Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Futebol"

Patifaria e burrice da CBF

21 de outubro de 2014 18

A CBF é, cada vez mais, uma brincadeira. Organiza os campeonatos no Brasil e não prevê datas para os jogos da Seleção. A estupidez é tão grande que não conheço outro caso. Rodadas anteriores desfalcou times para o Brasileirão. Como besteira pouca é bobagem, agora também desfalca os times na Copa do Brasil que, como se sabe, só tem jogo decisivo.

Imaginem que o treinador Gallo convocou os atacantes Carlos e Gabigol. Um é do Atlético Mineiro. Outro joga no Santos. Convenhamos que isto é uma patifaria. Desfalca os clubes em momentos decisivos com duas seleções que fazem amistosos para a CBF ficar cada vez mais rica e desprestigia os seus próprios campeonatos. Um misto de patifaria e burrice.

Volantes

Parece ser muito claro que Luiz Felipe Scolari vai manter os três volantes no jogo de amanhã contra o Figueirense. Isso determina que o Grêmio tenha o terceiro pior ataque do campeonato e dificuldade até para chegar no G4.

Ele poderia pensar em Alán Ruiz e tirar o time deste marasmo. Renato Portaluppi também fez isto quando treinou o Grêmio e conseguiu ser vice-campeão. Até agora, Felipão esta longe desta marca.

Vitória

Ganhar do Flamengo se tornou fundamental depois da derrota para o Timão. Não faltou futebol para o Inter no domingo que passou. Faltou aproveitamento. De que adianta ter posse de bola, criar muitas situações e não converter? E não dá para culpar somente o Paulão. Os que erraram os gols também levam boa dose de culpa. Não há mais espaços para derrotas.

Demmmaaaiissss

Valdir Espinosa, o maior treinador da história do Grêmio, foi contratado pelo Esportivo para fazer um longo trabalho de revelação de jogadores. Espinosa é mestre nesta área. Só é preciso ter paciência pois este sempre é um trabalho a longo prazo.

De menos

Mais uma morte no futebol brasileiro. Só poderia ser briga de torcidas organizadas ou de bandos que se organizam levando à frente os nomes dos clubes. É muito triste, mas não chega ser uma surpresa.

Calor e umidade podem atraparar desempenho dos jogadores

18 de outubro de 2014 34

O que mais tem preocupado Felipão não é exatamente o time do Goiás. Ele tem falado mais da temperatura de Goiânia e da baixa umidade do ar, fatores que alteram, determinantemente, o comportamento físico dos jogadores. Felipão ainda se refere ao tamanho do gramado, bem maior do que a maioria, principalmente em comparação com a Arena.

Tem razão o treinador do Grêmio. Isso pode explicar a imensa dificuldade que os gaúchos têm para conseguirem vitória no Serra Dourada. Mas é o que o Grêmio terá de enfrentar. Não contará com Barcos, nem com Dudu, mas Lucas Coelho e Luan formarão o ataque. Não vejo muito prejuízo nisso. Na defesa, sem Rodolfo, Bressan tem sido responsável por grandes atuações. O jogo é importante. O Grêmio precisa da vitória. Tem que passar por cima do Goiás e de todos estes elementos que são favoráveis ao adversário.

Centroavante

Abel Braga vai escalar Nilmar para começar a partida contra o Corinthians. Se ele tem condições de jogar de 60 a 70 minutos, é lógico que ele comece o jogo. O treinador colorado diz que não vai dar função para ele. Nilmar entrará em campo para ser centroavante, sem outras tarefas.
Fica posicionado ou se movimenta para os lados, dependendo do lance, sem invenções. Ele está escalado apenas para jogar quando o Inter atacar. Acho que o Abelão tem toda razão.

Confusão

O Corinthians entrou em parafuso. Os jogadores criticam o treinador e o goleiro diz que têm jogadores que não estão prontos para atuar num time de tamanha responsabilidade. Os dirigentes preservam Mano Menezes e os torcedores fazem mobilizações de protesto contra todos.
Essa confusão que está envolvido o adversário do Inter pode representar facilidades para o time colorado. É só saber aproveitar. Todos no Timão estão com os nervos abaladíssimos. Duvido que alguém consiga render o máximo nestas condições. A torcida colorada também pode ajudar lotando o Beira Rio e vaiando muito o inimigo ferido.

Demmmaaaiiisss

Eleitoral ou não, o anúncio da compra da Arena motivou muito os torcedores do Grêmio. Importante lembrar que quem criou esta instabilidade foi a própria direção do Grêmio, que, muitas vezes, saiu em protesto contra a empresa que construiu o estádio do Grêmio. Mas isso é passado. O torcedor vibra com o presente, que remete a Arena totalmente para o clube.

De menos

Dois desastres movimentaram a semana que está terminando. O do Corinthians, que tinha a classificação na mão e conseguiu levar quatro gols do Galo mineiro. E o outro desastre foi do Botafogo. Em São Paulo, levou 5 a 0 do Santos e mostrou a todos que é um time que representa um clube quebrado, falido. Que viu um time que tinha no ataque Garrincha, Quarentinha, Amarildo e Zagallo tem muita pena daquela camiseta gloriosa.

A favor e contra

17 de outubro de 2014 69

O torcedor gremista votará neste sábado. Será Romildo Bolzan Jr. x Homero Bellini Jr. A favor de Romildo, o apoio de Fábio Koff, a compra da Arena – fato pretendido por todos, mas negado pela oposição -, e o apoio do Felipão. Contra ele, uma gestão que afundou no futebol. Em dois anos, nada ganhou. Perdeu todos os Gre-Nais. Acumulou dívidas e atrasa salários.

Para Homero, sua vitória significa colocar um novo grupo de dirigentes para mudar o caminho tomado pelo Grêmio. Ele fala em modernidade, profissionalização geral do clube, ganhar Gre-Nais e taças. Contra Bellini, há certo desconhecimento do seu nome, sem apoio de ex-presidentes. Bellini percorreu o Estado todo com palestras para sócios do Grêmio. Romildo ficou ao lado de Koff, na administração do clube. A grosso modo, esse é o quadro para o sócio refletir e decidir seu voto. Boa escolha.

Perigos

O que significa, para o Inter, a goleada de 4 a 1 sofrida pelo Corinthians para o Atlétic0-MG e a eliminação da Copa do Brasil? Há quem entenda que seja ótimo porque o time do Mano Menezes vai chegar estropiado no Beira-Rio. Mas também se ouve dizer que pode ser mais difícil para o Inter, pois o adversário estaria fazendo o jogo da vida pela pressão dos torcedores. Por tudo isso, devo concluir que se trata de jogo indefinido. O Inter que se cuide.

Demmaaiisss

Teremos grande eleição amanhã lá na Arena do Grêmio. Os debates seguem calorosos como os das disputas políticas. São dois candidatos diferentes. Romildo Bolzan Jr. foi politico por muito tempo, mas encantou Fábio Koff. Sua indicação desagradou apoiadores do presidente, mas, num segundo momento, eles se calaram e respeitaram o velho presidente. Bellini tenta, mais uma vez , chegar lá. Deve ter bom desempenho pois trabalhou muito. Será um grande dia para o Grêmio.

De Menos

Mano Menezes teve muito bom desempenho no Grêmio. Foi bem, também, na sua primeira passagem pelo Corinthians. Depois, foi para a Seleção Brasileira e fracassou. Veio o Flamengo e foi um vexame. Agora, no Corinthians, mesmo que esteja em sexto, ao lado do Grêmio, com 46 pontos, na Copa do Brasil fez fiasco. Mano continua em baixa no seu trabalho.

Pedro Ernesto: nova Seleção

15 de outubro de 2014 71

Nova Seleção

Foram quatro jogos da Seleção Brasileira até agora com Dunga. Mas deu para notar visíveis melhoras. Nada a ver com aquele time quase ridículo que nos representou na Copa, levou goleadas e deu vexames nunca vistos. Dunga arrumou a Seleção. Aquele papo de que não temos qualidade deve ser enterrado. Se nossos jogadores jogam no Real Madrid, no PSG, no Barcelona e em outros grandes times da Europa _ para onde convergem os maiores craques do mundo _, é claro que temos time para encarar qualquer um. De sobra, ainda temos um dos maiores jogadores do mundo na atualidade, que é Neymar. Ganhamos da Argentina, vice mundial, que só perdeu de 1 a 0 para a Alemanha na final _ e com gol na prorrogação. Devemos festejar que, de novo, temos uma Seleção. Aplausos para o Dunga. A CBF só precisa cuidar para o local dos jogos. Ontem, foi futebol de areia. Claro que o Brasil massacrou o Japão. O 4 a 0 mostra nossa distância no futebol. Mas atuar naquelas condições é desprestígio para os pentacampeões.

Reforços
Abel Braga festeja os reforços e semana inteira para trabalhar o time que enfrentará o Corinthians, domingo. Dos jogadores que voltam dois deverão ser titulares: Aránguiz e Cláudio Winck. Com eles, aumenta muito a qualidade. Abelão, entendo assim, deve escalar Nilmar desde o início. Ele já participou de dois jogos, sendo que contra o Fluminense atuou todo o segundo tempo. Mostrou condições físicas, pelo menos, parciais para começar um jogo. O adversário respeita um nome como Nilmar.

Serra Dourada
Historicamente, não são fáceis os jogos no Cerrado. Não sei a razão para que a Dupla sempre se complique lá. Lembro-me de poucas vitórias de gaúchos em Goiânia. O Grêmio enfrentará o Goiás sem Barcos e Dudu. Felipão deve montar o ataque com Lucas Coelho e Luan. São jogadores de qualidade e podem dar boa resposta. O que deve fazer também é voltar com os três volantes. Quando o Grêmio toma dois gols, é derrota certa. Contra o Palmeiras, o time se abriu e perdeu por 2 a 1.

DEMAIIIS
Faz mais de 20 dias que noticiei o acerto do Grêmio com a OAS para ter posse da administração da Arena. Dei até o valor: R$ 24 milhões anuais, o que foi confirmado ontem. O anuncio oficial é para celebrar essa conquista, mas tem forte conteúdo eleitoral. No sábado, os sócios escolhem o novo presidente. Bom para o Grêmio que tanto Romildo Bolzan Jr. quanto Homero Bellini entendem que foi uma boa negociação e, quem ganhar, a levará adiante.

DE MENOS
As empreiteiras que se meteram nos negócios de arenas no Brasil estão muito arrependidas. Todas perdem muito dinheiro. A OAS está vendendo, pelo dinheiro que der, sua participação na Arenas do Grêmio, Fonte Nova e das Dunas. A Andrade Gutierrez nem queria entrar no negócio com o Inter. Se arrependeu antes de a obra começar, mas assinou pressionada pelo governo. As empreiteiras desconheciam o negócio e entraram numa fria.

 

Novo goleiro

14 de outubro de 2014 59

Alisson foi impecável no 2 a 1 do Inter sobre o Fluminense. Era uma das muitas incertezas que o time levava para o Beira-Rio depois da humilhante goleada sofrida em Chapecó. O time foi bem e chegou ao 2 a 1 na reta final da partida. Mas, antes disso, houve outra vantagem aérea de Fred sobre os zagueiros colorados. A bola saiu forte, no ângulo. Parecia indefensável, pela distância e pelo lugar em que Fred havia conseguido colocá-la. De repente, surge o braço longo do jovem goleiro Alisson, fazendo defesa maravilhosa e salvando o Inter. Em outros lances, ele foi igualmente perfeito. Em chute à queima-roupa de Conca, foi brilhante. Tudo isso me leva a indicar sua titularidade. Dida tem sido um goleiro irregular. Não oferece a segurança de outros tempos. Muriel, seu irmão, só agora volta a treinar a parte física depois da lesão muscular. Clemer, que treina Alisson no sub-23, não cansa de elogiá-lo. Tem muita gente que pensa como eu. Alisson tem tudo para ser titular do Inter de agora em diante.

Reclamações

Muitos gremistas nas redes sociais ficaram irritados com meus comentários contrários à valorização dos erros de arbitragem. Faço isso porque, entendo, tenta-se tapar o sol com peneira. Para os dirigentes, serve muito para fazer média com os torcedores e deixar de lado suas incompetências. Para técnicos, se presta para que não precisem explicar “banhos” táticos que levam. Serve também para reclamar direitos que não estão sendo atendidos. Focar tudo na arbitragem é desviar os insucessos para terceiros. Talvez isso explique os fracassos do futebol do Grêmio nos últimos anos. Não existe nenhuma conspiração contra o clube. Bobagem pensar isso. Claro que Barcos não deveria ser expulso. Mas quanto ao Fellipe Bastos, que entrou por trás em Valdívia? O que deveria fazer o árbitro?

Campanha

O Grêmio faz campanha com muitos méritos no Brasileirão, resultado da capacidade de seus profissionais. Conta com grupo de jogadores com limitações, mas essas são minoradas pelo trabalho eficiente do técnico. Pode chegar ao G4, que é um prêmio de consolação importante. Gritar contra a arbitragem pode criar espírito classista entre eles e aumentar os prejuízos. Não podemos achar que, quando o Grêmio, ganha é por seus méritos e, quando perde, é por culpa dos árbitros. É um erro que não leva a lugar algum. Foi o zagueiro Bressan que lembrou que o time precisa focar no rendimento. Os dirigentes preferiram o discurso mais populista. Estão errados.

Demmaiisss

O recem-eleito senador Romário concedeu entrevista ironizando os dirigentes da CBF. Tem toda a razão e pode ser peça importante para melhorar os rumos do futebol. Como senador, pode ser fundamental para mudar essas oligarquias que se formam no futebol para se favorecer enquanto o esporte fica cada vez com mais dificuldades. Romário foi tão direto em suas criticas aos dirigentes atuais que chegou a dizer que tem saudades de Ricardo Teixeira.

De Menos

Se não fosse o Cruzeiro, este campeonato poderia ser espetacular. Lá na frente, campeão faz muito tempo, está o time mineiro. Uma competição que perde sua graça por essa vantagem quase permanente. Logo abaixo, vem os da mesma família, que disputam vaga para a Libertadores. São muitos, e a disputa é acirrada. Só que o campeonato perdeu a graça faz horas porque já se sabe quem é o campeão.

Dignidade

11 de outubro de 2014 48

Não bastam apenas os pronunciamentos de final de jogo por parte dos profissionais e dirigentes do Inter. Essa é apenas a primeira parte. Ainda tem muito pela frente. O time entra em campo neste domingo para enfrentar o Fluminense, no Beira-Rio. E vai encontrar uma torcida triste, amargurada, sem paciência. Ou começa jogando muito bem ou a vaia começa a pegar logo nos primeiros minutos.

Os profissionais do Inter precisam dar uma pronta resposta ao seus torcedores. A goleada de 5 a 0, por si só, já é um vexame extraordinário. Some-se a esse escore o fato de que o time foi envolvido pela Chapecoense, uma equipe que participa do campeonato apenas para não ser rebaixada. Neste domingo,
será preciso muita concentração, muito sacrifício, foco total. Se quiser ter alguma reabilitação do fiasco de Chapecó, os jogadores precisam demonstrar garra e técnicas que talvez não tenham sido mostradas ainda neste Brasileirão.

Nilmar

Foram 20 minutos de participação em Chapecó. Considerando-se o andamento da partida e o revés do time, o jogo pouco adiantou na ideia de recuperação desse jogador, que ficou muito tempo parado. Abel Braga sinalizou ainda em Chapecó que o jogador terá um tempo maior em campo contra o Fluminense.

No entanto, ainda está muito longe da ideia de preparação definitiva. Aliás, sou daqueles que entendem que Nilmar só estará nas suas plenitudes técnica e física no ano que vem. De alguma forma, deve repetir o trajeto traçado por Alex, que na sua chegada, não conseguia repetir seu bom futebol e, este ano, tem sido um dos principais jogadores do time.

Palmeiras

Felipão vai retomar a ideia de jogar com três volantes. A campanha do Grêmio tem se notabilizado por não tomar gols. Por ser a melhor defesa do campeonato é que o Grêmio está nesse momento no G4.

Arriscar, agora, jogando fora de casa, é desmanchar tudo o que ele conseguiu construir do ponto de vista defensivo. O Palmeiras luta para escapar do rebaixamento, mas é um time que tem torcida, história e camiseta. Pode causar uma dificuldades muito grande para o Grêmio.

Demaaaaiss

Mesmo tendo perdido em casa para o Corinthians, o Cruzeiro ainda mantém uma distância de sete pontos para o segundo colocado. Só que, agora, faltam apenas 11 rodadas para terminar o campeonato. Para não ser campeão, o Cruzeiro teria de continuar perdendo, e o São Paulo, atual vice-líder, continuar ganhando todos os seus jogos. Esta é uma combinação tão improvável que continuo afirmando que o Brasil já tem campeão: Cruzeiro.

De menoos

Torcedores do Inter foram obrigados a ouvir muitas piadas nesta sexta-feira, que, claro, partiram dos gremistas. É bem assim o futebol. Este vexame colorado lembra o fiasco do Grêmio quando levou 4 a 1 no Gre-Nal do Estádio Centenário. Lembra também a recente goleada tomada pela Seleção na Copa do Mundo. São aqueles jogos esdrúxulos, em que a gente nem sabe explicar bem o que aconteceu, mas que servem para torturar os torcedores e fazer a festa dos secadores.

Casa cheia

09 de outubro de 2014 32

Não me surpreende que todos os ingressos para Chapecoense x Inter tenham sido vendidos. Quase 20 mil pessoas assistirão à partida. São 4 mil colorados. Errado. Haverá bem mais. Os outros 15 mil lugares na Arena Índio Condá serão divididos entre colorados e gremistas. Tudo porque Chapecó só não é uma cidade gaúcha por estar localizada a poucos quilômetros do Rio Uruguai, do lado de lá. Mas seus costumes são todos gaúchos. Aquela região foi colonizada por homens e mulheres que saíram daqui para buscar a sorte no Oeste catarinense. Conseguiram alcançá-la. A região é rica, e a cidade, próspera. Os hábitos e a cultura são gaúchos. Lá se torce pelo Grêmio ou pelo Inter. Lá se dança em CTG, ouvindo os sucessos do Elton Saldanha, do Gaúcho da Fronteira, do Borghettinho e de tantos outros. O chimarrão corre de mão em mão nas casas, nas ruas e nas praças. Esse catarinenses são iguais a nós em seus hábitos e cultura. Sendo assim, o Inter não estará exatamente fora de casa. E também encontrará clima de Gre-Nal, pois os gremistas da cidade estarão a postos para a secação.

Vitória

Não foi sem dificuldade. O Grêmio se atrapalha muito quando joga na Arena. Mesmo assim, conseguiu uma vitória que o leva ao G4, pelo menos até a noite de hoje. Felipão arriscou esquema ofensivo, e Alán Ruiz, um dos escolhidos dele, fez o primeiro gol. Quando o Sport mais atacava, no segundo tempo, numa escapada, Dudu marcou o segundo e decretou a vitória.

O torcedor gremista saiu satisfeito com o resultado, mas voltou a criticar o desempenho do time. O Grêmio vai se arrastando e chegando entre os primeiros.

Chapecoense

Não desmereço a Chapecoense, merecedora de todo o meu respeito. Mas trata-se de um clube que só de dois anos para cá atingiu a maioridade. Está na Série A, mas luta contra o rebaixamento. Esse pode ser o maior problema do Inter. Um time desesperado para escapar do buraco se supera e complica o adversário. O ambiente faz parte do jogo, mas não o decide. O Brasil levou 7 a 1 da Alemanha no Mineirão. O ambiente era brasileiro, e os alemães só não fizeram mais porque não quiseram. O adversário pode complicar o Inter. Todo cuidado é pouco.

Renovação

D’Alessandro renovou com o Inter até o fim de 2017. Sem aumento, segundo o vice de futebol Marcelo Medeiros. Nem era preciso. Já recebe uma fortuna. Ele disputa com Barcos o status de mais bem pago do Estado. D’Alê, como gosta de dizer Abelão, é fundamental. Na posição em que atua dá para contar nos dedos os jogadores disponíveis. Fez bem o Inter ao renovar com seu capitão. É um jogador decisivo em Gre-Nais. Em muitos deles, foi decisivo e ajudou o Inter a manter dois anos sem perder para o rival. Isso conta muito por aqui.

Demaiiisss

O repórter José Alberto Andrade manda dizer lá de Pequim que Marcelo Grohe valoriza muito sua chegada à Seleção Brasileira. Aí está, além de um grande goleiro, um grande sujeito, profissional que valoriza os grandes momentos da carreira sem estrelismos e com naturalidade. Quando foi condenado à reserva. ficou triste, mas atento a suas obrigações. Não se ouviu dele nenhuma contrariedade. Quando teve a chance, mostrou sua qualidade.

De menos

O site UOL publica levantamento interessante sobre a miséria dos nossos clubes. Dos 20 times da Série A, oito estão com salários atrasados: Atlético-MG, São Paulo, Coritiba, Fluminense, Botafogo, Fluminense, Santos e Corinthians. Há ainda outros, como o Grêmio, que por vezes atrasam. Está na hora de a CBF e o Bom Senso F.C. pedirem o fair play financeiro.

Para ganhar

08 de outubro de 2014 15

Na semana passada, afirmei que o São Paulo tinha um certo favoritismo no seu enfrentamento contra o Grêmio. Para afirmar isso, basta observar as duas escalações. Pois hoje, faço o contrário. Lendo as escalações, conhecendo as grandezas de Grêmio e Sport Recife, fica fácil calçar no favoritismo tricolor.

O time pernambucano até que faz uma campanha bem razoável, considerando seus investimentos e suas pretensões. O Grêmio quer mais. Sabe que não dá para ser campeão e busca uma vaga para a Libertadores. Mesmo com a derrota para o São Paulo, foi favorecido por resultados paralelos. Mas hoje tem de ganhar. Não dá para dar lado ao azar.

Volantes

Bateu uma miudinha incrível no setor de volantes do Inter. Aránguiz foi convocado para a seleção do Chile. Willians recebeu o terceiro cartão amarelo. Por fim, apareceu uma lesão no joelho do volante Welington, que também estará fora do jogo de amanhã. Restam Ygor e Bertotto.

Não chega a ser muito diferente na capacidade técnica, mas eles vão carecer de entrosamento. Não se vá imaginar uma barbada lá em Chapecó. O desespero do adversário para pontuar e escapar do rebaixamento pode trazer dificuldades até inesperadas. Mas é claro que o favoritismo é colorado.

Nilmar

Está chegando a hora da estreia esperada do novo velho centroavante colorado. Deve acontecer no domingo diante do Fluminense, num jogo de seis pontos. Não sei qual será a opção do técnico Abel Braga. Se começa a partida ou entra na segunda etapa. Carravetta (coordenado de preparação física) afirma que o jogador está muito bem preparado, depois de de intensos treinamentos em dois turnos.

Mas ainda faltará ao atleta o ritmo de jogo. Caberá ao treinador achar parcerias para Nilmar. Rafa Moura e Welington Paulista sofrem muito com isso. Os meias colorados não entram na área. Não adianta ter a categoria de Nilmar se ninguém encostar nele.

Demaaaiiissss

O Bom Sendo Futebol Clube está organizando com a CBF o chamado fair play dos clubes brasileiros. Outra coisa não é do que acabar com a orgia e a gastança dos dirigentes irresponsáveis que depois não conseguem pagar as contas. Parece projeto sério e duro, com alta responsabilização para a leviandade que está instalada no futebol brasileiro.

De menos

Confesso que chego a ficar com uma inveja danada do futebol catarinense. Imagine, meu caro leitor, que eles poderão ter cinco clubes na primeira divisão no ano que vem. Aqui, temos somente a dupla Gre-Nal, e sempre distante de ganhar títulos. Nem na Copa do Brasil conseguimos mais figurar. Morro de inveja dos catarinas.

Campeão virtual

06 de outubro de 2014 37

Cada vez que vejo o Cruzeiro jogar me dá a certeza de que ele é muito melhor do que os outros. A diferença é um abismo e até poderia ser maior na tabela de classificação. Estive no Mineirão e vi, com clareza, como o Cruzeiro é tanto melhor. Isto que foi contra o Inter, que é o segundo melhor da competição. Pode-se dizer que o Abel tenha errado na escalação, que o esquema tenha sido suicida, etc. Digam o que quiserem. O Cruzeiro tem time, tem banco de reservas, tem treinador. Um homem calmo, que tranquiliza os jogadores, que não tem chiliques a cada erro de arbitragem porque eles são inerentes a um time de futebol. Em suma, uma pessoa competente e adequada para o comando de um time. Veja que, mesmo tendo muitos jogadores importantes no banco, nada se ouve de reclamações porque, certamente, ele sabe gerenciar pessoas e egos. Com nove pontos na frente do vice-líder, faltando doze jogos para terminar o campeonato, ainda poderá alguém que possa imaginar que o título não é do Cruzeiro? E será o bicampeonato. Reincidente específico.

Volantes
Não vejo problema com o fato do treinador Abel Braga ter colocado três volantes. Contra um time melhor, jogando no seu estádio, é melhor estar protegido. O Grêmio faz isto contra a Chapecoense dentro da Arena. O problema, para mim, está na escalação de Valdívia e o fato de Alex ter ficado no banco. Era preciso marcar e ter posse de bola. Isto se faz com jogadores talentosos. Só Aránguiz e D’Alessandro não conseguiram isto. Valdívia foi atirado num canto do campo e nada produziu, nem para frente nem para trás. Outro que deixou o time na mão foi o centroavante Rafael Moura. Dá para dizer que o Inter jogou com nove. Foi completamente enrolado pelo Cruzeiro, poderia até ter sido muito pior se o Cruzeiro não tivesse perdido um pênalti. A falta de Sasha desorientou o treinador colorado.

São Paulo
Os gremistas lotaram a Arena. Foi uma grande festa, tudo estava muito bonito. Mas faltava a vitória contra o São Paulo. Ela não veio por causa do juiz como alguns gremistas chegaram a sugerir. O fato do bandeirinha ter assinalado erradamente um impedimento de Barcos é da rotina do jogo. Outras vezes o Grêmio foi beneficiado por erros da arbitragem. O que faltou mesmo foi futebol. O São Paulo tem jogadores de melhor qualidade e fez uma vitória justa. Sorte do Grêmio é que outros perseguidores ao G4 foram derrotados. O Grêmio terá de lutar muito, jogando sempre no seu limite e tendo boa dose de sorte como teve em dois jogos quando fez gols nos últimos minutos do jogo. E Felipão foi expulso mais uma vez e saiu atirando contra integrantes da imprensa. Quando ganha é ele, quando perde são outros culpados.

Demaaaaaaiiiiissss
O STJD tomou uma medida que, para meu gosto, ainda é muito branda para que possamos terminar com o vandalismo das torcidas organizadas. O Cruzeiro vai jogar no meio da semana uma partida complicada, contra o Corinthians, com portões fechados. Prejuízo para o caixa do clube e para o ambiente do estádio na busca de uma vitória importante. No sábado, no Mineirão, os policiais tiveram cuidados especiais para que as torcidas não entrassem no Mineirão. Lá o Ministério Público puniu as torcidas do Cruzeiro de frequentarem estádios até o final do ano. Aqui a Geral foi perdoada.

De menos
O Botafogo é o maior exemplo de como um time não deve ser administrado. Falido, com dívidas trabalhistas que impedem que o dinheiro recebido de qualquer ordem seja retirado. Na semana colocou quatro jogadores para rua. Se encaminha para a segunda divisão. Talvez possa no próximo ano resolver seus duros problemas financeiros, fazer um time mais barato e tocar a vida. Com as exigências técnicas da primeira divisão está indo para o brejo. Os clubes cariocas gastaram muito mais do que arrecadaram. Estão todos, tecnicamente, falidos.

Final de semana

04 de outubro de 2014 20

Poucas vezes se convive com um final de semana tão expressivo em emoções. Tudo começa no sábado, às 16h20min na Arena. Grêmio e São Paulo fazem um jogo de seis pontos. Ingressos todos vendidos. Não era para menos. O time vem de ótimos desempenhos, principalmente nos dois jogos no Rio de Janeiro, e o adversário é postulante a uma vaga e traz grandes nomes do futebol brasileiro. Logo depois, 18h30min, é a vez do Inter contra o Cruzeiro no Mineirão, que também estará completamente lotado. Não era para menos, afinal é o líder do campeonato contra o vice. O maior jogo do campeonato até aqui.

No domingo, ocorrem as eleições. Correria para todos os lados, as pesquisas trazendo esperanças e decepções, candidatos jorrando santinhos. Vai ser um final de semana espetacular.

Quatro demitidos

O presidente do Botafogo, Mauricio Assunção, demitiu quatro jogadores. Emerson Sheik, Edilson, Bolívar e Julio Cesar foram dispensados. O repórter André Silva, que esteve na cobertura do jogo entre Grêmio e Botafogo disse que ouviu do zagueiro Bolívar que não recebia direitos de imagem há seis meses, e salários há três.

Mauricio Assunção declarou que já sabe que seu time será rebaixado. Entregou os jogadores para o departamento jurídico. Pode ter feito por duas razões: ou os jogadores se rebelaram e ele buscou uma justa causa ou simplesmente quis baixar a folha de pagamento, pois a ida para a Série B parece inevitável. É triste conviver com isso. Clubes brasileiros gastam mais do que arrecadam e terminam desta forma.

Convocações

O torcedor fica feliz com a convocação de seus jogadores para a Seleção. Eles ficam valorizados, o clube cresce, o torcedor se enche de orgulho. Tudo certo, precisamos formar uma Seleção. Dunga precisa convocar os melhores.

No entanto, os clubes brasileiros, se tivessem um pouquinho de cuidado, não deixariam a CBF montar calendários onde se disputa fases agudas do Campeonato Brasileiro com jogadores sendo retirados para amistosos da Seleção. Neste momento, a CBF ainda montou a seleção olímpica. Luan e Biteco, por exemplo, desfalcam o Grêmio. Isto deveria merecer uma gritaria muito grande dos clubes. Mas, infelizmente, não se fazem respeitar.

Demaiiisss

Não gosto da fórmula de pontos corridos. É cansativa, sonolenta. E ainda corremos o risco de um clube disparar na frente, e o campeonato perder a graça. Pode ser que isso venha a acontecer neste sábado. Basta o Cruzeiro ganhar que dispara nove pontos do Inter faltando doze rodadas. Poderíamos ter uma fórmula Fraga, ou um torneio dos quatro melhores no final do ano, algo que motivasse os clubes em toda a competição.

De menos

O acordo entre a direção do Grêmio e a Torcida Geral para que esta volte com seus materiais de som e panos parece ser uma boa medida. No entanto, não levo fé. Os torcedores que hoje estão sendo perdoados repetiram cenas de vandalismo muitas vezes. Claro que eles podem se dar conta de tudo isso e passem a um comportamento civilizado, mas tenho poucas razões para acreditar nisso.