03 jun12:14

Presídio de Pelotas continua superlotado

Sabrina Ongaratto, RBS TV Pelotas

Seis meses depois de ser interditado por superlotação, o Presídio de Pelotas continua com presos acima da capacidade. A solução, de acordo com a justiça, é separar o albergue da penitenciária. 

Desde a interdição, o presídio só recebe presos em flagrante e preventivos, aqueles que aguardam julgamento. Mesmo assim, uma cela que deveria ser para quatro pessoas, é ocupada em média por 12 presos.

Entre os detentos do albergue e do presídio são 806 pessoas hoje. Para que o local seja desinterditado, é necessário baixar o número para 600.

De acordo com a juíza Nilda Estaniesky, se for encontrado um novo local para o albergue, onde ficam os presos do regime semiaberto, as 120 vagas podem ser ocupadas pelo presídio. A Susepe informou que já começou a procurar um prédio. O local deve ser fora da área urbana, mas próximo à cidade, para não dificultar o acesso para os presos que trabalham.

Ainda de acordo com a juíza, o albergue é a porta de entrada de drogas e celulares que vão parar nas celas do presídio. O local também enfrenta o problema da falta de médicos, que de acordo com a Susepe, está sendo resolvido.

>> Assista a reportagem completa no site da RBS TV Pelotas

Por

Comentários