11 jan15:07

Projovem formará mais de mil alunos até maio

Até o mês de maio, o Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem) qualificará um contingente estimado em mais de mil jovens e inserirá no mercado de trabalho 30% deste total. O Projovem integra o projeto Juventude Cidadã do Governo Federal e, no município, é viabilizado por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (SDE) e Coordenação e Planejamento (SCP). A meta é qualificar jovens entre 18 e 29 anos nas mais diversas áreas profissionais e buscar a sua inserção no mercado de trabalho.

As aulas, que tiveram início em 24 de novembro passado, têm previsão de encerramento para o final do mês de maio, quando os jovens receberão o certificado de conclusão do curso. Além de conhecimentos específicos, eles recebem também vales-transporte, bolsa de estudos no valor de R$ 100, material didático e alimentação.

Conforme informações divulgadas pela secretaria municipal de Comunicação, os cursos de capacitação vêm acontecendo às terças, quartas e quintas-feiras, nas escolas Piratinino de Almeida e Colégio Municipal Pelotense (cada uma delas com oito turmas de 30 alunos), no Colégio São José e Instituto de Educação Assis Brasil (ambas com 10 turmas de 30 alunos).

Para a estudante Renata Rosa da Silveira, 21 anos, os cursos de capacitação se constituem em uma oportunidade única.

- Já projeto meu futuro após o final desta capacitação. Pretendo me inserir no mercado da alimentação. O Projovem dá chances de crescimento para quem mais precisa – disse ela.

O período capacitação terá a duração total de 350 horas/aula, divididas em 24 semanas, distribuídas em duas etapas. A primeira etapa, com 100 horas de duração, abrange a qualificação social, na qual serão ministradas noções de informática e inclusão social; valores humanos; educação ambiental; higiene pessoal; promoção da qualidade de vida; noções de direito trabalhista; formação de cooperativas; prevenção de acidentes de trabalho e estímulo e apoio à elevação da escolaridade.

A segunda, com 250 horas, divididas em 17 semanas, são específicas para capacitação profissional, sendo que os cursos em andamento são: Administração: auxiliar administrativo; Alimentação: cozinheiro auxiliar, padeiro-confeiteiro, atendente de padaria; Construção (Revestimentos): azulejista/ladrilheiro, pintor, gesseiro, pedreiro; Construção (Instalações): instalador hidráulico, instalador eletricista, ferreiro, calceteiro; Madeira/Móveis: carpinteiro de obra, marceneiro, reforma de móveis; Metalmecânica: serralheiro, ferro/alumínio, funileiro industrial, soldador; Telemática: operador de microcomputador, manutenção de hardware; Transporte: ajudante de transporte e logística, frentista; Turismo e Hospitalidade: garçom, recepcionista de hotel, guia de turismo local; Vestuário: costureiro.

Durante a realização da capacitação, cada um dos alunos é avaliado semanalmente pelo docente, que leva em consideração fatores como assiduidade, desempenho, perfil e empenho. Ao final do curso, aqueles que obtiverem índices satisfatórios nestes quesitos, serão encaminhados ao mercado de trabalho. O mínimo exigido de presença em sala de aula é de 80%.

Para o titular da Secretaria de Coordenação e Planejamento, Agostinho Martins Neto, o Projovem é uma conquista que precisa ser mantida, pois gera oportunidades para jovens oriundos de famílias de baixa renda:

- O Programa deverá reduzir o déficit de mão de obra especializada, contemplando inúmeras áreas de atuação, ao mesmo tempo que constrói novas oportunidades – explica.

Por

Comentários