clicRBS
Nova busca - outros
12 abr16:14

Perdeu algum detalhe do 17º Moda Pelotas?

Camilla Macedo, Leitora-Repórter*
* Estudante de Tencologia em Design de Moda da UCPel, integrante do projeto especial do 17º Moda Pelotas

Foram grandes os preparativos para a 17ª edição do Moda Pelotas. O evento contou com a presença de muitos profissionais ligados à moda, que movimentaram o Centro de Eventos durante todo o sábado (9). Pela manhã e à tarde ocorreu o I Seminário Moda Pelotas, que contou com três palestrantes do mercado da moda que transmitiram suas visões e experiências, principalmente nas áreas de pesquisa e visual merchandising.

O primeiro a se apresentar, Anderson Souza, coordenador de Moda do Senac Canoas, explicou a subjetividade das tendências, de onde elas vêm e como são transportadas ao vestuário. Após, Adriano Braga, consultor externo do Sebrae, mostrou a importância do visual merchandising nos estabelecimento de compras, dando dicas práticas para os comerciantes e potenciais comerciantes da plateia, de um jeito bem descontraído. Para finalizar, Ângela Arone, consultora da UseFashion – empresa de pesquisa de comportamento e consumo -, apresentou as tendências para o outono/inverno 2011 dentro de diversos segmentos, como tecido plano, jeanswear, lingerie e malharia, além de calçados e acessórios.

No final da tarde o saguão do Centro de Eventos começou a encher de fashionistas. Enquanto aguardavam o início dos desfiles, os visitantes puderam passear entre os lounges aproveitando os mimos dos patrocinadores e pelo show room de marcas locais, conhecendo seus produtos. Os manequins interativos  da vitrine viva da C&A foram mais uma atração.

Às 18h30min começaram os desfiles, e o que se viu foi a confirmação das tendências antecipadas pela consultora Ângela. A passarela do Moda Pelotas foi invadida por peles fake, minimalismo, maximalismo, transparência, estamparias, texturas em tricô e leather denim (tecnologia do jeans com cara de couro).

Ao lado dos ecologicamente corretos, a moda da próxima estação indica que chique é usar pele fake e tecidos orgânicos. O trabalho artesanal também está muito valorizado. Essas características foram traduzidas em coletes peludos e casacos de tricô. O minimalismo apareceu nos looks total black e off-white, contrastando com o maximalismo dos acessórios. As transparências em lingeries e corselets deram o toque de sensualidade que faltava, e a leather denim deixou as peças mais confortáveis, sem agressão aos animais.

Neste inverno, conforto e modernidade estarão unidos em nome do estilo. O retrô das décadas de 50, 60 e 70 esteve presente nas silhuetas das peças, porém reinventado, com novos recortes, tecidos e estampas, lembrando que estamos nos anos 2000. Além disso, a moda segue na onda de ser democrática, com roupas para todos os gostos e estilos de vida!


Cobertura

Assim como a edição anterior, o 17º Moda Pelotas foi transmitido ao vivo pelo clicRBS Pelotas e contou com uma cobertura em tempo real no site, durante todo o dia. Esse trabalho foi desenvolvido em parceria com as empresas Via Cabo e TV Cidade, e com a participação da professora do curso de Moda da Universidade Católica de Pelotas, Daniela Palazzo, a estudante de Moda Camilla Macedo, os estudantes dos cursos de Jornalismo e Publicidade da UCPel Nathalia Vitola, Eduardo Mancini, Luísa Toralles, Marina Barros, Roberto Dias e Gustavo Batista, além do fotógrafo Ítalo dos Santos, que integra o Conselho de Colaboradores do site.



Confira abaixo mais fotos do evento, e veja também:

>> Look de Manoela Siewerdt é o mais votado pelo público no concurso Talentos da Moda

>> Último bloco de desfiles confirma tendências


Por

Comentários