Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Com placar apertado, Câmara de Blumenau aprova moção de aplauso a evento sobre diversidade da Escola Elza Pacheco

24 de novembro de 2017 0

Um mês depois de votar uma moção de repúdio, a Câmara de Vereadores de Blumenau aprovou nesta quinta-feira uma moção de aplauso à Escola Elza Pacheco pelo ciclo de palestras sobre diversidade que ocorreu na última semana. Moções têm pouco ou quase nenhum efeito prático, mas essa de agora é simbólica sobretudo diante da repercussão, inclusive nacional, que a discussão gerou.

Curta Pedro Machado no Facebook

O placar da votação foi apertado: 6 a 5. Entre os votos favoráveis, Ito de Souza (PR), Bruno Cunha (PSB) e Professor Gilson (PSD) mantiveram a posição de apoio à realização do evento. Lenilso Silva (PT), autor da proposta, também votou sim – ele é suplente do também petista Adriano Pereira, que na época se absteve.

Alexandre Caminha (PROS) e Alexandre Matias (PSDB) foram os dois parlamentares que mudaram de posição. Ambos votaram sim, com justificativas semelhantes. Caminha disse que, na primeira ocasião, os vereadores podem ter confundido ideologia com diversidade. Já o tucano disse acreditar que a publicidade gerada pelo debate pode ter “mudado” o conteúdo do evento.

Os vereadores Marcelo Lanzarin (PMDB), Jens Mantau (PSDB), Oldemar Becker (DEM), Ricardo Alba (sem partido) e Sylvio Zimmermann (PSDB) foram contrários. Jovino Cardoso (PSD) se absteve. Como é presidente da Casa, Marcos da Rosa (DEM), autor da moção de repúdio, só votaria em caso de empate, o que não ocorreu.

Ausentes da sessão no momento, Almir Vieira (PP) e Zeca Bombeiro (SD) não participaram da votação. Se ambos estivessem e mantivessem a opinião contrária ao evento, como da primeira vez, a moção de aplauso provavelmente teria sido rejeitada.

Comments

comments

Envie seu Comentário

%d blogueiros gostam disto: