Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de julho 2017

As obras prioritárias do Vale no orçamento estadual de 2018

31 de julho de 2017 0

Prolongamento da Via Expressa está na lista (Foto: Lucas Correia, BD, Agência RBS)

A revitalização da Rodovia Jorge Lacerda – incluindo o contorno de Ilhota –, o prolongamento da Via Expressa em Blumenau e a duplicação da Rodovia Antônio Heil, entre Brusque e Itajaí, são as três grandes obras de mobilidade do Vale que constam na lista de prioridades da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018 do governo de Santa Catarina, publicada sexta-feira no Diário Oficial do Estado.

No primeiro caso, a ordem de serviço já foi assinada, mas ainda não há máquinas na pista. Nas outras duas situações, os trabalhos já estão em andamento. Pelo texto, a reabilitação da SC-110, entre Ituporanga e o entroncamento com a SC-281, também está complementada no orçamento, bem como o remanejamento da rede de distribuição de gás natural da BR-470.

Vale lembrar que essas são as obras que aparecem nominalmente listadas na LDO. Não quer dizer que os investimentos estaduais na região vão se restringir a elas. Outros recursos serão aportados em demais programas.

Outras prioridades

Na lista também constam a implantação do sistema de esgotamento sanitário de Rio do Sul, ampliação do campus da Udesc em Ibirama, construção do Fórum de Timbó e reforma do Fórum de Blumenau. A LDO estabelece as metas e prioridades da administração estadual. De acordo com a lei, a estimativa de orçamento do governo do Estado para o próximo ano é de R$ 26,3 bilhões.

Cerveja Blumenau participará da Oktoberfest São Paulo

31 de julho de 2017 0

Empresa se prepara para ampliar a capacidade de produção (Foto: Patrick Rodrigues, BD, Agência RBS)

Nem poderia ser diferente: vai ter cerveja feita em Blumenau na primeira edição da Oktoberfest São Paulo, que acontece entre os dias 29 de setembro e 8 de outubro no Anhembi. A Cerveja Blumenau fechou parceria com a organização da festa na última sexta-feira. Pelo menos mais uma marca catarinense ainda negocia a participação. O evento deve reunir cerca de 10 cervejarias de diferentes estados brasileiros.

O diretor da Cerveja Blumenau, Valmir Zanetti, diz que a empresa está se preparando para levar 10 mil litros de cerveja para o evento paulistano. Os rótulos ainda serão definidos, mas queridinhas da marca, como Ipê Amarelo e Capivara, são presenças praticamente confirmadas. Zanetti também não descarta a criação de um estilo específico para a festa.

Como o evento em São Paulo é bem próximo da Oktoberfest Blumenau, a empresa está investindo na ampliação da capacidade produtiva. Quatro novos tanques de 10 mil litros cada devem chegar ainda em agosto na fábrica.

Prefeitura de Blumenau suspende redução de salários do primeiro e segundo escalões

29 de julho de 2017 2

Foto: Patrick Rodrigues, Agência RBS

O prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) revogou um decreto que baixava de 30% para 17% a gratificação de representação (uma espécie de bônus salarial) paga a determinados grupos de cargos comissionados da prefeitura de Blumenau.

O tucano também suspendeu um artigo de outro decreto que determinava reduções de 15% no próprio salário, de 10% no subsídio mensal do vice-prefeito, do chefe do gabinete, do procurador-geral e de secretários municipais e de 17,35% nos vencimentos de presidentes e diretores-executivos das autarquias e fundações do município.

As medidas haviam sido anunciadas em outubro de 2015 e estavam valendo desde então. Na época, a prefeitura alegou que o enxugamento de gastos era necessário para fazer frente à recessão econômica, que impactava na arrecadação de impostos. Era, segundo o Executivo, uma maneira de garantir o equilíbrio nas contas.

Agora, quase dois anos depois, pesou na suspensão da redução de salários o desconforto de alguns integrantes do governo com a situação.

Impacto financeiro

A retomada do pagamento integral dos salários dessas funções (os servidores efetivos não foram afetados com a redução) vai gerar um impacto financeiro mensal de R$ 166 mil, segundo o secretário de Gestão e Transparência, Paulo Costa. Ele valoriza a contribuição daqueles que segundo ele entenderam o momento e aceitaram reduzir o valor dos vencimentos.

Por outro lado, Costa destaca que a medida garantiu uma economia de R$ 2,7 milhões aos cofres públicos nesse período. A maior parte destes recursos ajudou a custear a folha de pagamento do funcionalismo. De acordo com o secretário, o comitê gestor da prefeitura estuda novos meios de cortar despesas e aumentar a arrecadação.

Transporte coletivo vira cartão de visitas de Napoleão

29 de julho de 2017 1

Napoleão recebeu os vereadores de São José Antônio Lemos (E) e Nardi Arruda (D) (Foto: Divulgação)

Enquanto as grandes obras de mobilidade urbana previstas para Blumenau não são entregues, o prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) vai colhendo, críticas pontuais a parte, os frutos da implantação do novo sistema de transporte coletivo. Na quinta-feira, Antônio Lemos e Nardi Arruda, vereadores de São José, estiveram na cidade em busca de informações sobre o modelo. Da tribuna da Câmara de Vereadores, elogiaram a estrutura encontrada por aqui. Representantes de outros municípios também já consultaram a prefeitura a respeito.

Romper o contrato com o antigo Consórcio Siga, em janeiro de 2016, foi uma decisão duplamente arriscada de Napoleão. Primeiro porque a decisão, em pleno ano eleitoral, fatalmente geraria uma turbulência no ir e vir do cotidiano da cidade, o que se confirmou nas primeiras semanas de operação emergencial da Piracicabana – e se refletiu em pesadas críticas da oposição durante a campanha. Segundo em função do aspecto emocional, pelo fato de a mudança atingir empresas tradicionais e com forte vínculo entre os blumenauenses.

Com a operação agora estabilizada, o tucano “vende” o modelo – e capitaliza pontos Estado afora.

Cresce o número de blumenauenses que admitem não ter como pagar dívidas

29 de julho de 2017 0

Apesar de alguns pequenos sinais de melhora da atividade econômica, duas estatísticas do mesmo indicador, de fontes diferentes, acionam o sinal de alerta em relação ao consumo. Dados de um levantamento feito pela Fecomércio-SC mostram que, ao final do primeiro semestre do ano, 12,4% das famílias blumenauenses admitiam que não tinham condições de pagar suas dívidas. No mesmo período de 2016, este índice chegava a 9,5%. O volume de gente com contas em atraso também subiu nesse cenário comparativo, de 15% para 17,5%.

A liberação do saque das contas inativas do FGTS ajudou, mas não foi suficiente para impedir o aumento, avalia Luciano Córdova, economista da Fecomércio-SC. O crescimento da inadimplência, de acordo com ele, pode ser explicado pela recessão e pelas taxas de desemprego, mesmo que Blumenau venha, até agora, se destacando na geração de novas vagas de trabalho em 2017.

A mesma pesquisa feita pela entidade aponta que o nível de endividamento (ou seja, quando a pessoa contrai uma dívida, como um financiamento de um carro, mas paga as parcelas em dia) caiu de 56,4% para 52,3%. Para Córdova, isso é um reflexo do endurecimento de bancos e instituições financeiras na concessão de crédito.

Outro estatística, elaborada pelo projeto de extensão Cidadania Financeira no Vale do Itajaí, da Furb, com dados da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Blumenau, mostra que o nível de inadimplência na cidade registrou a terceira alta seguida em junho (+0,95%) após ter computado queda em fevereiro (-1,16%) e março (-1,58%). Em abril o índice subiu 0,18% e, em maio, 0,02%.

De acordo com o relatório, parte do 13º salário já pago por algumas empresas deve resultar em um alívio nos orçamentos dos próximos meses, o que tende a baixar os indicadores de inadimplência em Blumenau.

Oktoberfest 2017 não terá chope Heineken

28 de julho de 2017 1

Foto: Clio Luconi, Divulgação

Gerente de marketing da Eisenbahn, Alexandre Candido põe fim a qualquer tipo de mistério que ainda poderia existir. Diz que o cardápio de rótulos da Brasil Kirin não vai mudar na Oktoberfest de Blumenau deste ano. A Eisenbahn continuará como a cervejaria oficial do evento.

Além dela, Schin, Baden Baden e Ichiban retornam para a festa. Por enquanto, nada de Heineken, que comprou as marcas em fevereiro.

O executivo participou na quarta-feira a noite do lançamento oficial da German Pilsener, estilo criado como parte das celebrações dos 15 anos da Eisenbahn.

Aliás, a Eisenbahn planeja apresentar os nove concorrentes de seu reality show, que vai premiar o melhor cervejeiro caseiro, na Oktoberfest deste ano.

A marca negocia detalhes da transmissão do programa. Está praticamente definido que o concurso vai passar em um canal fechado, de TV por assinatura. O nome ainda não foi divulgado.

Reunião vai cobrar cronograma para as prioridades do Vale

27 de julho de 2017 0

Depois de elencarem as prioridades para o desenvolvimento da região (veja abaixo) em reunião no dia 5 deste mês, as associações empresariais que compõem a regional Vale do Itajaí da Facisc vão promover uma segunda rodada de debates no dia 21 de agosto no Centro Empresarial de Blumenau.

Desta vez o encontro terá a presença da classe política. Senadores, deputados, prefeitos e vereadores estão sendo chamados. A ideia é cobrar um cronograma de trabalho das obras. Sem enrolação.

Um dos principais entusiastas da unificação das bandeiras do Vale, o presidente da Acib, Avelino Lombardi, reforça que o evento será aberto a interessados. Na primeira reunião, alguns vereadores de Blumenau e integrantes de entidades de classe reclamaram publicamente por não terem sido convidados. Desta vez, aparentemente, não haverá desculpas.

tab

Licitação para pontos de venda de cerveja restantes da Oktoberfest será lançada na próxima semana

27 de julho de 2017 0

Foto: Patrick Rodrigues, BD, Agência RBS

Será lançada na semana que vem a licitação extra destinada à ocupação dos últimos dois pontos de venda de cerveja artesanal para as próximas duas edições da Oktoberfest.

Marcas que já garantiram presença na festa (Bierland, Cerveja Blumenau, Das Bier, Hemmer e Wunder Bier) poderão disputar os dois estandes restantes, desde que eles estejam em um setor da Vila Germânica diferente de onde está o espaço já garantido.

Prefeitura de Blumenau já arrecadou R$ 1,88 milhão com programa de recuperação fiscal

27 de julho de 2017 0

Desde que abriu a adesão, em 5 de junho, o programa de recuperação fiscal Renovar, da prefeitura de Blumenau, acumulava até o fim da tarde desta quarta-feira R$ 6,67 milhões em boletos gerados. Deste total, R$ 1,88 milhão já haviam sido pagos – 72% do valor equivale a dívidas de IPTU.

Outros R$ 2,88 milhões estão em aberto, ou seja, os contribuintes ainda têm prazo para pagar. O valor restante (cerca de R$ 1,9 milhão) corresponde a boletos que venceram e não foram quitados.

A expectativa da Secretaria de Gestão Financeira é recuperar, com o programa, cerca de R$ 15 milhões em impostos atrasados do contribuinte, como IPTU, ISS e ITBI. O prazo para adesão vai até 29 de setembro.

O dinheiro que entrar em caixa deve ajudar a bancar a folha do funcionalismo público, principalmente a segunda metade do 13º salário dos servidores.

Mudanças na Teka "são para o início de um trabalho honesto e comprometido", diz administradora judicial

27 de julho de 2017 1

Sede da empresa, em Blumenau (Foto: Patrick Rodrigues, Agência RBS)

As recentes mudanças na Teka podem ser vistas com bons olhos pelos funcionários, diz a advogada Carmen Schafauser, administradora judicial da tradicional indústria têxtil de Blumenau.

No dia 14 deste mês, a Justiça determinou o afastamento de membros dos conselhos fiscal e administrativo da empresa, que foram substituídos por outros profissionais, indicados por ela. A decisão foi motivada por números de uma auditoria que apontou um rombo nas finanças – e a projeção de que as dívidas, no atual ritmo, poderiam chegar a impagáveis R$ 3,24 bilhões em dezembro de 2019.

— Do modo como a empresa vem sendo administrada nos últimos anos, o endividamento só aumentou — constata a advogada, em e-mail enviado à coluna.

De acordo com ela, as medidas tomadas “são para o início de um trabalho honesto e comprometido, na tentativa de pagamento dos débitos, principalmente dos trabalhistas”. Claro, muita gente precisará abraçar a causa para que a situação não piore ainda mais.

Carmen não adianta os próximos passos da Teka, mas deixa um recado: se as mudanças forem tardias e não salvarem a empresa, os trabalhos serão concentrados no pagamento das dívidas num eventual processo de falência.