Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Pesquisa aponta as diferenças de perfil entre o turista e o visitante local da Oktoberfest

20 de novembro de 2017 2

Foto: Patrick Rodrigues, BD, 21/10/2017, Jornal de Santa Catarina

Em geral, o turista que visitou a Oktoberfest neste ano teve uma percepção de preços mais justos do que o visitante local. Entre aqueles que vêm de fora, 70,2% consideraram que os valores de ingressos, bebidas, gastronomia, vestuário e suvenires são adequados para a proposta do evento. Para quem é de Blumenau e região, esse índice recua a 45,5%. Quando a pergunta é se a festa foi cara ou muito cara, 19,1% dos turistas concordaram. Entre os moradores locais, essa avaliação subiu para 45,1%.

Curta Pedro Machado no Facebook

Os números constam em uma pesquisa encomendada pela Vila Germânica feita com 621 pessoas maiores de idade em dias e horários diferentes da edição deste ano. Embora os preços sejam uma eterna polêmica da Oktoberfest, os resultados não surpreendem o secretário Ricardo Stodieck. Diz ele que essa tendência é histórica e acaba sendo reforçada pelo fato de o turista estar disposto a gastar mais porque frequenta a festa menos vezes que a população da região.

Por outro lado, o levantamento indica que para 92,3% do público, independentemente do grupo analisado, a estrutura da festa é o ponto mais importante – o preço foi apontado por 49,1% dos entrevistados.

Renda maior

A pesquisa também mostra uma evolução na renda familiar do visitante. Em 2015, 62,1% do público tinha renda de até R$ 5,5 mil. Este percentual caiu para 34,4% em 2016 e subiu levemente para 41,5% neste ano. Na outra ponta, aqueles com renda superior a este valor passaram de 35,8%, em 2015, a 47,4% em 2016 e subiram novamente em 2017, para 55,3%.

Questionado se isso não representa uma “elitização” da festa, Stodieck faz duas ponderações: lembra da crise dos últimos três anos – que diminuiu o poder de consumo de camadas sociais mais baixas – e reforça que a aposta em mais qualidade também trouxe um visitante mais exigente, disposto a consumir mais.

Ainda assim, o secretário destaca que os preços praticados pela Oktoberfest são iguais ou menores do que os aplicados pelo mercado. O valor médio do ingresso da festa, por exemplo, considerando os dias de portões abertos e os benefícios da meia entrada, ficou em R$ 10,65.

As diferenças entre os públicos

O estudo também apontou as diferenças entre turistas e visitantes locais e também entre o público solteiro e casado. Confira:

turista

Comments

comments

Comentários (2)

  • Amorim diz: 20 de novembro de 2017

    Sabe o que vai mudar para a Oktoberfest 2018? Entradas terão o preço maior, alimentos e bebidas serão reajustados. Estacionamento continuará ruim e caro (e ainda querem construir um centro de eventos na região), e continuarão a valorizar cada vez mais o turista endinheirado em desfavor do morador assalariado. E olha que a festa foi criada para este último…

  • Felippe Schlossmacher diz: 20 de novembro de 2017

    Esta (acima) foi no olho da MOSCA.

Envie seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: