sobre o Grêmio e o tetra gaúcho.

É demaaaaiiiss

Começa no final de semana o Brasileirão. O Grêmio vai até Florianópolis jogar contra o Atlético-PR. Será jogo com portões fechados pela punição aos paranaenses pela briga na última rodada de 2013. Não sei se o Grêmio jogará com time reserva. Se isso acontecer, acho um erro. Durante o Gauchão, os jogadores não foram poupados na maioria dos jogos. Por que seriam agora? O Inter joga em casa. Abel Braga deixa claro que deseja ir bem nessa competição. O colorado começa com toda a máquina.

Inter mostrou muita superioridade sobre o Grêmio

14 de abril de 2014 33

Em dois jogos, o Inter mostrou grande superioridade sobre o Grêmio. Mostrou que tem jogadores em melhor qualidade, principalmente, no meio de campo. Na Arena, foi no segundo tempo, no Centenário, também. O Grêmio mostrou garra na primeira etapa dos dois jogos, mas, quando precisou maior técnica, só deu Inter. Foram seis gols contra dois, números que justificam plenamente o título de tetracampeão.

Para o Grêmio, sobrou esforço, dignidade e profissionalismo. O Inter teve tudo isso, mas também teve D’Alessandro sendo um grande maestro, Alex recuperando o seu futebol, Rafael Moura fazendo gols ou dando assistências, Aránguiz mostrando que realmente é um grande jogador, e Alan Patrick compondo o quarteto de meio-campo. Poucas vezes, um título foi conquistado com tanta facilidade.

Futuro

Abel Braga ressaltou na sua entrevista coletiva que, nos dois últimos anos, o Inter se fez campeão gaúcho e acumulou fracassos logo adiante, na disputa do Campeonato Brasileiro. Ele quer mais. Muito mais. Tão logo terminada a festa da volta olímpica, ele reuniu seus jogadores no vestiário, deixando claro que o ano não terminou, que isto é apenas o começo. Abel tem claro que o Internacional precisa jogar muito mais do que nos anos anteriores e brigar pela Copa do Brasil e pelo Campeonato Brasileiro no futuro imediato.

Oposto

Será que alguém consegue me explicar como o Grêmio, que tem a melhor defesa da Copa Libertadores (tendo sofrido apenas um gol em seis jogos), levou seis gols em duas partidas contra o Internacional? Talvez, não se consiga explicar no primeiro momento, mas pode-se valorizar o feito colorado.

O Inter fez seis gols no Grêmio e poderia ter feito mais. Esse é mais um ponto de valorização do grande título conseguido pelo Internacional. Nas duas vezes em que enfrentou o Grêmio – o time que tem a segunda melhor campanha da Libertadores até aqui -, fez seis gols, jogou muito mais e justificou plenamente o título.

É demais!

Para os gremistas goleados impiedosamente, resta o consolo da Libertadores. Tem uma semana para descansar. Estreia no Brasileirão no fim de semana, e, dia 23, joga contra o San Lorenzo, na Argentina. Antes, acompanha Cruzeiro e Cerro Porteño, na próxima quarta, no Mineirão. Se passar pelo San Lorenzo, um deles enfrentará o Grêmio. Na Libertadores, o Tricolor vai muito bem, diferente do fracasso nas finais do Gauchão.