Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Copa do Mundo"

Meia centena de craques passarão por aqui na Copa

17 de abril de 2014 2

Faço minhas as palavras de Claudio Dienstmann, Consultor da Secopa, sobre os craques que estarão por aqui:

“Porto Alegre vai receber cinco jogos, nove ou dez seleções, e meia centena de grande jogadores de dezenas de grandes clubes de futebol de todo o mundo na Copa de 2014. Logo na primeira partida no Beira-Rio, dia 15 de junho, entre França e Honduras pelo grupo E da fase de classificação, estarão em campo os franceses Hugo Lloris, goleiro do Tottenham, os laterais Patrice Evra, do Manchester United e Gaël Clichy do Manchester City, os zagueiros Raphaël Varane do Real Madrid e Mamadou Sakho do Liverpool, os meias Frank Ribéry do Bayern Munique e Samir Nasry do Manchester City, os atacantes Karim Benzema do Real Madrid e Loïc Rémy do Newcastle.

A maioria dos jogadores de Honduras atua nos clubes do país e nos Estados Unidos, mas a seleção também tem os seus internacionais na Europa, como os zagueiros Arnold Peralta do Glasgow Rangers e Maynor Figueroa do Hull City, os meio-campistas Wilson Palacios do Stoke City e Andy Najar do Anderlecht.

Dia 18 de junho, na partida Holanda x Austrália no grupo B, a seleção holandesa terá o goleiro Maarten Stekelenburg, do Fulham, os zagueiros John Heitinga, do Everton, e Joris Mathijsen do Málaga, os meias Wesley Sneijder do Galatasaray e Ibrahiam Afellay do Schalke, os atacantes Robin van Persie do Manchester United, Dirk Kuyt do Fenerbahçe e Arjen Robben do Bayern. Na equipe australiana estarão o goleiro Mark Schwarzer do Chelsea, os zagueiros Chris Herd do Aston Villa e Luke Wilkshire do Dínamo Moscou, os meias Robbie Kruse do Bayer Leverkusen e James Troisi do Atalanta, os atacantes Tim Cahill do New York Red Bulls e Mark Bresciano do Al Gharafa.

Na partida de 22 de junho, Coreia do Sul x Argélia na chave H, também estarão em campo jogadores importantes. A seleção coreana virá com os zagueiros Park Joo-Ho do Mainz e Yun Suk-Yong, do Queen’s Park Rangers, os meio-campistas Son Heung-Min, do Bayer Leverkusen, e Lee Chung-Yong, do Bolton, os atacantes Ji Dong-Won, do Sunderland, e Koo Ja-Cheol, do Wolfsburg, além de destaques dos grandes clubes do país – de Seul, Suwon, Ulsan. O time argelino terá os zagueiros Madjid Bougherra do Glasgow Rangers e Carl Medjiani, do Lecce, o meio-campista Ryad Boudebouz, do Sochaux, o atacante Hassan Yebda, do Napoli.

Os craques da Argentina vão jogar no Beira-Rio dia 25 de junho, ainda na primeira fase, contra a Nigéria, pelo grupo F: o meio-campista e zagueiro Javier Mascherano, do Barcelona, os atacantes Angel Di Maria, do Real Madrid, Sergio Kun Aguero, do Manchester City, Gonzalo Higuain, do Napoli, Ezequiel Lavezzi, do Paris Germain, e ele, Lionel Messi, do Barcelona. Vão encontrar pela frente talentosos jogadores nigerianos.

É só fazer as contas: mais de meia centena de grandes jogadores de grandes clubes do futebol mundial estará em Porto Alegre para os cinco jogos da Copa, no Beira-Rio, em junho”.

Copa do Mundo: tudo que dependeu do Brasil não funcionou

16 de abril de 2014 8

O Brasil tem muita sorte e muito pouco juízo. Recebemos uma Copa do Mundo na qual estarão presentes todas as seleções campeãs mundiais e outras com bons times. Dá para prever a melhor copa de todos os tempos, do ponto de vista técnico.

O interesse das pessoas é tão grade que, colocados ingressos à venda pela internet, em pouco mais de duas horas estavam todos esgotados. Foi assim da primeira à última remessa, disponibilizada ontem. Teremos uma competição de 64 jogos e todos eles lotados de público. Sucesso absoluto.

O que não funciona é o Brasil. Os aeroportos  deverão se constituir no maior vexame brasileiro. Na África do Sul, eles são muito melhores. A mobilidade urbana, que serve para a Copa e fica como importante legado para nossas congestionadas cidades, acabou quase não acontecendo.

As estruturas temporárias só existem, até agora, em dois dos 12 estádios e, certamente, muita coisa não ficará pronta e cairemos na improvisação. Tivemos sete anos para tomar todas as providências e tem estádios, como da Arena Corinthians, que ainda estão em obras e com grandes chances de não ficarem prontos até o inicio dos jogos. Nesta Copa, tudo que dependeu do Brasil não funcionou.

Xingamentos
Torcedores invadem área restrita do Estádio Olímpico para xingar os jogadores. No domingo, ainda no Estádio Centenário, conselheiros do Grêmio foram agredidos por torcedores “inconformados com a derrota no Gre-Nal”.

Esses absurdos estão sendo importados do centro do país e ganhando corpo nos nossos estádios. Está na hora de as autoridades se darem conta de que isso é como câncer que acaba tendo metástase. Ou se corta na raiz ou, daqui a pouco, ninguém mais segura. Bandos de pseudos torcedores invadem espaços, xingam, agridem, e pouco acontece. Assim não pode continuar.

Cruzeiro
É noite de ver, com muita atenção, o jogo do Cruzeiro contra o Cerro Portenho. Não estou me antecipando, apenas entendendo que o Grêmio tem mais time do que o San Lorenzo e tem tudo para passar para as quartas de final, mesmo entendendo que o adversário é argentino e isto é um complicador para qualquer time. Aposto no Grêmio.

Mas logo ali, se der a lógica, tem o Cruzeiro, sabidamente o melhor time do Brasil. Mesmo tendo a decisão na Arena, contra o time mineiro, o favoritismo não é do Grêmio. O Cruzeiro tem mais bala na agulha. Melhor seria o Cerro passar.

Qualidade
Vejo poucos times com mais qualidade do que o Inter no Campeonato Brasileiro que começa neste final de semana. Isto não quer dizer que está tudo garantido, que o Inter vai chegar lá na frente. Tirando o Cruzeiro, talvez o Atlético Mineiro, na teoria não vejo nada melhor do que o Colorado.

O Inter é, pois, um dos candidatos para ganhar o Brasileiro. Isto não acontece desde o longínquo ano de 1979, quando o time com Falcão e companhia ganhou o título de forma invicta. Os torcedores ficariam muito felizes se a taça voltasse para o Beira-Rio.

Barcos desencantou e Grohe foi extraordinário contra o Nacional-Col

03 de abril de 2014 14

Beleza de estádio

Estive no Beira-Rio ontem para ver a montagem do espetáculo Os Protagonistas, que marcará a reabertura do estádio no sábado. Será uma baita festa para registrar na história a reinauguração da casa dos colorados.

Mais de R$ 20 milhões foram investidos numa grande festa que vai contar a história desse grande clube. A emoção vai tomar conta do remodelado estádio e dos 50 mil torcedores que estarão presentes em suas cadeiras vermelhas. O Beira-Rio está lindo. Está leve e com as arquibancadas mais próximas do gramado. A distância foi encurtada para que os torcedores pudessem ver melhor o jogo. Ainda resta o entorno, mas está longe de ficar pronto. Menos mal que o asfaltamento do pátio do estádio começa hoje. Ainda faltam alguns detalhes, mas já dá para notar que ficou lindo demais.

Liderança

O Grêmio venceu o Nacional-Col e o cansaço pelo acúmulo de jogos e pelas viagens longas. Uma vitória muito significativa. Com 11 pontos e uma partida pela frente, contra o Nacional-Uru, em casa, vencendo, o Grêmio deverá ocupar uma das três primeiras posições entre os 16 classificados às oitavas.

Isso signica dizer que, nos mata-matas, a decisão virá quase sempre para a Arena. Uma vantagem que pode ser decisiva na busca do tri. Barcos desencantou, Grohe foi outra vez extraordinário e a postura do time no segundo tempo venceu em Medellín.

Porto Alegre

Nossa Capital receberá o grande Messi. Pode vir também Cristiano Ronaldo, com Portugal. Se não for ele, será a Alemanha, com seu grande time, favorito para ganhar a Copa. Mas ainda teremos a Holanda, a mesma que eliminou o Brasil na África do Sul. Há ainda a França e seus grandes jogadores.

Teremos milhares de turistas que precisam ser bem tratados. Isso envolve o turismo do Estado no futuro. O sucesso da Copa dependerá muito de nós, da segurança que pudermos dar aos milhares de visitantes e os preços justos a serem cobrados deles.

É demais!

O atento repórter Cláudio Dienstmann envia nota muito interessante e que prova que termos uma Copa, do ponto de vista técnico, de primeiríssima grandeza. Serão, segundo ele, 92 jogadores entre os oito finalistas da Liga dos Campeões da Europa. Estarão aqui no Brasil todas as seleções campeãs mundiais. E ainda vem Portugal com Cristiano Ronaldo. Pena que o Brasil não saiba se preparar.

Dupla Gre-Nal enfrenta dificuldades semelhantes nas semifinais

26 de março de 2014 15

Não sei quem tem maior dificuldade para chegar a final do Gauchão. O Grêmio pega o Brasil-Pel, que fez melhor campanha do que o Caxias, o adversário do Inter, mas joga na Arena. O Colorado tem contra si um adversário de campanha mais modesta na competição, mas joga no Estádio do Vale, que sempre nivela mais o jogo do que se fosse no Beira-Rio.

Grêmio e Inter repetem os times que venceram nas quartas de final. O Tricolor coloca em campo o que tem de melhor segundo seu treinador. O Colorado, segundo Abel Braga, só não tem Rafael Moura, mas Wellington Paulista tem feito tantos gols como o titular.

O Brasil de Pelotas tem a melhor defesa do campeonato. Em 16 jogos só levou seis gols. Mas o Caxias teve uma recuperação estupenda. Nos últimos oito jogos, sob o comando de Beto Campos, conseguiu cinco vitórias e três empates. Dá para concluir que Grêmio e Inter têm que jogar bem se quiserem jogar dois Gre-Nais na final do Gauchão. Os adversários desta noite são perigosos.

Campeão

Impressionante o desempenho do Bayern de Munique no Campeonato Alemão. Ontem o time de Pep Guardiola se sagrou campeão da Bundesliga tendo jogado 27 jogos. Foram 25 vitórias e dois empates. Ainda tem sete jogos e pode se tornar um campeão invicto.

Confesso que nunca vi nada parecido. O Bayern é o melhor time da atualidade em um mundo que tem grandes times na Espanha e na Inglaterra. Já até apontei o time alemão como o mais provável ganhador da Liga dos Campeões da Europa.

É demais!

A proximidade da Copa do Mundo, os erros cometidos pelo Brasil, a desordem social que nos atormenta, tudo isto leva as pessoas a se colocarem contra colocar dinheiro público no Mundial. Comete-se desatinos de quem nada sabe sobre a Copa, o investimento que ela representa para uma nação. Se está sendo ruim no Brasil o problema não é da competição e sim das nossas repetidas vigarices.
Somos um país onde a corrupção campeia em todos os setores. Este é só mais um exemplo de como nos atrapalhamos socialmente. E muita gente que deveria ter protestado sete anos atrás agora se levanta para levar alguma vantagem. Todos atrasados.

Seleção encara último teste antes da convocação final

05 de março de 2014 1

Rafinha e Fernandinho são as duas novidades de Felipão para o jogo de hoje contra a África do Sul. É o último teste da Seleção antes da convocação final para a Copa. O time está quase formado. Esse é o grande mérito de Felipão! Conseguiu montar um time rapidamente, o que Mano Menezes gastou três anos sem conseguir.

Mas, em 2002, Felipão tinha Ronaldo, Ronaldinho e Rivaldo, todos escolhidos como melhores jogadores do mundo. Ganhou a Copa. Nosso grande craque é Neymar, que ainda precisa, mundialmente, de uma consagração. Agora, não temos nenhum melhor do mundo. Precisamos muito do treinador. O fator local é um benefício, mas isso não é tudo. O teste de hoje pode ter pouco significado técnico mas sempre é importante os jogadores se encontrarem com o treinador para reforçar a ideia de Seleção.

Cem dias

No Sala de Redação, da Rádio Gaúcha, ontem, o repórter Jocimar Farina nos deu uma aula sobre as obras de Porto Alegre para a Copa do Mundo. Ele abastece o blog Estamos em Obras, que pode ser visualizado no www.radiogaucha.com.br. Jocimar garante que se o dinheiro da Caixa for liberado rapidamente, oito das 11 obras em andamento podem ser concluídas a tempo.

Caso contrário, só Deus sabe. Terminado o programa, recebi uma ligação do secretário Urbano Schimidt que me garantiu que, com ou sem dinheiro da Caixa, o viaduto e a Padre Cacique estarão prontos. Menos mal.

Titulares

Estou indo, mais uma vez, ao Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, para ver o time titular do Inter contra o São José. Desta vez, sem o chileno Aránguiz, que foi convocado para a seleção do seu país.

Entra Alan Patrick, que deve jogar ao lado de Alex. Eles, na verdade, são concorrentes para uma posição no time titular. Penso que Alan Patrick esteja um pouco à frente nesta corrida. Alex está longe do grande jogador que já construiu vitórias importantes para o Inter. Está lento e seus chutes perderam a força e a precisão. Precisa melhora muito.

O Grêmio vai a Gravataí, no Vieirão, para pegar o Cruzeiro, cujo estádio, em Cachoeirinha, ainda está longe do final da sua construção. Dessa vez, com dois volantes e três atacantes. Já que Riveros está na seleção do Paraguai, Dudu entra no time.

Penso que esse não seja um esquema definitivo. Ele é muito faceiro. Mas o jogo desta noite dá a Enderson Moreira a chance de testar um time mais ofensivo. O Gauchão se presta para essas experiências.

Ainda falta muito para o Beira-Rio

04 de março de 2014 15

Os alpinistas, responsáveis pelas obras de cobertura do Beira-Rio, não tiveram folga no Carnaval. Acontece que o estádio apresentou muitas goteiras no jogo contra o Brasil-Pel, segundo evento-teste do local. O prazo de entrega do Beira-Rio finalizado já foi 31 de dezembro. Passou para 28 de fevereiro e, agora, ganhou nova data: 31 de março.

Importante lembrar que nos dias 5 e 6 de abril têm a grande festa de reinauguração do estádio. Faltam cerca de 30 dias, ou seja, pouco tempo de uma data que agora é intransferível. Ainda são muitos arremates necessários, mas o problema maior está no entorno.

Enquanto trafegam máquinas pesadas, não é possível construir o piso. Para o lado de fora do estádio, a prefeitura já recebeu os R$ 7 milhões necessários do governo federal. O problema é que promoveu uma licitação e não apareceu interessados na execução da obra. Conclusão: muita coisa ainda por fazer e pouco tempo até a grande festa.

Volante

Não são poucos os torcedores colorados que se manifestam em função de o Inter não jogar com volantes e, por consequência, se mostrar um time vulnerável. Willians é o único homem de marcação de um meio-campo que tem jogadores talentosos, mas sem vocação para marcar. Ainda assim, o próprio Willians não chega a ser um volante nato.

Digamos que ele é um segundo volante. O camisa 8 tem o cacoete de se apresentar, constantemente, nas linhas de ataque, o que fragiliza mais a defesa. A volta de Ygor, saudada pelo técnico Abel Braga, depois de longa lesão, pode representar a solução dessa dificuldade.

Pênalti

O erro no lance do pênalti marcado contra o Grêmio, sábado, no Aldo Dapuzzo, não pode ser debitado na conta do árbitro. Trata-se de um contra-ataque em velocidade. Wendell dá o carrinho, derruba o jogador do São Paulo na frente da área, deixando clara a falta.

Para quem vem correndo do meio-campo, é um problema definir com exatidão. Pergunta: por que o bandeira não o auxiliou? Se ele estava na linha da bola, a possibilidade de enxergar com clareza é muito maior.

É Demaaaaais!

Eu sei que, num ano de Copa do Mundo, é muito difícil atender interesses de todas as competições. Tem Libertadores, Copa do Brasil, Brasileirão, Sul-Americana e os estaduais. Faltam datas.

Mesmo assim, acho que o nosso Gauchão deveria ser melhor, menos atrapalhado. O que estamos vendo é uma mistura que o torcedor não consegue entender. Isso deve explicar, em boa parte, osmotivos de os estádios estarem vazios. Jogos com bom público tem sido uma raridade. Uma pena.

Futuro da Copa do Mundo na Capital está nas mãos da Assembleia

21 de fevereiro de 2014 20

Ficou para a Assembleia Legislativa o futuro da Copa do Mundo. Com o impasse sobre os gastos com as estruturas temporárias indefinido, o governo do Estado resolveu criar um projeto de isenção fiscal para empresas que queiram investir nesses equipamentos em troca de um desconto no ICMS.

A Fifa está preocupada. Tanto que ontem, o secretário geral Jérôme Valcke esteve novamente em Porto Alegre para conferir em que pé andava a situação. A entidade tem medo que, como o governo tem minoria na Assembleia, o  projeto de lei não seja aprovado.

Então, a Copa do Mundo em Porto Alegre está nas mãos da Assembleia. Espero que os deputados tenham consciência do prejuízo que será se a Fifa resolver tirar o Mundial daqui.

Fabrício

Apesar da expulsão na terça-feira, o lateral-esquerdo do Inter vive um grande momento. Ontem, ele de uma  entrevista à repórter do Diário Gaúcho Amanda Munhoz e admitiu que errou. Mais, disse que está na hora de mudar. De amadurecer.

Até o ano passado, sem ganhar sequência de jogo, até por conta das suspensões por cartões, Fabrício não vinha rendendo. Mas este ano já acumula boas atuações e é, ao lado de Rafael Moura, goleador da equipe, com quatro gols. Se colocar mesmo a cabeça no lugar, só tem a crescer.

Boa notícia

Não que Busatto não sirva para ser goleiro do Grêmio. Mas Marcelo Grohe dá mais segurança e tem muito mais experiência. E, ontem, o titular do Tricolor voltou a treinar. Após duas partidas sem jogar, por conta de um entorse no tornozelo esquerdo, Grohe pode voltar já amanhã, contra o Novo Hamburgo.

É um bom teste para saber se está completamente recuperado. Afinal, na terça-feira, o Grêmio volta a jogar pela Libertadores, que é o que realmente interessa. Tudo bem que é na Arena, mas o Nacional-Col é um bom time e é melhor ter um jogador experiente no gol.

É demais!

Apesar das ameaças de protestos, tudo correu bem na visita de Dilma Rousseff ao remodelado Beira-Rio. A mandatária tabelou com D’Alessandro e ainda ouviu brincadeiras dos envolvidos, para devolver a bola antes que o argentino reclamasse. Esse é o clima que a Copa do Mundo deve ter. Torço para que no Mundial tudo siga nesse clima. Quero um país melhor, assim como aqueles que têm ido às ruas. Mas também quero que o Brasil faça uma boa Copa para que todos possam ganhar.

Mobilização para ajeitar tudo até a Copa

19 de fevereiro de 2014 18

Finalmente, será encontrada uma saída. A mobilização da prefeitura, do governo do Estado e da Assembleia Legislativa fará com que se encontre patrocinadores para as estruturas provisórias necessárias para a Copa no Beira-Rio. Tinha que ser assim.

Importante lembrar que nem a prefeitura, nem o governo do Estado, até agora, gastaram um centavo com a competição. Diferentemente de outros Estados, que investiram mais de R$ 1 bilhão na construção de estádios. Quem até agora investiu no Beira-Rio foi somente o Inter, numa parceria com a Andrade Gutierrez. A prefeitura paga para o Carnaval e o governo do Estado, o Multipalco do Teatro São Pedro. Por que não podem pagar com renúncia fiscal estruturas que viabilizarão a Copa, que trará grandes dividendos? Parece-me a solução mais adequada. Agora, precisamos de agilidade para viabilizar os processos burocráticos e iniciar a construção dessas estruturas.

Invencível

Está ficando chato ver os jogos da Dupla no Gauchão. Especialmente os que envolvem o Inter. Ontem, mais uma prova da grande diferença de qualidade entre os clubes da Capital e os do Interior.

Com facilidade e muita superioridade técnica e física, o Colorado passeou em campo na maior parte dos 90 minutos diante do Juventude. Nem mesmo o gol de Zulu, no finalzinho, tirou a tranquilidade do time de Abel Braga, que continua invencível.

A nota triste foi a expulsão de Fabrício: voltou a mostrar o desequilíbrio emocional de outros tempos.

Repetição

O jogo desta noite, no Estádio Centenário, terá o Grêmio com o mesmo time que ganhou do Nacional, em Montevidéu, semana passada. Enderson Moreira poderá fazer as últimas observações antes de encarar o Nacional-Col, terça-feira, na Arena.

Claro que, no final de semana, preservará seus titulares. A propósito do jogo da Libertadores, seria fundamental lotar a Arena. O time colombiano tem muito mais qualidade do que o Nacional uruguaio.

Índio se encontrará com Figueroa hoje, no Chile, na inauguração do estádio que levará o nome do capitão do bi brasileiro. O zagueiro de 39 anos talvez não seja o mais importante da histórica colorada. Figueroa foi um xerife mais glamouroso. No entanto, Índio, marcou mais gols do que o chileno. Pena que o Inter não coloca seu time titular para homenagear Figueroa. Acho que ele merecia mais da direção. Dom Elias poderia ter convidado o Peñarol, mas preferiu o Inter para inaugurar o estádio em Valparaíso.

Mesmo com menos dinheiro, Grêmio deve vir ainda mais forte na Libertadores

13 de fevereiro de 2014 6

Mais uma Libertadores na vida do Grêmio. Mais uma chance de conquistar a América começa esta noite, no pequeno e histórico Parque Central. Muitos torcedores reclamam da falta de reforços importantes. Só que a realidade do clube impõe gastos modestos.

Mas a história nos conta que, para ganhar um título, nem sempre é preciso gastar muito dinheiro. No ano passado vieram muitos reforços, o clube gastou uma fortuna muito maior do que pode pagar e a participação na Libertadores foi um fracasso. Imagino o Grêmio muito mais forte neste ano, mesmo gastando muito menos.

Volantes

Em começo de trabalho, o técnico Enderson Moreira prefere a cautela, jogando com três volantes. Nem poderia
ser diferente porque Kleber está no departamento médico e Dudu, ainda sem condições físicas. Edinho, Ramiro e
Riveros deverão ser importantes para segurar o ímpeto dos uruguaios. O Nacional-Uru joga com casa cheia no pequeno estádio e busca sufocar o adversário. Os volantes serão fundamentais nessa dificuldade.

Check-in

Somente 195 colorados conseguiram, pelo site do Inter, o desejado ingresso do jogo de reabertura do Beira-Rio. Pifou tudo na tarde de ontem e ficou para hoje. Não sei se foi o volume de sócios ou se foi um erro qualquer. O fato é que os colorados estão ansiosos para rever o velho Beira-Rio de guerra, agora todo renovado e muito bonito. Vai ser o grande
reencontro dos torcedores com sua casa. Mas serão só 10 mil colorados desta vez.

É demais!

Um grave problema que não encontra solução. As estruturas temporárias para os jogos da Copa do Mundo são de responsabilidade do dono do estádio. Reclamar neste momento que a Fifa é quem deveria pagar não é mais o caso. Esse assunto deveria ter sido debatido em 2007. A prefeitura não quer pagar, o Estado muito menos e o Inter não deve ter dinheiro. O Gigantinho e o centro de eventos devem ser usados, mas ainda falta muita coisa. Um problemão que precisa de solução.

De quem é culpa pelos atrasos das obras da Copa?

22 de janeiro de 2014 13

É fácil colocar a culpa pelo atraso nas obras da Copa nas autoridades. E elas têm muita culpa. Mas o assunto não se encerra aí. Vejam o caso de Porto Alegre. O Pac da Copa presenteou a cidade com financiamento de R$ 1 bilhão e obras que ficarão como legado.

Aí começam os problemas. A Caixa atrasa o financiamento, moradores não querem que árvores sejam derrubadas, mesmo com a contrapartida indispensável, sítios arqueológicos não podem ser revirados, empresas que perdem licitações entram na Justiça e atrasam o início das obras, além de outras que não cumprem com cronogramas e trabalham só no horário comercial.

Esse conjunto de dificuldades não é só culpa do governo. A sociedade é complicada. Muitas vezes, colocamos nossos interesses, por menores que sejam, à frente dos interesses coletivos. Aqui no Rio Grande do Sul, as discussões são ainda maiores.

Arena da Baixada

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, ficou apavorado com o que viu em Curitiba. As fotos postadas pela assessoria d e imprensa da Fifa são preocupantes. As obras estão muito atrasadas. O gramado não existe, a cobertura está longe da conclusão e as cadeiras não estão colocadas. Valcke deu prazo até 18 de fevereiro para que as obras avancem rápido. É tão preocupante a situação que forças-tarefa do governo do Paraná e da prefeitura de Curitiba
atuarão juntas.

Lancherias

O Grêmio tem na sua diretoria de marketing um dos homens mais competentes deste Estado. Beto Carvalho, em sua vida profissional, passou por empresas importantes, sempre com muito sucesso. Pouco tem conseguido fazer porque existe esta briga entre o clube e a Arena, o que afasta os negócios. Assim que houver o acerto poderemos ver e registrar seu trabalho. Mas, ainda assim, está criando rede de fast food com a marca do Grêmio. O torcedor escolherá pelo site o nome. É o primeiro clube do mundo a investir na área.

É demais!

A uma semana para o jogo contra o São Paulo-RG, fica claro, para mim, que não será no Beira-Rio. Aliás, é provável que nem o jogo do dia 2, contra o Cruzeiro. O Corpo de Bombeiros ainda nem foi chamado para a vistoria. Imagino o
estádio liberado para jogos-testes lá por 15 de fevereiro. Ou seja, daqui a três semanas teremos de volta um jogo do
estádio da Copa.