clicRBS
Nova busca - outros
02 mai12:45

Sazonalidade gera oscilações dos custos do Cesto e da Ração

Depois de sofrerem alta no mês de março, o Cesto Básico e a Ração Essencial registraram pequenos índices de queda no mês de abril. O custo do carrinho com 51 itens e do cestinho de compras de 13 produtos, de acordo com pesquisa do Procon realizada em três redes de supermercados de Pelotas, apresentou redução de 0,89% e de 2,11%, respectivamente, no mês de abril em relação ao mês anterior. No levantamento feito em março, os custos haviam subido 0,76% e 2,8%, respectivamente, no comparativo com os preços de fevereiro.

Responsável pelo levantamento, a chefe do Serviço de Educação ao Consumidor do órgão, Nóris Fonseca Finger, justifica estas oscilações.

- Os hortifrutigranjeiros apresentam variações mês a mês em razão da sazonalidade, isto é, da época do ano em que determinado produto agrícola está na safra e, logo, mais barato – explica Nóris.

No mês passado, o Cesto Básico foi cotado em R$ 472,16, valor que representou a economia de R$ 4,24 para o consumidor, cujo desembolso em março, pelos mesmos artigos, foi de R$ 476,40. Neste mesmo período, o preço da Ração Essencial –  conjunto de gêneros alimentícios indispensáveis à subsistência de um indivíduo durante um mês - caiu de R$ 221,73 para R$ 217,06, ou seja, esteve à venda por R$ 4,67 a menos.

Observando as principais diferenças de abril, na listagem abaixo, pode-se verificar o quanto a questão produtiva interfere no “sobe e desce” dos valores. Exemplo dessa alternância, destaca a chefe do departamento do Procon, é o repolho, que ocupou em março o segundo lugar do ranking de aumentos (40,21%) e, em abril, passou a figurar como líder do pódio de maiores quedas (28,68%).

Apesar da alta da batata inglesa de 28,57%, o pelotense tem alternativas para consumo de carboidrato, importante fonte de alimentação diária. Uma delas é o arroz, cujo preço está entre as cinco principais reduções de abril (9,39%).

- A principal dica é sempre pesquisar. A carne moída de segunda, por exemplo, chega a custar R$ 7,98 num estabelecimento e até R$ 12,30 em outro – alerta a educadora do Procon.

Nóris, no entanto, faz uma ressalva: comparar valores é importante, mas em primeiro lugar deve-se optar por qualidade, já que se trata de garantir a saúde própria e da família.


AUMENTOS EM ABRIL

1) Batata Inglesa (Kg): 28,57%

2) Alface 10,10%%

3) Banana: 8,95%

4) Erva para chimarrão: 8,19%

5) Carne de frango: 7,60%


QUEDAS EM ABRIL

1) Repolho: 28,68%

2) Tomate: 17,82%

3) Laranja: 15,74

4) Massa de tomate: 10,50%

5) Arroz: 9,39%


PREÇOS ESTÁVEIS EM ABRIL

1) Linguiça fresca embalada

2) Cigarros


Por

Comentários