clicRBS
Nova busca - outros
16 jun12:54

Ferrovia Pelotas-Rio Grande pode ser instalada em breve

A instalação da linha ferroviária regional para transporte de passageiros entre os municípios de Capão do Leão, Pelotas, Rio Grande e o balneário Cassino deve ganhar novo ritmo nos próximos meses. Isto porque o governo anunciou nesta semana que outros projetos semelhantes – entre eles o que interliga Bento Gonçalves e Caxias do Sul – devem ter seus estudos de viabilidade concluídos nos próximos dias. A expectativa é que dentro de 60 dias o resultado dos estudos seja apresentado às comunidades em audiências públicas e a partir disso as licitações devem ser abertas. 

Além do trajeto entre as cidades da serra gaúcha, também encontra-se em fase final de avaliação a ferrovia Londrina-Maringá. Ambas propostas semelhantes ao trem regional pleiteado pela Zona Sul, com investimentos realizados via concessão a empresas privadas. 

Com a aceleração do processo de implantação destas ferrovias, a expectativa é que o projeto do trem regional de passageiros ligando o maior aglomerado urbano do sul do estado seja concluído antes da previsão inicial. 

Segundo o diretor do Departamento de Relações Institucionais do Ministério dos Transportes, Afonso Carneiro Filho, o objetivo é concluir todos os estudos de viabilidade até o final de 2012. Ao todos são 14 trechos em todo o Brasil, com 1.865 quilômetros de trilhos que atenderão 112 municípios e mais de 70 milhões de passageiros por ano. 

Para o deputado federal Fernando Marroni (PT-RS), responsável por assegurar o estudo de viabilidade da ferrovia da Zona Sul, a partir de agora o trâmite deverá ganhar celeridade, já que o projeto está em fase mais adiantada em relação aos demais trens regionais a serem implantadas no país. “Creio que teremos mais agilidade no processo, pois a ferrovia Pelotas-Rio Grande já possui a garantia de estudo de viabilidade assegurada. Inclusive com os recursos já liberados pelo Ministério dos Transportes para que a Universidade de Santa Catarina e a Trensurb dêem início às análises”, explica.

Por

Comentários