Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de julho 2017

Dudalina vai pagar salário extra a funcionários demitidos de Benedito Novo e Presidente Getúlio

26 de julho de 2017 1

Unidade de Benedito Novo fechou no dia 14 de julho (Foto: Divulgação)

A Dudalina vai pagar um salário extra aos cerca de 430 funcionários que trabalhavam em Benedito Novo e Presidente Getúlio, no Vale. É uma maneira de compensar o fechamento das unidades nestas cidades, anunciado no início deste mês. As informações são dos sindicatos que representam a categoria têxtil.

As duas fábricas foram desativadas antes do dia 20 de julho, como estava previsto inicialmente. Em Benedito Novo, onde as operações terminaram no dia 14, todas as rescisões já foram feitas. Em Presidente Getúlio, que fechou no dia 17, elas começaram na terça-feira e devem ser finalizadas até quinta-feira. Um acordo com a Caixa Econômica Federal permitirá que os trabalhadores saquem o fundo de garantia.

Mão de obra

Tudo indica que os funcionários que foram demitidos com o fechamento das fábricas da Dudalina não vão ficar muito tempo sem emprego. Ou pelo menos boa parte deles. O sindicato dos trabalhadores têxteis de Rodeio, base de Presidente Getúlio, já recebeu contatos de outras empresas interessadas em absorver a mão de obra remanescente.

Napoleão estuda criar conselho formado por ex-prefeitos de Blumenau

26 de julho de 2017 0

O prefeito Napoleão Bernardes (Foto: Patrick Rodrigues, Agência RBS)

Inspirado no correligionário paulistano João Doria (PSDB), Napoleão Bernardes (PSDB) estuda a criação de um conselho de ex-prefeitos de Blumenau. O grupo seria formado por todos os antigos chefes do Executivo municipal ainda vivos. Entram nessa lista Félix Theiss, Renato Vianna, Dalto dos Reis, Victor Sasse, Décio Lima e João Paulo Kleinübing.

O objetivo é aproveitar a experiência daqueles que já passaram pelo comando para discutir questões relativas ao planejamento e ao desenvolvimento da cidade. Mas não é apenas a bagagem acumulada de quem já teve a caneta na mão que interessa. Todos eles, à sua maneira, ainda são figuras ativas, com influência em diferentes grupos políticos. Seria, portanto, uma maneira de aglutinar forças em prol do município.

A ideia ainda engatinha, tanto que não houve, por enquanto, qualquer convite formal aos ex-prefeitos. Mas a atual gestão trabalha para que o conselho se viabilize até setembro, mês de aniversário de Blumenau.

Perfil conciliador

No discurso preliminar, são os interesses de Blumenau que sustentam a proposta. Mas um outro olhar indica também uma estratégia política. De todos os ex-prefeitos, Décio Lima talvez seja o único que esteja em um campo ideológico completamente contrário ao do tucano.

Formalizado, no entanto, o conselho fortaleceria Napoleão como agente conciliador, disposto ao diálogo, imagem que poderia ser explorada numa eventual campanha em 2018.

Projeto de lei prevê transparência sobre as indicações a cargos comissionados em Blumenau

25 de julho de 2017 0

O vereador Adriano Pereira (PT) quer que o Portal da Transparência de Blumenau mostre quem – pessoas e partidos – são os responsáveis pelas indicações dos cargos comissionados na estrutura municipal. Ele apresentou projeto de lei pedindo a mudança na divulgação dessas informações.

Na sessão desta terça-feira, o petista disse que não estava fazendo “uma caça às bruxas”, mas cutucou Ricardo Alba (PP), sugerindo que o pepista havia loteado a prefeitura com indicações – o que, para Adriano, iria contra a proposta da “nova política” defendida pelo colega de plenário.

O pepista rebateu na sequência, reforçando que praticamente todos os partidos, inclusive o seu, têm indicações na prefeitura e que isso não o faz ser menos crítico à atual gestão quando necessário. Também considerou que o projeto apresentado por Adriano teria sido motivado pelo descontentamento do petista com o requerimento aprovado pela Câmara – proposto justamente por Alba – que pede a retirada do monumento em homenagem a Lula, no Biergarten.

Não é segredo para ninguém que as indicações de nomes para cargos públicos vindas de partidos fazem parte do jogo político, embora essa prática seja bastante contestada. A conferir se o projeto passa pelas comissões e como o debate evoluirá dentro da Casa.

Simbolismos históricos e políticos na inauguração da reforma do telhado da Fundação Cultural de Blumenau

25 de julho de 2017 0

Prefeito Napoleão Bernardes assina documento que transferiu, de maneira simbólica, a sede da prefeitura para a Fundação Cultural (Foto: Pedro Machado)

A inauguração oficial da reforma do telhado e da revitalização da fachada da Fundação Cultural de Blumenau, na manhã desta terça-feira, foi carregada de simbolismos, com contornos históricos e políticos. Lá estavam, em peso, secretários do primeiro escalão, meia dúzia de vereadores, o senador Dalirio Beber (PSDB), os ex-prefeitos Félix Theiss e Victor Sasse, a deputada estadual Ana Paula Lima (PT) – representando o ex-prefeito Décio Lima – e membros do governo estadual, a exemplo do presidente da Fundação Cultural de Santa Catarina, Rodolfo da Luz. Não foi, portanto, uma cerimônia comum.

Pelo menos por um dia o histórico e tombado prédio, construído em 1875, voltou a ser a sede da prefeitura – que funcionou no local até 1982. Isso graças a uma lei recém-aprovada que permite a transferência das atividades do Executivo em datas simbólicas, caso desta terça, quando foi celebrado o Dia da Imigração Alemã.

De lá o prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) despachou e comandou, ainda pela manhã, uma reunião com o colegiado. Na ocasião, ele apresentou um balanço da gestão do primeiro semestre do ano.

Fim da agonia

Pode parecer algo pequeno, mas as melhorias no telhado da Fundação Cultural colocam um ponto final numa antiga agonia da classe artística. O prédio foi atingido por um incêndio em 1958. A parte danificada passou por obras somente no ano 2000, que deixaram sequelas até então. Problemas de infiltração faziam chover dentro do imóvel.

Mais melhorias

As obras de reforma do telhado custaram R$ 547,8 mil, recursos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) com contrapartida do município. Há outros investimentos previstos para o local. Duas emendas do senador Dalirio Beber (PSDB), que somam R$ 350 mil, vão garantir a reforma do Auditório Carlos Jardim, além da compra de equipamentos de iluminação e sonorização para este espaço.

Outra emenda do parlamentar tucano, no valor de R$ 250 mil, ainda está em análise no governo federal. Confirmada, a verba seria aplicada em demais intervenções no local.

Feliz da vida

O vereador e líder do governo na Câmara, Sylvio Zimmermann (PSDB), não escondia o entusiasmo:

— Não há ninguém mais feliz do que eu hoje — disse em seu discurso.

Sylvio colocou a reforma do telhado como uma das prioridades de sua gestão à frente da Fundação Cultural, em 2013. Não conseguiu inaugurar a obra, mas seu esforço foi lembrado pelo atual presidente, Rodrigo Ramos, que também destacou o apoio dado pelo poder público à cultura local. O tucano capitaliza pontos.

Apelo

Na reunião com o colegiado nesta terça-feira pela manhã, Rodrigo Ramos pediu apoio do governo e dos vereadores para descartar a ideia de levar a sede do Legislativo municipal para o espaço da Fundação Cultural de Blumenau.

— Precisamos é de mais espaço para a cultura — enfatizou.

Diante da rejeição, a ideia soa praticamente enterrada.

A dona do cafezinho

A manhã foi de discursos de valorização da cultura e homenagens. Um dos reconhecimentos foi prestado à servidora Iracy Santos. Natural de Agrolândia e figura carismática dentro do paço municipal, ela trabalha na prefeitura de Blumenau desde 1979. É dela o elogiado cafezinho que rega as reuniões de gabinete, momentos onde são tomadas as grandes decisões administrativas da cidade.

Iracy Santos recebeu homenagem da prefeitura (Foto: Michele Lamin, Secom, Divulgação)

Outra homenageada foi Alice Ruediger, viúva de Ramiro Ruediger. Ele foi o último prefeito a despachar na antiga prefeitura.

Ônibus escolar

Presente no evento, a deputada Ana Paula Lima (PT) anunciou uma indicação feita pelo deputado federal Décio Lima (PT) que garante a vinda de um ônibus escolar para Blumenau por meio do programa Caminho da Escola, do governo federal. O veículo deve ser utilizado para atender bairros mais afastados da região central da cidade.

Estudo inicial aponta tarifa de eventual pedágio na BR-470 entre R$ 6 e R$ 7

25 de julho de 2017 8

Foto: Lucas Correia, Agência RBS

O secretário de Planejamento de Santa Catarina, Murilo Flores, apresentou na última semana na Fiesc os primeiros estudos do plano de concessão de algumas rodovias estaduais.

O governo catarinense e o Ministério dos Transportes avaliam a inclusão de parte das estradas de SC no pacote que pretende transferir à iniciativa privada os trechos federais que cortam o Estado. Para a região do Vale, a rodovia Jorge Lacerda entraria na cesta da BR-470.

De acordo com Flores, os estudos de concessão das BRs 280 e 470 devem ser finalizados até o final do ano e a previsão de lançamento de edital é para o primeiro semestre de 2018.

Ainda segundo o secretário, a estimativa inicial é que a tarifa de pedágio fique entre R$ 6 e R$ 7 para cada 60 quilômetros, no caso de automóveis.

Curtas: Câmara de Blumenau, 13º salário, Hering, Renato Vianna

25 de julho de 2017 0

Os ânimos na Câmara de Vereadores de Blumenau estão mais acirrados do que o habitual nos últimos dias. Parlamentares disparam críticas nem sempre tão veladas a colegas. Tem gente reclamando de perseguição política. Outros acusam membros de plenário de criar polêmicas desnecessárias para fazer média junto ao eleitorado. Projetos de lei, muitos deles inconstitucionais, são alvo de intrigas e apresentados à revelia.

Tudo isso faz com que se gaste uma energia desnecessária com picuinhas que só contribuem para desgastar ainda mais a imagem dos representantes do parlamento municipal.

***

A prefeitura de Blumenau adiantou o pagamento de metade do 13º salário dos servidores públicos na folha de junho. São R$ 13,5 milhões distribuídos entre funcionários da administração direta e indireta – valor que, espera-se, ajuda a dar um novo ânimo ao comércio local. A medida é praxe, mas em tempos de arrecadação e receitas públicas ainda longe do ideal evidencia um esforço para a valorização do funcionalismo.

***

A Hering anunciou mudanças na sua estrutura de gestão. Em comunicado ao mercado, a companhia informou que dividiu a diretoria comercial em duas áreas. Ronaldo Loos permanece no cargo de diretor comercial e fica responsável pela gestão dos canais multimarcas da empresa e pelo mercado internacional.

Já Felipe Pivatelli, que acumula passagem pela Malwee, foi contratado para ser diretor de Varejo. Sob sua incumbência ficam a rede de lojas próprias e as franquias da Hering, além da operação de comércio eletrônico.

***

O ex-prefeito de Blumenau Renato Vianna (PMDB) não é mais o diretor-financeiro do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). O decreto assinado pelo governador Raimundo Colombo (PSD) que exonera o experiente político foi publicado no Diário Oficial do Estado da última quarta-feira.

Frota com GNV reduziria gasto anual de Blumenau com combustível pela metade, calcula vereador

25 de julho de 2017 0

Foto: Patrick Rodrigues, Agência RBS

Autor do projeto de lei que prevê a conversão dos motores dos veículos da frota pública de Blumenau para o uso de GNV, o vereador Alexandre Matias (PSDB) calcula que a medida reduziria pela metade as despesas anuais do município com combustíveis. Segundo o tucano, prefeitura e Câmara gastam, juntas, R$ 630 mil com gasolina. A economia, portanto, giraria em torno de R$ 315 mil ao ano.

Por outro lado, adaptar os veículos tem seus custos. Nas contas de Matias, o valor chegaria a cerca de R$ 400 mil – isso considerando apenas os 121 carros próprios da prefeitura, sem contar os demais, alugados. Logo, a nova lei traria um impacto financeiro considerável no primeiro momento, mas compensaria, segundo o tucano, a partir do momento que o investimento se pagar.

A proposta de Matias prevê uma substituição gradual, atingindo 100% da frota em quatro anos. O texto que tramita na Câmara não vale para veículos movidos a diesel. Carros novos que eventualmente forem comprados já deverão vir com os kits instalados. No caso dos alugados, precisarão ser trocados por modelos que tenham GNV quando os contratos forem renovados.

O projeto já foi aprovado em segunda votação na Câmara. Vai à redação final antes de seguir para o prefeito, que ainda avalia se vai sancionar ou não a lei.

Com alta de combustíveis, preço do frete vai subir 4%

25 de julho de 2017 0

Foto: Germano Rorato, BD

O impacto do aumento da gasolina para o motorista é grande, mas não se limita a ele. Presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa Catarina (Setcesc), o blumenauense Osmar Ricardo Labes diz que o reajuste do preço do diesel – alta média de R$ 0,21 por litro –, que também entrou no pacote, vai elevar em 4% o preço do frete das empresas do ramo.

Daí é só juntar um mais um: se a viagem do caminhão fica mais cara, aumenta também a despesa de quem produz. Para não perder margens, as empresas normalmente incluem o aumento de gastos no preço final da mercadoria. O resultado, geralmente, são preços mais altos na prateleira do supermercado, por exemplo.

Há outra consequência ligada à macroeconomia. É provável que o aumento dos combustíveis puxe as próximas medições da inflação para cima. Talvez pelo fato de o IPCA, hoje, estar bem baixo (2,99% no acumulado dos últimos 12 meses) em relação ao mesmo período do ano passado (8,84%), o governo não veja problema desse índice subir um pouco. Para o consumidor, no entanto, o efeito cascata gerado pela medida dói mais no bolso.

Aliás

Não importa o alvo ou o tamanho do impacto, nada irrita tanto os empresários quanto a expressão “aumento de impostos”. Foi só o governo ampliar a tributação dos combustíveis para a classe empresarial, que aplaudia o esforço da presidência pelas reformas, gritar.

Em São Paulo, a Fiesp colocou sexta-feira em frente à sua sede o famoso pato amarelo gigante, marcante nos protestos pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT). Por aqui, o Cofem – conselho das entidades empresariais que reúne Fiesc, Fecomércio, Faesc, Facisc, Fampesc, FCDL e Fetrancesc – também criticou a medida.

Em nota, a entidade avalia que “em vez de novamente optar pela transferência do ônus do equilíbrio das contas públicas para o setor produtivo privado e para os contribuintes, o governo deveria cortar gastos supérfluos do setor público”.

Novo presidente da Acasc aponta prioridades da gestão

25 de julho de 2017 0

Alexandre Mello (E) vai substituir Carlo Lapolli (D) no comando da entidade

Eleito presidente da Associação das Cervejarias Artesanais de Santa Catarina (Acasc) na última semana, Alexandre Mello, da cervejaria Itajahy, já mapeou as prioridades dos dois anos de gestão à frente da entidade:

1. Manter os atuais benefícios fiscais e buscar novas alternativas, no campo tributário, de contribuir para o desenvolvimento do setor, especialmente as cervejarias ciganas.

2. Investir em capacitação e qualificação de mão de obra de colaboradores de cervejarias.

3. Incentivar cervejeiros caseiros a formalizarem o negócio, impedindo que bebidas feitas em casa sejam comercializadas na informalidade.

4. Fortalecer a Catharina Sour, estilo criado por cervejarias do Estado.

5. Ampliar o movimento Eu Bebo Cerveja Local, que nasceu em Florianópolis, para outras regiões do Estado, com ações de incentivo ao consumo de marcas catarinenses.

Mello vai substituir Carlo Lapolli no cargo.

Desgastados, bancos da rodoviária de Blumenau serão trocados

22 de julho de 2017 1

Assentos do terminal estão em péssimo estado de conservação (Foto: Lucas Correia, Agência RBS)

Enfim os desgastados bancos de espera da rodoviária de Blumenau serão substituídos.

O Seterb abriu licitação para compra de cerca de 200 novos assentos. As propostas serão conhecidas no dia 28 deste mês. Vencidas as etapas burocráticas, o presidente da autarquia, Carlos Lange, projeta que a troca ocorra em outubro.

Seria interessante que os novos bancos já estivessem instalados antes do início da Oktoberfest. Ajudaria a melhorar a não tão boa assim imagem do terminal daqueles que chegam a Blumenau.