Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Simbolismos históricos e políticos na inauguração da reforma do telhado da Fundação Cultural de Blumenau

25 de julho de 2017 0

Prefeito Napoleão Bernardes assina documento que transferiu, de maneira simbólica, a sede da prefeitura para a Fundação Cultural (Foto: Pedro Machado)

A inauguração oficial da reforma do telhado e da revitalização da fachada da Fundação Cultural de Blumenau, na manhã desta terça-feira, foi carregada de simbolismos, com contornos históricos e políticos. Lá estavam, em peso, secretários do primeiro escalão, meia dúzia de vereadores, o senador Dalirio Beber (PSDB), os ex-prefeitos Félix Theiss e Victor Sasse, a deputada estadual Ana Paula Lima (PT) – representando o ex-prefeito Décio Lima – e membros do governo estadual, a exemplo do presidente da Fundação Cultural de Santa Catarina, Rodolfo da Luz. Não foi, portanto, uma cerimônia comum.

Pelo menos por um dia o histórico e tombado prédio, construído em 1875, voltou a ser a sede da prefeitura – que funcionou no local até 1982. Isso graças a uma lei recém-aprovada que permite a transferência das atividades do Executivo em datas simbólicas, caso desta terça, quando foi celebrado o Dia da Imigração Alemã.

De lá o prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) despachou e comandou, ainda pela manhã, uma reunião com o colegiado. Na ocasião, ele apresentou um balanço da gestão do primeiro semestre do ano.

Fim da agonia

Pode parecer algo pequeno, mas as melhorias no telhado da Fundação Cultural colocam um ponto final numa antiga agonia da classe artística. O prédio foi atingido por um incêndio em 1958. A parte danificada passou por obras somente no ano 2000, que deixaram sequelas até então. Problemas de infiltração faziam chover dentro do imóvel.

Mais melhorias

As obras de reforma do telhado custaram R$ 547,8 mil, recursos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) com contrapartida do município. Há outros investimentos previstos para o local. Duas emendas do senador Dalirio Beber (PSDB), que somam R$ 350 mil, vão garantir a reforma do Auditório Carlos Jardim, além da compra de equipamentos de iluminação e sonorização para este espaço.

Outra emenda do parlamentar tucano, no valor de R$ 250 mil, ainda está em análise no governo federal. Confirmada, a verba seria aplicada em demais intervenções no local.

Feliz da vida

O vereador e líder do governo na Câmara, Sylvio Zimmermann (PSDB), não escondia o entusiasmo:

— Não há ninguém mais feliz do que eu hoje — disse em seu discurso.

Sylvio colocou a reforma do telhado como uma das prioridades de sua gestão à frente da Fundação Cultural, em 2013. Não conseguiu inaugurar a obra, mas seu esforço foi lembrado pelo atual presidente, Rodrigo Ramos, que também destacou o apoio dado pelo poder público à cultura local. O tucano capitaliza pontos.

Apelo

Na reunião com o colegiado nesta terça-feira pela manhã, Rodrigo Ramos pediu apoio do governo e dos vereadores para descartar a ideia de levar a sede do Legislativo municipal para o espaço da Fundação Cultural de Blumenau.

— Precisamos é de mais espaço para a cultura — enfatizou.

Diante da rejeição, a ideia soa praticamente enterrada.

A dona do cafezinho

A manhã foi de discursos de valorização da cultura e homenagens. Um dos reconhecimentos foi prestado à servidora Iracy Santos. Natural de Agrolândia e figura carismática dentro do paço municipal, ela trabalha na prefeitura de Blumenau desde 1979. É dela o elogiado cafezinho que rega as reuniões de gabinete, momentos onde são tomadas as grandes decisões administrativas da cidade.

Iracy Santos recebeu homenagem da prefeitura (Foto: Michele Lamin, Secom, Divulgação)

Outra homenageada foi Alice Ruediger, viúva de Ramiro Ruediger. Ele foi o último prefeito a despachar na antiga prefeitura.

Ônibus escolar

Presente no evento, a deputada Ana Paula Lima (PT) anunciou uma indicação feita pelo deputado federal Décio Lima (PT) que garante a vinda de um ônibus escolar para Blumenau por meio do programa Caminho da Escola, do governo federal. O veículo deve ser utilizado para atender bairros mais afastados da região central da cidade.

Comments

comments

Envie seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: