Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Vereador propõe reduzir salário dos parlamentares de R$ 9,9 mil para R$ 3 mil

04 de abril de 2017 11
Jovino Cardoso

Foto: Pancho

Polêmica à vista: o vereador Jovino Cardoso (PSD) apresentou nesta terça-feira projeto de lei que reduz o salário dos parlamentares de Blumenau dos atuais R$ 9.911,99 para R$ 3 mil mensais. A proposta também baixa a remuneração do presidente da Casa, hoje em R$ 14.867,99, para R$ 4,5 mil. Se aprovada, no entanto, a medida valeria só a partir de 2021 – ou seja, somente atingiria os atuais representantes do Legislativo local se eles se reelegerem em 2020.

Jovino cita a crise econômica do país, dos estados e dos municípios para justificar a proposta.

- Eu vejo que se fala em economia em veículos, combustível, telefone e outras questões, mas não se fala no vereador contribuir cortando na própria carne – diz, reforçando que o salário ainda assim seria justo, já que a maioria dos parlamentares acumula outras profissões.

O pessedista ainda não calculou o impacto que uma eventual redução teria para os cofres públicos. Mas, se o projeto passar, cada vereador sofreria um corte de cerca de R$ 7 mil no salário. Isso renderia, por baixo, uma economia de R$ 105 mil ao mês, que poderia chegar a R$ 5 milhões em quatro anos de mandato. Jovino defende que esse excedente seja aplicado em áreas como saúde e educação.

Acho improvável que o projeto passe e sequer entre na pauta de discussão, pelo menos por enquanto. Primeiro: R$ 3 mil é pouco para a importância da função – se o trabalho não é bem feito, esta é outra discussão. Segundo: ainda é muito cedo para discutir salário da próxima legislatura.

Comments

comments

Comentários (11)

  • Otto diz: 5 de abril de 2017

    Mais um golpe. Igual ao do vice prefeito sem salario. Tem coisa por tras.

  • Douglas diz: 5 de abril de 2017

    Caro Pedro Machado, discordo quando você diz que R$3 mil é pouco. Na Suécia os vereadores não recebem salário, estes devem tirar seu sustento de uma atividade paralela, assim como consta na proposta do Jovino. Ser político não é profissão. É encargo. Encargo passageiro de quem se comprometeu a servir ao próximo; a representar a vontade popular; a colaborar para os destinos do país, e neste caso do município. Mas infelizmente aqui no Brasil… Não gosto do Jovino, mas parabéns a ele pela proposta, mesmo sabendo que não será aprovada.

  • Emerson diz: 5 de abril de 2017

    Obvio que não passa

  • Ademir diz: 5 de abril de 2017

    É muita cara de pau caro vereador. Dê o exemplo o senhor mesmo. Baixe o seu salário para R$ 3.000,00. A crise econômica ocorre hoje. No futuro não se sabe.

  • Taís Amorim da Cunha diz: 6 de abril de 2017

    Bom, analisando o que ganha os médicos, os outros profissionais de nível superior por hora de trabalho R$ 3.000 é muito para o tempo que os mesmos se dedicam a sua função. Ve o salário de um professor por 40h. E a sua função é importante para a formação dos cidadãos.

  • Vilson diz: 6 de abril de 2017

    Muita cara de pau do nobre vereador… Mais uma vez, querendo aparecer. Só o fato dessa lei, caso seja aprovada (o que acho pouco provável), somente terá validade na próxima legislatura. Seria mais nobre se “vossa excelência” devolvesse por conta própria os valores acima do salário proposto. Mais um “engodo” de um político profissional que vive as nossas custas e só pensa no seu.

  • Gustavo diz: 6 de abril de 2017

    Falando em Suécia, gostaria de recomendar o livro “Um país sem excelências e mordomias”, autora Claudia Wallin, que fala justamente sobre esse tema. A diferença é surreal.
    http://www.saraiva.com.br/um-pais-sem-excelencias-e-mordomias-7545434.html

  • CARLITO SCHROEDER diz: 6 de abril de 2017

    Tudo acontece perto de eleições (2018) baixarem, salário duplicação da BR 470, pontes, creches, escola, saúde, segurança etc etc… porque já não fizeram antes. Problema e nos eleitores que não temos memória e reelegemos estes políticos

  • Jose Alois diz: 7 de abril de 2017

    Sabe aquela lei populista, que o político lança, mas sabe que não vai passar, e depois na campanha fala, Olha eu tentei, mas os outros não aprovaram, eis aí!!! Por que não baixa o próprio salário, como exemplo e seriedade?

  • Jose Claudio Testoni diz: 7 de abril de 2017

    Cara de pau, tem esse vereador.

Envie seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: