Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Futebol"

Ultrapassado, Luxemburgo é escolha errada para o Flamengo

24 de julho de 2014 19

O quase moribundo Flamengo demitiu Ney Franco, de péssima campanha – um ponto ganho em 18 disputados – e ressuscitou Vanderlei Luxemburgo. Luxa tem títulos importantes, já esteve na Seleção Brasileira, treinou o Real Madrid, ganhou quase tudo o que disputou. Mas faz muito tempo que nada ganha e nem consegue fazer trabalhos que chamem a atenção. Parece um profissional ultrapassado, fora de moda. Quando digo isto do Felipão, que repete Luxemburgo, encontro muita resistência das pessoas que lembram o passado vitorioso desse treinador.

O que o Flamengo precisa é de um profissional atualizado sem ter a pretensão de querer mandar em tudo e de chamar a atenção somente para si. Vou torcer pelo Luxemburgo. Gosto muito dele como pessoa, e entendo que o Flamengo não deve estar no lugar que está por ser um grande clube. Só que não tenho razão nenhuma para acreditar que ele fará um bom trabalho. Não é problema de idade, mas de métodos ultrapassados que não levam a nada.

Auxiliares
Gostei da escolha de Cláudio André Taffarel para ser o treinador de goleiros da Seleção Brasileira. É do ramo e uma figura agradável, que vai ajudar muito o técnico Dunga. Outra escolha que gostei é de Fábio Mahseredjian. São grandes profissionais e muito atualizados. Dunga sempre trabalhou com Paulo Paixão, mas deve ter se dado conta que também este grande profissional ficou no tempo. São escolhas que acrescem a um trabalho de renovação que precisa ser feito dentro da Seleção. Cabeças brilhantes, atualizadas e que possam contribuir para o todo. Vai bem o Dunga nestas escolhas.

Mistério
A reforma do Beira-Rio complica o Inter como o Grêmio se complicou quando a Arena foi inaugurada. Tem algumas coisas que não consigo entender. A informação do último domingo é de que todos os ingressos tinham sido vendidos. Mesmo assim, podia-se visualizar muitas cadeiras desocupadas. Depois, fiquei sabendo que em alguns setores, torcedores ficavam em pé por falta de lugar. No final da tarde, veio a divulgação do público presente: 32 mil. Mas no estádio não cabem 50 mil? Acho que ainda existe um longo caminho para todos se acertarem no novo Beira-Rio.

Fernandinho
O seu ex-clube enviou a documentação deste jogador com imperfeições, o que vai retardar sua condição de jogo. Não é motivo para se lamentar. O treinador Enderson Moreira pretendia colocá-lo em campo no domingo, contra o Coritiba, pela lesão muscular sofrida por Alán Ruiz. Só que Fernandinho ainda não tem boa forma física. Sua estreia seria apressada, e ele poderia ter uma atuação decepcionante. Melhor entrar Rodriguinho que, em boa forma física, pode render muito mais para o time.

De menos
O Coritiba chega em Porto Alegre com somente uma vitória até aqui em todo o Brasileirão. O treinador Celso Roth pode ser demitido pelo Grêmio. As pessoas apostam que esta é a última chance para o treinador. Já o Bahia vai receber o Inter com portões fechados. Tudo pelo mau comportamento de torcedores que insistem em fazer bagunça e dar prejuízos inestimáveis para seus clubes. Fica claro que o que interessa são seus desejos. O clube que se rale. Para que servem torcedores que não pagam ingressos e ainda causam enormes prejuízos?

Demais
Quem chega em Porto Alegre de avião num dia claro, sem nuvens, pode visualizar a grandeza do nosso futebol. O avião que vai pousar vindo pelo Guaíba e passando pela Farrapos, olha para a direita e consegue visualizar a Arena do Grêmio. Portentosa, linda. Virando a cabeça e olhando para a direita, na margem do Guaíba, é possível ver o reformulado Beira-Rio. São dois estádios que rivalizam com os melhores do mundo. Eles atestam a grandeza dos nossos dois grandes clubes. Grêmio e Inter estão de parabéns.

Novo Dunga: técnico admite que precisa se relacionar melhor

23 de julho de 2014 29

A entrevista coletiva que marcou o retorno de Dunga foi, sob certo aspecto, surpreendente. O novo treinador da Seleção Brasileira mostrou uma humildade que o Brasil não conhecia. Falou que precisa se relacionar melhor com a imprensa. Eu digo que não é apenas com a imprensa, mas com o entorno do futebol. Dunga mostrou um semblante relaxado, que difere daquele de suas antigas apresentações. Imagino que seja influência do seu amigo e agora coordenador técnico da CBF, Gilmar Rinaldi, um homem dócil e de fácil relacionamento. Essas parcerias ajudam o relacionamento dos profissionais com os outros setores que andam volta do futebol.

Renovação

Dizendo-se feliz pela nova chance, Dunga não esqueceu que tem, pela frente, grande trabalho. Onde existe um centroavante? E laterais competentes? Mas Dunga sabe que o futebol brasileiro tem incrível fertilidade na criação de talentos. Essa parece ser uma especialidade do novo treinador da Seleção. Tomara que tenha sucesso.

Público

Lukas Barth/AFP

Lukas Barth/AFP

A Pluri Consultoria apresentou a media de publico de campeonatos nacionais de diversos países. A Alemanha, com a sua Bundesliga, tem media superior a 43 mil expectadores por jogo. No Brasil, a média não chega a 15 mil por jogo. Importante avaliar que, antes da Copa, muitos estádios estavam em reforma e os jogos foram para lugares de menor capacidade e distantes dos grandes centros. Acredito que, neste ano, melhorará muito essa média. Precisamos avaliar isso lá pela metade do segundo turno.

Ucrânia

Não condeno os jogadores do Shakhtar Donetsk que não quiseram embarcar para voltar à cidade depois de amistoso em Genebra, na Suíça. A Ucrânia está em guerra, e a região do clube é a mais conflagrada. Um avião com pessoas que nada tinham a ver com o conflito entre Rússia e Ucrânia foi derrubado por um míssil. Quase 300 mortos. Não se pode condenar quem teme pela vida num cenário de guerra.

Demmmaaaaiiissss

Pelo menos três jogadores que atuam no Brasil precisam ser observados por Dunga. Dois são do Cruzeiro, os meias Everton Ribeiro e Ricardo Goulart. O outro é do Grêmio, Giuliano. São jogadores notáveis em busca de uma afirmação definitiva na Seleção. Não precisam ser vendidos para o Exterior para vestir a amarelinha. Dá ainda para pensar nos zagueiros Manoel e Réver, de categoria suficiente para crescer com essa nova Seleção.

De menos

O líder da Popular, Giba do Trem, não se apresentou para colocar tornozeleira eletrônica. Deveria fazê-lo até as 18h de ontem. Estava proibido de ir ao Beira-Rio e foi flagrado tentando ingressar no estádio domingo. Como pena pelo descumprimento da ordem, deveria colocar a tornozeleira. Acho que esse rapaz quer desafiar as autoridades. Pagará um preço alto. As constantes estripulias dele e de seus seguidores levam as autoridades da Justiça e da polícia a decidir-se por punições mais severas. Os marginais não podem desautorizar e ridicularizar aqueles que cuidam da ordem em nossa sociedade.

 

É preciso punição forte para as gangues das arquibancadas

22 de julho de 2014 11
Rodrigo Cardoso/ Divulgação

Rodrigo Cardoso/ Divulgação

Não surpreende o confronto entre integrantes da chamada Nação Colorada com os da Guarda Popular. Quero convidar meus queridos leitores para que não caiam no erro comum de chamar esse amontoado de pessoas de torcidas organizadas. Torcedor nada tem a ver com processo de marginalidade que se cria nos estádios de futebol.

São gangues que se metem no meio de pessoas comuns nas arquibancadas para delinquir. Se odeiam, na maior parte dos casos, por interesses financeiros. Normalmente são patrocinados pelos clubes, com altas doses de irresponsabilidade.

Se os dirigentes não adotam essa posição, são alvos de graves ameaças e vítimas de típico comportamento de gangues delinquentes que infestam as sociedades. Penso que os responsáveis pela segurança devem dar um basta. Chega de discursos e atitudes fantasiosas. É preciso ação, forte e determinada.

Prejuízos

Fico imaginando o enorme prejuízo que teve o dono do posto de gasolina da Avenida Borges de Medeiros, onde ocorreu a batalha entre estes marginais. Funcionários do local foram agredidos e tiveram ferimentos leves.

Objetos foram roubados da loja de conveniências. Um absurdo completo. Mas insisto: não devemos chamar de torcedores de futebol esses vândalos.

Giuliano

Contra o Figueirense, o novo meia gremista fez seu primeiro gol. Imagino que seja o primeiro de uma série. Giuliano é um ponta de lança, de capacidade de conclusão excelente. Se apresenta no ataque e chuta muito bem.

Em um time no qual os atacantes não marcam gols, essa virtude fica ainda mais enriquecida e fundamental. Giuliano começa a reforçar a ideia de que o Grêmio fez uma grande contratação.

Aránguiz

O chileno será desfalque para sábado à noite, contra o Bahia. Mas o técnico Abel Braga conta com o retorno de Alex. Restabelece a qualidade. Duro foi ficar sem os dois e mais o Welington, como aconteceu contra o Corinthians.

Além disso, o Bahia terá que jogar na Fonte Nova com portões fechados por punição imposta pelo STJD. É jogo para fazer três pontos.

Demais

Viver o Beira-Rio quase lotado no domingo foi magnífico. Teve a ver com o jogo, um clássico brasileiro, a homenagem a Fernandão, que comoveu a todos, e o retorno ao Beira Rio depois dos cinco inesquecíveis jogos da Copa do Mundo. O Beira- Rio foi devolvido aos colorados. Foi lindo de ver.

De menos

Enquanto o Beira-Rio recebe 32 mil torcedores, o Botafogo joga para 3,5 mil pagantes. O futebol carioca vive momento terrível.

O Flamengo é lanterna, e sua torcida surra os jogadores. O Vasco patina na Segunda Divisão. Sobra o Fluminense como último sopro de qualidade.

Inter deu um passeio triunfal diante do Flamengo

21 de julho de 2014 49

Foi um passeio triunfal do Inter sobre o Flamengo na ensolarada tarde de ontem, no Beira Rio. O Flamengo esbanjou mediocridade e o Inter, se aproveitou. D’Alessandro voltou a ser o grande maestro. Teve participação direta em todos os quatro gols, um dos quais ele marcou de pênalti. Defensivamente, não houve necessidade de trabalhar. O Flamengo nunca atacou. Teria sido a melhor atuação do Inter neste campeonato? Não sei. O time de Ney Franco deu muito mole. Mas é uma vitória para ser comemorada. Assim que se faz. Se o adversário não é bom, toca uma goleada.

Vitória

Faltava, pelo menos, um gol. Eram quatro jogos sem ir às redes. O meia Giuliano se encarregou de encerrar o jejum preocupante. Veio a desejada vitória. Não foi um grande jogo. A atuação gremista foi média, mas o suficiente para ganhar do fraco Figueirense e somar três pontos. Valeu muito a vitória, mas precisa melhorar bastante.

Treinadores

Sempre se diz que não existe paciência para seguidas derrotas com os treinadores. Não está sendo o caso de Ney Franco e Celso Roth, comandantes do Flamengo e Coritiba, respectivamente. Eles repetem derrotas e se mantém no cargo. Não sei se passam desta semana, mas ambos conseguem uma estranha longevidade para a cultura do futebol brasileiro. Tanto o Flamengo quanto o Coritiba indicam, claramente, o caminho reto para a segunda divisão.

Dunga

Está claro que ele será o treinador da Seleção Brasileira. Bom técnico, com bom passado na Seleção e eliminado pela Holanda, em 2010, com dignidade. Nada a ver com o fiasco feito este ano nas mãos de Felipão. O problema é que ele assume o cargo e passa a entender que o mundo está contra ele. Eu gostaria mais de um treinador com competência e que encarasse com naturalidade o mundo do futebol.
Demais

O Beira Rio chorou. As lágrimas brotavam dos olhos de todos que estavam vivenciado as justas homenagens a Fernandão. Ele foi protagonista dos melhores anos da história colorada. Sua trágica morte trouxe muita tristeza. Sua mulher, Fernanda, agradeceu aos torcedores pelo ilimitado carinho. Fernandão fez por merecer.

De menos

A agressão de torcedores do Flamengo ao lateral André Santos é injustificada. A ameaça feita por outros torcedores no embarque da delegação também não encontra justificativa. Os jogadores amedrontados jogam ainda menos e não conseguem tirar o time da lanterna. São baderneiros que só aumentam o prejuízo que já não é pequeno.

Enderson deve manter Barcos

19 de julho de 2014 7
Félix Zucco/Agência RBS

Félix Zucco/Agência RBS

Enderson Moreira desafia os astros. Tudo indica que deve manter Barcos no time. A torcida não suporta mais a incompetência do seu centroavante. A forte e prolongada vaia ao argentino quando foi substituído contra o Goiás deixa isso muito claro.

Barcos é um grande fracasso, contratado por salário milionário. Lucas Coelho não deve, ainda, ser apontado como solução. Um jovem que recém engatinha no futebol profissional. Nas duas oportunidades que teve, conseguiu ampla superioridade sobre Barcos.

Contra o Atlético-MG fez um gol e contra o Goiás meteu uma bola no poste e um cabeceio no ângulo, obrigando Renan à grande defesa. Muito mais do que o titular. Mas segue reserva.

Momento

Enderson Moreira deixa que Barcos passe por mau momento. Importante analisar o que ele entende por momento. Barcos nunca teve um grande desempenho no Grêmio. Se arrasta em campo, quase não marca gols e compromete a efetividade do time.

Faz quatro jogos que o time não marca. Esta sendo para Enderson o que Fred foi para Felipão. Muitas vezes ficamos sem entender a preferência e escalação dos treinadores.

Retornos

Aránguiz e Alex devem estar de volta ao Inter contra o Flamengo. São dois reforços da maior importância. Não existem reposições satisfatórias. Com eles, Abel pode montar seu meio-campo ideal. É preciso ganhar do lanterna Flamengo.

O Cruzeiro já abriu seis pontos de vantagem. Não pode aumentá-la. Mas cuidado. O Flamengo chega ao Beira-Rio desesperado para sair da lanterna e do rebaixamento.

Gilmar Rinaldi

Minha caixa de e-mails ficou lotada ontem. Tudo a ver com a indicação de Gilmar Rinaldi como responsável pelas seleções brasileiras. As pessoas não separam o empresário do dirigente. Conheço bem o Gilmar. Tenho convicção de que saberá separar as duas funções.

É um homem sério. Difícil será convencer as pessoas de que não as misturará. Como o trabalho será buscar uma nova Seleção, a cada jogador convocado pela primeira vez dirão horrores.

Demmmaaaiiiisssss

O Beira-Rio volta a ser usado pelos colorados. Será um reencontro do torcedor com o time e com o estádio. Além disso, o clube fará justa homenagem a Fernandão. A família do eterno capitão estará presente. Serão fortes emoções. Torcedores farão homenagem utilizando o Caminho do Gol até o estádio.

De menos

A direção do Inter exagera no preço dos ingressos. O mais baixo para quem não é sócio chega a R$ 80. Sei que a ideia é para que o torcedor vire associado.

Isso sou capaz de entender. Mas o preço, ainda assim, está salgado. Espero, mesmo assim, 30 mil torcedores contra o Flamengo.

Defesa é a qualidade do Grêmio

18 de julho de 2014 16
Foto Félix Zucco/Agência RBS

Foto Félix Zucco/Agência RBS

Os gremistas lamentam a ineficiência das jogadas ofensivas e os quatro jogos sem marcar um gol sequer. Não é desempenho suficiente para quem pensa chegar ao título. Mas existe um fator importante, que é defender, e isso o Grêmio tem feito com qualidade. Sua defesa é uma das menos vazadas do campeonato. Ela que garante um desempenho razoável dentro da competição. São apenas cinco gols tomados em dez jogos. O problema a ser resolvido pelo técnico Enderson Moreira está lá na frente.

Barcos
Ele afundou. Seu desempenho está sendo capaz de irritar os torcedores que não poupam vaias em cima de seus erros primários. Barcos representa um grande investimento feito pelo clube e seu salário é o maior no grupo de jogadores. Mas ele não está livre de perder a posição Mesmo que Lucas Coelho seja um jovem, merece ser testado. Não existe nenhuma garantia que venha a dar certo. O que está provado é que Barcos está se tornando um investimento alto e que tende ao mais absoluto fracasso.

Rinaldi
Acho que conheço bem o novo coordenador de futebol das seleções de todos os níveis do futebol brasileiro. Gilmar Rinaldi é um profissional consciente, com alto padrão intelectual, de fácil relacionamento. No entanto, ele é agente Fifa. Claro que abriu mão desta função. É incompatível com seu novo trabalho. Difícil será as pessoas acreditarem que ele terá desempenho voltado apenas para o interesse do futebol brasileiro. Eu o conheço suficientemente para saber que Gilmar não vai misturar nada. Mas ele terá de ser muito transparente.

De menos
Quando se imagina que tudo vai ocorrer favoravelmente aos torcedores do Grêmio, na Arena, surgem os problemas. Centenas de torcedores ficaram trancados em filas, perdendo de assistir boa parte do jogo porque alguns portões não foram abertos. Fatos que se repetem e mantêm uma rotina devastadora para as relações dos torcedores e do novo estádio. Independente de quem é a gestão, o fato é que o torcedor não merece esse tratamento.

Demais
Tite deve ser o novo técnico da Seleção Brasileira. Gilmar Rinaldi afastou qualquer possibilidade de se trazer treinador de fora do pais. Tite foi campeão gaúcho pelo Caxias, campeão da Sul-Americana pelo Inter, da Copa do Brasil, pelo Grêmio, e da Libertadores e do Mundo, pelo Corinthians. E tem postura de estadista como o cargo requer. Já que tem de ser brasileiro, que seja competente e não seja grosso.

 

Enfraquecido por desfalques, Inter faz clássico com o Corinthians

17 de julho de 2014 22

Inter e Corinthians fazem um dos maiores clássicos do futebol brasileiro. Repetem na noite desta quinta-feira na retomada deles no Brasileirão. O Inter vai com dois desfalques importantes. Tanto Alex quanto Aránguiz são jogadores de qualidade. Suas ausências determinam queda de competência do time colorado. No Timão, a grande novidade é o volante Elias, que volta para casa depois de uma temporada no Flamengo. Trata-se de um jogador completo, arruma o time. Ainda há o desafio de conquistar a primeira vitória no seu novo estádio, o Itaquerão. Um grande jogo, um grande clássico.

Alerta
O lateral-esquerdo Adriano assustou a todos no Barcelona. Seus exames acusaram um distúrbio no ritmo cardíaco. Não é nada grave, mas o deixará de fora dos treinos com os companheiros de quatro a seis semanas. Como passará a tomar remédios anticoagulantes, não pode sofre choques, sob risco de ter embolia pulmonar. Como o Barça contratou Jordi Alba para a posição, a temporada começou atravessada para o brasileiro.

Protesto

Agência RBS

Agência RBS

Os colorados seguem em protesto contra os altos preços dos ingressos cobrados no Beira-Rio. Querem valores mais populares. Na última quarta-feira, no treino, eles se posicionaram na Avenida Beira-Rio e abriram três faixas. Uma delas perguntava: “Ingressos a R$ 80?”. As outras diziam: “Devolvam o clube do povo” e “O povo fez o Inter”. O protesto foi silencioso e pacífico. E acende uma luz para que os dirigentes do futebol brasileiro repensem o tema. Ou nosso campeonato será só de tevê.

Demais
O Brasileirão está de volta com os modernos estádios construídos para a Copa do Mundo. Independentemente do acerto ou não das suas construções, o fato é que agora a maioria dos jogos acontecerão em arenas novas e modernas. Só espero que os administradores desses estádios não cobrem preços extravagantes para que as pessoas possam assistir às partidas.

De menoooos
A psicóloga da Seleção Brasileira, Regina Brandão, esteve no programa Roda Viva, da TV Cultura, e foi muito inconveniente. Falou publicamente de problemas pessoais de alguns jogadores. Isso representa uma posição antiética dessa profissional. Esses assuntos são tratados dentro de um consultório. Jamais numa emissora de tevê. Ela ainda criticou Felipão, o mesmo que a consagrou nacionalmente.

Agora, a realidade é o Brasileirão

16 de julho de 2014 10
Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Passou a Copa do Mundo. Fora o vexame protagonizado pelo time brasileiro, todo o resto foi muito legal. Agora, a realidade é o Brasileirão. O Grêmio entra em campo às 19h30min e pega o Goiás. Giuliano vai para o jogo. É um reforço importante que a direção coloca para o treinador.

Pode fazer diferença. Mas existem outras alterações importantes. Saimon será lateral-esquerdo, uma tentativa de ter melhor proteção defensiva. Edinho sai do time. Riveros e Ramiro serão os volantes. E tem a volta de Luan, que significa mais capacidade para o time.

Desfalques
Alex e Aránguiz não deverão jogar contra o Corinthians. Além disto, o volante Welington está suspenso. Jorge Henrique deve aparecer contra o seu ex-time. O outro deve ser João Afonso. Cai muito a qualidade do time. Por isso, imagino que um empate deve ser imaginado como bom resultado.

O Timão coloca em campo Elias, um reforço importante do time treinado por Mano Menezes. Os amistosos preparatórios do Inter, na inter-temporada, foram trágicos. Mas Abel Braga garante estar feliz por entender que eles nada tem a ver com a realidade.

Cruzeiro
Grêmio e Inter fizeram investimentos importantes para tentar o título do Brasileirão ou, ao menos, da Copa do Brasil.  Eu continuo achando que o Cruzeiro é quem tem mais condições de ganhar o título.

O time mineiro tem dois jogadores de igual qualidade para cada posição. Estava na Libertadores e jogava com reservas empilhando vitórias. Tanto que lidera o Brasileirão. O que pode trazer problema é a janela de transferências, que abre no final do mês.

Treinador
A CBF mandou em frente todo mundo. Foi o treinador, seu auxiliar, preparador físico, assessor de imprensa, médico e sei lá quem mais. Não poderia sobrar nada depois do maior vexame da história do futebol brasileiro.

Agora, Marin tem de buscar um treinador que irá formar uma comissão técnica. Dizem que ele está se aconselhando, ouvindo até jornalistas amigos. Tenho muita expectativa para saber quem será o escolhido. Felipão não deixou pedra sobre pedra. Tem muito trabalho pela frente. E o novo treinador precisa ser moderno e competente.

Espero que Felipão saiba o mal que causou aos brasileiros

11 de julho de 2014 40

JOGADORES

Estamos longe da melhor geração de jogadores da história do futebol brasileiro. Mas também não se pode jogar fora o que existe, nem fazer terra arrasada. Temos que pensar no futuro imediato. Vem ai a Copa América, os Jogos Olímpicos, as Eliminatórias da Copa do Mundo. Temos uma base, e de boa qualidade. Os clubes deveriam investir mais na formação de jogadores. Sempre encontramos fartura de craques quando os investimentos nas categorias de base foram importantes. O mundo não acabou apesar da dor que todos sentimos pelo grande vexame proporcionado pela Seleção. O que faltou nesta copa foi muito mais postura do que qualidade. Pelo menos para evitar o vexame. Quando Parreira disse que estava chegando a seleção campeã do mundo na apresentação na Granja Comary estava sendo inadequado. No ônibus da Seleção estava escrito hexacampeão. Esqueceram de combinar com os adversários. Outras seleções, bem quietinhas e trabalhando muito, se impuseram e fizeram bonito na Copa. O caso mais espetacular é da Alemanha.

ESCALAÇÃO

Não sei o que Luis Felipe está pensando para o jogo de amanhã contra a Holanda. Espero que ele tenha se dado conta do mal que causou aos torcedores brasileiros com aquela escalação esdruxula para jogar contra a Alemanha. Se a repetir, tomará outra goleada. Se calçar as sandálias da humildade – lembrando o velho chavão – reforça o time defensivamente e sai com alguma dignidade da competição. Não temos time para tomar goleada de ninguém.

PERMANÊNCIA

Ontem se comentava que a diretoria da CBF teria convidado a atual comissão técnica para permanecer no comando da Seleção Brasileira para o segundo semestre. Não quero acreditar nisto. Os profissionais que mandam soltar foguetes para que os adversários não consigam dormir, que liberam a concentração para TVs, patrocinadores, namoradas, etc.. não podem continuar. O mal que eles causaram ao futebol brasileiro é uma demasia. Temos que começar por aí. Felipão, Parreira, Paixão. Murtosa até já contribuíram bastante, mas passaram. Seus métodos são antiquados, obsoletos. Nada a ver com a modernidade do futebol. Precisamos de ideias novas, atuais, talentosas.

FINALÍSSIMA

Difícil antecipar quem será o campeão do Mundial. A Alemanha parece ter um time melhor formado. A Argentina tem como grande trunfo o genial Messi. Os dois times sabem marcar muito bem. Os espaços não serão encontrados com facilidade por ninguém. Não duvido que se repita algo parecido com o que aconteceu no jogo entre Argentina e Holanda. Nele não existiram oportunidades de gol. O que vigorou, com rigor, foi a marcação. Muito diferente daquela barbada que o Brasil do Felipão ofereceu aos alemães no Mineirão.

DEMAAAIIISSS

José Luis Pinto. Lembram dele? É o técnico da Costa Rica. Com jogadores modestos, de um pequeno país com apenas 5 milhões de habitantes, de uma democracia invejável e que sequer tem exército porque entende que não vai a guerra contra ninguém, Pinto fez maravilhas nesta Copa. Eliminou campeões do mundo como Inglaterra, Itália e Uruguai. Só foi perder nos pênaltis para a poderosa Holanda. Um treinador competente, e que chamou a atenção do mundo.

DE MENOS

Pena que a Copa vai terminar. Os porto-alegrenses viveram dias inesquecíveis. O que mais me chamou a atenção foi a segurança, ou a sensação dela. Foram 1600 soldados da Brigada Militar que vieram do interior para reforçar o policiamento. Pena que eles voltaram para seus lugares. Voltamos a viver numa cidade despoliciada, com vantagem para ladrões e assaltantes sobre as pessoas de bem. Com a quantidade de impostos que pagamos, merecíamos muito mais.

Alemanha e Argentina será uma grande final

10 de julho de 2014 28

A Argentina chegou à final da Copa do Mundo, mas esteve longe de encontrar a incrível facilidade que teve a Alemanha. Foram 120 minutos de futebol de pura marcação de argentinos e holandeses. Não me lembro de uma chance de gol sequer das duas seleções. Os grandes craques Messi e Robben não conseguiram jogar. Com forte marcação, ficaram distante das suas genialidades.

Felizes foram os alemães, que encontraram a maior barbada de uma semifinal da Copa do Mundo. Mas que estes alemães não pensem que vão pegar mole contra a Argentina. Mascherano e seus companheiros são ferozes marcadores. Muitas vezes com virilidade. Outras tantas, se for necessário, com deslealdade. Vai ser uma grande final.

A Alemanha deve levar vantagem física porque jogou um dia antes e porque passeou. Os argentinos jogaram um dia depois, encontraram um grande adversário e ainda tiveram que encarar uma prorrogação.

Mudanças

Divulgação/ CBF

Divulgação/ CBF

Depois do vexame, o povo brasileiro implora por mudanças radicais no futebol. Só que nada vai acontecer. O presidente anterior da CBF teve que sair do Brasil para não ser preso. Em seu lugar, entrou um velhinho senil e com a vida retalhada de falcatruas. Até medalha ele afanou. Em seguida vem Marco Polo del Nero. É somente a mudança das moscas. O conteúdo continua o mesmo. Outra gestões foram salvas pelos grandes craques brasileiros. Esta safra não salva ninguém. Nem o Felipão.

Sal grosso

Paulo Paixão ingressou no gramado do Mineirão pouco antes do jogo contra a Alemanha e despejou sal grosso. É sua crença. Respeitável. Só que esta atitude não está alinhada com as necessidades atuais do futebol. Enquanto nossos adversários trabalham cientificamente, nos utilizamos de métodos arcaicos, como soltar foguetes na madrugada de Fortaleza para os jogadores da Colômbia não dormirem. Métodos ultrapassados e distantes dos mínimos critérios de modernidade e competência.
Treinadores

Quem poderá substituir Luis Felipe Scolari depois do fiasco do Mineirão? O único nome que me ocorre no futebol brasileiro por parecer um profissional atualizado é Tite. Não desgosto da possibilidade de um estrangeiro comandar a nossa Seleção. Não vejo nos treinadores brasileiros métodos compatíveis com os dias atuais. Tem Copa América, Jogos Olímpicos, Eliminatórias. Não dá para perder tempo.

Demais

A torcida brasileira que esteve no Mineirão foi o que sobrou de qualidade num dia terrível. Quando a Alemanha fez o primeiro gol, os torcedores gritavam “eu acredito”. No segundo, cantavam “sou brasileiro, com muito orgulho no coração”. Quando a Alemanha fez goleada, a torcida entoou o olé. E quando os alemães saíram de campo, foram aplaudidos, numa demonstração de reconhecimento ao futebol de qualidade que foi apresentado. Claro que não esqueceram de vaiar, com força, o jogador Fred. Ele mereceu.

De menos

Todos os repórteres que estavam na Granja Comary denunciaram a falta de treinamentos, seja táticos ou coletivos. Quase nada. Em compensação, tudo lembrou a Copa da França. Gravações de programas de TV, visitas de patrocinadores, folgas excessivas. Uma festança. Só podia dar no que deu.