Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Libertadores"

Suor, garra e raça

08 de dezembro de 2014 80

Para chegar à fase de grupos da Libertadores, o Inter encarreirou quatro vitórias consecutivas. Todas com muito sacrifício. Duas vieram com gols no último instante. Outra foi com bicicleta de Paulão. O time, ao longo do Brasileirão, mostrou dificuldades técnicas. Foi muito melhor na tabela de classificação do que no campo. Nas últimas rodadas, o técnico Abel Braga não teve mais de dez jogadores, o que deixou o time em dificuldades. Mas, no começo da competição, Abel tinha todos os jogadores, e o desempenho não foi muito melhor. Valeu muito a classificação. Até Felipão cumprimentou o técnico colorado e seus torcedores. Mas todos sabem que, para ter sucesso na Libertadores, é importante que o Inter se modifique para melhor e traga jogadores de qualidade. Que o técnico de 2015 – Tite ou Abel – consiga bons desempenhos.

Melancolia

Mais um ano sem títulos. Pior do que nos dois anteriores, nem vaga no G4, enquanto o rival está lá. Felipão veio para salvar o time, mas não conseguiu. Se Luxa e Renato chegaram a Libertadores, o mesmo não aconteceu neste ano. Os torcedores levaram até faixa para a Arena. Querem títulos. São 13 anos sem taça de expressão. A entrevista de Felipão no final do jogo foi desanimadora. Disse que haverá uma ou duas contratações e venda de jogadores titulares. Previu que em 2015 nada de importante acontecerá. Diz que fará trabalho para 2016 em diante. Um fim de ano melancólico para os gremistas.

Pobreza

Termina a gestão de Fábio Koff sem títulos e com dívidas. Koff é o maior dirigente da história do Grêmio. Foi ele que ganhou duas Libertadores e o Mundial Interclubes. Seu retorno, já com idade avançada, não foi uma boa para ele e para o Grêmio. Sua imagem fica um pouco opaca com os torcedores, o que ele não merece. Koff e Felipão foi um retorno ao passado sem trazer nenhum benefício para o clube no presente. O Grêmio termina o ano endividado, com a compra da Arena pendente e dívidas monstruosas. O que não dá muita esperança no futuro imediato.
DEMMMAAAIIIISS

O Palmeiras só empatou, mas conseguiu o mais importante: escapou da degola. No ano de inauguração do novo estádio e do seu centenário, seria massacrante para o torcedor ver o time na Série B. O Palmeiras mudou de técnico, contratou muitos jogadores, entre eles argentinos, e o time não consegue decolou. Escapou, mas nem sei se merecia.

DE MENOS

O futebol do Nordeste está em profunda crise. Só terá no ano que vem o Sport na elite. Ontem, Vitória e Bahia foram rebaixados. Na Série B, ninguém subiu. Os dirigentes do Nordeste poderiam fazer reunião num dos belos resorts da região e descobrir onde estão errando para deixar seus clubes nessa situação.

Tricolor eliminado

01 de dezembro de 2014 73

Depois da derrota por 1 a 0 para o Bahia, ontem, acredito que o torcedor gremista esteja indagando: onde foi o erro? Há sete, oito rodadas para o fim do Brasileirão, tudo indicava que o Grêmio ficaria entre os quatro primeiros. Mas, mesmo em um ano no qual venceu o Gre-Nal por 4 a 1, o clube terá de amargar a não classificação à Libertadores. Pior: verá seu arquirrival na competição. Coisas do futebol.

Sábado excelente
No sábado, a vitória indispensável. O Palmeiras veio a Porto Alegre para não perder. Dorival Junior encheu seu time de zagueiros e volantes. Taiberson conseguiu furar o bloqueio, e logo em seguida veio o gol de empate. Mas o Inter tinha Fabricio. Fez gol, assim como já tinha feito no jogo anterior. E ainda tinha Valdivia para desferir um chute muito forte e fazer o terceiro.

Domingo perfeito
Veio o domingo e o Corinthians fez o papelão. Levou 5 a 2 do Fluminense, no Maracanã. Com isso, pode estar pintando a classificação direta do Inter para a fase de grupos. O jogo contra o Figueirense, em Chapecó, ficou mais importante. E tudo fica somente na mão do Inter. Que aproveite.

Desatinos
Verdade que Fabricio foi o grande responsável pela classificação do Inter. Não menos verdade que seu comportamento explosivo deve lhe trazer prejuízo profissional. No ano passado, foi expulso diversas vezes. Em 2014, procurou se cuidar, mas no final do ano, não se aguentou. Contra o São Paulo, teve um desatino contra o árbitro Héber Roberto Lopes.
No sábado, teve desentendimento com Bruno César e enlouqueceu. Ninguém conseguia segurá-lo. E tentou até invadir o vestiário do Palmeiras. Tudo errado. Um bom tratamento psiquiátrico parece ser uma necessidade.

É demaaaaiiiiissss
Seria uma última rodada sem graça, não fossem as vagas ainda abertas. Porque o Cruzeiro anunciou que seria campeão muito antes de dezembro. Mas ainda bem que acontecem disputa pelas vagas direta e indireta da Libertadores e a luta contra o rebaixamento. A última rodada não será sem sal. Felizmente.

É de menos
O Palmeiras ainda não foi rebaixado. Mas a situação do clube é deplorável. Seu moderno estádio ficou pronto, mas tem medo de jogar lá e ser rebaixado. Seu presidente foi reeleito, mas a Mancha Verde não queria. Um clube onde uma torcida organizada tem mais poderes do que o Conselho Deliberativo.

Enderson, dirigentes e alguns jogadores perderam o crédito no Grêmio

02 de maio de 2014 10

Toda a tensão criada em torno da manutenção do departamento de futebol e da comissão técnica do Grêmio após a eliminação a Libertadores não tem razões localizadas nesta competição. Por mais que o Presidente Fábio Koff, com algum atraso, tente diminuir o Gauchão, foram os Gre-Nais que desestabilizaram a vida gremista. Houve um decréscimo de qualidade na equipe desde a derrota no clássico da Arena, mesmo com atuação destacada após isso em Medellin. Veio, porém, a goleada sofrida em Caxias.

O crédito do técnico, dos dirigentes e de alguns jogadores se foi. Não houve uma partida reanimadora desde então. Falar em trocas se tornou lógico. Não mudar é uma opção de convicção que valoriza a boa campanha no torneio sul-americano, mas que mantém muita gente na alça de mira.

Raposa

A passagem do Cruzeiro às quartas-de-final da Libertadores teve traços de heroísmo com gols no fim do jogo e jogador a menos. Tudo isso  na casa do Cerro Porteño. Seria normal apostar no campeão brasileiro como favorito daqui para a frente. Mas a campanha deixa dúvidas.

O desempenho visto até agora é bem inferior ao do Brasileirão. A classificação na primeira fase foi chorada. O grupo qualificado e a tradição copeira podem ser fatores para o otimismo mineiro. Jogar em casa a decisão contra o San Lorenzo também ajudará.

Enrolação

Mais uma para a coleção de atrasos que ronda a Copa em Porto Alegre. O centro de distribuição de ingressos que seria aberto hoje não tem aprovação do Corpo de Bombeiros e segue fechado. Parece piada, e de mau gosto. Depois de enxurrada de discursos e promessas, nada fica pronto. Nenhum prazo foi cumprido, e o jogo de empurra campeia solto.

Porto Alegre não está muito diferente das outras sedes, mas isso não pode ser consolo aos gaúchos. O Brasil, a cada dia, dá prova de incompetência. A Seleção do Felipão e a galera nos estádios é que terão que salvar a grande festa.

 É demais!

Baita notícia para o futebol gaúcho a vitória do Novo Hamburgo sobre o J.Malucelli na Copa do Brasil. Ontem, no Estádio do Vale, fez 1 a 0. Mesmo que a vantagem seja mínima, o empate classifica no jogo de volta semana que vem.

É importantíssimo ter outros clubes do Estado no cenário nacional. Essa competição é boa para isso. O melhor exemplo foi o Juventude.

Partida contra o San Lorenzo não será nada fácil

30 de abril de 2014 11

Não será fácil. Não vá o torcedor entender que esta vantagem mínima conseguida pelo San Lorenzo é fácil de ser quebrada. O adversário do Grêmio quer ser campeão da Libertadores pela primeira vez e até promete altas gratificações para os jogadores caso consigam passar para a próxima fase.

No time de Enderson Moreira há duas grandes novidades. A primeira é que Ramiro vai para o banco de reservas, ficando Zé Roberto no time. Serão dois volantes, dois meias e dois atacantes. A outra modificação importante é que volta Luan, um jogador que remete qualidade ao time.

Mas enfrentar um time argentino é sempre muito perigoso. Eles sabem jogar tão bem fora como dentro de casa. Mesmo que o San Lorenzo seja um time de qualidade apenas mediana, traz consigo a catimba e a forma argentina de jogar futebol. Jogo perigoso, mas com boas chances do Grêmio seguir adiante na Libertadores.

Ataque

O Grêmio precisa marcar dois gols se não levar nenhum. Não será muito fácil porque os argentinos devem vir retrancados e o time tricolor tem dificuldades de marcar gols. Mas atacar será uma exigência para quem tem a desvantagem do um a zero conseguida pelo time argentino no seu estádio.

Só que não deve ser um ataque de índios. Deixar espaço, ir loucamente para cima do adversário, ser pressionado pela torcida, tudo isto pode trazer o prejuízo do contra-ataque. Existe uma equação que deve ser entendida pelo Grêmio: precisa atacar sem esquecer que tem que defender bem, sem espaços para o adversário. São as dificuldades da noite.

Valdívia

Foi Clemer que lançou este jogador no ano passado. Ele não chamou muito a atenção porque o time estava desarrumado, beirando o rebaixamento. Este ano, com o time mais organizado, e pela opinião do técnico Abel Braga, que admira o jovem, ele se coloca como provável titular do time.

Acontece que ele vem bem e Alan Patrick, depois de dois Gre-Nais estupendos, caiu de produção nos dois jogos do Brasileirão. Se ele continuar mal, pode ver o jovem Valdívia entrar em seu lugar e ocupar o espaço.

É demais

O Real Madrid estraçalhou o Bayer em Munique. Sérgio Ramos se encarregou de fazer dois gols de cabeça, em duas bolas paradas, e Cristiano Ronaldo sacramentou a goleada de 4 a 0 com dois belos gols. Tudo porque o Real tinha a vantagem mínima.

Quando fez o primeiro gol, o time alemão entrou em surto. Sabia que precisava marcar três gols, o que, se não é impossível, é muitíssimo complicado. O Real mandou no jogo, aproveitou o desespero do adversário e conquistou uma extravagante vitória. É finalista da Liga dos Campeões da Europa e Cristiano Ronaldo é o maior goleador desta competição, com 16 gols.

San Lorenzo não é nada demais, mas oferece perigos

29 de abril de 2014 7

Esta claro que o San Lorenzo não tem nada demais. Um time comum, sem grandes jogadores. Não assusta ninguém. Mas existem perigos evidentes no jogo de amanhã. O Grêmio não pode sofrer gols. Tem que se equilibrar nas funções de atacar porque precisa de dois gols, mas não pode dar espaços ao contra ataque.

Os jogadores gremistas não podem ter ataque de nervos com as provocações argentinas, que certamente virão. A tranquilidade tem que ser uma arma fundamental. Os argentinos, por vezes, são melhores longe de suas casas. Não e uma decisão fácil, mas muito possível de redundar em classificação do Grêmio.

Volantes
A pesquisa interativa do programa Sala de Redação mostrou que 97% dos torcedores do Grêmio querem apenas dois volantes. Seria uma atitude agressiva de quem precisa marcar gols. Isso não significa, necessariamente, ser mais ofensivo. O que precisa é jogar bem seja qual for o esquema. Quem tem essa desvantagem não pode errar no jogo.

Torcida
Imagino a Arena completamente lotada de torcedores do Grêmio. Mas só a presença não basta. Será preciso entender as dificuldades que certamente acontecerão. Um jogo para ter paciência, para mostrar solidariedade aos jogadores. Não é uma partida comum. Nas decisões, o aspecto psicológico pode definir. Os argentinos são frios, catimbeiros e manhosos. O papel do torcedor pode ajudar muito o time em campo.

É demais
O Inter largou bem nos dois jogos do Brasileirão. No segundo tempo, desabou. Diferente dos Gre-Nais, quando teve melhor atuação no segundo tempo. Esse é o desafio colocado para o técnico Abel Braga. O time precisa produzir nos dois tempos. Está reaberta a discussão sobre a necessidade de o time jogar com dois volantes.

O jogo desta noite não é para guri

23 de abril de 2014 6

O jogo desta noite em Buenos aires não é para guri. É para homem-feito, calejado, experimentando em muitos jogos importantes e internacionais. Wendell não pode jogar. Então, Enderson Moreira precisava escolher entre Breno, um iniciante, e Léo Gago, um jogador com limitações técnicas, mas com muita experiência. Eu ficaria com o último.

Léo Gago tem força, maturidade, é um jogador afeito às dificuldades que o Grêmio enfrentará hoje à noite. Ainda por cima, dá ao time uma valência que não existia: a bola parada. Ele tem um chute muito forte e pode decidir o jogo com um único arremate do seu pé esquerdo. Breno poderia tremer, sentir a responsabilidade e não  se adequar a uma partida internacional, ainda mais contra um grande adversário argentino, que precisará ganhar o jogo e fazer vantagem de gols.

San Lorenzo

De todo os grandes clubes argentinos, o San Lorenzo, ex-clube de D’Alessandro, é o único que nunca chegou ao título da Libertadores. Por essa razão sua torcida está tremendamente motivada e promete lotar o estádio Nuevo Gasómetro e fazer grande pressão contra o Grêmio.

O Tricolor não deve esperar facilidades no jogo de hoje à noite. Por isso penso em Léo Gago, torço muito pela recuperação de Marcelo Grohe, por e também espero que o Grêmio reencontre o futebol que já mostrou na Libertadores, quando foi o segundo melhor da fase de grupos.

Otavinho

Finalmente o departamento médico do Inter liberou Otavinho para o técnico Abel Braga. Se é verdade que o time está montado, também é verdade que este jogador surge como opção importante ao ataque com sua velocidade. Neste momento, não se sabe se Alex jogará no Maracanã, contra o Botafogo. Otavinho pode ocupar o seu lugar. Se Alan Patrick fracassar em algum jogo, Otavinho outra vez é possibilidade de entrar em campo. O Inter conseguiu formar um quarteto de meias com jogadores de grande habilidade, mas faltava a opção de velocidade. Ela aparece com Otávio, que estará à disposição.

É Demais

Não é sempre que um time do Interior consegue passar na primeira fase da Copa do Brasil. Isso só qualifica a façanha do Novo Hamburgo frente ao Joinville, um time de série B, que foi derrotado no Estádio do Vale e só conseguiu empatar com o Noia na Arena Joinville.

Esse é um resultado significativo. O futebol de Santa Catarina, afora a dupla Gre-Nal, está muito adiante ao futebol gaúcho. Ele tem três na primeira divisão, e dois na série B. Só temos times na série C. Quero valorizar de sobremaneira a classificação do Novo Hamburgo. Ela representa uma ponta de sucesso no futebol do RS, fora a dupla Gre-Nal. O nosso interior merece.

Grêmio acerta ao usar os titulares no Brasileirão

18 de abril de 2014 4

A direção do Grêmio acerta em chamar os titulares para o primeiro jogo do Brasileirão. Seria uma imprudência não usar os melhores contra o Atlético-PR, mesmo que não se tenha certeza de que com eles obterá a vitória. O Brasileirão é uma competição de 38 decisões. Jogos importantes e os pontos perdidos no início fazem parte da definição do campeonato.

A logística do Grêmio para jogar inteiro conta o San Lorenzo na quarta-feira é tranquila. Os jogadores voltam de ônibus de Florianópolis no domingo. Chegam às 2h de segunda-feira, dormem, se reapresentam ao meio-dia e viajam para Buenos Aires. Desembarcam à tardinha. Tem o final da segunda-feira para repousar outra vez. Não vejo problema de desgaste para encarar os hermanos no Nuevo Gasômetro.

Zé Roberto

Talvez agora a gente veja o valor que tem esse jogador para o Grêmio. Sua ausência determinou alguns percalços, como os dos dois Gre-Nais. Não sei se mudaria o resultado dos jogos. Mas tenho a convicção de que, com ele, o Grêmio poderia enfrentar melhor o Inter.

Um jogador experiente soma muito nessas decisões. Além da técnica refinada que tem e a possibilidade de colocar seus companheiros na cara do gol. Sua volta deve ser muito importante, principalmente, para os jogos da Libertadores.

Beira-Rio

O Inter enfrentará o Vitória-BA dentro do seu remodelado estádio e com toda a sua capacidade liberada pelos órgãos de segurança. Mesmo com o prolongado feriadão, que retirará milhares de pessoas de Porto Alegre, estima-se um público acima de 30 mil pessoas.

Muito mais do que o jogo, no qual o Inter é grande favorito, a grande expectativa é estar no estádio. São dois anos sem o Beira-Rio inteiro. O torcedor sente saudade do seu estádio como se sente de um filho que viaja para longe e fica muito tempo fora de casa.

É demais

Na coluna de ontem, a intensa movimentação do mercado traiu meu informante, o jornalista Cláudio Dienstmann. Alguns jogadores trocaram de clube na janela de inverno da Europa e saíram ontem aqui com o time errado. São eles: os argelinos Bougherra(Lekhwiya-Cat), Medjiani (Valenciennes-Fra) e Boudebouz(Bastia-Fra); os holandeses Heitinga (Fulham) e Mathijsen (Feyenoord) e Affelay (Barcelona); e o sul-coreano Koo Ja-Cheol (Mainz 05).

Obrigado ao leitor Gabriel Minosso de Oliveira pelo alerta.

Qual é o verdadeiro Grêmio?

15 de abril de 2014 40

Cabe perguntar: qual o verdadeiro Grêmio? Aquele da Libertadores, que entre 32 times da fase de grupos chegou em segundo lugar, venceu quatro e empato duas partidas, jogou nove pontos fora e ganhou sete, levou apenas um gol em seis jogos? Ou é aquele que levou seis gols em dois Gre-Nais, tendo feito apenas dois e levando chocolates do Inter?

Essa é uma questão que ficou sem resposta. Podemos avaliar o Grêmio pelos adversários. Na Libertadores, enfrentou o que se denominou como “Grupo da Morte”. Não eram adversários fáceis, e o time se saiu muito bem. Contra o Inter, enfrentou um time que mostrou ser superior. Mas a dose foi muito alta e dolorosa para os gremistas. O futuro poderá nos responder algo mais próximo. Vêm aí os jogos contra o San Lorenzo, e classificando, provavelmente venha o Cruzeiro. Nesse caso, será outro time brasileiro. Por enquanto, estou sem uma resposta definitiva.

Feridas

Cabe ao Grêmio lamber as feridas e tocar a vida para frente. Se fracassou no Gauchão e levou goleada do Inter, o mesmo não aconteceu na Libertadores. Faltam oito jogos para ser campeão. Penso que o Inter é muito mais time do que o San Lorenzo. Por isso, imagino o Grêmio como favorito para passar de fase. Nas quartas de final, virá Cruzeiro ou Cerro Porteño. Jogar contra os mineiros é muito complicado. Mas para ser campeão da América é preciso pular todos os obstáculos. Não vejo impedimento nisso. Mesmo reconhecendo que é um caminho espinhoso.

Aniversário

D’Alessandro completa hoje 33 anos. Ganhou como presente de aniversário o título gaúcho com sua decisiva participação. Ele é o grande craque do futebol gaúcho na atualidade. Além dele, o Inter achou outros três jogadores que a ele se somam e fazem o time ser competente. Quando D’Alessandro, Aránguiz, Alex e Alan Patrick começam a jogar, tocando bola, pobre do adversário. São muito habilidosos. Abel custou a achar essa formação. Foi no segundo tempo do Gre-Nal da Arena. Com ela, foram duas grandes vitórias sobre o Grêmio e o tetra gaúcho.

É demaaaaiiiss

Começa no final de semana o Brasileirão. O Grêmio vai até Florianópolis jogar contra o Atlético-PR. Será jogo com portões fechados pela punição aos paranaenses pela briga na última rodada de 2013. Não sei se o Grêmio jogará com time reserva. Se isso acontecer, acho um erro. Durante o Gauchão, os jogadores não foram poupados na maioria dos jogos. Por que seriam agora? O Inter joga em casa. Abel Braga deixa claro que deseja ir bem nessa competição. O colorado começa com toda a máquina.

Inter mostrou muita superioridade sobre o Grêmio

14 de abril de 2014 33

Em dois jogos, o Inter mostrou grande superioridade sobre o Grêmio. Mostrou que tem jogadores em melhor qualidade, principalmente, no meio de campo. Na Arena, foi no segundo tempo, no Centenário, também. O Grêmio mostrou garra na primeira etapa dos dois jogos, mas, quando precisou maior técnica, só deu Inter. Foram seis gols contra dois, números que justificam plenamente o título de tetracampeão.

Para o Grêmio, sobrou esforço, dignidade e profissionalismo. O Inter teve tudo isso, mas também teve D’Alessandro sendo um grande maestro, Alex recuperando o seu futebol, Rafael Moura fazendo gols ou dando assistências, Aránguiz mostrando que realmente é um grande jogador, e Alan Patrick compondo o quarteto de meio-campo. Poucas vezes, um título foi conquistado com tanta facilidade.

Futuro

Abel Braga ressaltou na sua entrevista coletiva que, nos dois últimos anos, o Inter se fez campeão gaúcho e acumulou fracassos logo adiante, na disputa do Campeonato Brasileiro. Ele quer mais. Muito mais. Tão logo terminada a festa da volta olímpica, ele reuniu seus jogadores no vestiário, deixando claro que o ano não terminou, que isto é apenas o começo. Abel tem claro que o Internacional precisa jogar muito mais do que nos anos anteriores e brigar pela Copa do Brasil e pelo Campeonato Brasileiro no futuro imediato.

Oposto

Será que alguém consegue me explicar como o Grêmio, que tem a melhor defesa da Copa Libertadores (tendo sofrido apenas um gol em seis jogos), levou seis gols em duas partidas contra o Internacional? Talvez, não se consiga explicar no primeiro momento, mas pode-se valorizar o feito colorado.

O Inter fez seis gols no Grêmio e poderia ter feito mais. Esse é mais um ponto de valorização do grande título conseguido pelo Internacional. Nas duas vezes em que enfrentou o Grêmio – o time que tem a segunda melhor campanha da Libertadores até aqui -, fez seis gols, jogou muito mais e justificou plenamente o título.

É demais!

Para os gremistas goleados impiedosamente, resta o consolo da Libertadores. Tem uma semana para descansar. Estreia no Brasileirão no fim de semana, e, dia 23, joga contra o San Lorenzo, na Argentina. Antes, acompanha Cruzeiro e Cerro Porteño, na próxima quarta, no Mineirão. Se passar pelo San Lorenzo, um deles enfrentará o Grêmio. Na Libertadores, o Tricolor vai muito bem, diferente do fracasso nas finais do Gauchão.

Luigi deve apresentar Beira-Rio como estádio da decisão do Gauchão

07 de abril de 2014 19

Foi um final de semana completo para os colorados. Na sexta-feira, dia do aniversário do clube, o grande banquete numa das casas mais bonitas e charmosas de eventos de Porto Alegre. No sábado, a grande festa. Lembrando uma abertura de Copa do Mundo ou de Olímpiada, na qual foram contadas as últimas quatro décadas que marcam a maioridade do clube, seus grandes títulos, seus grandes ídolos, seus grandes dirigentes.

Foi uma noite que emocionou colorados que estavam no Beira-Rio ou mesmo assistindo pela televisão. Uma montagem que superou R$ 20 milhões e que teve em Edson Erdmann, Flávio Steiner, Karina Fernandes, Renata  Germano, Maria Bastos, entre outros, figuras centrais. No domingo foi o jogo. Veio o Peñarol, que, 45 anos atrás, estava no festival de inauguração do Beira-Rio. Vitória colorada por 2 a 1.

Prós e contras

O Beira-Rio lotou. Foram mais de 50 mil colorados que quiseram ver o time voltando, na sua plenitude, ao velho lar. Em campo, um Peñarol todo reserva. Considero um desrespeito ao torcedor que pagou caro para assistir ao jogo. O Inter entrou em campo com todos os titulares e, no segundo tempo, Abel trocou os 11. Também acho um exagero.

Acho que o torcedor colorado merecia mais. Mas como o Inter foi ao Chile inaugurar o Estádio Elias Figueroa e levou só reservas, não pode reclamar de nada.

Definição

Entramos na semana Gre-Nal, mas o Grêmio tem antes um compromisso importante com o Nacional-Uru na quinta-feira, na Arena. Ganhando, o Tricolor termina a fase de grupos entre os primeiros e obtém a vantagem de decidir em
casa. Os exemplos são para os dois lados, mas é inegável que a decisão na frente de seu torcedor sempre é importante.

Neste jogo, Enderson Moreira vai testar o substituto de Luan, que fica 40 dias fora. Pode ser Alán Ruiz, pode ser Zé Roberto que volta de lesão. A quinta-feira vai mostrar o que é melhor para o Gre-Nal decisivo.

É demais!

O Beira-Rio recebeu dois grandes eventos e se saiu muito bem. Não há registro de acontecimentos que se possa lamentar. Sendo assim, na terça-feira, Giovani Luigi deve apresentar o Beira-Rio como o estádio da decisão do Gauchão. Claro que muita coisa pode melhorar no entorno. Mas nada que não possa ser feito num mutirão de  trabalho.