Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Seleção Brasileira"

Novo Dunga: técnico admite que precisa se relacionar melhor

23 de julho de 2014 16

A entrevista coletiva que marcou o retorno de Dunga foi, sob certo aspecto, surpreendente. O novo treinador da Seleção Brasileira mostrou uma humildade que o Brasil não conhecia. Falou que precisa se relacionar melhor com a imprensa. Eu digo que não é apenas com a imprensa, mas com o entorno do futebol. Dunga mostrou um semblante relaxado, que difere daquele de suas antigas apresentações. Imagino que seja influência do seu amigo e agora coordenador técnico da CBF, Gilmar Rinaldi, um homem dócil e de fácil relacionamento. Essas parcerias ajudam o relacionamento dos profissionais com os outros setores que andam volta do futebol.

Renovação

Dizendo-se feliz pela nova chance, Dunga não esqueceu que tem, pela frente, grande trabalho. Onde existe um centroavante? E laterais competentes? Mas Dunga sabe que o futebol brasileiro tem incrível fertilidade na criação de talentos. Essa parece ser uma especialidade do novo treinador da Seleção. Tomara que tenha sucesso.

Público

Lukas Barth/AFP

Lukas Barth/AFP

A Pluri Consultoria apresentou a media de publico de campeonatos nacionais de diversos países. A Alemanha, com a sua Bundesliga, tem media superior a 43 mil expectadores por jogo. No Brasil, a média não chega a 15 mil por jogo. Importante avaliar que, antes da Copa, muitos estádios estavam em reforma e os jogos foram para lugares de menor capacidade e distantes dos grandes centros. Acredito que, neste ano, melhorará muito essa média. Precisamos avaliar isso lá pela metade do segundo turno.

Ucrânia

Não condeno os jogadores do Shakhtar Donetsk que não quiseram embarcar para voltar à cidade depois de amistoso em Genebra, na Suíça. A Ucrânia está em guerra, e a região do clube é a mais conflagrada. Um avião com pessoas que nada tinham a ver com o conflito entre Rússia e Ucrânia foi derrubado por um míssil. Quase 300 mortos. Não se pode condenar quem teme pela vida num cenário de guerra.

Demmmaaaaiiissss

Pelo menos três jogadores que atuam no Brasil precisam ser observados por Dunga. Dois são do Cruzeiro, os meias Everton Ribeiro e Ricardo Goulart. O outro é do Grêmio, Giuliano. São jogadores notáveis em busca de uma afirmação definitiva na Seleção. Não precisam ser vendidos para o Exterior para vestir a amarelinha. Dá ainda para pensar nos zagueiros Manoel e Réver, de categoria suficiente para crescer com essa nova Seleção.

De menos

O líder da Popular, Giba do Trem, não se apresentou para colocar tornozeleira eletrônica. Deveria fazê-lo até as 18h de ontem. Estava proibido de ir ao Beira-Rio e foi flagrado tentando ingressar no estádio domingo. Como pena pelo descumprimento da ordem, deveria colocar a tornozeleira. Acho que esse rapaz quer desafiar as autoridades. Pagará um preço alto. As constantes estripulias dele e de seus seguidores levam as autoridades da Justiça e da polícia a decidir-se por punições mais severas. Os marginais não podem desautorizar e ridicularizar aqueles que cuidam da ordem em nossa sociedade.

 

Júlio César foi o grande acerto do Felipão

30 de junho de 2014 30

Júlio César salvou o Brasil. No jogo e nos pênaltis.  Felipão apostou neste goleiro quando todo o Brasil mandava contra depois do fracasso na África do Sul.  Este o grande acerto do treinador Luiz Felipe Scolari. No resto fica difícil elogiar o treinador. A Seleção Brasileira não consegue jogar sequer razoavelmente. Não tem triangulações, não tem jogadas ensaiadas, não tem nada no seu conjunto. São quatro jogos na Copa um pior do que o outro. Parece ter perdido a energia, a força, o jeito Felipão de ser. Esta muito distante do treinador que já aplaudimos.

 

Deficientes

Por não ter um jogo coletivo de qualidade as individualidades brasileiras sucumbem. Jogadores que são protagonistas no seu clube não conseguem jogar na seleção. Problema que o treinador deveria resolver. Daniel Alves,  Oscar, Fred, entre outros, são insuficientes e nada contribuem para o time.  Mas o técnico não os retira do time. Não da para pensar numa melhora importante e nem para prever até onde vai o Brasil nesta Copa.

 

Treinamentos

Os reportes que trabalham junto a Seleção Brasileira na Granja Comary denunciam alguma semelhança com a preparação feita  a Alemanha.  Entra parente de jogador, entram meninos, entram reportes com uma emissora sendo beneficiada. Felipão da notícias exclusiva para esta emissora e as outras ficam por fora. Dunga não fez isto. Arrumou muita bronca mas foi justo. Felipão lembra Parreira. Treina pouco e permite muita festa.  Isto pode ajudar a explicar o mau desempenho nesta Copa do mundo.

 

Demaaaaiiisss

Júlio César fez uma despesa espantosa no segundo tempo. Um chute mortal de Aránguiz.  Nos pênaltis fez duas defesas maravilhosas.  Foi o grande protagonista numa tarde que nem Neymar jogou.  Ele tem a maior contribuição para a dramática classificação brasileira. Suas lágrimas na entrevista final são justificadas pela volta por cima que ele conseguiu dar. A aposta do Felipão funcionou até agora.

 

De menos

Fred da todos os ares de ex-atleta. Meio gordo, distante das jogadas , facilmente marcado e contribuição beirando o zero.  No seu lugar Felipão bota Jô. O que era ruim fica ainda pior. Temos a séria crise de centroavantes no futebol brasileiro.

 

Colômbia

O próximo adversário brasileiro não é nenhum grande time, mas joga em alta velocidade. Como os times Sul-americanos, padece de começo de inferioridade em relação ao Brasil. Mas jogando como está, qualquer jogo contra a Seleção Brasileira é uma grande encrenca. Não ouso afirmar que somos favoritos. Acho que o jogo de Fortaleza será um novo grande drama para o torcedor brasileiro.

Vida ou morte: a Seleção Brasileira não pode perder

28 de junho de 2014 12

Terminou o recreio. A primeira fase é suave. Dá para perder, empatar e ainda classificar. Nela, os adversários são quase sempre mais fracos. Neste sábado, começa a fase de oitavas de final. O jogo é contra o Chile, que tem uma seleção muito respeitada pelo técnico Luiz Felipe Scolari. Só que o maior problema é ser este um jogo eliminatório. Qualquer erro, qualquer descuido, um erro de arbitragem pode ser fatal. E será assim daqui para a frente. O campeão do mundo terá de passar por quatro jogos eliminatórios. Será preciso ter competência e boa dose de sorte. Adiante Brasil.

Mistério

A substituição de Paulinho por Fernandinho está sendo considerada certa. O mistério montado por Luiz Felipe está na lateral direita. No treino realizado na granja Comary, o primeiro tempo foi de Daniel Alves. Depois foi a vez de Maicon, que errou tudo e até gol contra marcou.

Neste caso, o mistério pode ser por dúvida real. Daniel tem jogado muito mal e Maicon tem treinado pior ainda. Só uma hora antes do jogo que saberemos quem joga.

Clausura
A seleção chilena está concentrada na Toca da Raposa, local de treinamento e concentração do Cruzeiro. Só abre por regulamento da Fifa, que exige a presença da imprensa por 15 minutos. Daí em diante, tudo é fechado. Um processo de clausura, no qual os jogadores colocam foco na necessidade de fazer história. Este é o perigo que corre a Seleção Brasileira.

Que o Chile recupere a autoestima saindo da condição de freguês para buscar um fato histórico. Para isso, Jorge Sampaoli é um mestre.

Semelhança
A Copa do Mundo remete a semelhanças impressionantes com a Copa Libertadores. Nesta competição, os campeões, os famosos, os mais ricos, foram eliminados. Até o Bolívar continua na competição, mas os brasileiros, por exemplo, investindo milhões, estão eliminados.

Na Copa, alguns campeões de mundo foram eliminados na primeira fase dando lugar para Costa Rica,  Colômbia, México, entre outros. A conclusão é que não adianta gastar muito quando não se tem bom critério e que camisa não ganha jogo.

Demmmaaaiiissss
A Copa do Mundo é um espetáculo tão emocionante que faz as pessoas disputarem um ingresso a tapas. Os cambistas estão vendendo ingressos a R$ 5 mil para o jogo deste sábado. E o que mais surpreende é que, apesar do preço astronômico, não faltam compradores. Por falta de espaço nos estádios, a Fifa criou a Fan Fest, que também se tornou um grande sucesso.

De menos
A Copa do Mundo de 2022 pode sair do Catar. São muitas denúncias informando que esse pais tenha gasto mais de US$ 11 milhões (perto de R$ 25 milhões) de propina para dirigentes da Fifa. Um escândalo que precisa ser consertado sob pena de o produto futebol perder muito em credibilidade.

Já não são poucos os rumores de interferência de patrocinadores no futebol. Claro que muito é viagem das pessoas, mas essa questão da Copa do Catar precisa ser resolvida.

Click do Dia

AFP

AFP

Um jovem torcedor brasileiro conseguiu driblar a segurança e abraçar o meio-campista da França Moussa Sissoko, no treino de sexta-feira, no Estádio de Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

Temos chance de chegar ao título

21 de junho de 2014 8

Costa Rica
O futebol muitas vezes esquece a lógica e nos apresenta momentos surpreendentes. A Costa Rica é o modelo da hora. Foi sorteada no grupo da morte contra três seleções que já foram campeãs mundiais. O grupo é tão complicado que foi denominado como grupo da morte.
Ninguém imaginava o que está acontecendo. Depois de ganhar com folga do Uruguai, conseguiu passar pela Itália em outra vitória surpreendente. Seus jogadores estão fazendo história. No país, a festa, segundo os jornais de lá, é completa. Todos na rua festejando os dois grandes feitos. A modesta seleção da Costa Rica é o maior fenômeno da Copa até aqui.
Autoridade
Mais do que ganhar destes dois campeões mundiais, a seleção da Costa Rica mostrou muito futebol e alguns jogadores de qualidade. Contra o Uruguai, o show ficou por conta do centroavante Campbel, que voou em cima dos zagueiros da Celeste. No jogo de ontem, o grande herói foi Bryan Ruis. Ele marcou o gol da vitória e foi o grande comandante da equipe. E ainda teve um pênalti claro sobre Campbel não marcado pela árbitro. Sobrou futebol nos dois gols.

França
Outra seleção que faz um bom caminho na Copa é a França. Começou ganhando de Honduras em Porto Alegre e ontem fez goleada de 5 a 2 na Suíça. O grande nome do time é Benzema.
O selecionado francês estava em dívida com seu país porque na Copa da África protagonizou um fiasco estupendo. Foi eliminado na primeira fase, em meio a uma crise lamentável entre treinador e jogadores. Este ano parece que vai longe.

Colombianos
O que se viu aqui em Brasília, onde estou esperando a Seleção Brasileira para seu jogo de segunda-feira, foi um dos maiores espetáculos desta Copa. Segundo o Luciano Périco, eram 40 mil torcedores. Era como se fosse no El Campim em Bogotá. E está valendo a pena. São duas vitórias e a certeza de que vai à frente.

Pessimismo
Concordo com a maioria das críticas que são feitas em relação à Seleção Brasileira. Mas não participo da ideia de que não temos chance de chegar ao título. Certamente, o treinador Luiz Felipe saberá ajustar o time e torná-lo mais competente. Temos time para enfrentar qualquer Seleção que esta na Copa. O jogo contra Camarões deve ser tranquilo para elevar a auto-estima de jogadores e torcedores.

Demaissss
Tecnicamente, esta Copa nos enche os olhos. São jogos muito disputados, com grandes jogadas e muitos gols. Uma outra constatação é que para cada jogo ruim temos cinco ou seis jogos de grande qualidade. Fazia tempo que não via um conjunto de partidas tão interessantes.

De menos
A Inglaterra voltou a fracassar. O milionário futebol inglês consegue ter na sua liga grandes clubes porque investe fortunas na contratação de jogadores estrangeiros. Resulta que, quando precisa montar uma seleção, sempre decepciona. Futebol se faz, também, com a formação de jogadores. A riqueza dos ingleses os fez esquecer esta máxima

Click do dia

00a1c879
As vitórias e o futebol apresentado pela Costa Rica estão emocionando os seus torcedores.

Felipão precisa responder por que o Brasil está jogando tão pouco

18 de junho de 2014 12

No primeiro jogo, a vitória veio com um grosseiro erro de arbitragem. Ontem, a vitória não veio pela fragilidade técnica. Um time comum, mal estruturado, faceiro e cujo resultado significa uma pobreza franciscana. O México é um time médio, distante das melhores seleções que estão se apresentando nesta Copa. Neymar precisa ser privilegiado por uma condição tática que torne possíveis suas jogadas. Ele não pode ser mistura nesta junção de comuns. Neymar é uma ilha de talento. E só. Se ele não jogar, o Brasil padece.

Ochoa

Este é o estranho nome do goleiro que o México apresenta nesta Copa. Ele fez quatro defesas monumentais. Duvido que alguém repita um fato tão espetacular nesta competição. Este é o momento em que o goleiro pode ser a grande estrela de uma partida de futebol. Ele foi o melhor em campo. E este é o único elogio que se pode fazer para a Seleção Brasileira. Os quatro arremates foram o que de melhor aconteceu. Nada mais.

Holanda

A impressionante goleada sobre a Espanha valorizou demais o jogo de hoje em Porto Alegre. Holanda e Alemanha surgiram como os grandes times desta primeira fase. E se o Brasil for segundo e a Holanda primeira do seu grupo, este será o enfrentamento brasileiro nas oitavas de final. Deus nos livre. Pelo menos por enquanto

Limites

Estes não são os limites da Seleção Brasileira. Ela pode muito mais. Temos laterais do Barça e do Real. Os mexicanos não tem nada parecido. Nossos jogadores atuam nos melhores times da Europa. Os mexicanos, na sua maioria, no seu pais. O Felipão precisa responder porque o Brasil está jogando tão pouco. Não dá pra ficar esperando só pelo Neymar. Se alguns estão mal, basta substituir jogadores. E espera-se que alguma organização o time possa apresentar. Trabalho para o treinador, que decepciona até este momento.

De menos

Com uma grande campanha na fase de eliminatórias da Copa, a Bélgica chegou no Brasil sendo uma das expectativas mais promissoras. Mas no primeiro jogo foi mal. Enfrentou a Argélia completamente retrancada e não conseguiu apresentar bom futebol. Ganhou por 2 a 1, mas deixou uma impressão menor do que aquelas que se apresentaram bem na primeira rodada.

Demais

A Copa está demais. Grandes jogos, muitos gols, estádios lotados, milhares de turistas colorindo as ruas das principais cidades brasileiras. Tudo tem funcionado bem. Mas seria importante lembrar que a confraternização dos povos é marcante. As pessoas convivem com civilidade nos estádios e nas ruas.

Mexicanos

Eles saíram radiantes do Castelão. Um empate com sabor de vitória. Eram 30 mil. Cantavam suas músicas, carregavam seus sobreiros, eram acompanhados de linda mulheres. Vieram de navio, de avião, do jeito que foi possível. São alegres, carinhosos e amam seu país, apesar das grandes dificuldades que enfrentam. Principalmente na guerra contra o narcotráfico. Dá gosto de ver a torcida mexicana.

Clic do dia

00a198b1 O Brasil literalmente sucumbiu à forte e eficiente marcação mexicana.

Hulk ou Ramires?

17 de junho de 2014 10

O atacante brasileiro é duvida. Pode não começar o jogo de hoje contra o México. Ramires deve ser seu substituto. Muda o esquema da Seleção Brasileira. Hulk é força e velocidade, além de ser um atacante. Ramires joga mais atrás, com mais técnica, protege melhor defensivamente, mas ataca muito menos. Sobraria para Oscar a tarefa de se juntar aos atacantes.

Para Ramirez, uma função pelo lado mais defensiva. Não há outro jogador com a característica de Hulk. Ontem ele ficou no hotel fazendo tratamento. Fez exame de imagem e não há problemas. Deve jogar. Senão, como expliquei acima, muda o time brasileiro na sua forma de atuar.

Praticidade
A Alemanha enfiou uma goleada em Portugal. Mostrou a forma prática de jogar, o que é histórico nos times da Alemanha, mas desta vez mostrou também jogadores de altíssima qualidade. Müller fez três gols. É o goleador da Copa. Jogador maravilhoso.

Mas tem Özil, Göetze e tantos outros. Um time forte, veloz, bem posicionado e com grandes jogadores. Um verdadeiro favorito para ganhar esta Copa do Mundo.

Cristiano Ronaldo
O melhor do mundo não conseguiu jogar. Muito pela incrível efetividade do time alemão. Também pela gesto irresponsável do zagueiro Pepe, que cavou sua expulsão no primeiro tempo, deixando o time português com um jogador a menos.
Mas também ele fez muito pouco. Esteve irreconhecível.

México
Nosso adversário traz milhares de torcedores. Um grande navio ancorou na noite de ontem no Porto de Fortaleza trazendo 3,6 mil pessoas para torcer pelo México. Serão 30 mil no Castelão, é o que se diz.

E fazem muita festa com seus enormes sobreiros, uma espécie de pilha mexicana. E tem os Mariachis, grupos musicais que cantam as canções características de país. Fortaleza vive uma grande festa. Assim é a Copa do Mundo.

Demais
Os jogadores espanhóis fizeram o maior fiasco da Copa até agora. Ontem, depois de duro treinamento, fizeram um churrasco na sua concentração em Curitiba para tentar levantar o astral de todos. Amanhã, no Maracanã, joga tudo contra o Chile. Ou ganha e segue viva, ou perde e faz um fiasco histórico. O campeão do mundo e bi da Eurocopa estaria sendo eliminado na primeira fase.

De menos
Comparando os times que já fizeram estreia na Copa do Mundo com a Seleção Brasileira, dá um certo medo. A Holanda e a Alemanha, por baixo, mostram muito mais do que o Brasil. Felipão garante que vai melhorar muito. E precisa. Com a bolinha do primeiro jogo não temos condições de chegar ao ambicionado Hexa.

Clic do Dia 

00a1883c
O Português Pepe, mais uma vez, mostrou-se violento e desequilibrado, prejudicando sua seleção, com um expulsão totalmente descabida, ainda na primeira etapa.

Oscar foi o nome da Seleção

13 de junho de 2014 14
AFP

A seleção croata teve motivos de sobra para reclamar do árbitro Yuichi Nishimura. Foram pelo menos dois erros capitais contra os europeus/ Crédito:AFP

Não me envergonho porque futebol é assim. Num dia se ganha e noutro se perde pela arbitragem. Mas ontem foram dois erros massacrantes contra a Croácia, uma seleção que mostrou qualidade.

No primeiro tempo, Neymar da um misto de tapa e cotovelaço no adversário. Agressão. Tinha que levar cartão vermelho. Só levou amarelo.

Na segunda etapa, o árbitro marcou um pênalti numa triste encenação do atacante Fred. Muito erro para uma só partida. O Brasil jogou mal e teve importante reforço na arbitragem.

Fragilidades
Os três setores da Seleção Brasileira apresentaram problemas graves. Os laterais foram horrorosos. Não foram poucos os cruzamentos permitidos. No meio, Paulinho joga pouco e se manda constantemente para o ataque, desguarnecendo a defesa. E no ataque, só existe Neymar.

Atacantes
Hulk é uma fortaleza, seus músculos saltam do corpo, mas a bola é curta. Já Fred deixa claro que se encaminha para ser ex-atleta. Jogadores que nada produzem para a Seleção Brasileira. E o pior é que não existe nada melhor no país. Não consigo imaginar até onde vai a Seleção Brasileira. A não ser que Neymar consiga ganhar sozinho.

Hipocrisia
Felipão foi para a entrevista coletiva dizendo que tinha visto no vestiário dez vezes o lance do pênalti e concordava com o juiz. Imagino se este lance fosse contra a Seleção Brasileira. Ele estaria esbravejando, levantando suspeitas e botando a boca no trombone. Futebol é assim. A hipocrisia campeia.

Demais
Oscar roubou a cena. Depois de um começo preocupante, ele se apresentou por todos os lados. Voltou a ser o jogador técnico e movediço. Ainda marcou um gol de bico. Foi o grande jogador da partida inaugural da Copa do Mundo.

De menos
As manifestações distribuídas pelo pais antes de a bola rolar. Não são mais os jovens bem intencionados com pautas de reinvindicações. Agora são marginais que querem quebrar tudo por razões que só podem ser recriminadas. Isto nada soma para a nação e exporta conflitos para o mundo ver. Temos tanta coisa bonita para mostrar. Não devemos perder a oportunidade da visibilidade mundial que a copa nos oferece.

O lugar de Marcelo Grohe é na Seleção Brasileira

19 de maio de 2014 33

O grande lançamento de Werley e o gol bem marcado por Rodriguinho não são suficientes para contar como foi a grande vitória de ontem do Grêmio contra o Fluminense. Do outro lado, o time teve defesas espantosamente qualificadas de Marcelo Grohe.

Mais uma vez, o goleiro foi o grande nome do Grêmio. No lance em que Fred cabeceou, ele lembrou o inglês Gordan Banks, naquela inesquecível defesa na cabeceada de Pelé, na Copa do Mundo de 1970. Grohe Fez ainda mais duas defesas magníficas em chutes de Rafael Sóbis.

E eu fico lembrando que o goleiro escolhido para titular da Seleção Brasileira é Júlio César. Ouso afirmar que Marcelo Grohe, neste momento, está jogando muito mais. No Grêmio ele é, disparado, o melhor jogador do time.

Preocupante

Cada vez que vejo o atacante Fred jogar, aumenta o meu grau de preocupação com sua participação na Copa do Mundo como titular absoluto da Seleção Brasileira. Parece fora de forma, desembocado, muito distante do jogador brilhante que já foi no Cruzeiro e na Seleção. Pior do que isso é que seu reserva não chega a ser melhor.

E no jogo de ontem, Fred ainda se mostrou nervoso e provocou uma expulsão boba, prejudicando frontalmente o seu time que saiu derrotado.

Sem forças 

Os auxiliares dos treinadores montam relatórios que apontam erros e acertos de passe, posse de bola, chutes, escanteios e sei lá o que mais. Quase tudo inútil. Para provar isso, basta lembrar o jogo do Inter, ontem, no Heriberto Hülse. Foram 76% de posse de bola do Colorado e um monumento de
inoperância.

E isso que o pobre Criciúma, de fraca campanha, ficou com dez homens em campo todo segundo tempo. Continua líder isolado mas deveria ter trazido três pontos. Até D’Alessandro jogou muito mal.

É demais!

O Corinthians lotou sua nova Arena, que vai ser palco da abertura da Copa do Mundo, e deu um grande vexame. Perdeu para o modesto Figueirense por 1 a 0, decepcionando sua fiel torcida. Não dá para prever nada neste Brasileirão. Quando se espera alguma coisa, dali é que não sai nada. Não
existe o grande time como foi o Cruzeiro do ano passado.

Convocação da Seleção não deve ter grandes surpresas

07 de maio de 2014 7

É hoje a convocação da Seleção Brasileira para a Copa. Felipão não deve apresentar grandes surpresas porque, no ano passado, na Copa das Confederações, conseguiu montar um time competente. De lá para cá, não surgiram grandes valores capazes de modificar o pensamento do treinador ou da opinião pública. Não há um jogador reclamado de fora da Seleção.

Só para lembrar, em 2002, Felipão tinha dois melhores do mundo, Ronaldo e Rivaldo, e um que logo seria, Ronaldinho. Neste momento, não temos nenhum. Nosso grande craque, Neymar, nem sequer consegue ser titular absoluto no Barcelona.

Temos muitos problemas no gol, temos muitos problemas na posição de centroavante, temos muitos jogadores reservas em suas equipes. Devemos concluir que a Seleção precisará muito do seu treinador pela falta de recursos para nos diferenciar das demais seleções.

Fator local

Se não temos os grandes craques de outras Copas, temos o fator local a favor. Os jogos da Seleção Brasileira tiveram todos os ingressos vendidos, o que nos faz prever que as partidas terão torcida grande e rumorosa. Como se sabe, fator local ganha jogo. Basta olhar os jogos do Brasileirão para se ver que, quase sempre, os mandantes têm vantagem sobre os rivais. Luiz Felipe Scolari sabe muito bem usar isso, convocando os torcedores para apoiar os jogadores.

Goleiro

Felipão se precipitou quando, no ano passado, anunciou Júlio César como nome certo na equipe. Esse goleiro já foi mal na Copa de 2010. De lá para cá, só piorou. A ponto de ser reserva de uma equipe da segunda divisão inglesa, o Queens Park Rangers. Ultimamente, joga em um time do Canadá, na Liga Americana. Júlio César não nos dá nenhuma segurança do alto de seus 34 anos.

Centroavante

Essa é outra posição que tira o sono do técnico da Seleção Brasileira. Quem já teve Ronaldo, Romário, Careca, Jairzinho e outros sabe que Fred é muito menos. Ele se lesiona com facilidade, tem idade avançada e não tem bom comportamento profissional. Pior ainda é seu reserva. Jô não passa de um jogador comum e de comportamento também preocupante. Não tenho certeza de que Jô deva ser convocado. Até levanto a hipótese de Alan Kardec, que seria opção para o jogo aéreo, em momentos de complicação em jogos eliminatórios. Felipão viveu grandes momentos com Jardel no Grêmio, atirando bolas altas para a área. Será que pensa o mesmo agora?

A goleada fácil da Seleção Brasileira

06 de março de 2014 5

A Seleção Brasileira não teve nenhuma dificuldade para golear a África do Sul. A diferença entre os dois times é alarmante. O torcedor sabia disto, tanto que e nem lotou o estádio. O importante foi ver algumas situações que preocupam o treinador Luiz Felipe Scolari.

Ele convocou Rafinha que teve uma atuação normal, mas parece que Felipão não confia integralmente em Daniel Alves e Maicon para a lateral direita. Fernandinho fez um gol maravilhoso e mostrou suas qualidades de marcador. A grande decepção – se é que não era alguma coisa esperada – foi a atuação de Fred. Distante dos gramados faz muito tempo ele está imóvel e pesadão. Mesmo que tenha feito um belo lançamento para Neymar em um dos gols, está muito longe do centroavante que a Seleção para a Copa do Mundo. Mas falta pouco para Brasil ser considerado como pronto para a grande competição.

Empate

O Inter, com apenas Willians de volantes, enfrentou imensas dificuldades na partida contra o São José. Só não perdeu o jogo por detalhes. Conseguiu arrancar um empate em uma boa jogada dos dois centroavantes do grupo, Wellington Paulsita e Rafael Moura.

A cada dia que passa, a falta de um volante de marcação no time preocupa a torcida cada vez mais. A partida contra o Remo, pela Copa do Brasil, é logo ali, na próxima quarta-feira, e todos já temem por um resultado negativo. Abel tem que pensar numa solução com muita rapidez.

Perigo

O jogo da semana que vem, do Grêmio contra o Newell’s Old Boys é muito importante. Ganhando, o Tricolor alcança sua classificação com muita classe. Mas se perder o jogo, com o Nacional de Medellín ganhando do Nacional de Montevidéu, o Grêmio pode se complicar.

Seus dois outros jogos são fora de casa – Newell’s e Nacional de Medellín. Por esta razão é bom o torcedor do Grêmio ir economizando seu dinheirinho para a próxima quinta feira porque o jogo é muito importante e o adversário muito perigoso.

É DEMAAAIIIS!

A cada jogo da Seleção Brasileira se nota uma dependência muito grande de Neymar. Ele participa integralmente da partida. Seus gols, seus passes, suas evoluções, seus dribles, fazem dele um jogador diferenciado. Inegavelmente é o nosso craque.

A Copa do Mundo pode consagrá-lo definitivamente. Só ontem ele foi capaz de fazer três gols. Este guri é demmmmmaaaiiiisssss.