Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Pedro Ernesto"

Cartilha patética

24 de outubro de 2014 77

Alguns dos mandamentos do novo código de conduta da Seleção Brasileira parecem aqueles posts de facebook que fazem anedota de rotina cotidianas. Logo em suas primeiras manifestações, Dunga deixou claro que iria conduzir com mão de ferro a rapaziada. O que acho prudente. Impondo disciplina, sempre é mais fácil alcançar objetivos. Também acho bom que se evitem manifestações políticas ou religiosas e que atletas não aproveitem a mídia da Seleção para promoção de marcas pessoais em bonés, brincos e acessórios.

Mas algumas normas são patéticas. Vou elencar cinco das 16 ordens que os jogadores recebem e comentá-los.

1) Jogadores não podem usar celular, tablet, laptop ou qualquer outro eletrônico em preleções, refeições e vestiário.
Ah, tá. Imagina o técnico passando instruções minutos antes do jogo e alguns boleiros fixados em joguinhos no tablet! Isso é óbvio!

2) O atleta deve cantar o hino nacional e respeitas os outros hinos.
Por favor. Isso é lição de pré-escola.

3) O jogador deve pagar excesso de bagagem, bem como ligações telefônicas em hotéis.
Quer dizer que já teve marmanjo que ganha milhões por ano metendo ligação internacional e tendo suas comprinhas em viagens bancadas pela CBF? Que vergonha! A entidade deveria ter vergonha de tornar pública uma instrução destas!

4) Os jogadores devem ficar reunidos nas refeições até todos terminarem. Detalhe: o capitão (agora é o Neymar) é o primeiro a levantar e deixar a mesa.
Esse me parece o momento quartel do comandante Dunga. Será que não esqueceram de escrever que é preciso bater continência?

5) É proibido passar qualquer informação para a imprensa ou assessores de imprensa particulares.
Alguém já foi ou será punido em função desta norma. Afinal, segundo o braço direito de Dunga, Gilmar Rinaldi, essa cartilha não poderia ter vazado. Ih, pelo visto, ou derrubam este quesito ou a cada convocação de Dunga deverá ser chamado também um segurança (ou fiscal) particular.

Ineficiência azul

É surreal, mas é verdade. O Grêmio está a um ponto do G4 e, passados 30 jogos do Brasileiro, ainda não fez um gol de cabeça! Por aí nota-se o baixo nível deste campeonato.

Deve ser recorde mundial. Felipão deve sonhar com Jardel dia sim, dia não. Mas, durante os treinos, acho que deveria fazer treinamentos fortes e específicos com cruzamentos. Ou pelo alto, forçando os atletas a aprenderem a cabecear, ou por baixo, desistindo de bater escanteios do modo tradicional e apostando em tabelas para quem alguém chute a gol.

Dureza vermelha

A zaga do Inter dá show de trapalhadas a cada jogo. Vejo culpa nisso primeiro na direção. Contratou mal e em pouca quantidade, na comparação com o meio-campo. Para piorar, Abel Braga deixa o setor desguarnecido. Os volantes parecem meias, os meias parecem jogadores de futsal (de tanto toque lateral) e o time é atacado com muita frequência. Pobre goleiros, pobre torcedor, que sonhou com título e hoje percebe que terá de lutar por vaga no G4. E pior: correndo o risco de ser chamado de flanelinha por gremistas.

*Por Felipe Bortolanza (interino)

Patifaria e burrice da CBF

21 de outubro de 2014 54

A CBF é, cada vez mais, uma brincadeira. Organiza os campeonatos no Brasil e não prevê datas para os jogos da Seleção. A estupidez é tão grande que não conheço outro caso. Rodadas anteriores desfalcou times para o Brasileirão. Como besteira pouca é bobagem, agora também desfalca os times na Copa do Brasil que, como se sabe, só tem jogo decisivo.

Imaginem que o treinador Gallo convocou os atacantes Carlos e Gabigol. Um é do Atlético Mineiro. Outro joga no Santos. Convenhamos que isto é uma patifaria. Desfalca os clubes em momentos decisivos com duas seleções que fazem amistosos para a CBF ficar cada vez mais rica e desprestigia os seus próprios campeonatos. Um misto de patifaria e burrice.

Volantes

Parece ser muito claro que Luiz Felipe Scolari vai manter os três volantes no jogo de amanhã contra o Figueirense. Isso determina que o Grêmio tenha o terceiro pior ataque do campeonato e dificuldade até para chegar no G4.

Ele poderia pensar em Alán Ruiz e tirar o time deste marasmo. Renato Portaluppi também fez isto quando treinou o Grêmio e conseguiu ser vice-campeão. Até agora, Felipão esta longe desta marca.

Vitória

Ganhar do Flamengo se tornou fundamental depois da derrota para o Timão. Não faltou futebol para o Inter no domingo que passou. Faltou aproveitamento. De que adianta ter posse de bola, criar muitas situações e não converter? E não dá para culpar somente o Paulão. Os que erraram os gols também levam boa dose de culpa. Não há mais espaços para derrotas.

Demmmaaaiissss

Valdir Espinosa, o maior treinador da história do Grêmio, foi contratado pelo Esportivo para fazer um longo trabalho de revelação de jogadores. Espinosa é mestre nesta área. Só é preciso ter paciência pois este sempre é um trabalho a longo prazo.

De menos

Mais uma morte no futebol brasileiro. Só poderia ser briga de torcidas organizadas ou de bandos que se organizam levando à frente os nomes dos clubes. É muito triste, mas não chega ser uma surpresa.

Calor e umidade podem atraparar desempenho dos jogadores

18 de outubro de 2014 35

O que mais tem preocupado Felipão não é exatamente o time do Goiás. Ele tem falado mais da temperatura de Goiânia e da baixa umidade do ar, fatores que alteram, determinantemente, o comportamento físico dos jogadores. Felipão ainda se refere ao tamanho do gramado, bem maior do que a maioria, principalmente em comparação com a Arena.

Tem razão o treinador do Grêmio. Isso pode explicar a imensa dificuldade que os gaúchos têm para conseguirem vitória no Serra Dourada. Mas é o que o Grêmio terá de enfrentar. Não contará com Barcos, nem com Dudu, mas Lucas Coelho e Luan formarão o ataque. Não vejo muito prejuízo nisso. Na defesa, sem Rodolfo, Bressan tem sido responsável por grandes atuações. O jogo é importante. O Grêmio precisa da vitória. Tem que passar por cima do Goiás e de todos estes elementos que são favoráveis ao adversário.

Centroavante

Abel Braga vai escalar Nilmar para começar a partida contra o Corinthians. Se ele tem condições de jogar de 60 a 70 minutos, é lógico que ele comece o jogo. O treinador colorado diz que não vai dar função para ele. Nilmar entrará em campo para ser centroavante, sem outras tarefas.
Fica posicionado ou se movimenta para os lados, dependendo do lance, sem invenções. Ele está escalado apenas para jogar quando o Inter atacar. Acho que o Abelão tem toda razão.

Confusão

O Corinthians entrou em parafuso. Os jogadores criticam o treinador e o goleiro diz que têm jogadores que não estão prontos para atuar num time de tamanha responsabilidade. Os dirigentes preservam Mano Menezes e os torcedores fazem mobilizações de protesto contra todos.
Essa confusão que está envolvido o adversário do Inter pode representar facilidades para o time colorado. É só saber aproveitar. Todos no Timão estão com os nervos abaladíssimos. Duvido que alguém consiga render o máximo nestas condições. A torcida colorada também pode ajudar lotando o Beira Rio e vaiando muito o inimigo ferido.

Demmmaaaiiisss

Eleitoral ou não, o anúncio da compra da Arena motivou muito os torcedores do Grêmio. Importante lembrar que quem criou esta instabilidade foi a própria direção do Grêmio, que, muitas vezes, saiu em protesto contra a empresa que construiu o estádio do Grêmio. Mas isso é passado. O torcedor vibra com o presente, que remete a Arena totalmente para o clube.

De menos

Dois desastres movimentaram a semana que está terminando. O do Corinthians, que tinha a classificação na mão e conseguiu levar quatro gols do Galo mineiro. E o outro desastre foi do Botafogo. Em São Paulo, levou 5 a 0 do Santos e mostrou a todos que é um time que representa um clube quebrado, falido. Que viu um time que tinha no ataque Garrincha, Quarentinha, Amarildo e Zagallo tem muita pena daquela camiseta gloriosa.

A favor e contra

17 de outubro de 2014 69

O torcedor gremista votará neste sábado. Será Romildo Bolzan Jr. x Homero Bellini Jr. A favor de Romildo, o apoio de Fábio Koff, a compra da Arena – fato pretendido por todos, mas negado pela oposição -, e o apoio do Felipão. Contra ele, uma gestão que afundou no futebol. Em dois anos, nada ganhou. Perdeu todos os Gre-Nais. Acumulou dívidas e atrasa salários.

Para Homero, sua vitória significa colocar um novo grupo de dirigentes para mudar o caminho tomado pelo Grêmio. Ele fala em modernidade, profissionalização geral do clube, ganhar Gre-Nais e taças. Contra Bellini, há certo desconhecimento do seu nome, sem apoio de ex-presidentes. Bellini percorreu o Estado todo com palestras para sócios do Grêmio. Romildo ficou ao lado de Koff, na administração do clube. A grosso modo, esse é o quadro para o sócio refletir e decidir seu voto. Boa escolha.

Perigos

O que significa, para o Inter, a goleada de 4 a 1 sofrida pelo Corinthians para o Atlétic0-MG e a eliminação da Copa do Brasil? Há quem entenda que seja ótimo porque o time do Mano Menezes vai chegar estropiado no Beira-Rio. Mas também se ouve dizer que pode ser mais difícil para o Inter, pois o adversário estaria fazendo o jogo da vida pela pressão dos torcedores. Por tudo isso, devo concluir que se trata de jogo indefinido. O Inter que se cuide.

Demmaaiisss

Teremos grande eleição amanhã lá na Arena do Grêmio. Os debates seguem calorosos como os das disputas políticas. São dois candidatos diferentes. Romildo Bolzan Jr. foi politico por muito tempo, mas encantou Fábio Koff. Sua indicação desagradou apoiadores do presidente, mas, num segundo momento, eles se calaram e respeitaram o velho presidente. Bellini tenta, mais uma vez , chegar lá. Deve ter bom desempenho pois trabalhou muito. Será um grande dia para o Grêmio.

De Menos

Mano Menezes teve muito bom desempenho no Grêmio. Foi bem, também, na sua primeira passagem pelo Corinthians. Depois, foi para a Seleção Brasileira e fracassou. Veio o Flamengo e foi um vexame. Agora, no Corinthians, mesmo que esteja em sexto, ao lado do Grêmio, com 46 pontos, na Copa do Brasil fez fiasco. Mano continua em baixa no seu trabalho.

Pedro Ernesto: Os demitidos

16 de outubro de 2014 43
SSPress/Divulgação

SSPress/Divulgação

Jogadores demitidos pelo presidente Mauricio Assumpção, do Botafogo, deram uma dura entrevista coletiva. São eles Bolívar, Emerson Sheik, Julio Cesar e Edilson. Começaram afirmando que o clube está totalmente desestruturado. Falta tudo, até remédios para tratar da recuperação de jogadores. Os pagamentos de imagem – quase sempre a parte maior dos vencimentos dos jogadores – contabilizam incríveis sete meses de atraso.

Os jogadores pediram para que o presidente fizesse o esclarecimento das razões das suas demissões. Mauricio Assunção teria dito que decretou a demissão em massa porque os jogadores faziam movimentos contrários ao interesse do clube. Eles afirmaram que o presidente não respeitou a história de profissionais rodados. Não sei quem tem razão. O que sei é que o Botafogo, na mão de Mauricio Assunção e outros que o antecederam, está cumprindo um caminho de “americanização”. Ou seja, está caminhando para ficar do tamanho do América do Rio, que se tornou um pequeno clube. Uma lástima para seus torcedores e para o futebol brasileiro. Apreendemos, ao longo dos anos, a admirar este clube, que já teve grandes e inesquecíveis momentos.

Arena do Grêmio
A “compra” da Arena virou um fato político no Grêmio. Fábio Koff anunciou o acerto com a OAS antes da aprovação do Conselho Deliberativo. Também não tinha no anúncio ninguém falando pela OAS. Isto motivou a resposta de Homero Bellini, que entendeu ser este um fato político. Independente das discussões, a torcida do Grêmio vibra com a desvinculação da empresa.

Acho que é bom negócio para os dois. Para o clube e para a empresa. A OAS tem tido prejuízo permanente na administração do grande imóvel. Será que o Grêmio sabe administrar com lucro o seu estádio? Esta é uma questão que precisa ser bem entendida. Além do pagamento dos 24 milhões por ano, ainda tem os custos de administração do imóvel. Claro que têm as receitas, mas é importante avaliar o resultado líquido ou o prejuízo que isto pode gerar.

Conselho Deliberativo
Alguns conselheiros dizem que o negócio envolvendo a compra definitiva da Arena e a saída da OAS da administração deve ser bem estudada e refletida. Conselheiros lembram que as duas últimas grandes decisões, onde a palavra final passou pelo CD do clube, foram grandes fracassos. Primeiro foi o caso da ISL. Festejada como a grande virada do clube, acabou sendo uma das maiores tragédias.  Todo o Conselho Deliberativo da época aprovou com louvor.

Depois, veio o negócio da Arena. Outra vez aprovação total, até que os mesmos chegaram à conclusão de que o negócio não seria bom para o clube. Sendo assim, acho prudente que conselheiros, com os pés no chão, façam uma grande reflexão, pois ele terá fortes consequências na vida do clube, para o bem e para o mal.

Demmmaaaiiisss
Vamos ter no sábado uma grande eleição no quadro de associados do Grêmio. Segundo estimativas das duas chapas, serão cerca de 15 mil votos, entre internet e presenciais. De um lado, Romildo Bolzan, representando a situação. Tem como fator positivo a anunciada compra da Arena, mas terá que responder bastante sobre os insucessos do futebol nos dois últimos anos. Homero Bellini é oposição. Fala em nova maneira de dirigir o clube, mais profissional. O associado decide o que lhe parece melhor.

De menos
A Seleção Brasileira volta a jogar em novembro, quando vagas importantes estarão sendo decididas no Brasileirão. O campeonato não para. Espero que Dunga se dê conta do importante momento que está sendo vivido pelos clubes e não convoque jogadores do futebol brasileiro. E espero que o Inter faça contato com a federação chilena para que não convoque Aránguiz.

Novo goleiro

14 de outubro de 2014 59

Alisson foi impecável no 2 a 1 do Inter sobre o Fluminense. Era uma das muitas incertezas que o time levava para o Beira-Rio depois da humilhante goleada sofrida em Chapecó. O time foi bem e chegou ao 2 a 1 na reta final da partida. Mas, antes disso, houve outra vantagem aérea de Fred sobre os zagueiros colorados. A bola saiu forte, no ângulo. Parecia indefensável, pela distância e pelo lugar em que Fred havia conseguido colocá-la. De repente, surge o braço longo do jovem goleiro Alisson, fazendo defesa maravilhosa e salvando o Inter. Em outros lances, ele foi igualmente perfeito. Em chute à queima-roupa de Conca, foi brilhante. Tudo isso me leva a indicar sua titularidade. Dida tem sido um goleiro irregular. Não oferece a segurança de outros tempos. Muriel, seu irmão, só agora volta a treinar a parte física depois da lesão muscular. Clemer, que treina Alisson no sub-23, não cansa de elogiá-lo. Tem muita gente que pensa como eu. Alisson tem tudo para ser titular do Inter de agora em diante.

Reclamações

Muitos gremistas nas redes sociais ficaram irritados com meus comentários contrários à valorização dos erros de arbitragem. Faço isso porque, entendo, tenta-se tapar o sol com peneira. Para os dirigentes, serve muito para fazer média com os torcedores e deixar de lado suas incompetências. Para técnicos, se presta para que não precisem explicar “banhos” táticos que levam. Serve também para reclamar direitos que não estão sendo atendidos. Focar tudo na arbitragem é desviar os insucessos para terceiros. Talvez isso explique os fracassos do futebol do Grêmio nos últimos anos. Não existe nenhuma conspiração contra o clube. Bobagem pensar isso. Claro que Barcos não deveria ser expulso. Mas quanto ao Fellipe Bastos, que entrou por trás em Valdívia? O que deveria fazer o árbitro?

Campanha

O Grêmio faz campanha com muitos méritos no Brasileirão, resultado da capacidade de seus profissionais. Conta com grupo de jogadores com limitações, mas essas são minoradas pelo trabalho eficiente do técnico. Pode chegar ao G4, que é um prêmio de consolação importante. Gritar contra a arbitragem pode criar espírito classista entre eles e aumentar os prejuízos. Não podemos achar que, quando o Grêmio, ganha é por seus méritos e, quando perde, é por culpa dos árbitros. É um erro que não leva a lugar algum. Foi o zagueiro Bressan que lembrou que o time precisa focar no rendimento. Os dirigentes preferiram o discurso mais populista. Estão errados.

Demmaiisss

O recem-eleito senador Romário concedeu entrevista ironizando os dirigentes da CBF. Tem toda a razão e pode ser peça importante para melhorar os rumos do futebol. Como senador, pode ser fundamental para mudar essas oligarquias que se formam no futebol para se favorecer enquanto o esporte fica cada vez com mais dificuldades. Romário foi tão direto em suas criticas aos dirigentes atuais que chegou a dizer que tem saudades de Ricardo Teixeira.

De Menos

Se não fosse o Cruzeiro, este campeonato poderia ser espetacular. Lá na frente, campeão faz muito tempo, está o time mineiro. Uma competição que perde sua graça por essa vantagem quase permanente. Logo abaixo, vem os da mesma família, que disputam vaga para a Libertadores. São muitos, e a disputa é acirrada. Só que o campeonato perdeu a graça faz horas porque já se sabe quem é o campeão.

Dignidade

11 de outubro de 2014 48

Não bastam apenas os pronunciamentos de final de jogo por parte dos profissionais e dirigentes do Inter. Essa é apenas a primeira parte. Ainda tem muito pela frente. O time entra em campo neste domingo para enfrentar o Fluminense, no Beira-Rio. E vai encontrar uma torcida triste, amargurada, sem paciência. Ou começa jogando muito bem ou a vaia começa a pegar logo nos primeiros minutos.

Os profissionais do Inter precisam dar uma pronta resposta ao seus torcedores. A goleada de 5 a 0, por si só, já é um vexame extraordinário. Some-se a esse escore o fato de que o time foi envolvido pela Chapecoense, uma equipe que participa do campeonato apenas para não ser rebaixada. Neste domingo,
será preciso muita concentração, muito sacrifício, foco total. Se quiser ter alguma reabilitação do fiasco de Chapecó, os jogadores precisam demonstrar garra e técnicas que talvez não tenham sido mostradas ainda neste Brasileirão.

Nilmar

Foram 20 minutos de participação em Chapecó. Considerando-se o andamento da partida e o revés do time, o jogo pouco adiantou na ideia de recuperação desse jogador, que ficou muito tempo parado. Abel Braga sinalizou ainda em Chapecó que o jogador terá um tempo maior em campo contra o Fluminense.

No entanto, ainda está muito longe da ideia de preparação definitiva. Aliás, sou daqueles que entendem que Nilmar só estará nas suas plenitudes técnica e física no ano que vem. De alguma forma, deve repetir o trajeto traçado por Alex, que na sua chegada, não conseguia repetir seu bom futebol e, este ano, tem sido um dos principais jogadores do time.

Palmeiras

Felipão vai retomar a ideia de jogar com três volantes. A campanha do Grêmio tem se notabilizado por não tomar gols. Por ser a melhor defesa do campeonato é que o Grêmio está nesse momento no G4.

Arriscar, agora, jogando fora de casa, é desmanchar tudo o que ele conseguiu construir do ponto de vista defensivo. O Palmeiras luta para escapar do rebaixamento, mas é um time que tem torcida, história e camiseta. Pode causar uma dificuldades muito grande para o Grêmio.

Demaaaaiss

Mesmo tendo perdido em casa para o Corinthians, o Cruzeiro ainda mantém uma distância de sete pontos para o segundo colocado. Só que, agora, faltam apenas 11 rodadas para terminar o campeonato. Para não ser campeão, o Cruzeiro teria de continuar perdendo, e o São Paulo, atual vice-líder, continuar ganhando todos os seus jogos. Esta é uma combinação tão improvável que continuo afirmando que o Brasil já tem campeão: Cruzeiro.

De menoos

Torcedores do Inter foram obrigados a ouvir muitas piadas nesta sexta-feira, que, claro, partiram dos gremistas. É bem assim o futebol. Este vexame colorado lembra o fiasco do Grêmio quando levou 4 a 1 no Gre-Nal do Estádio Centenário. Lembra também a recente goleada tomada pela Seleção na Copa do Mundo. São aqueles jogos esdrúxulos, em que a gente nem sabe explicar bem o que aconteceu, mas que servem para torturar os torcedores e fazer a festa dos secadores.

Para ganhar

08 de outubro de 2014 15

Na semana passada, afirmei que o São Paulo tinha um certo favoritismo no seu enfrentamento contra o Grêmio. Para afirmar isso, basta observar as duas escalações. Pois hoje, faço o contrário. Lendo as escalações, conhecendo as grandezas de Grêmio e Sport Recife, fica fácil calçar no favoritismo tricolor.

O time pernambucano até que faz uma campanha bem razoável, considerando seus investimentos e suas pretensões. O Grêmio quer mais. Sabe que não dá para ser campeão e busca uma vaga para a Libertadores. Mesmo com a derrota para o São Paulo, foi favorecido por resultados paralelos. Mas hoje tem de ganhar. Não dá para dar lado ao azar.

Volantes

Bateu uma miudinha incrível no setor de volantes do Inter. Aránguiz foi convocado para a seleção do Chile. Willians recebeu o terceiro cartão amarelo. Por fim, apareceu uma lesão no joelho do volante Welington, que também estará fora do jogo de amanhã. Restam Ygor e Bertotto.

Não chega a ser muito diferente na capacidade técnica, mas eles vão carecer de entrosamento. Não se vá imaginar uma barbada lá em Chapecó. O desespero do adversário para pontuar e escapar do rebaixamento pode trazer dificuldades até inesperadas. Mas é claro que o favoritismo é colorado.

Nilmar

Está chegando a hora da estreia esperada do novo velho centroavante colorado. Deve acontecer no domingo diante do Fluminense, num jogo de seis pontos. Não sei qual será a opção do técnico Abel Braga. Se começa a partida ou entra na segunda etapa. Carravetta (coordenado de preparação física) afirma que o jogador está muito bem preparado, depois de de intensos treinamentos em dois turnos.

Mas ainda faltará ao atleta o ritmo de jogo. Caberá ao treinador achar parcerias para Nilmar. Rafa Moura e Welington Paulista sofrem muito com isso. Os meias colorados não entram na área. Não adianta ter a categoria de Nilmar se ninguém encostar nele.

Demaaaiiissss

O Bom Sendo Futebol Clube está organizando com a CBF o chamado fair play dos clubes brasileiros. Outra coisa não é do que acabar com a orgia e a gastança dos dirigentes irresponsáveis que depois não conseguem pagar as contas. Parece projeto sério e duro, com alta responsabilização para a leviandade que está instalada no futebol brasileiro.

De menos

Confesso que chego a ficar com uma inveja danada do futebol catarinense. Imagine, meu caro leitor, que eles poderão ter cinco clubes na primeira divisão no ano que vem. Aqui, temos somente a dupla Gre-Nal, e sempre distante de ganhar títulos. Nem na Copa do Brasil conseguimos mais figurar. Morro de inveja dos catarinas.

Pedro Ernesto: Novo goleiro

07 de outubro de 2014 12
 Ricardo Duarte/ Agência RBS

Ricardo Duarte/ Agência RBS

Os gremistas estão orgulhosos pela convocação de Marcelo Grohe. Ninguém mais do que ele merecia essa lembrança. Dunga acerta  em cheio ao chamar o goleiro gremista. Mas fica um problema para Luiz Felipe Scolari. Terá que usar o garoto Tiago, 21 anos,  que quase não jogou pelo time principal. Ele precisa da confiança do técnico, dos companheiros e da torcida. Cabe ao gremista que for à Arena prestigiá-lo contra o Sport. Tiago entra numa verdadeira fogueira. O jogo é extremamente importante. Ganhar é uma necessidade inadiável. Mesmo que, eventualmente, o novato goleiro tenha alguma dificuldade, é importante fechar com ele. Não é fácil substituir o melhor do campeonato na sua posição.

Chapecó
Não vá afirmar que o Inter terá jogo fácil contra a Chapecoense. Muita gente boa já deixou pontos importantes por lá. Tomara que Abel Braga nunca mais pense na possibilidade de deixar Alex na reserva. Ele é tão melhor do que outros que pensar nisso pode ser considerado crime. Pior ainda que o time não contará com Aránguiz. A posse de bola, uma das maiores forças do Inter, fica sempre prejudicada na ausência de algum dos jogadores do meio. Foi assim naquele terrível primeiro tempo contra o Cruzeiro.

Atrasos
Está na hora de se adotar o Fair Play financeiro. É a maneira de os dirigentes terem mais responsabilidade com o dinheiro dos clubes. Chega a ser vexame ver jogadores entrar em campo com faixa relatando os meses de atraso nos seus pagamentos. Havia sido assim com os do Botafogo. No último sábado, foi a vez dos titulares do Coritiba. A maioria dos clubes brasileiros deve muito. Salários atrasados deixaram de ser novidade e viraram humilhante rotina.

Demmmaaiiiisssss
O Ministério Público de Minas Gerais entrou em campo. As torcidas organizadas estão proibidas de entrar nos estádios da capital mineira até o final do ano. Muitos consideram a punição branda. Mas entendo que, ainda assim, é bem melhor do que acontece por aqui. Na véspera da eleição, a direção do Grêmio perdoou a Geral.

De menos
Para que serve torcida organizada? Afora uma que outra neste país, não passam de gangues ou quadrilhas que se juntam para cometer irregularidades. Mesmo assim, se criam. A maior parte delas incentivada por dirigentes irresponsáveis. Esse é outro assunto que exige maior severidade Aqui no Rio Grande ainda não se encarou esse assunto de frente

Final de semana

04 de outubro de 2014 20

Poucas vezes se convive com um final de semana tão expressivo em emoções. Tudo começa no sábado, às 16h20min na Arena. Grêmio e São Paulo fazem um jogo de seis pontos. Ingressos todos vendidos. Não era para menos. O time vem de ótimos desempenhos, principalmente nos dois jogos no Rio de Janeiro, e o adversário é postulante a uma vaga e traz grandes nomes do futebol brasileiro. Logo depois, 18h30min, é a vez do Inter contra o Cruzeiro no Mineirão, que também estará completamente lotado. Não era para menos, afinal é o líder do campeonato contra o vice. O maior jogo do campeonato até aqui.

No domingo, ocorrem as eleições. Correria para todos os lados, as pesquisas trazendo esperanças e decepções, candidatos jorrando santinhos. Vai ser um final de semana espetacular.

Quatro demitidos

O presidente do Botafogo, Mauricio Assunção, demitiu quatro jogadores. Emerson Sheik, Edilson, Bolívar e Julio Cesar foram dispensados. O repórter André Silva, que esteve na cobertura do jogo entre Grêmio e Botafogo disse que ouviu do zagueiro Bolívar que não recebia direitos de imagem há seis meses, e salários há três.

Mauricio Assunção declarou que já sabe que seu time será rebaixado. Entregou os jogadores para o departamento jurídico. Pode ter feito por duas razões: ou os jogadores se rebelaram e ele buscou uma justa causa ou simplesmente quis baixar a folha de pagamento, pois a ida para a Série B parece inevitável. É triste conviver com isso. Clubes brasileiros gastam mais do que arrecadam e terminam desta forma.

Convocações

O torcedor fica feliz com a convocação de seus jogadores para a Seleção. Eles ficam valorizados, o clube cresce, o torcedor se enche de orgulho. Tudo certo, precisamos formar uma Seleção. Dunga precisa convocar os melhores.

No entanto, os clubes brasileiros, se tivessem um pouquinho de cuidado, não deixariam a CBF montar calendários onde se disputa fases agudas do Campeonato Brasileiro com jogadores sendo retirados para amistosos da Seleção. Neste momento, a CBF ainda montou a seleção olímpica. Luan e Biteco, por exemplo, desfalcam o Grêmio. Isto deveria merecer uma gritaria muito grande dos clubes. Mas, infelizmente, não se fazem respeitar.

Demaiiisss

Não gosto da fórmula de pontos corridos. É cansativa, sonolenta. E ainda corremos o risco de um clube disparar na frente, e o campeonato perder a graça. Pode ser que isso venha a acontecer neste sábado. Basta o Cruzeiro ganhar que dispara nove pontos do Inter faltando doze rodadas. Poderíamos ter uma fórmula Fraga, ou um torneio dos quatro melhores no final do ano, algo que motivasse os clubes em toda a competição.

De menos

O acordo entre a direção do Grêmio e a Torcida Geral para que esta volte com seus materiais de som e panos parece ser uma boa medida. No entanto, não levo fé. Os torcedores que hoje estão sendo perdoados repetiram cenas de vandalismo muitas vezes. Claro que eles podem se dar conta de tudo isso e passem a um comportamento civilizado, mas tenho poucas razões para acreditar nisso.