Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Estreia do Grêmio é jogo para ganhar três pontos

19 de abril de 2014 4

Ainda que se possa estranhar a preservação dos dois zagueiros titulares do Grêmio, a essência da equipe está mantida para enfrentar o Atlético-PR, neste domingo. Bressan e Pedro Geromel serão os titulares na área. Breno entra na lateral-esquerda porque Wendell esta na seleção brasileira sub-21. Não se pode dar mole em Brasileirão. Principalmente quando o adversário está estropiado.

O Furacão nem sequer se classificou para a final do Campeonato Paranaense, afastou seis jogadores e ainda terá que cumprir punição de nove jogos pelos vandalismos praticados pela sua torcida em 2013. É jogo, portanto, para arrancar com três pontos fora de casa. Não dá para perder uma chance desse tamanho. No Brasileirão, são 38 decisões.

Mudanças             

Abel Braga promove duas mudanças no time colorado que estreia, em casa, contra o Vitória-Ba, neste sábado. A primeira delas é Gilberto, que está na seleção sub-21. Seu substituto é Claudio Wink. Prejuízo pequeno para o time, se é que acontecerá. Outro que sai é Ernando, para a volta de Juan.

Admiro muito o veterano zagueiro. Foi dos melhores que vi jogar. Mas, neste momento, me parece que Ernando rende muito mais. Ele teve atuação quase perfeita no Gre-Nal e acho que merecia seguir como titular. Imagino o critério do técnico: o jogador que sai por lesão volta ao time. Como regra é legal, mas pode ter exceções.

Beira-Rio

Fala-se em 30 mil pessoas no Beira-Rio neste sábado. Acho que será assim durante o Brasileirão. O estádio será mais atração do que o próprio time e os adversários que virão. O que não dá para concordar é com os preços cobrados. O Ingresso mais barato custa R$ 80. Isso é muito dinheiro para o torcedor de pouco poder aquisitivo.

O Inter se orgulha de ser o clube do povo, mas esse povo não tem tanto dinheiro para assistir ao seu time. Entendo que isso seja para motivar o torcedor a se associar e receber 50% de desconto no ingresso. Mas, mesmo assim, está fora do padrão de consumo das pessoas mais pobres.

É demais

Marco Polo del Nero, novo presidente da CBF, entrevistado pelo repórter da Rádio gaúcha Eduardo Gabardo, chamou o presidente da FGF, Francisco Novelletto Neto, de filho rebelde. Tudo porque ele se atreveu a fazer oposição. Não conseguiu. Mas, segundo Abel Braga, ficou marcado, Ainda conforme o técnico do Inter, seu clube pediu as datas de 23 e 30 de abril para enfrentar o Cuiabá, pela Copa do Brasil. A única que não queria era 1º de maio. Pois foi a data definida pela CBF para o jogo.

Grêmio acerta ao usar os titulares no Brasileirão

18 de abril de 2014 4

A direção do Grêmio acerta em chamar os titulares para o primeiro jogo do Brasileirão. Seria uma imprudência não usar os melhores contra o Atlético-PR, mesmo que não se tenha certeza de que com eles obterá a vitória. O Brasileirão é uma competição de 38 decisões. Jogos importantes e os pontos perdidos no início fazem parte da definição do campeonato.

A logística do Grêmio para jogar inteiro conta o San Lorenzo na quarta-feira é tranquila. Os jogadores voltam de ônibus de Florianópolis no domingo. Chegam às 2h de segunda-feira, dormem, se reapresentam ao meio-dia e viajam para Buenos Aires. Desembarcam à tardinha. Tem o final da segunda-feira para repousar outra vez. Não vejo problema de desgaste para encarar os hermanos no Nuevo Gasômetro.

Zé Roberto

Talvez agora a gente veja o valor que tem esse jogador para o Grêmio. Sua ausência determinou alguns percalços, como os dos dois Gre-Nais. Não sei se mudaria o resultado dos jogos. Mas tenho a convicção de que, com ele, o Grêmio poderia enfrentar melhor o Inter.

Um jogador experiente soma muito nessas decisões. Além da técnica refinada que tem e a possibilidade de colocar seus companheiros na cara do gol. Sua volta deve ser muito importante, principalmente, para os jogos da Libertadores.

Beira-Rio

O Inter enfrentará o Vitória-BA dentro do seu remodelado estádio e com toda a sua capacidade liberada pelos órgãos de segurança. Mesmo com o prolongado feriadão, que retirará milhares de pessoas de Porto Alegre, estima-se um público acima de 30 mil pessoas.

Muito mais do que o jogo, no qual o Inter é grande favorito, a grande expectativa é estar no estádio. São dois anos sem o Beira-Rio inteiro. O torcedor sente saudade do seu estádio como se sente de um filho que viaja para longe e fica muito tempo fora de casa.

É demais

Na coluna de ontem, a intensa movimentação do mercado traiu meu informante, o jornalista Cláudio Dienstmann. Alguns jogadores trocaram de clube na janela de inverno da Europa e saíram ontem aqui com o time errado. São eles: os argelinos Bougherra(Lekhwiya-Cat), Medjiani (Valenciennes-Fra) e Boudebouz(Bastia-Fra); os holandeses Heitinga (Fulham) e Mathijsen (Feyenoord) e Affelay (Barcelona); e o sul-coreano Koo Ja-Cheol (Mainz 05).

Obrigado ao leitor Gabriel Minosso de Oliveira pelo alerta.

Meia centena de craques passarão por aqui na Copa

17 de abril de 2014 2

Faço minhas as palavras de Claudio Dienstmann, Consultor da Secopa, sobre os craques que estarão por aqui:

“Porto Alegre vai receber cinco jogos, nove ou dez seleções, e meia centena de grande jogadores de dezenas de grandes clubes de futebol de todo o mundo na Copa de 2014. Logo na primeira partida no Beira-Rio, dia 15 de junho, entre França e Honduras pelo grupo E da fase de classificação, estarão em campo os franceses Hugo Lloris, goleiro do Tottenham, os laterais Patrice Evra, do Manchester United e Gaël Clichy do Manchester City, os zagueiros Raphaël Varane do Real Madrid e Mamadou Sakho do Liverpool, os meias Frank Ribéry do Bayern Munique e Samir Nasry do Manchester City, os atacantes Karim Benzema do Real Madrid e Loïc Rémy do Newcastle.

A maioria dos jogadores de Honduras atua nos clubes do país e nos Estados Unidos, mas a seleção também tem os seus internacionais na Europa, como os zagueiros Arnold Peralta do Glasgow Rangers e Maynor Figueroa do Hull City, os meio-campistas Wilson Palacios do Stoke City e Andy Najar do Anderlecht.

Dia 18 de junho, na partida Holanda x Austrália no grupo B, a seleção holandesa terá o goleiro Maarten Stekelenburg, do Fulham, os zagueiros John Heitinga, do Everton, e Joris Mathijsen do Málaga, os meias Wesley Sneijder do Galatasaray e Ibrahiam Afellay do Schalke, os atacantes Robin van Persie do Manchester United, Dirk Kuyt do Fenerbahçe e Arjen Robben do Bayern. Na equipe australiana estarão o goleiro Mark Schwarzer do Chelsea, os zagueiros Chris Herd do Aston Villa e Luke Wilkshire do Dínamo Moscou, os meias Robbie Kruse do Bayer Leverkusen e James Troisi do Atalanta, os atacantes Tim Cahill do New York Red Bulls e Mark Bresciano do Al Gharafa.

Na partida de 22 de junho, Coreia do Sul x Argélia na chave H, também estarão em campo jogadores importantes. A seleção coreana virá com os zagueiros Park Joo-Ho do Mainz e Yun Suk-Yong, do Queen’s Park Rangers, os meio-campistas Son Heung-Min, do Bayer Leverkusen, e Lee Chung-Yong, do Bolton, os atacantes Ji Dong-Won, do Sunderland, e Koo Ja-Cheol, do Wolfsburg, além de destaques dos grandes clubes do país – de Seul, Suwon, Ulsan. O time argelino terá os zagueiros Madjid Bougherra do Glasgow Rangers e Carl Medjiani, do Lecce, o meio-campista Ryad Boudebouz, do Sochaux, o atacante Hassan Yebda, do Napoli.

Os craques da Argentina vão jogar no Beira-Rio dia 25 de junho, ainda na primeira fase, contra a Nigéria, pelo grupo F: o meio-campista e zagueiro Javier Mascherano, do Barcelona, os atacantes Angel Di Maria, do Real Madrid, Sergio Kun Aguero, do Manchester City, Gonzalo Higuain, do Napoli, Ezequiel Lavezzi, do Paris Germain, e ele, Lionel Messi, do Barcelona. Vão encontrar pela frente talentosos jogadores nigerianos.

É só fazer as contas: mais de meia centena de grandes jogadores de grandes clubes do futebol mundial estará em Porto Alegre para os cinco jogos da Copa, no Beira-Rio, em junho”.

Copa do Mundo: tudo que dependeu do Brasil não funcionou

16 de abril de 2014 8

O Brasil tem muita sorte e muito pouco juízo. Recebemos uma Copa do Mundo na qual estarão presentes todas as seleções campeãs mundiais e outras com bons times. Dá para prever a melhor copa de todos os tempos, do ponto de vista técnico.

O interesse das pessoas é tão grade que, colocados ingressos à venda pela internet, em pouco mais de duas horas estavam todos esgotados. Foi assim da primeira à última remessa, disponibilizada ontem. Teremos uma competição de 64 jogos e todos eles lotados de público. Sucesso absoluto.

O que não funciona é o Brasil. Os aeroportos  deverão se constituir no maior vexame brasileiro. Na África do Sul, eles são muito melhores. A mobilidade urbana, que serve para a Copa e fica como importante legado para nossas congestionadas cidades, acabou quase não acontecendo.

As estruturas temporárias só existem, até agora, em dois dos 12 estádios e, certamente, muita coisa não ficará pronta e cairemos na improvisação. Tivemos sete anos para tomar todas as providências e tem estádios, como da Arena Corinthians, que ainda estão em obras e com grandes chances de não ficarem prontos até o inicio dos jogos. Nesta Copa, tudo que dependeu do Brasil não funcionou.

Xingamentos
Torcedores invadem área restrita do Estádio Olímpico para xingar os jogadores. No domingo, ainda no Estádio Centenário, conselheiros do Grêmio foram agredidos por torcedores “inconformados com a derrota no Gre-Nal”.

Esses absurdos estão sendo importados do centro do país e ganhando corpo nos nossos estádios. Está na hora de as autoridades se darem conta de que isso é como câncer que acaba tendo metástase. Ou se corta na raiz ou, daqui a pouco, ninguém mais segura. Bandos de pseudos torcedores invadem espaços, xingam, agridem, e pouco acontece. Assim não pode continuar.

Cruzeiro
É noite de ver, com muita atenção, o jogo do Cruzeiro contra o Cerro Portenho. Não estou me antecipando, apenas entendendo que o Grêmio tem mais time do que o San Lorenzo e tem tudo para passar para as quartas de final, mesmo entendendo que o adversário é argentino e isto é um complicador para qualquer time. Aposto no Grêmio.

Mas logo ali, se der a lógica, tem o Cruzeiro, sabidamente o melhor time do Brasil. Mesmo tendo a decisão na Arena, contra o time mineiro, o favoritismo não é do Grêmio. O Cruzeiro tem mais bala na agulha. Melhor seria o Cerro passar.

Qualidade
Vejo poucos times com mais qualidade do que o Inter no Campeonato Brasileiro que começa neste final de semana. Isto não quer dizer que está tudo garantido, que o Inter vai chegar lá na frente. Tirando o Cruzeiro, talvez o Atlético Mineiro, na teoria não vejo nada melhor do que o Colorado.

O Inter é, pois, um dos candidatos para ganhar o Brasileiro. Isto não acontece desde o longínquo ano de 1979, quando o time com Falcão e companhia ganhou o título de forma invicta. Os torcedores ficariam muito felizes se a taça voltasse para o Beira-Rio.

Qual é o verdadeiro Grêmio?

15 de abril de 2014 40

Cabe perguntar: qual o verdadeiro Grêmio? Aquele da Libertadores, que entre 32 times da fase de grupos chegou em segundo lugar, venceu quatro e empato duas partidas, jogou nove pontos fora e ganhou sete, levou apenas um gol em seis jogos? Ou é aquele que levou seis gols em dois Gre-Nais, tendo feito apenas dois e levando chocolates do Inter?

Essa é uma questão que ficou sem resposta. Podemos avaliar o Grêmio pelos adversários. Na Libertadores, enfrentou o que se denominou como “Grupo da Morte”. Não eram adversários fáceis, e o time se saiu muito bem. Contra o Inter, enfrentou um time que mostrou ser superior. Mas a dose foi muito alta e dolorosa para os gremistas. O futuro poderá nos responder algo mais próximo. Vêm aí os jogos contra o San Lorenzo, e classificando, provavelmente venha o Cruzeiro. Nesse caso, será outro time brasileiro. Por enquanto, estou sem uma resposta definitiva.

Feridas

Cabe ao Grêmio lamber as feridas e tocar a vida para frente. Se fracassou no Gauchão e levou goleada do Inter, o mesmo não aconteceu na Libertadores. Faltam oito jogos para ser campeão. Penso que o Inter é muito mais time do que o San Lorenzo. Por isso, imagino o Grêmio como favorito para passar de fase. Nas quartas de final, virá Cruzeiro ou Cerro Porteño. Jogar contra os mineiros é muito complicado. Mas para ser campeão da América é preciso pular todos os obstáculos. Não vejo impedimento nisso. Mesmo reconhecendo que é um caminho espinhoso.

Aniversário

D’Alessandro completa hoje 33 anos. Ganhou como presente de aniversário o título gaúcho com sua decisiva participação. Ele é o grande craque do futebol gaúcho na atualidade. Além dele, o Inter achou outros três jogadores que a ele se somam e fazem o time ser competente. Quando D’Alessandro, Aránguiz, Alex e Alan Patrick começam a jogar, tocando bola, pobre do adversário. São muito habilidosos. Abel custou a achar essa formação. Foi no segundo tempo do Gre-Nal da Arena. Com ela, foram duas grandes vitórias sobre o Grêmio e o tetra gaúcho.

É demaaaaiiiss

Começa no final de semana o Brasileirão. O Grêmio vai até Florianópolis jogar contra o Atlético-PR. Será jogo com portões fechados pela punição aos paranaenses pela briga na última rodada de 2013. Não sei se o Grêmio jogará com time reserva. Se isso acontecer, acho um erro. Durante o Gauchão, os jogadores não foram poupados na maioria dos jogos. Por que seriam agora? O Inter joga em casa. Abel Braga deixa claro que deseja ir bem nessa competição. O colorado começa com toda a máquina.

Inter mostrou muita superioridade sobre o Grêmio

14 de abril de 2014 31

Em dois jogos, o Inter mostrou grande superioridade sobre o Grêmio. Mostrou que tem jogadores em melhor qualidade, principalmente, no meio de campo. Na Arena, foi no segundo tempo, no Centenário, também. O Grêmio mostrou garra na primeira etapa dos dois jogos, mas, quando precisou maior técnica, só deu Inter. Foram seis gols contra dois, números que justificam plenamente o título de tetracampeão.

Para o Grêmio, sobrou esforço, dignidade e profissionalismo. O Inter teve tudo isso, mas também teve D’Alessandro sendo um grande maestro, Alex recuperando o seu futebol, Rafael Moura fazendo gols ou dando assistências, Aránguiz mostrando que realmente é um grande jogador, e Alan Patrick compondo o quarteto de meio-campo. Poucas vezes, um título foi conquistado com tanta facilidade.

Futuro

Abel Braga ressaltou na sua entrevista coletiva que, nos dois últimos anos, o Inter se fez campeão gaúcho e acumulou fracassos logo adiante, na disputa do Campeonato Brasileiro. Ele quer mais. Muito mais. Tão logo terminada a festa da volta olímpica, ele reuniu seus jogadores no vestiário, deixando claro que o ano não terminou, que isto é apenas o começo. Abel tem claro que o Internacional precisa jogar muito mais do que nos anos anteriores e brigar pela Copa do Brasil e pelo Campeonato Brasileiro no futuro imediato.

Oposto

Será que alguém consegue me explicar como o Grêmio, que tem a melhor defesa da Copa Libertadores (tendo sofrido apenas um gol em seis jogos), levou seis gols em duas partidas contra o Internacional? Talvez, não se consiga explicar no primeiro momento, mas pode-se valorizar o feito colorado.

O Inter fez seis gols no Grêmio e poderia ter feito mais. Esse é mais um ponto de valorização do grande título conseguido pelo Internacional. Nas duas vezes em que enfrentou o Grêmio – o time que tem a segunda melhor campanha da Libertadores até aqui -, fez seis gols, jogou muito mais e justificou plenamente o título.

É demais!

Para os gremistas goleados impiedosamente, resta o consolo da Libertadores. Tem uma semana para descansar. Estreia no Brasileirão no fim de semana, e, dia 23, joga contra o San Lorenzo, na Argentina. Antes, acompanha Cruzeiro e Cerro Porteño, na próxima quarta, no Mineirão. Se passar pelo San Lorenzo, um deles enfrentará o Grêmio. Na Libertadores, o Tricolor vai muito bem, diferente do fracasso nas finais do Gauchão.

Grande decisão: a vantagem é toda do Internacional

12 de abril de 2014 19

Claro que seria melhor se o Gre-Nal fosse no Beira-Rio. Até o Grêmio queria que fosse, o que é estranho porque o Centenário nivela o fator local. Mas, ainda assim, temos uma grande decisão pela frente. Vamos a Caxias onde sempre saboreamos um galeto da melhor qualidade, onde trafegamos por uma estrada de belas paisagens – agora atalhando pela novíssima BR-448 – e tendo contato com uma cidade muito agradável.
A vantagem é toda do Internacional. Tem os 2 a 1 da Arena, ficou treinando durante a semana, enquanto o Grêmio disputava uma partida pela Libertadores contra o Nacional-Uru, e tem todos os titulares. Vantagem. Nada mais do que isto. Nunca a certeza de que já ganhou, porque em Gre-Nais se vê tantas surpresas. É sempre muito bom respeitar o adversário.
O Inter quer o tetra campeonato. Pode parecer pouco ganhar o Gauchão, mas é o que tem aparecido, ultimamente, para a dupla Gre-Nal. Aliás, o Grêmio nem isto tem conseguido e, por esta razão, a direção tratou de dar valor a este campeonato, mesmo estando jogando a Libertadores. Os dois querem muito este título e, por isto, concluo que teremos uma grande decisão.

Estadista
A entrevista coletiva do treinador Abel Braga sexta-feira, no Beira-Rio, foi de estadista. Abelão tratou de minimizar o fato de jogar em Caxias do Sul, falou do Grêmio com muito respeito e reconhecimento de ter uma grande equipe, ser um grande clube e ter uma grande torcida. Não economizou em elogios para o treinador Enderson Moreira.
Uma entrevista civilizada e com muita categoria. Abelão lembrou ainda que não quer seu time jogando com vantagem. Isto pode determinar um recúo desnecessário, uma atitude de já ganhou, etc. Enfim, o treinador colorado sabe que precisa respeitar o adversário e sabe da importância de levantar este caneco.

Torcida
Claro que o Estádio Centenário vai lotar. Sou do tempo em que as pessoas assistiam ao Gre-Nal com civilidade e, terminado o jogo, iam para suas casas com a alegria da vitória ou a tristeza da derrota. É do jogo.
Infelizmente, a sociedade regrediu e o que se vê hoje são enfrentamentos de torcedores. E o que é pior: as brigas não só ocorrem entre torcidas de times diferentes. Aliás, não dá para dizer que são torcidas. São bandos de marginais de comportamento tribal que disputam poder e dinheiro que os dirigentes dos clubes teimam em dar. Mas neste Gre-Nal, vou torcer para que nada aconteça.

Márcio Chagas
Ele será o responsável pela arbitragem deste Grenal. Não tenho dúvidas quanto a sua capacidade. Sua escalação, pelo menos antes de começar o jogo, é certeza de que teremos um apitador de grande qualidade.
E esta é uma semana importante para este árbitro. Na quinta feira ele esteve na sala do TJD da Federação Gaucha de Futebol e assistiu a penalização do Esportivo com nove pontos retirados e seu rebaixamento para a Segunda Divisão. Neste domingo, apita o Gre-Nal decisivo do campeonato. São muitas emoções.

Gre-Nal no Centenário já era esperado

10 de abril de 2014 8

Tem algumas coisas que são difíceis de responder. Começa pelo órgãos de segurança, que liberaram o Beira-Rio para uma festa e um jogo, com 50 mil espectadores cada um. Uma semana depois, com muito mais coisas sendo colocadas nos seus lugares, espaços do entorno com mais asfalto e entulhos retirados, não é permitido jogar o Gre-Nal no estádio.

Claro que é um jogo de competição, com duas torcidas e rivalidade. Mas é difícil de entender nossas autoridades nessa decisão. Difícil entender por que o Inter não teve um empenho maior para fazer o jogo no seu estádio, que estaria repleto de colorados e tendo o fator local somado à grande vantagem conseguida na Arena.

Não dá para entender, também, que o Grêmio preferisse jogar no Beira-Rio, um estádio todo colorado, em detrimento de aproveitar a neutralidade do Estádio Centenário. Isso que perde a decisão por 2 a 1. Fala em nome da logística e do seu jogo de Libertadores na próxima semana, cujo local e data ainda desconhece.

Nacional

O time uruguaio está muito mais preocupado com o seu campeonato nacional. Nem poderia ser diferente, já que está eliminado na Copa Libertadores. Bom para o Grêmio, que terá mais facilidade para construir uma vitória e ratificar uma das melhores campanhas da fase de grupos.

O que ainda não se sabe é quem entra no lugar de Luan. Se quiser preservar o meio-campo, Enderson Moreira deve escalar Alán Ruiz. Mas se sua vontade for repetir mais a característica do titular, a escolha recairá sobre Jean Deretti, que chega mais à frente e tem mais velocidade. Ou pode testar os dois e ver quem mais se adapta a este time numa hora tão importante.

Juan

Segundo André Silva, repórter da Rádio Gaúcha, o veterano zagueiro Juan treinou no time titular de Abel Braga na manhã de ontem. Significa que está recuperado e, como é titular, Ernando deve ceder o lugar. Com isso, o técnico contará com todos os titulares para o clássico de domingo. Alex foi preservado contra o Peñarol para estar bem no clássico. Rafael Moura superou suas dores no joelho direito, aturou no domingo e vai para o Gre-Nal. O Inter só não terá seu estádio na decisão.

Confronto

O centroavante Fred, do Fluminense e da Seleção Brasileira, resolveu enfrentar torcedores marginais que o esperaram depois de treino nas Laranjeiras. Segundo o jogador, eram cerca de 20, faziam ameaças e gritavam palavrões e ofensas. Fred precisou acelerar seu carro e sair. Lançou nota oficial repudiando as atitudes. Insatisfeitos, os marginais prometem arrumar mais problemas para o jogador.

É verdade que Fred está jogando pouco, preocupa seu time e a Seleção Brasileira. Mas não são essas as maneiras para solucionar isso. É o caos do futebol brasileiro, no qual os vagabundos acham que pode resolver tudo na força.

Estádio é a grande dúvida do Gre-Nal

09 de abril de 2014 18

Depois de 41 anos de profissão, nunca imaginei que tivesse que passar por isso.

A grande dúvida do Gre-Nal não é jogador. O substituto de Luan será conhecido na quinta-feira e aí teremos o Grêmio escalado para o clássico. O time do Inter será o mesmo do segundo tempo do primeiro Gre-Nal, quando conseguiu a virada. A grande dúvida é o estádio onde o jogo será disputado.

Beira-Rio ou Centenário, em Caxias do Sul. O estádio do Inter ainda não tem seu entorno concluído, há muitos restos de obras e tudo fica nas mãos da Brigada Militar, do Corpo de Bombeiros ou do Ministério Público. Confesso que não acredito em receio do Inter de jogar em seu estádio. Teria toda sua torcida do seu lado e ainda tem a importante vantagem.

Sendo o grande favorito para ganhar o campeonato, por que teria receio de jogar na sua casa?

Alán Ruiz

Não tenho uma opinião definitiva sobre esse jogador. A amostragem ainda é pequena. Mas ele, quando entra, mostra grande capacidade técnica. Ao mesmo tempo, mostra uma certa lentidão. Com a saída de Luan e a impossibilidade de jogar Zé Roberto, ele pode estar ganhando a grande chance amanhã contra o time quase ou reserva do Nacional-Uru. Nesse jogo, poderemos avaliar melhor o seu futebol. O Grêmio o contratou na Argentina como um grande talento que está por explodir.

As oportunidades começam a aparecer.

Atacantes

Mesmo que o jogo contra o time reserva do Peñarol não tenha servido para uma avaliação técnica mais rigorosa, Abel Braga propôs uma situação interessante. No segundo tempo, ele deixou em campo os centroavantes Rafael Moura e Wellington Paulista.Pode-se avaliar que não é uma situação para começar jogo, mas pode muito bem ser uma solução para jogos encrencados.

Rafael Moura fica fixo na área,como sempre,e Paulista mostra uma capacidade de movimentação que pode redundar numa dupla de tacantes muito interessantes.

É demaaaiiisss!!!!

Luiz Felipe Scolari decidiu que os jogadores poderão fazer sexo durante o período de concentração da Copa. Está certo. A atividade sexual é compatível com a necessidade física dos jogadores.

O que não combina são noitadas e bebedeiras. Jogadores que não podem se encontrar com suas
mulheres ou namoradas, quando ganham folga,saem desesperados atrás de festas.

Quem for pró-ativo vai lucrar muito com a Copa no Brasil

08 de abril de 2014 15

Segundo dados do Ministério do Turismo, a Copa das Confederações rendeu ao Brasil R$ 9,7 bilhões de dinheiro novo que entraram na economia brasileira. E a Copa das Confederações é apenas um aperitivo da grande Copa do Mundo que se aproxima. Foram cinco sedes, na Copa, teremos 12. Foram oito seleções, na Copa, serão 32.

Vai ser tudo muito maior, com a presença de aproximadamente 800 mil turistas estrangeiros que virão para o Brasil assistir suas seleções. Devemos lembrar que será uma Copa tecnicamente maravilhosa. Aqui estarão todas as seleções que já foram campeãs mundiais, todos os melhores jogadores da atualidade.

Vai entrar muito dinheiro novo no nosso país e todos vão ganhar com a Copa. Motoristas de táxis, hotéis, restaurantes, boates, lojas, shoppings, todos vão faturar. Quem for pró-ativo e parar com esta choradeira que a Copa não é boa para o Brasil poderá faturar bastante.

Argelinos

A Argélia vai jogar em Porto Alegre. Os argelinos, talvez sabendo da lotação dos hotéis da Capital, ou para conseguirem curtir a nossa belíssima Serra gaúcha, já foram a Gramado marcar hospedagem para esse período. São autoridades daquele país, comerciantes, pessoas de bom poder aquisitivo.

Serão de 800 a mil pessoas que vão ocupar cerca de 20 hotéis da região. Esse é só um exemplo do que nos espera na Copa, sempre lembrando que a seleção da Argélia é das que menos público traz para o Mundial. Fora, claro, os torcedores comuns que vêm por pacotes turísticos ou voos comerciais. Em média ficarão hospedados por 4 dias.

Substituto

A semana será de palpites e opiniões sobre quem será o substituto de Luan. Um já saiu desta corrida. É Zé Roberto, que ainda não está fisicamente pronto depois de longa parada. Restam como possibilidades Alán Ruiz, o mais votado, Jean Deretti e, o menos provável, Éverton.

Entendo que Enderson vá deixar para anunciar só no dia do jogo contra o Nacional. Menos por este adversário, que vem com time misto e dá prioridade ao campeonato uruguaio por já estar fora da Libertadores, mais pelo Gre-Nal de domingo, no qual o Grêmio chega vivo, mas com desvantagem importante por causa da derrota que sofreu na Arena, por 2 a 1.

Beira-Rio

Ainda não é um estádio totalmente pronto. Por dentro, uma beleza, com poucos detalhes que devem ser corrigidos. No entorno, falta tudo. Mas existe uma semana que nos separa do Gre-Nal e muita coisa pode melhorar.

Entulhos podem ser retirados, asfaltamento pode ser feito, bretes para a torcida do Grêmio não se encontrar com colorados – falo daqueles brigões travestidos em torcedores. Há tempo para isso, porque Gre-Nal é jogo de rivalidade e enfrentamentos. E um Gre-Nal no Beira-Rio tem muitos mais sabor para os colorados, que serão quase totalidade das arquibancadas, do que o Estádio Centenário, que serviu muito.