Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Sem categoria"

"Se não tem duplicação, não tem reeleição": a nova campanha pela BR-470

27 de junho de 2017 1

Foto: Patrick Rodrigues, Agência RBS

Depois de buscar apoio do Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina, o Comitê da Duplicação da BR-470, que reúne lideranças empresariais e autoridades do Vale, planeja nova investida para ampliar a cobrança pela obra.

O grupo prepara o lançamento, em agosto, de uma campanha que mira especialmente a classe política. Será algo na linha “se não tem duplicação, não tem reeleição”.

A ideia, com outdoors espalhados pelas cidades, é buscar o comprometimento do tema por parte de candidatos que tentarão entrar ou voltar aos cargos eletivos no próximo ano.

Empresário defende ensino de lógica nas escolas de Blumenau

14 de junho de 2017 0

Coordenador do programa Entra21-Blusoft, que apresentou terça-feira os seus 350 novos alunos, o empresário Sérgio Tomio vem defendendo que Blumenau crie um projeto-piloto no Estado que prevê o ensino de lógica a alunos da rede pública desde os primeiros anos de ensino.

Para ele, isso ajudaria na formação de mentes para o mercado de tecnologia da informação. Apesar dos programas de capacitação já existentes – entre eles o próprio Entra21 –, o setor ainda carece de mão de obra especializada. Este é um desafio comum relatado por executivos do segmento.

Segundo Tomio, o ideal seria começar pelas escolas municipais. O prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) vê a ideia com bons olhos, mas lembra das “amarras burocráticas” para tirá-la do papel. O tema ainda é bem incipiente, embora o tucano mostre disposição para estudá-lo mais a fundo.

Aliás, na passagem por Blumenau na terça, Colombo manifestou, segundo Tomio, interesse em aplicar a metodologia do Entra21-Blusoft em um programa de nível estadual. É um sinal de que a iniciativa tem rendido bons frutos, como destacaram representantes de empresas de TI que discursaram na cerimônia de ontem.

Sessões noturnas na Câmara de Blumenau custariam R$ 80 mil a mais por ano

08 de junho de 2017 0

Hoje as sessões ocorrem a partir das 15h às terças e quintas (Foto: Lucas Correia)

Apontada pelo vereador Ricardo Alba (PP) como alternativa para facilitar o acompanhamento popular do trabalho do Legislativo, a realização de sessões noturnas na Câmara de Blumenau geraria despesas extras de R$ 80 mil ao ano, de acordo com cálculos internos da Casa. Nesta conta entram custos operacionais e de pessoal (horas-extras), já que elas aconteceriam depois do horário normal do expediente.

É justamente este impacto econômico que levou a Comissão de Finanças a emitir parecer contrário à emenda apresentada pelo pepista que previa uma mudança no regimento interno, possibilitando o início dos trabalhos a partir das 18h30min – hoje começam às 15h. A análise estava pendente desde fevereiro.

Alba procurou o blog para esclarecer que a sua proposta de transferir as sessões para noite nos dias em que elas são realizadas – terças e quintas-feiras – inclui a alteração de todo o horário de expediente da Câmara. Com isso, segundo o pepista, não haveria a necessidade de se pagar horas extras.

Apesar da negativa, a proposta continua tramitando nas outras comissões e deve ir à votação em plenário. Caberá aos vereadores dar a palavra final sobre o assunto.

***

A intenção de Alba é nobre, mas parece inviável, além do financeiro, também do ponto de vista logístico. O estrangulamento do trânsito de Blumenau na hora do rush, sobretudo na região central, impediria que muita gente chegasse à Câmara antes do início da sessão.

A dúvida maior, no entanto, é se a simples mudança de horário atrairia mais público. Tem muita gente que aposta que não.

PIB volta a crescer, mas cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém

02 de junho de 2017 0

Tecnicamente, a economia do Brasil parou de piorar ao crescer 1% entre janeiro e março deste ano na comparação com o último trimestre de 2016, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE. Em valores correntes, o Produto Interno Bruto (PIB) nacional somou R$ 1,6 trilhão no período, puxado principalmente pelo bom desempenho – mais uma vez – do agronegócio.

Na frieza dos números, não deixa de ser uma notícia um tanto animadora. Até então o indicador, um retrato das riquezas produzidas no país, vinha há oito trimestres consecutivos no vermelho.

Em sua conta no Twitter, o presidente Michel Temer (PMDB) cravou que a recessão foi embora – e não há dúvida de que a partir de agora vai se escorar neste resultado para tentar se manter vivo no mandato. O mercado, por sua vez, recebe os números com mais cautela. Afinal, o levantamento considera um período de relativa calmaria política, antes de Joesley Batista abrir a boca e sacudir a República.

No Twitter, presidente diz que a recessão acabou. Mas ainda é cedo para afirmar (Foto: Reprodução)

As delações bombásticas do executivo da JBS abalaram a imagem de Temer e colocaram em xeque as reformas trabalhista e da Previdência, apontadas pelo setor financeiro e pela classe empresarial como fundamentais para o país retomar a curva do crescimento. Não será nenhuma surpresa, portanto, se o PIB do segundo trimestre for arranhado pelas denúncias do empresário pela instabilidade política causada por elas.

Vale lembrar, ainda, que o julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer será retomado na próxima semana. O cenário de incertezas está longe de se dissipar.
De toda forma, o resultado de um único trimestre não é suficiente para assegurar que a crise passou. Significa, sim, um sopro de ânimo, mas ainda é preciso uma sequência mínima de indicadores positivos do PIB para fazer qualquer projeção mais aprofundada.

Para a população mais humilde, no entanto, o fim da recessão só chegará com a diminuição do desemprego. Como as contratações só devem ser retomadas num ambiente menos hostil, a fila de 14 milhões de brasileiros sem trabalho ainda levará um pouco mais de tempo para ser diminuída.

Empresários de TI e poder público se reúnem para discutir ações do setor

24 de maio de 2017 0

Representantes do Blusoft e das maiores empresas de TI instaladas em Blumenau se reuniram segunda-feira à noite com o prefeito Napoleão Bernardes (PSDB). Na pauta, ações para fortalecer o segmento na cidade. Preocupação antiga das companhias do setor, a formação de mão de obra foi um dos temas abordados.

Uma das ideias, além de reforçar o Programa Entra21, é criar um grupo de trabalho que ficaria responsável por estreitar o relacionamento entre o mercado e instituições de ensino.

Há consenso no meio que as grades curriculares de faculdades e universidades precisam estar mais conectadas à realidade do dia a dia dos negócios.

Cafehaus Gloria vai participar da Oktoberfest

22 de maio de 2017 0

Foto: Jandyr Nascimento, BD

Depois de confirmar a abertura de uma nova unidade no imóvel que abrigou a Padaria Macedônia, na Rua Humberto de Campos, o Cafehaus Gloria participará da Oktoberfest deste ano. A famosa confeitaria venceu a licitação de um dos 15 pontos de venda de comida da festa. Na praça de alimentação, vai comercializar itens como cucas e strudel.

Outras novidades já confirmadas no cardápio para a edição de 2017 são o tradicional pão com bolinho e uma casa especializada em pratos e cerveja sem glúten.

Michel Temer: a repercussão na Câmara de Blumenau

18 de maio de 2017 0

A avalanche que soterrou o governo de Michel Temer (PMDB) repercutiu na Câmara de Blumenau. Apesar de alguns parlamentares terem ignorado solenemente o caos político em que o país está mergulhado, vários vereadores usaram a tribuna durante a sessão desta quinta-feira para condenar a corrupção, reforçar a necessidade de uma reforma política e pedir Justiça aos investigados da Lava-Jato.

Ironia ou não, veio de Marcelo Lanzarin (PMDB), único representante do partido do presidente na Casa, a crítica mais contundente. Ao fazer uso da palavra, defendeu que todos os citados em esquemas de falcatruas sejam afastados de suas funções. E enfatizou que Temer não tem mais condições de ocupar o maior cargo hierárquico do país.

— Agora temos a prova de que não havia perseguição política a determinado partido – concluiu Lanzarin instantes antes de bradar um sonoro “Fora, Temer!”, em aparte feito a um discurso de um dos colegas de plenário.

Vestido de preto – um sinal, segundo ele, de luto pelo país -, Alexandre Caminha (PROS) pediu cadeia a delatores e delatados. Para Bruno Cunha (PSB), as denúncias não surpreenderam e vão exigir uma “reinvenção do Brasil”. Já Ricardo Alba (PP) elogiou a atuação do juiz Sergio Moro na Lava-Jato e destacou que a nova geração da política “não tem político nem partido de estimação”. Almir Vieira (PP) tocou no assunto, mas foi mais comedido, lembrando das atribuições dos vereadores – legislar e fiscalizar o Executivo.

— Não podemos transformar a Câmara num tribunal.

Já Alexandre Matias (PSDB) lembrou das denúncias envolvendo o correligionário Aécio Neves. O parlamentar reconheceu que fez campanha e pediu votos para o agora ex-senador tucano em Blumenau durante a última disputa presidencial, mas que nem por isso iria defendê-lo “com unhas e dentes”.

Quem acompanhou a sessão pode ter estranhado a ausência de Adriano Pereira (PT). Crítico contumaz de que a corrupção não é “exclusividade” de sua legenda – e nem de partido algum -, o petista estava de licença para participar de um evento previamente marcado fora de Blumenau.

O dia na Câmara - 16 de maio de 2017

17 de maio de 2017 0

Em dia de pauta fraca na Câmara de Blumenau, os vereadores de Blumenau não votaram nenhum projeto de lei – apenas aprovaram 11 requerimentos.

***

Alexandre Caminha (PROS) quer que a prefeitura forneça uma lista dos imóveis alugados pelo Executivo e o valor mensal gasto com cada um deles. Essa é uma curiosidade de muita gente.

***

Caminha, aliás, está irritado com as operadoras de telefonia – Vivo, Tim, Claro e Oi. Ele reclama da falta de cobertura móvel dentro do prédio da Câmara, ao contrário do que dizem as empresas. O parlamentar cobra explicações.

***

Ainda sobre o assunto: a Comissão de Constituição e Justiça deu parecer favorável a projeto de lei que obriga as empresas de telefonia a verificarem a área de cobertura antes da venda do número ao cliente. Ideia, também, de Caminha.

***

Zeca Bombeiro (SD) reclamou da “falta de convite” aos vereadores para integrar o Comitê da Duplicação da BR-470, encabeçado por lideranças e entidades empresariais.

***

Dois vereadores estão felizes da vida nesta quinta-feira: Bruno Cunha (PSB), pela sanção da lei que regulamenta a presença de animais em condomínios, e Ito de Souza (PR), pela sanção da lei que altera regras dos veículos escolares e de fretamento em Blumenau.

***

Tem muita gente dentro da Câmara com um pé atrás com o vereador Jovino Cardoso (PSD). Parlamentares avaliam que não se pode ceder à pressão do pessedista, autor de projetos e discursos polêmicos que desafiam o consenso da Casa.

***

O projeto de lei que cria um novo programa de recuperação fiscal (Renovar) para contribuintes de Blumenau foi aprovado ontem nas comissões de Constituição e Justiça e de Finanças. Agora, segue para plenário.

Férias

18 de abril de 2017 0

O blog dá uma pausa por alguns dias para merecidas férias. Este espaço voltará a ser atualizado no dia 5 de maio. Até lá!

Prefeitura de Blumenau assina nesta terça-feira o novo contrato do transporte coletivo

17 de abril de 2017 5
piracicabana

Piracicabana venceu a licitação (Foto: Gilmar de Souza, BD, 5/4/2016)

A prefeitura de Blumenau assina nesta terça-feira o contrato da nova operação do transporte coletivo da cidade. Vencedora da licitação, a Viação Piracicabana finalizou a constituição de uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) – como exigia o edital -, criada especificamente para realizar o serviço.

Ou seja, a partir de amanhã começa a correr um prazo de até 90 dias para que novos ônibus da cor prata comecem a circular no município. Enfim o sistema deixará de ser emergencial e teremos uma nova concessionária: a BluMob.

De imediato, a operação terá 104 veículos zero quilômetro, que demandaram investimentos de R$ 32 milhões. A expectativa é que toda a frota, com cerca de 240 veículos, seja renovada em três anos.