Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Em Blumenau, engenheiro da Netflix fala dos diferenciais do ecossistema de inovação do Vale do Silício

16 de outubro de 2017 0

Martin Spier fez palestra nesta segunda-feira em Blumenau (Foto: Lucas Correia)

Engenheiro na Netflix e um dos responsáveis por garantir a qualidade do serviço de streaming que já soma mais de 100 milhões de usuários em todo o mundo, o brasileiro Martin Spier esteve nesta segunda-feira em Blumenau. Em bate-papo promovido pelo Instituto Gene, falou um pouco sobre o ecossistema de inovação do Vale do Silício, na Califórnia.

Talvez para a surpresa dos convidados ou daqueles que assistiram a palestra ao vivo pelo Facebook, Martin não apresentou fórmulas mágicas de estímulo à inovação. Explicou que, no Vale do Silício, as coisas geralmente são bem mais informais do que se pode imaginar

O blog pincelou alguns pontos da fala do especialista que resumem por que a meca tecnológica americana fascina empreendedores nos quatro cantos do planeta – e que podem servir de incentivo para o desenvolvimento de algo parecido por aqui.

1. Há empresas do Vale do Silício que nasceram de conversas de café. Lá, destacou Martin, os empreendedores são muito abertos a compartilhar ideias – inclusive com concorrentes – porque “nunca se construiu nada sozinho”. Por aqui espaços de coworking começam, aos poucos, a fazer essa ponte.

2. O fato de a região ter grandes referências mundiais nas mais diversas áreas “contamina” as pessoas a pensarem em novas soluções e tecnologias quase o tempo todo.

3. Criar um negócio que não dá certo é algo normal e o fracasso não é condenável – “é preciso estar preparado para falhar”, diz Martin. Cerca de 97% das startups não resistem ao primeiro ano de funcionamento. A diferença é que há mecanismos que diminuem os riscos, como mais oferta de fundos de investimento.

4. Por falar em fundos, a ideia nem sempre é o que os investidores enxergam primeiro. É mais fácil conseguir um aporte comprovando a capacidade da equipe em tirar o projeto do papel.

5. Não adianta apenas ter um bom projeto e uma equipe redonda. Conhecimento técnico apurado é essencial para fazer o negócio deslanchar, e aí entra o papel das universidades e instituições de ensino – Stanford, uma das melhores universidades do mundo, por exemplo, está no coração do Vale do Silício.

6. Nem sempre inovar é inventar a roda. No Vale do Silício, um dos pontos valorizados em startups é o diferencial de mercado – o que vai fazer ela ser melhor do que o concorrente.

Veja a palestra na íntegra

Antiga fábrica da Carlos Renaux em Brusque vai virar parque industrial

16 de outubro de 2017 0

Complexo tem 40 mil quadrados de área construída, que serão divididos em galpões (Foto: Reprodução)

Muito em breve o prédio que foi sede da centenária Fábrica de Tecidos Carlos Renaux na Avenida 1º de Maio, em Brusque, voltará a ouvir o barulho das máquinas. A Havan, que oficializou no fim de setembro a compra do imóvel por R$ 37 milhões, vai restaurar os 40 mil metros quadrados de edificações existentes no terreno e transformá-los em um complexo que já está sendo chamado de Centro Industrial Renaux.

A ideia é dividir o espaço em galpões e alugá-los, de preferência, para atividades ligadas ao setor têxtil, como fiação, tecelagem, tinturaria, malharia, confecção e facções – mas empresas de outros ramos também poderão se instalar no local. As características originais, incluindo as cores da marca, serão mantidas.

Os planos foram divulgados nesta segunda-feira pelo presidente da Havan, Luciano Hang. Um estudo mais amplo do imóvel, incluindo as possíveis divisões do espaço e o desenho do projeto, será iniciado nos próximos dias. Por enquanto os trabalhos estão concentrados na limpeza do terreno.

Há sondagens, mas o número de locatários não está definido, até porque os interessados poderão escolher o tamanho do espaço que vão querer utilizar. Uma operação, no entanto, já está confirmada: a Benvenutti, empresa de confecção com 100 funcionários que pertence à Andrea Hang, esposa de Luciano, será a primeira inquilina do Centro Industrial Renaux. A mudança ocorre ainda neste ano.

Olho no futuro

Hang tem ligação com a Carlos Renaux. O avô e os pais trabalharam na fábrica de tecidos. Ele mesmo foi funcionário da empresa – entrou aos 17 anos e lá ficou de 1979 a 1986. O empresário admite que há certa motivação emocional no investimento – o resgate do nome da companhia e o fortalecimento da economia brusquense -, mas o parque industrial deve acabar sendo providencial para a própria Havan porque um dos objetivos é atrair parceiros e potenciais fornecedores para o local.

Hoje os artigos têxteis representam mais de 70% das vendas das lojas e boa parte desses produtos é feita na região. Como a varejista tem planos para chegar a 200 unidades até 2022, será preciso reforçar o abastecimento dos pontos de venda.

Imbróglio judicial

A essa altura pode parecer pouco provável, mas existe a possibilidade de a Havan recuar desses planos. Isso porque a compra dos bens da Carlos Renaux é contestada judicialmente pela Nobre Administradora de Bens, ligada à FIP, que pede a suspensão dos efeitos da arrematação do imóvel.

A empresa chegou a apresentar uma proposta pelo imóvel e argumenta que o processo de venda já estaria encerrado quando a rede varejista ofertou um valor superior. Há um agravo aguardando análise por parte do Tribunal de Justiça de Santa Catarina.

Shopping de serviços

Além da Carlos Renaux, a empresa comprou recentemente o imóvel que abrigou a Schlösser, outra tradicional e centenária indústria têxtil de Brusque. O espaço também passa por restauração, em processo que demandará investimento na casa dos R$ 20 milhões, e será transformado em uma espécie de shopping de serviços, com um novo campus da Uniasselvi com 100 salas de aula e biblioteca como uma das âncoras.

A Hiper, empresa de tecnologia que desenvolve softwares de gestão para o varejo, é outra operação confirmada. Pizzaria, restaurante, coworkings, clínicas de saúde, teatro para mil pessoas e 1,5 mil vagas de estacionamento também estão previstos. A primeira fase da obra deve ser entregue já no início de 2018.

O empreendimento, inicialmente, se chamaria Espaço Havan, mas o nome será mudado para Vila Schlösser. Assim como o parque industrial que carrega a marca da fábrica de tecidos, é uma forma de homenagear a contribuição da empresa para o desenvolvimento da cidade.

Foco no varejo

Esses dois investimentos na compra dos parques fabris são pontuais, garante Hang. Não indicam, segundo o empresário, diversificação dos negócios da Havan para o setor imobiliário. A empresa continua focada na expansão da rede no varejo. A meta é encerrar 2017 com 107 lojas, número que deve subir para 120 ao final do ano que vem. A partir de então, a previsão é inaugurar 20 unidades por ano até 2022.

A proliferação de food parks em Blumenau e a carência de um mercado público

14 de outubro de 2017 6

Quarto empreendimento do gênero em Blumenau foi inaugurado nesta semana (Foto: Divulgação)

A onda dos parques de comida segue em alta em Blumenau. Agora foi a vez do bairro Fortaleza ganhar uma praça com food trucks e capacidade para cerca de 150 pessoas sentadas.

Inaugurado quarta-feira, o Arena Food Beer Park, que fica às margens da Via Expressa, trabalha no esquema de rodízio – os carros se revezam –, a exemplo do que já acontece em outros estabelecimentos do gênero na cidade. O cardápio vai dos clássicos hambúrgueres a petiscos variados. O espaço ainda vai ganhar playground para crianças e uma área específica para animais de estimação dos clientes.

Este é o quarto food park de Blumenau – o primeiro fora da região central – e o terceiro a abrir as portas ao público no intervalo de cerca de um mês. À frente do negócio, Jeferson Schmoeler diz que o projeto vinha sendo pensado desde o início do ano e admite que “a moda pegou legal”. É o que se tem percebido.

O curioso é que quem está por trás deste tipo de empreendimento geralmente tem uma justificativa em comum: a carência de áreas de lazer – fora de shoppings – onde as pessoas podem se sentar para interagir, bater um bom papo e experimentar um cardápio de comida e bebida mais amplo. É justamente a proposta que um mercado público em Blumenau atenderia.

Já faz 10 anos que há projeto para erguer uma estrutura assim onde hoje funciona a Feira Livre, entre as ruas Alberto Stein e Humberto de Campos. Mas até hoje a obra não saiu do papel – entre outros motivos, faltou dinheiro. O secretário de Turismo e Lazer, Ricardo Stodieck, diz que por enquanto não há novidades A pasta elencou outras prioridades, como a construção do Centro de Convenções na Vila Germânica.

O arquiteto e urbanista Christian Krambeck quer resgatar a discussão sobre o mercado público de Blumenau. Krambeck é um dos integrantes da equipe de profissionais que venceu o concurso que selecionou o melhor projeto para a obra, no já longínquo ano de 2007. Ele cogita a possibilidade de marcar uma reunião com a prefeitura para recolocar o assunto na pauta.

Pedidos de aposentadoria crescem 44,2% no Vale em 2017

13 de outubro de 2017 0

Foto: Ronaldo Bernardi

O número de novos pedidos de aposentadoria no Vale do Itajaí disparou 44,2% neste ano. Foram 8.309 requisições entre janeiro e setembro contra 5.762 no mesmo período do ano passado. Os dados incluem 51 municípios da região abrangidos pela gerência executiva do INSS em Blumenau. O volume, em percentual, é bem superior ao apurado no Estado, que teve alta de 28,6% neste tipo de solicitação nos nove primeiros meses de 2017.

A corrida para assegurar o benefício tem motivo: a Reforma da Previdência. Vista por setores do mercado como uma das medidas fundamentais para manter as contas públicas em ordem, mas criticada por movimentos sociais que alegam prejuízos aos trabalhadores, o debate sobre o tema “assustou muita gente”, admite o advogado Edegard Tarouco, especializado em direito previdenciário. No escritório em que ele trabalha, em Blumenau, novos pedidos são feitos quase todos os dias.

tab

Como um dos principais pontos da proposta original, apresentada em dezembro passado, é a ampliação do tempo de contribuição, quem já atendia os pré-requisitos para solicitar a aposentadoria, mas continuava na ativa para engordar o benefício futuro, se viu acuado. Apesar de o texto prever regras de transição, houve aqueles que, com receio de ter de trabalhar mais, decidiram antecipar o pedido, explica Tarouco.

A insegurança relacionada ao trabalho é outro motivo apontado pelo advogado que justifica o crescimento expressivo nos pedidos:

— Com a oscilação da economia, o pessoal busca a garantia de receber algo no fim do mês.

O cenário não é restrito a Blumenau e se repete país afora. Isso, conforme Tarouco, traz outra consequência: mais tempo para a análise dos pedidos – e consequentemente mais demora na liberação –, já que o número de servidores do INSS não aumentou na mesma proporção.

Apesar da polêmica em torno do tema, o próprio governo já admite que é pouco provável que a Reforma da Previdência saia ainda em 2017. E como 2018 é ano de eleições nacionais, deputados e senadores vão pensar duas vezes antes de votar uma proposta impopular que tem impacto direto na vida das pessoas.

Coca-Cola está com 190 vagas de emprego abertas em SC

12 de outubro de 2017 0

Foto: Divulgação

A Coca-Cola Femsa Brasil está com 190 vagas de emprego abertas em Santa Catarina. A maior parte das oportunidades é para a área operacional, mas a empresa busca preencher também funções administrativas, técnicas e relacionadas a vendas.

No Vale, a companhia está recrutando profissionais para as cidades de Blumenau, Brusque, Balneário Camboriú, Navegantes, Itapema, Itajaí, Porto Belo, Bombinhas e Camboriú, incluindo portadores de necessidades especiais. Não anuncia os valores salariais, mas diz que eles são compatíveis com os cargos.

Interessados devem enviar currículo para os e-mails indicados até o dia 31 deste mês.

Veja abaixo a lista de oportunidades:

Antônio Carlos (Grande Florianópolis) – onde está instalada a fábrica catarinense da Coca-Cola
- Motorista de caminhão com CNH (C, D ou E) (11 vagas);
- Ajudante de Motorista (17 vagas);
- Auxiliar de Estoque (16 vagas);
- Operador de Empilhadeira (Obrigatório Curso e CNH) (3 vagas).
Interessados enviar currículo para: recrutamento.litoral@kof.com.mx

***

- Auxiliar de Processo (6 vagas)
- Operador de Máquina II (9 vagas)
- Operador de Máquina III (9 vagas)
- Operador de Empilhadeira (5 vagas)
- Técnico de Laboratório I (2 vagas)
- Supervisor de Produção (3 vagas)
- Técnico de Manutenção Elétrica I (2 vagas)
- Xaropeiro (3 vagas)
- Coordenador de RH (1 vaga)
Interessados enviar currículo para: daiane.junkes@kof.com.mx

Florianópolis
- Promotor de vendas (18 vagas)
Interessados enviar currículo para: celisa.strenger@kof.com.mx

São José
- Promotor de vendas (3 vagas)
Interessados enviar currículo para: celisa.strenger@kof.com.mx

Palhoça
- Promotor de vendas (2 vagas)
Interessados enviar currículo para: celisa.strenger@kof.com.mx

Brusque
- Repositor (1 vaga)
Interessados enviar currículo para: juliane.silva@kof.com.mx

Blumenau
- Ajudante de Motorista (3 vagas)
- Auxiliar de Estoque (4 vagas)
Interessados enviar currículo para: karen.ramos@kof.com.mx

Joinville
- Motorista de caminhão com CNH (C,D ou E) (3 vagas)
- Ajudante de Motorista (6 vagas).
Interessados enviar currículo para: daniela.cercal@kof.com.mx

Balneário Camboriú
- Motorista de caminhão com CNH (C,D ou E) (1 vaga)
- Ajudante de Motorista (4 vagas)
- Promotor (8 vagas)
Interessados enviar currículo para: juliane.silva@kof.com.mx

Navegantes
- Promotor (2 vagas)
Interessados enviar currículo para: juliane.silva@kof.com.mx

Itapema
- Promotor (5 vagas)
Interessados enviar currículo para: juliane.silva@kof.com.mx

Itajaí
- Promotor (4 vagas)
Interessados enviar currículo para: juliane.silva@kof.com.mx

Tijucas
- Promotor (1 vaga)
Interessados enviar currículo para: juliane.silva@kof.com.mx

Porto Belo
- Promotor (3 vagas)
Interessados enviar currículo para: juliane.silva@kof.com.mx

São João Batista
- Promotor (1 vaga)
Interessados enviar currículo para: juliane.silva@kof.com.mx

Bombinhas
- Promotor (2 vagas)
Interessados enviar currículo para: juliane.silva@kof.com.mx

Camboriú
- Promotor (1 vaga)
Interessados enviar currículo para: juliane.silva@kof.com.mx

Tubarão
- Motorista de caminhão com CNH (C,D ou E) (2 vagas)
- Ajudante de Motorista (2 vagas)
Interessados enviar currículo para: viviane.cardoso@kof.com.mx

Laguna
- Promotor (1 vaga)
Interessados enviar currículo para: viviane.cardoso@kof.com.mx

Garopaba
- Promotor (1 vaga)
Interessados enviar currículo para: viviane.cardoso@kof.com.mx

Imbituba
- Promotor (1 vaga)
Interessados enviar currículo para: viviane.cardoso@kof.com.mx

Chapecó
- Executivo Vendas (1 vaga)
- Promotor de Vendas (2 vagas)
- Ajudante Motorista (2 vagas)
- Auxiliar de Estoque (1 vaga)
- Ajudante Motorista – Temporário (3 vagas)
- Auxiliar de Estoque – Temporário (2vagas)
- Motorista Entregador – Temporário (2 vagas)
- Operador Empilhadeira – Temporário (1 vaga)
Interessados enviar currículo para: alessandra.anjos@kof.com.mx

Fabricante de vasos de narguile de Blumenau se prepara para avançar no mercado de decoração

11 de outubro de 2017 0

A empresária Fátima Berns aposta na diversificação dos negócios (Foto: Lucas Correia, Jornal de Santa Catarina)

Não é o cristal puro, mas o processo de produção é semelhante. Embora carregue no nome uma matéria-prima que não utiliza em suas linhas, a Cristais Tavares, de Blumenau, ainda preserva uma arte quase extinta aqui pelo Vale: a modelagem manual de peças.

Criada em 2015, a empresa é hoje a principal fabricante de vasos de vidro para narguile – o popular cachimbo d’água de origem oriental – do Brasil. São cerca de 20 mil unidades feitas ao mês, que chegam em todo o país por meio de uma rede de distribuidores parceiros. Algumas acabam indo inclusive para o exterior – Estados Unidos e Paraguai, por exemplo.

Consolidada neste ramo, a empresa agora se prepara para avançar em outros nichos. Criou uma linha de peças decorativas – principalmente vasos – para a casa. A inauguração de uma loja anexa à fábrica, na Rua Heinrich Hemmer, no dia 30 do último mês oficializou a nova estratégia. Lá é possível encontrar itens de luxo, com foco nos públicos A e B, a um custo de até R$ 700.

À frente do negócio, a empresária Fátima Berns, que acumula passagens por cargos executivos em grandes indústrias da região, como Hering e Karsten, aposta na diversificação dos negócios – algo que já estava previsto no planejamento desde que Cristais Tavares foi fundada. Os vasos para narguile ainda são o principal carro-chefe da empresa, mas a ideia é que a linha decorativa, em breve, represente metade do faturamento.

A expansão neste nicho vai demandar, também, ampliação da equipe, que hoje soma 30 pessoas – entre produção e administrativo. Em breve será preciso contratar mais artesãos e também formar uma equipe de 20 representantes comerciais para atuar em outros estados.

Crise, diz Fátima, é uma palavra que não existe dentro da empresa. Segundo ela, investimentos na formação de profissionais, qualidade e design das peças têm garantido mercado suficiente para os negócios crescerem.

Proposta de criação da guarda municipal armada volta à tona em Blumenau

10 de outubro de 2017 3

Foto: Marcos Porto, BD

A criação de uma guarda municipal armada em Blumenau voltou à tona. O vereador Ito de Souza (PR) apresentou nesta terça-feira pela manhã ao prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) uma primeira proposta para tirá-la do papel. É uma ideia inicial, já que este tipo de competência cabe ao Executivo.

A discussão é antiga e o tema inclusive foi uma das promessas de campanha de Napoleão ainda em 2012, mas o projeto nunca vingou. Esbarrou principalmente na falta de recursos e foi praticamente enterrado nos últimos anos em função da crise econômica que assolou o país, com graves impactos no caixa das prefeituras.

Nas contas do parlamentar, a guarda municipal geraria um impacto inicial de R$ 2,4 milhões no primeiro ano de funcionamento. Esta quantia seria necessária para custear cinco motocicletas, sete veículos e 50 revólveres calibre 38, além de bancar os salários de 50 agentes e outros cinco cargos administrativos.

O vereador sugere que a prefeitura use parte dos recursos vindos com a arrecadação do ISS para bancar as despesas. Ele se baseia nas recentes mudanças do código tributário do município, que prevê um incremento de R$ 18 milhões com o recolhimento do imposto a partir do ano que vem.

***

Napoleão diz que a ideia é bem-vinda, mas descarta, por enquanto, a implantação da estrutura. Alega que a situação financeira do Executivo ainda é apertada e que não há margem para custear a guarda municipal.

O tucano admite que a discussão só deve evoluir para algo mais concreto quando (e se) o caixa da prefeitura melhorar. E reforça que trabalha “com o pé no chão”, reiterando que, embora haja boas perspectivas de incremento na arrecadação do ISS, seria necessário esperar que as projeções se confirmem para então aprofundar o debate.

Oktoberfest ganha mapas táteis para pessoas com deficiência visual

08 de outubro de 2017 0

Foto: Divulgação

A Secretaria de Turismo de Blumenau instalou neste domingo sete mapas táteis, espalhados em pontos estratégicos da Vila Germânica, que prometem ajudar pessoas com deficiência visual a se locomover durante a Oktoberfest.

A medida já havia sido anunciada pela administração do parque, que no início do ano encomendou um estudo com uma série de sugestões do que poderia ser feito para melhorar a experiência de foliões com dificuldades de locomoção e visão.

Dois dos mapas são gerais e foram colocados nas entradas da Vila Germânica. Estes permanecerão no local mesmo após o término da Oktoberfest. Os demais foram instalados nas entradas dos setores 1, 2 e 3, Eisenbahn Biergarten e praça de alimentação.

A ideia é boa. Vejamos o que os mais interessados vão dizer.

Abandono e maus-tratos a animais vai render multa de até R$ 4 mil em Blumenau

06 de outubro de 2017 0

Foto: Lucas Correia, BD, Jornal de Santa Catarina

Falta a canetada do prefeito Napoleão Bernardes para virar lei, o que deve acontecer na próxima semana.

A Câmara aprovou nesta quinta-feira, em redação final, projeto do vereador Bruno Cunha (PSB) que altera pontos do Código de Proteção Animal do município. A partir de agora quem abandonar ou maltratar os bichinhos vai sentir no bolso.

O texto original previa que a multa para esses casos poderia chegar a R$ 20 mil, mas os parlamentares chegaram a um consenso e acataram uma emenda de Ito de Souza (PR) que propunha estipular um valor máximo de R$ 4 mil.

A aprovação é uma vitória de entidades e protetores independentes. A lei ajuda, mas ainda não resolve todos os problemas porque é difícil identificar responsáveis por essa lamentável prática.

Cunha reconhece que a fiscalização é difícil. Justamente por isso, vai a partir de agora buscar mobilização para a implantação do sistema de identificação dos animais via chipagem, algo que já está previsto no código desde 2015, mas ainda não foi colocado em prática. A medida ajudaria a rastrear os tutores.

Hospedagens para a Oktoberfest pelo Airbnb crescem 60%

06 de outubro de 2017 0

Se aos fins de semana a lotação durante a Oktoberfest é garantida em função do público ser maior, entre domingo e quinta-feira as reservas da rede hoteleira de Blumenau ainda estão abaixo do esperado pelo setor, como revelou reportagem publicada do Santa.

Uma das explicações pode estar no desempenho de ferramentas digitais de locação de imóveis. O blog solicitou ao Airbnb dados sobre hospedagens fechadas por meio da plataforma para o período da festa. Sem quantificar, a empresa, por meio da assessoria de imprensa, respondeu que o volume cresceu 60% neste ano em relação a 2016.

Do Brasil, além de Santa Catarina, os visitantes que aqui se hospedarão pelo Airbnb vêm sobretudo de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e Distrito Federal, estados que batem com as pesquisas de público feitas pela organização da Oktoberfest.

Do exterior, os principais países de origem são Argentina, França, Estados Unidos, Uruguai e Reino Unido. Os dados reforçam a necessidade de a rede hoteleira tradicional investir em novas experiências de consumo – como o bom exemplo que vem do Plaza, que ofereceu cerveja no café da manhã no primeiro dia da festa – para fisgar o cliente que não busca apenas preço.

O Airbnb é a maior plataforma de compartilhamento de lares do mundo. Nele é possível encontrar quartos em mais de 65 mil cidades de 191 países. No Brasil, a empresa encerrou 2016 com um milhão de hóspedes, crescimento de 140% em relação ao ano anterior.