clicRBS
Nova busca - outros
14 abr12:11

Professor da UFPel recebe prêmio internacional por dedicação à saúde infantil

Sancler Ebert, Zero Hora

Na certidão de nascimento, São Gabriel. No endereço de casa, Pelotas. No entanto, há muito tempo o pesquisador Cesar Gomes Victora tornou-se um cidadão do mundo por sua dedicação à saúde infantil. O nome do professor emérito da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) é reconhecido internacionalmente por seus trabalhos na área da epidemiologia, ramo da medicina que estuda o estado de saúde de populações e as causas de doenças e de mortes.

Pesquisador e consultor da Unicef falou à Zero Hora enquanto estava na África ministrando um curso

Tanto destaque lhe rendeu a indicação para receber o Prêmio por Contribuições Proeminentes para a Saúde Infantil Global do Programa de Pesquisa Pediátrica Mundial. A entrega da honraria acontece no próximo dia 02 de maio, em Denver, Estados Unidos.

Atualmente ministrando um curso no Malawi, na África, o pesquisador é consultor do Unicef, o fundo das Nações Unidas para a Infância e da Organização Mundial da Saúde e recentemente foi eleito presidente da Associação Internacional de Epidemiologia.

Seus trabalhos ajudam na prevenção de doenças e apontam caminhos para melhorar a saúde de crianças, adolescentes e adultos. Uma de suas marcas é dar atenção a desigualdade social em suas pesquisas. Na amostra, sempre há ricos e pobres. Com isso, Victora conseguiu em muitos momentos comprovar que formas diferentes de acesso aos serviços de saúde e o meio onde vivem as crianças interferem nas suas condições.

- O professor é incrivelmente obstinado, a gente percebe que ele gosta do que faz – conta a colega de trabalho e auxiliar de pesquisa, Carmen Moreira. – Ouvir ele falar é encantador, instigante, a fala acompanha o raciocínio rápido dele – completa.


Pesquisador luta contra a mortalidade infantil

Embora tenha realizado diversos estudos ao longo de três décadas, Victora não esconde seus xodós. Entre eles estão as coortes de nascimento de Pelotas, três estudos iniciados em 1982, 1993 e 2004, cada um com milhares de crianças, que continuam até hoje. Outro, que lhe levou ao topo dos especialistas da área é o estudo de 1985 em que demonstrou como a amamentação reduz a mortalidade infantil.

Atualmente o gaúcho se dedica ao trabalho de reduzir a mortalidade infantil e a subnutrição no mundo. Para isso, avalia diferentes estratégias em países da África e Ásia. Em cada um dos países que passa, encontra realidades diferentes e vê as estatísticas ganharem faces, nomes, apelos.

Victora confessa que acaba trabalhando mais do que gostaria, mas que busca equilíbrio entre os afazeres e o lazer. A mulher, Mariângela Silveira, também é pesquisadora da área. Enquanto ele está na África, ela hoje está no Peru.

- O pior são as viagens, passo cerca de quatro meses por ano fora de casa – comenta.

Para o amigo Fernando Barros, que junto de Victora criou o curso de Epidemiologia da UFPel, a conquista de Victora é um reconhecimento para todo o Centro de Pesquisas.

- Se um pesquisador do Centro recebe uma distinção, o local todo sente-se prestigiado – afirma ele.


Por

Comentários