clicRBS
Nova busca - outros
08 abr16:39

DCE da UFPel prepara recepção para novos estudantes

Paulo Celente, Conselho de Colaboradores

Uma recepção para recolorir e democratizar: essa promete ser a essência da Calourada 2011 da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). A festa para os novos alunos acontece neste sábado (9), às 15h, na Praça Coronel Pedro Osório.

Mateada, oficina de dança afro, oficina de capoeira, mostra de artes visuais, oficina de encadernação e exibição do filme documentário “O Grande Tambor” fazem parte da programação.

Para quem corre riscos com sua bicicleta pelas ruas de Pelotas ou para quem simpatiza com a causa de quem luta por uma vida saudável e sustentável tem a BiciCalourada.

O Hip Hop estará presente para quem quiser conhecer e conversar com algumas pessoas bacanas que se dedicam seriamente ao movimento em Pelotas, e promove ainda a atividade do Movimento InRua.

Haverá também shows para quem gosta de música, seja ela samba, MPB, reggae ou rock. Ou tudo junto e misturado. Depois tem as festas para todas as cores: O Bixo Vai Pegar, na Luna, para quem curte pagode e música eletrônica, e Festa no Odeon, pra quem é do pop, indie, eletro, trash e batucadadebamba.

A Calourada 2011 foi pensada, exceto as festas, para acontecer em espaço público, ao ar livre, da forma mais aberta e democrática possível. Mesmo quem não é bixo nem aluno da UFPel pode participar. O objetivo é criar laços, espaços de convívio social e de troca de conhecimento. Momentos em que possamos olhar uns para os outros, ouvir, sentir, pensar, respirar, lutar, divertir e sorrir.


Jornada de Debates

Depois da Calourada acontece a I Jornada de Debates Universitários do Diretório Central dos Estudantes (DCE). O objetivo é trazer à tona inúmeras questões que enfrentamos diariamente na nossa Universidade, estabelecendo um espaço em que possamos aprender e ouvir os demais para organizar nossa participação cada vez mais na instituição em que estudamos e que é pública, portanto financiada por toda a população, necessariamente devendo retornar à sociedade o investimento que é posto em cada sala de aula, laboratório, professor, funcionário e estrutura, que de maneira geral, nos são disponibilizados gratuitamente.

O foco é debater em que medida a Universidade realmente tem cumprido e nos permitido cumprir nosso papel. Aí entram temas como o transporte universitário, assistência estudantil, cotas na universidade, extensão, democracia universitária, além de temas que ultrapassam os muros acadêmicos, mas que nos afetam enquanto cidadãos, como saúde pública, meio ambiente e agroecologia, da legalização do aborto até casamento LGBT, planejamento urbano e exclusão na cidade, ciência e tecnologia.



Por

Comentários