Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Turismo"

Licitação do Centro de Convenções de Blumenau deve ficar para janeiro

14 de dezembro de 2017 2

Foto: Divulgação

São pequenas as chances de a licitação para o Centro de Convenções de Blumenau ser lançada ainda em dezembro, como esperava a direção da Vila Germânica. O projeto precisou passar por pequenas adequações, que devem ser finalizadas nesta semana.

Curta Pedro Machado no Facebook

Vencida esta etapa, será necessária a apresentação de pelo menos três orçamentos para a confecção do edital, como exige a lei. Com o ano em vias de terminar, o diretor administrativo e financeiro Guilherme Guenther admite que o processo pode ficar para janeiro.

Projetada para dinamizar o turismo de negócios da cidade, com captação de eventos empresariais e congressos corporativos, a estrutura será construída nos fundos do setor 3 da Vila Germânica. Terá 3,2 mil metros quadrados de área e capacidade para comportar 1.250 pessoas.

O investimento será de cerca de R$ 15 milhões, recursos já garantidos que virão do Fundo de Apoio aos Municípios (Fundam) do governo estadual. Se tudo der certo, as obras devem começar logo após a Feira Brasileira da Cerveja, em março.

Sommerfest testará cartão de consumo que substituirá tíquetes em papel

30 de novembro de 2017 0

Foto: Mariana Furlan, BD, Jornal de Santa Catarina

A próxima edição da Sommerfest, que começa no dia 4 de janeiro em Blumenau, já não terá mais tíquetes de consumo em papel. A Vila Germânica vai aproveitar a Oktoberfest de verão para testar o sistema cashless, que consiste no uso de um cartão com chip para compra a retirada de comida e bebida. A ideia é alinhar tudo para o nosso evento-mor, em outubro de 2018.

Curta Pedro Machado no Facebook

O usuário poderá adquirir a novidade a um custo de R$ 5 na entrada da Sommer. Este valor pode ser resgatado na saída da festa, caso o visitante opte por devolver e não fazer do cartão um suvenir. Também será possível fazer recargas por meio de um aplicativo, evitando filas.

Além da praticidade, o objetivo da Vila é rastrear o consumo do folião. Os dados colhidos vão contribuir para o desenvolvimento de estratégias específicas de marketing.

Imobiliária de Blumenau negocia venda de ilha particular em Governador Celso Ramos

22 de novembro de 2017 18

Propriedade tem 95 mil metros quadrados (Foto: Divulgação)

A ACRC Imóveis, de Blumenau, está intermediando com exclusividade a venda de uma ilha particular em Governador Celso Ramos.

Curta Pedro Machado no Facebook

A propriedade, localizada na Praia de Palmas, tem 95 mil metros quadrados e custa a “bagatela” de R$ 5,5 milhões – um preço mais baixo do que algumas coberturas de praias badaladas, como Balneário Camboriú.

A ilha fica a 800 metros da orla de Palmas e a 40 minutos de lancha de Jurerê Internacional. Em todo o Estado, existem apenas pouco mais de 20 propriedades particulares desse tipo.

Espaço do centro administrativo da Vila Germânica deve dar lugar a mais camarotes no futuro

21 de novembro de 2017 0

Área fica entre os setores 1 e 2 (Foto: Patrick Rodrigues, BD, Jornal de Santa Catarina)

O centro administrativo da Vila Germânica deve ir, no futuro, para uma área nos fundos do setor 1, onde a direção do parque fará obras para melhorar o suporte logístico dos eventos – terrenos ao redor serão comprados ou permutados pela prefeitura e parte do dinheiro necessário para isso virá do lucro da Oktoberfest.

Curta Pedro Machado no Facebook

Hoje a estrutura funciona num espaço entre os setores 1 e 2, com acesso pelo corredor que liga os dois pavilhões. Entende-se que aquela área é nobre e pode ser transformada em mais camarotes, com o diferencial de ter vista tanto para a área externa quanto interna da Vila.

Como o blog já destacou, a direção do parque quer aumentar o número de patrocinadores da festa.

Pesquisa aponta as diferenças de perfil entre o turista e o visitante local da Oktoberfest

20 de novembro de 2017 2

Foto: Patrick Rodrigues, BD, 21/10/2017, Jornal de Santa Catarina

Em geral, o turista que visitou a Oktoberfest neste ano teve uma percepção de preços mais justos do que o visitante local. Entre aqueles que vêm de fora, 70,2% consideraram que os valores de ingressos, bebidas, gastronomia, vestuário e suvenires são adequados para a proposta do evento. Para quem é de Blumenau e região, esse índice recua a 45,5%. Quando a pergunta é se a festa foi cara ou muito cara, 19,1% dos turistas concordaram. Entre os moradores locais, essa avaliação subiu para 45,1%.

Curta Pedro Machado no Facebook

Os números constam em uma pesquisa encomendada pela Vila Germânica feita com 621 pessoas maiores de idade em dias e horários diferentes da edição deste ano. Embora os preços sejam uma eterna polêmica da Oktoberfest, os resultados não surpreendem o secretário Ricardo Stodieck. Diz ele que essa tendência é histórica e acaba sendo reforçada pelo fato de o turista estar disposto a gastar mais porque frequenta a festa menos vezes que a população da região.

Por outro lado, o levantamento indica que para 92,3% do público, independentemente do grupo analisado, a estrutura da festa é o ponto mais importante – o preço foi apontado por 49,1% dos entrevistados.

Renda maior

A pesquisa também mostra uma evolução na renda familiar do visitante. Em 2015, 62,1% do público tinha renda de até R$ 5,5 mil. Este percentual caiu para 34,4% em 2016 e subiu levemente para 41,5% neste ano. Na outra ponta, aqueles com renda superior a este valor passaram de 35,8%, em 2015, a 47,4% em 2016 e subiram novamente em 2017, para 55,3%.

Questionado se isso não representa uma “elitização” da festa, Stodieck faz duas ponderações: lembra da crise dos últimos três anos – que diminuiu o poder de consumo de camadas sociais mais baixas – e reforça que a aposta em mais qualidade também trouxe um visitante mais exigente, disposto a consumir mais.

Ainda assim, o secretário destaca que os preços praticados pela Oktoberfest são iguais ou menores do que os aplicados pelo mercado. O valor médio do ingresso da festa, por exemplo, considerando os dias de portões abertos e os benefícios da meia entrada, ficou em R$ 10,65.

As diferenças entre os públicos

O estudo também apontou as diferenças entre turistas e visitantes locais e também entre o público solteiro e casado. Confira:

turista

Após triplicar arrecadação com patrocinadores em cinco anos, Vila Germânica quer mais parceiros para a Oktoberfest

17 de novembro de 2017 0

Uma comitiva de dirigentes do Parque Vila Germânica, de Blumenau, vai iniciar na próxima semana uma visita a todos os patrocinadores da Oktoberfest para detalhar os resultados financeiros da festa neste ano – uma primeira apresentação dos números já ocorreu na quinta-feira.

Curta Pedro Machado no Facebook

Depois, a equipe partirá em busca de novos parceiros. A prefeitura aproveitou a versão paulistana, em setembro, para intensificar contatos com companhias que têm negócios naquele Estado.

Em cinco anos, a organização quase triplicou a arrecadação de receitas com patrocinadores do evento – passou de R$ 610 mil, em 2012, para R$ 1,61 milhão neste ano. A meta é conquistar pelo menos mais três novos para 2018, totalizando dez.

Em detalhes, onde a Oktoberfest arrecadou e onde gastou para ter lucro recorde em 2017

17 de novembro de 2017 0

Foto: Patrick Rodrigues, BD, Jornal de Santa Catarina

O superávit da Oktoberfest 2017 atingiu R$ 4,2 milhões, um novo recorde para a maior festa germânica do Brasil. Na comparação com a edição do ano passado, o crescimento é de 33%.

Curta Pedro Machado no Facebook

Com exceção do convênio com o governo do Estado, cujo repasse encolheu de R$ 700 mil para R$ 450 mil, todos os indicadores de receitas (ingressos, patrocínios, comissões sobre vendas de bebidas e comida) apresentaram alta. O balanço financeiro do evento foi apresentado quinta-feira pelo secretário de Turismo e Lazer, Ricardo Stodieck, e pelo prefeito Napoleão Bernardes.

Em 2013, o superávit havia sido de R$ 1 milhão. Desde então, o lucro disparou 300%. Embora tenha havido reajuste de preços, o resultado se deve principalmente ao reposicionamento da festa, com mais foco em qualidade e na gastronomia, e ao crescimento do número de patrocinadores, avalia Stodieck. A discriminação completa das receitas e despesas da edição deste ano está disponível no blog.

Evolução do superávit (em R$):

2012: 395.178,92
2013: 1.062.474,12
2014: 1.700.633,58
2015: 1.843.963,73
2016: 3.196.518,08
2017: 4.250.813.71

Autossuficiência

Hoje o superávit da Oktoberfest representa cerca de 80% do orçamento anual da Vila Germânica – o restante vem de locações dos setores para eventos e feiras. A maior parte desses recursos é usada para custear a própria estrutura do parque, além de outras atividades de turismo e lazer, explica o diretor administrativo e financeiro Guilherme Guenther.

Essa quase autossuficiência permitiu, conforme Guenther, que a prefeitura diminuísse o repasse anual para a Vila. Já foi de em torno de R$ 900 mil e hoje é de apenas R$ 550 mil, verba que cobre cerca de 40% da folha de pagamento. A diferença fica no caixa do Executivo, que a redireciona para outras áreas.

Confira o detalhamento das receitas e despesas da edição deste ano. Os valores estão em reais:

despesas

 

Develon da Rocha é o novo presidente do Blumenau e Vale Europeu Convention e Visitors Bureau

30 de outubro de 2017 0

Foto: Jandyr Nascimento, BD, Jornal de Santa Catarina

O empresário Develon da Rocha, diretor da Sol Feiras e Eventos, assume nesta quarta-feira a presidência do Blumenau e Vale Europeu Convention e Visitors Bureau. Vai substituir Valmir Zanetti, que deixa o cargo na metade do segundo mandato para “desacelerar” e se dedicar mais à família e à Cerveja Blumenau, empresa da qual é sócio.

Curta Pedro Machado no Facebook

Como legado, Zanetti deixa a ampliação no número de associados – hoje são 117 – e a consolidação do Vale da Cerveja como um dos principais produtos turísticos da região.

O sucessor garante que as diretrizes de atuação e o planejamento do Convention não mudam.

Rodoviária de Blumenau ganha novos bancos

30 de outubro de 2017 0

Foto: Patrick Rodrigues, Jornal de Santa Catarina

Enfim a desgastada rodoviária de Blumenau ganhou algum carinho.

O Seterb começou a instalar sexta-feira cerca de 200 novos assentos, comprados via licitação. O investimento foi de R$ 68 mil.

Curta Pedro Machado no Facebook

Ainda é pouco, mas já é algo que ajuda a causar uma melhor impressão a quem chega à cidade de ônibus.

Mesmo com predominância da Eisenbahn, cervejarias artesanais fazem balanço positivo da Oktoberfest

24 de outubro de 2017 5

Foto: Lucas Correia, Jornal de Santa Catarina, BD, 3/10/2017

As cervejarias artesanais ainda estão finalizando as contas, mas as primeiras impressões indicam que quase todas elas saíram satisfeitas da Oktoberfest.

Curta Pedro Machado no Facebook

Com um ponto de venda a mais do que em 2016, a Cerveja Blumenau produziu três vezes mais chope. Segundo o diretor Valmir Zanetti, graças à consolidação da marca, houve crescimento nas vendas também em locais fora da Vila Germânica durante o período de festa.

Para a estreante Hemmer, os resultados foram positivos, diz o sommelier Eli Junior. A empresa aproveitou a exposição do evento para lançar oito novos produtos. O destaque ficou por conta da Honey, cerveja que leva mel e se esgotou ainda na primeira semana.

A veterana Bierland também comemora. O gerente-executivo Rubens Deeke diz que as vendas foram maiores do que na edição passada – o volume vai superar os 60 mil litros.

O gerente comercial da gasparense Das Bier, Emerson Bernardes, admite que a primeira semana foi fraca, mas os negócios melhoraram a partir de então. No final, a empresa atingiu a meta e teve um pequeno crescimento nas vendas.

A exceção à regra foi a Wunder. Segundo o empresário Jean Linhares, o movimento havia sido melhor em 2016. Para ele, o aumento de preço nos copos e a maior intensidade nas estratégias de marketing da Eisenbahn podem explicar o resultado aquém do esperado.

Empurrão

É verdade que há reclamações de concorrência desleal na comparação com a cervejaria oficial da festa, mas de empresários locais também chegam relatos de que o investimento pesado da Heineken na marca Eisenbahn – ao contrário do ano passado, quando a então Brasil Kirin apostou bastante na Schin – é apontado como um dos fatores que, indiretamente, ajudou a empurrar as vendas.

Ações como a troca de um tíquete de pilsen por um de outro tipo toda vez que o hino da Eisenbahn tocava nos pavilhões ajudaram a despertar no público a curiosidade em experimentar chopes especiais, cujas vendas cresceram 34,5% na comparação com 2016.

Como está

Conversas de bastidores apontam que executivos da Heineken estão mais do que satisfeitos com os resultados da Oktoberfest. Diante disso, é pouco provável que haja mudança na cervejaria oficial da festa, como chegou a se aventar entre os setores da Vila Germânica.