clicRBS
Nova busca - outros
18 nov17:43

Ponto de Cultura em Pelotas fará resgate do Movimento Estudantil no RS

O Instituto Mário Alves (IMA), organização sem fins lucrativos, de estudos sociais e políticos, recentemente foi contemplado para tornar-se um Ponto de Cultura em Pelotas, inserido na área de Pensamento e Memórias, e articulado com outras áreas como Patrimônio Material e Culturas Digitais. O projeto é um dos 16 selecionados para integrar a rede de Pontos de Cultura da Universidade Federal do Rio Grande (Furg), com unidades em diversos municípios, e receberá recursos do Programa Mais Cultura, do Governo Federal.

A proposta do IMA é investir o recurso de R$ 185 mil em linhas de ações diversificadas, que envolvem pesquisa, memória, educação, cinema, inclusão digital e promoção da cidadania com foco no passado, mais precisamente na história do Movimento Estudantil no Rio Grande do Sul.

O trabalho deve começar ainda este ano, e com isso, segundo os organizadores, Pelotas se tornará a única cidade do País com um Ponto de Cultura que resgata a história de um período tão efervescente na política, principalmente no âmbito estudantil. Nesse sentido, o Ponto de Cultura Memória do Movimento Estudantil Universitário Gaúcho no Período da Redemocratização – 1977/1985: Juventude, Cultura e Política, desenvolverá ao longo de dois anos atividades culturais, de pesquisa, discussão, ensino e inclusão digital na região, organizando seminários e oficinas, possibilitando, com essas diversas inserções, o alcance da comunidade a elementos significativos do período, com a criação de espaços para debates e reflexões sobre o tema.

O Movimento Estudantil já é uma das linhas de pesquisa desenvolvidas pelo IMA, e segundo o coordenador do projeto, Lauro Borges, a verba do Mais Cultura permitirá fazer com que as ações cheguem mais perto da comunidade. Com os recursos, além dos investimentos em pesquisa, serão adquiridos equipamentos de mídia que posteriormente poderão ser utilizados em outros projetos sociais e educativos, já que faz parte da contrapartida exigida pelo Ministério da Cultura a manutenção do Ponto de Cultura depois dos primeiros dois anos.

- Um dos grandes diferenciais será a produção um banco de memória através de entrevistas com militantes do movimento no Estado – antecipa Borges.

O Instituto Mário Alves fica na rua Andrade Neves, 821. Contato pelo telefone (53) 3025-7241.

Por

Comentários