Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Economia"

Empresários de Ilhota lançam nova marca de camisas

14 de dezembro de 2017 0

Foto: Divulgação

Nem só de moda íntima e praia vive o setor têxtil de Ilhota.

Curta Pedro Machado no Facebook

Quatro empreendedores da cidade lançaram oficialmente nesta semana loja virtual de uma nova marca catarinense de camisas, a Calafate, que atenderá todo o Brasil. Eles apostam em peças com tecidos nobres e acabamentos diferenciados, com preços a partir da faixa dos R$ 250.

O foco inicial é o público masculino, mas não está descartada a criação de linhas para elas. A produção é terceirizada e feita por uma empresa de Luiz Alves.

Blumenau arrecada R$ 16 milhões com programa de recuperação fiscal

14 de dezembro de 2017 0

Cerca de 13 mil contribuintes blumenauenses aderiram ao Renovar, programa de recuperação fiscal criado pela prefeitura de Blumenau que entrou em vigor em junho.

Curta Pedro Machado no Facebook

De acordo com balanço da Secretaria de Gestão Financeira, a ação, que isentou de juros e multas quem estava com pagamentos de taxas e impostos em atraso, permitiu uma arrecadação de R$ 16 milhões, volume acima do inicialmente projetado pelo Executivo – R$ 15 milhões.

O total negociado chegou a R$ 26 milhões.

Polêmica da vez no mercado financeiro, bitcoin será tema de curso em Blumenau neste sábado

14 de dezembro de 2017 2

Foto: George Frey, AFP

Sensação entre investidores e alvo de polêmicas no mercado financeiro, a bitcoin, moeda virtual mais famosa do mundo, será tema de um curso em Blumenau neste sábado.

Curta Pedro Machado no Facebook

Ministrado por um instrutor da Sherpa, empresa especializada em orientação e consultoria financeira, o treinamento vai abordar como comprar, usar e armazenar a criptomoeda, um fenômeno que já vale em torno de US$ 15 mil.

Ainda há vagas para a turma. Informações: 3212-6777.

Investidores demonstram interesse em bens da Sulfabril

14 de dezembro de 2017 2

Foto: Luís Carlos Kriewall Filho, especial

Já há pelo menos dois investidores que demonstraram interesse no imóvel que abrigou a Sulfabril.

Curta Pedro Machado no Facebook

Os bens da empresa – incluindo a marca – vão a leilão novamente, em data a ser definida, depois que a Justiça anulou a venda anterior por falta de pagamento das parcelas.

Antes disso, porém, ainda será feita uma nova avaliação de todo o patrimônio da massa falida.

Balanço aponta reação da indústria têxtil brasileira e projeções animadoras para 2018

14 de dezembro de 2017 0
lucas correia

Após dois anos de queda, produção têxtil deve crescer 4,2% em 2017 (Foto: Lucas Correia, BD, Jornal de Santa Catarina)

Balanço apresentado na última semana pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) aponta reação do segmento após dois anos de baixas e perspectivas animadoras para o futuro próximo. Em 2017, conforme a entidade, a produção de vestuário deve crescer 3,5% (5,9 bilhões de peças), enquanto a têxtil subirá 4,2% (1,77 milhão de toneladas). E, mais importante, o setor voltará a ficar com saldo positivo na geração de empregos (em torno de 3,5 mil) após ter perdido cerca de 130 mil postos de trabalho no último biênio.

Curta Pedro Machado no Facebook

Para o presidente da Abit, Fernando Pimentel, os números são impulsionados por um conjunto de fatores: substituição de importações, queda contínua na taxa básica de juros, redução do desemprego e baixa da inflação, o que “gerou um ganho real de renda bastante relevante”, favorecendo o consumo. Mesmo que a comparação seja a partir de uma base muito fraca – afinal, 2016 foi um ano terrível para o setor –, Pimentel diz que é preciso comemorar.

— Temos que celebrar, sim, o fato de termos saído de uma situação muito ruim e termos gerado em torno de 30 mil empregos formais até outubro — observa o dirigente, ressaltando, porém, que esse saldo vai diminuir consideravelmente com os números consolidados de novembro e dezembro, quando se encerram contratos e há férias coletivas e, portanto, é maior o número de demissões.

Investimentos

A estimativa com a consolidação do ano é que os investimentos no segmento cheguem a R$ 1,9 bilhão, alta de 13% na comparação com 2016. O volume deve subir ainda mais em 2018, com projeção de R$ 2,25 bilhões – retornando aos níveis de 2015. O faturamento do setor têxtil e de confecção deve chegar a R$ 144 bilhões em 2017 e aumentar para R$ 152 bilhões no ano que vem, quando a geração de empregos também deve ser intensificada.

Há, claro, riscos para a consolidação desse processo de recuperação, principalmente os ligados à volatilidade da economia em meio a um processo eleitoral. Por isso, empresas do ramo precisarão acompanhar 2018 “com uma lupa”, adverte Pimentel. Ainda há, segundo ele, muita capacidade ociosa e os investimentos, primeiro, contemplarão a compra de novas máquinas e aprimoramento de processos, para depois se pensar em ampliação de produção.

Santa Catarina é o segundo principal mercado têxtil do país, atrás apenas de São Paulo. Em 2016, o setor faturou R$ 21,3 bilhões no Estado, que conta com cerca de 9,4 mil empresas (têxtil e confecção) que empregam em torno de 160 mil pessoas. Por aqui os números também apresentam melhora. A produção industrial, por exemplo, acumula alta de 3,6% até setembro.

À ESPERA DE DIAS MELHORES
Depois de dois anos difíceis, setor começa a apresentar indicadores melhores:

Produção do vestuário
2015: -5,7%
2016: -1,7%
2017: +3,5%
2018: +2,5%

Produção têxtil
2015: -18%
2016: -7%
2017: +4,2%
2018: +4%

Varejo de vestuário
2015: -5,6%
2016: -6%
2017: +6,5%
2018: +5%

Faturamento geral
2015: R$ 131 bilhões
2016: R$ 137 bilhões
2017: R$ 144 bilhões
2018: R$ 152 bilhões

Investimentos
2015: R$ 2,24 bilhões
2016: R$ 1,67 bilhão
2017: R$ 1,9 bilhão
2018: R$ 2,25 bilhões

Geração de empregos
2015: -99.435
2016: -30.070
2017: +3.500
2018: +20.000

Exportações (em volume)
2015: -8,2%
2016: -7,8%
2017: +1,5%
2018: +5

Importações (em volume)
2015: -17,4%
2016: -28,7%
2017: +21%
2018: +12%

Fonte: Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit)
*Dados de 2017 e 2018 são projeções da entidade

Justiça autoriza liberação de R$ 1,6 milhão para a Teka comprar matéria-prima

14 de dezembro de 2017 0

Foto: Patrick Rodrigues, BD, Jornal de Santa Catarina

O juiz Clayton Cesar Wandscheer, da 2º Vara Cível de Blumenau, atendeu solicitação da Teka e autorizou a liberação de R$ 1,6 milhão em precatórios federais para a empresa. O valor será usado na compra de matéria-prima para girar a produção. Um dos objetivos é dar conta de atender pedidos de clientes feitos para o período de Natal.

Curta Pedro Machado no Facebook

Na mesma decisão, o magistrado negou pedido de aumento de salário feito pelo presidente afastado da Teka, Frederico Kuehnrich Neto. Em julho, a Justiça havia reduzido pela metade os vencimentos do empresário. Na época, ele e outros membros dos conselhos fiscal e de administração da companhia foram afastados.

De acordo com o juiz, o “aumento nas despesas não se mostra prudente” e “nem condiz com a atual situação financeira” da empresa, que está em recuperação judicial.

Blumenau ganha mais uma marca de cerveja artesanal

14 de dezembro de 2017 0

Foto: Divulgação

A cultura cervejeira não para de render frutos em Blumenau. Mais nova marca da cidade, a Blubier está entrando no mercado com um lote de mil garrafas do estilo pilsen produzidas na fábrica da Heimat, na vizinha Indaial.

Curta Pedro Machado no Facebook

Para o ano que vem o contador Mário César Boing, um dos sócios do negócio, prevê ampliar o portfólio com pelo menos mais três rótulos – uma Weiss, uma Pale Ale e uma Belgian Blond Ale.

Por enquanto a comercialização está restrita a familiares e amigos, mas a ideia é colocar o produto em pontos de venda da cidade já em janeiro. Os empreendedores também estudam inscrever as receitas no Concurso Brasileiro de Cervejas, em março.

Alles Blau

Outra cervejaria artesanal local pronta para decolar é a Alles Blau. A primeira brassagem da fábrica própria, na Itoupava Central, vai acontecer na semana que vem, informa o empresário Davi Zimmermann. A capacidade instalada será de 56 mil litros.

De início, serão produzidos seis estilos, mas a meta é chegar a 11. A estrutura também terá um bar. A inauguração oficial estava prevista para novembro, mas houve atrasos com equipamentos e fornecedores – vai ficar para fevereiro. Os rótulos chegam ao mercado em janeiro.

Licitação do Centro de Convenções de Blumenau deve ficar para janeiro

14 de dezembro de 2017 2

Foto: Divulgação

São pequenas as chances de a licitação para o Centro de Convenções de Blumenau ser lançada ainda em dezembro, como esperava a direção da Vila Germânica. O projeto precisou passar por pequenas adequações, que devem ser finalizadas nesta semana.

Curta Pedro Machado no Facebook

Vencida esta etapa, será necessária a apresentação de pelo menos três orçamentos para a confecção do edital, como exige a lei. Com o ano em vias de terminar, o diretor administrativo e financeiro Guilherme Guenther admite que o processo pode ficar para janeiro.

Projetada para dinamizar o turismo de negócios da cidade, com captação de eventos empresariais e congressos corporativos, a estrutura será construída nos fundos do setor 3 da Vila Germânica. Terá 3,2 mil metros quadrados de área e capacidade para comportar 1.250 pessoas.

O investimento será de cerca de R$ 15 milhões, recursos já garantidos que virão do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam) do governo estadual. Se tudo der certo, as obras devem começar logo após a Feira Brasileira da Cerveja, em março.

Hering é a única marca de SC entre as 25 brasileiras mais valiosas em 2017

12 de dezembro de 2017 0

Foto: Divulgação

A Hering é a única marca catarinense entre as 25 brasileiras mais valiosas em 2017, segundo levantamento feito pela consultoria Interbrand.

Curta Pedro Machado no Facebook

A companhia têxtil de Blumenau ocupa a 18ª posição, com valor de mercado de R$ 556 milhões – alta de 5% em relação a 2016.

O top 5 é formado por:

1. Itaú (R$ 28,1 bilhões)
2. Bradesco (R$ 22,1 bilhões)
3. Skol (R$ 16 bilhões)
4. Brahma (R$ 11,2 bilhões)
5. Banco do Brasil (R$ 10,3 bilhões).

A relação completa está disponível no site da Interbrand.

Polo metal-mecânico de Blumenau começa a fabricar máquinas para cervejarias

12 de dezembro de 2017 0

Paragone já está produzindo engarrafadoras da bebida (Foto: Divulgação)

Começa a dar frutos o projeto do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Blumenau e Pomerode (Simmmeb) de capacitar empresas da região para a produção de máquinas para cervejarias.

Curta Pedro Machado no Facebook

A Paragone, de Blumenau, já está fabricando engarrafadoras da bebida. Outros tipos de equipamentos, como tinas, controladores para brassagem, fermentação e maturação e filtros, também estão sendo desenvolvidos por outras indústrias locais.

A entidade selecionou cerca de 25 companhias para receber treinamentos e consultoria. A ideia é que pelo menos boa parte delas já tenha o que mostrar na Feira Brasileira da Cerveja, que ocorre em paralelo com o festival, em março do ano que vem.