19 mai11:02

Torpedos são pista para esclarecer morte de adolescente

Sancler Ebert, Zero Hora

Os 10 dias de busca a Luana Ferraz Pepe, 14 anos, terminaram em um matagal próximo ao centro da cidade. Sumida desde o sábado retrasado, a garota foi encontrada morta no fim da tarde de terça-feira (17). Para tentar localizar o autor do crime, a Polícia Civil investiga mensagens de celular enviadas à família que apontavam o nome e o telefone de um suspeito. Os investigadores ainda tentam descobrir por que ela acabou morta. Uma das hipóteses é de que a adolescente possa ter sofrido violência sexual.

Luana desapareceu no dia 7, logo depois de sair de casa a pé por volta das 7h30min para participar de um curso de Astronomia em um instituto próximo ao Colégio Estadual de Ensino Médio Monsenhor Queiroz, onde cursava o 1º ano do Ensino Médio. O sumiço levou amigos e colegas a criar uma corrente de troca de informações atrás de pistas que indicassem o paradeiro da adolescente.

>> Leia a matéria completa na edição impressa de Zero Hora desta quinta-feira (19)

>> No Jornal do Almoço desta quinta-feira (19) você confere uma entrevista ao vivo com o promotor da Infância e Juventude, José Olavo Passos e com a presidente do Núcleo de Atenção à Criança e ao Adolescente, Gisele Scobernatti.

Por

Comentários