clicRBS
Nova busca - outros

Consumo

15 mar18:13

Feira de Economia Solidária volta a ocorrer mensalmente

A primeira edição da feira mensal “Bem da Terra, Comércio Justo e Solidário” deste ano ocorreu nesta terça-feira (15), em frente ao Campus I da Universidade Católica de Pelotas (UCPel).

Cerca de 16 bancas expuseram e comercializaram produtos das associações, cooperativas e de grupos de economia solidária.

- São pães, bolos, biscoitos e doces, além do artesanato e jardinagem – explicou Adão José Vaz de Oliveira, um dos coordenadores da Associação Bem da Terra, promotora do evento.

- Tudo é produzido de forma saudável e sustentável, gerando trabalho e renda para a economia regional – completou ele.

Um exemplo disso são os queijos, produzidos pela Cooperativa Mãe Natureza, de Pedras Altas.

A próxima feira, marcada para o dia 12 de abril, já tem confirmada a apresentação do grupo Vocal Esperança, cujos integrantes são usuários dos Centros de Atenção Psicossociais (CAPs) de Pelotas. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail bemdaterracjs@gmail.com .

Comente aqui
04 mar15:32

Comércio volta a abrir nos sábados à tarde

O comércio de Pelotas volta a funcionar nas tardes de sábado a partir de amanhã (5). Conforme permite a convenção coletiva de trabalho firmada entre representantes de patrões e empregados, as lojas poderão abrir, aos sábados, das 7h30min às 19h. A tendência, porém, segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas), Renzo Antonioli, é que a maioria das lojas abram por volta das 9h, as lojas de rede fechem em torno das 18h e estabelecimentos menores encerrem as atividades mais cedo, por volta das 16h.

Neste sábado de carnaval também é provável que algumas lojas mantenham o horário que vem sendo adotado nos últimos meses, e fiquem abertas somente até as 13h.


Últimos dias para aproveitar as vantagens do Liquida Pelotas

Os consumidores ainda podem aproveitar as condições de compra promocionais do Liquida Pelotas, que foi prorrogado até segunda-feira, dia 7. Mais de 400 estabelecimentos participam da campanha este ano, oferecendo descontos de até 70% e facilidades no pagamento.

Com a prorrogação, a última apuração da premiação destinada às entidades assistenciais irá ocorrer no dia 11 de março. Até o final do Liquida Pelotas 2011, o Sindilojas irá distribuir um total de R$ 30 mil para quatro instituições da cidade, que recebem valores proporcionais à quantidade de indicações feitas pelos consumidores. São elas: Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e as escolas especiais Alfredo Dub, Louis Braille e Cerenepe.

Comente aqui
06 fev08:06

Alface é o vilão da cesta básica em 2011

Uma pesquisa do Serviço de Educação ao Consumidor do Procon de Pelotas aponta aumento de 9,67% do Cesto Básico, de acordo com comparativo do custo registrado no mês passado em relação ao contabilizado em janeiro de 2010. O consumidor pelotense gastou R$ 45,15 a mais pelas mesmas 51 mercadorias adquiridas. A campeã disparada das elevações no período foi a alface: a suba chegou a 107,61%.

A laranja figura no segundo lugar do ranking de altas, com o percentual de 40,73% e seguida da farinha de trigo, cujo acréscimo foi de 34,33%. A carne bovina e o queijo, nas modalidades mozzarella e prato, encareceram, respectivamente, 28,19% e 21,25% de janeiro a janeiro. “Estes alimentos barateiam e ficam mais caros de acordo com a sazonalidade. Em períodos de seca e de oscilações de mercado e da balança comercial, os impactos no orçamento das famílias são menores ou maiores”, analisa a chefe do departamento e responsável pelo levantamento mensal do Procon, Nóris Fonseca Finger.

No caso da carne, informa a pesquisadora, são levantados os preços de 11 cortes: moída de primeira e de segunda, patinho, chuleta, costela, alcatra, filé mignon, coxão de fora e de dentro, paleta com osso e fígado. Ao todo, segundo ela, são checados e anotados 136 preços em cada uma das três redes supermercadistas de Pelotas escolhidas pelo órgão. Sobre as reduções entre os alimentos, a educadora do Procon destaca a da batata inglesa, alternativa importante de carboidrato – despencou em 56,68% em um ano. Cebola (54,74%), cenoura (29%) e repolho (23%) também responderam pelas maiores quedas. Entre todos os produtos, o desinfetante foi o que ficou mais barato. Seu preço caiu em 60,63%.

Formada por 13 gêneros alimentícios indispensáveis à subsistência de uma pessoa durante um mês, o valor da Ração Essencial variou de R$ 192,07, verificado em janeiro do ano passado, para R$ 210,18 no primeiro mês de 2011, alcançando o índice de 8,62%, que se traduziu no desembolso de mais R$ 18,11. De acordo com a economista doméstica, estes percentuais e cifras são uma média mais ou menos aproximada das despesas reais, capazes de contribuir para o planejamento e o controle dos gastos nas compras mensais em supermercados da cidade.

Aumentos (janeiro 2010 até janeiro de 2011)

1)     Alface: 107,61%

2)     Laranja: 40,73%

3)     Farinha de trigo: 34,33%

4)     Carne bovina: 28,19%

5)     Queijo mozzarella e prato: 21,25%


Quedas (janeiro de 2010 até janeiro de 2011)

1)     Desinfetante: 60,63%

2)     Batata inglesa: 56,68%

3)     Cebola (54,74%)

4)     Cenoura (29%)

5)     Repolho (23%)

Comente aqui
31 jan17:40

Liquida Pelotas promete descontos de até 70%

Começou nesta segunda-feira (31) o Liquida Pelotas 2011. A campanha promocional alavancada pelo Sindicato do Comércio Varejista (Sindilojas) já conta com a adesão de 420 lojas, mas segundo o diretor executivo da entidade, Edmundo Al Alam Júnior, esse número deve chegar a pelo menos 450 até o próximo final de semana.

A promoção, que segue até o dia 26 de fevereiro, promete descontos de até 70% e facilidades no pagamento nas lojas participantes, e pretende gerar um acréscimo de 15% em relação às vendas no comércio pelotense no mesmo período do ano passado.

Nesta edição, a cada compra o consumidor irá indicar uma das quatro entidades escolhidas para serem beneficiadas: Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e as escolas especiais Alfredo Dub, Louis Braille e Cerenepe. Ao longo da campanha serão realizadas três apurações dos cupons. A mais votada em cada apuração receberá R$ 4 mil; a segunda, R$ 3 mil; a terceira, R$ 2 mil e a quarta, R$ 1 mil, totalizando R$ 30 mil distribuídos pelo Sindilojas às entidades assistenciais. Em 2009, a promoção beneficiou os principais times de futebol da cidade.

Além disso, o vendedor mais indicado pelos consumidores em cada apuração ganhará um estadia na cidade de Gramado.


Oportunidade de crescimento

Lojistas que ainda não estão participando podem aderir à campanha a qualquer momento. Segundo Al Alam, o ideal é que a empresa só faça a adesão quando tiver realmente algo promocional a oferecer ao consumidor.

- É isso que garante a credibilidade do Liquida Pelotas – afirma ele, ao comentar o crescimento da ação, que ano passado teve 400 estabelecimentos participantes. - A cada ano as empresas estão acreditando mais nisso. É um período muito difícil para o comércio, e como a maioria não tem como bancar sozinho uma ação promocional, o Liquida Pelotas acaba sendo muito vantajoso, já que o consumidor associa a publicidade a condições favoráveis de compra – comentou.

Comente aqui
29 jan16:33

Produção de uva cresce na Zona Sul

Rafael Lopes, RBS TV Pelotas

Começou a colheita da uva na Zona Sul do Estado. Os produtores da Colônia Nova, 7º distrito de Pelotas, estão investindo no cultivo da fruta, que surge como uma aposta para diversificar ainda mais a fruticultura na região. A colheita foi aberta oficialmente com uma bênção que lembrou o sentido bíblico da fruta.

No interior de Pelotas, cerca de 40 famílias de agricultores já estão com os parreirais carregados e cheias de expectativa para a safra deste ano, cuja produção deve ser o dobro da anterior. O produtor Ernesto Ribes, por exemplo, espera colher 15 toneladas de uvas este ano.

A produção de uva de mesa na região está sendo estimulada entre os produtores nos últimos cinco anos por meio de pesquisas e parcerias entre Embrapa, Emater e Universidade Federal de Pelotas. A expectativa é que produtores que atualmente trabalham com outras culturas também possam diversificar as atividades com o cultivo da uva.

Comente aqui
28 jan17:57

Pêssego enlatado pode ficar 11% mais caro

Sabrina Ongaratto, RBS TV Pelotas

Em breve os consumidores devem sentir no bolso o aumento do preço do pêssego em conserva. Isto porque a safra deste ano registrou perdas de até 40%. O clima castigou os produtores de pêssego. Aldo Schimidt, que pretendia colher 50 toneladas da fruta, conseguiu salvar apenas 16 toneladas.

- Quando é pra fazer frio, às vezes não faz. Faz calor fora de tempo, o pessegueiro floresce fora de tempo, depois vem o frio e estraga o pêssego.

Quando o produtor não tem sucesso na colheita, falta produto na indústria. A região sul gaúcha, onde existem treze indústrias, é a responsável por 97% da produção de pêssego enlatado do País.

Em 2010 foram produzidas aqui 50 milhões de latas de pêssego, mas este ano a produção não deve passar das 40 milhões, e a consequência é que a escassez do produto acaba influenciando no preço.

De acordo com o proprietário de uma indústria em Pelotas, Paulo Crochemore, o preço do pêssego enlatado – que custava em média R$ 2,70 em 2010 – deve aumentar para R$ 3.

- Todo o trabalho que se fez ao longo de quatro anos, com as prateleiras dos supermercados bem cheias e preço baixo, foi aumentando consideravelmente o consumo dentro do Brasil. A gente acha que esse é um dos fatores em que vamos sentir a perda – disse ele.

Comente aqui
17 jan12:21

Procon orienta pais sobre compra de uniforme escolar

A menos de um mês do início das aulas da rede particular de ensino, o Procon de Pelotas – ligado à Procuradoria Geral do Município (PGM) – dá continuidade às orientações aos pais e responsáveis que se lançam às compras. Muitos consumidores ainda procuram o órgão para saber sobre a legalidade da exigência de aquisição do uniforme escolar na própria escola ou em lojas predeterminadas. Chefe do Serviço de Educação ao Consumidor do órgão, Nóris Fonseca Finger esclarece que, se a marca for registrada, a escola poderá indicar os locais de comercialização.

- A primeira pergunta que o pai ou a mãe deve fazer, ao se dirigir à secretaria é se o uniforme é obrigatório – recomenda a economista doméstica.

A Lei 8.907/94 determina que o fardamento escolar, adotado nas escolas públicas e privadas, não pode ser alterado pelas instituições de ensino antes de transcorridos cinco anos. Se os estabelecimentos de ensino modificarem os modelos do vestuário, terão, durante este período, de aceitar ou permitir o uso de qualquer um deles, independentemente da moda ou novo design.

O artigo 2º estabelece que os critérios para a escolha do uniforme escolar fundamentem-se nas condições econômicas do estudante e de sua família, bem como nas características da localidade em que a escola funciona.

-A obrigatoriedade do uniforme só pode ser imposta a alunos de turnos letivos diurnos, de acordo com a lei 8.907 – assinala Nóris.

O fardamento, assim como qualquer outro produto, deve apresentar informações claras e precisas sobre composição, prazo de validade, preço e cuidados principais.

- Portanto, sua venda também é regulamentada pelo Código de Defesa do Consumidor – enfatiza a educadora.

Como são bens duráveis, o prazo para reclamação de defeitos de camisetas, calções, regatas, calças, bermudas e casacos é de 90 dias.

Comente aqui
11 jan16:52

Residencial popular Eldorado terá aquecimento solar

Representantes da Caixa Econômica Federal estiveram, na manhã desta terça-feira (11), no gabinete do prefeito Adolfo Antonio Fetter para assinar o termo aditivo que acrescenta aquecedores solares às casas do Residencial Eldorado. O projeto será pioneiro no Rio Grande do Sul e beneficiará as famílias que residirão nas 420 casas que devem ser entregues na segunda quinzena de fevereiro para famílias que têm renda de até três salários mínimos. Com mais este benefício, o investimento no empreendimento chega a mais de R$ 17 milhões.

O equipamento para captação de energia tem garantia de cinco anos e não trará custo extra aos moradores do residencial. A Caixa financia, por meio do Construcard, o projeto, a compra do equipamento e a instalação para outras residências, para pessoas físicas, com prazo de até 60 meses para pagar. Para apartamentos, o produto tem um valor maior, R$ 2,5 mil.

O gerente regional da Caixa no extremo sul, Evaldir Michelin, diz que vinha buscando formas de instalar aquecedores nos imóveis, mas pelo custo só agora conseguiu viabilizar. O custo unitário dos aquecedores que deverão ser usados exclusivamente nos chuveiros é de R$ 1,8 mil, num total de R$ 756 mil. Na entrega dos imóveis 60 já terão o equipamento instalado. As demais os receberão depois de estarem morando, até 16 de abril, para não atrasar a entrega. Estes últimos poderão perceber mais claramente a vantagem do equipamento, já que começarão pagando a conta de energia elétrica integralmente e depois irão conferir a economia após a instalação.

De acordo com o engenheiro eletricista especialista em energias alternativas, Adilson Furtado, a economia com o uso do equipamento é de, pelo menos, 56% na conta de energia elétrica, e pode chegar a 80%.

1 comentário
10 jan12:47

Material escolar: itens estão mais caros, e as listas maiores

Cristina Ramos, RBS TV Pelotas

Pais e responsáveis devem preparar o bolso para comprar o material escolar este ano: os preços aumentaram e muita gente já está fazendo as compras para não faltar nenhum produto da lista.

A estudante Carol hoje cedo já estava com a mãe comprando o material, e como toda criança quer tudo do bom e do melhor. Tudo chama a atenção da meninada. Ela aponta qual mochila quer e depois de convencer a mãe já começa a desfilar com o item novo.

Mas os próprios pais já perceberam que antes de comprar é preciso pesquisar, porque tudo está mais caro. Com a implantação do Imposto de Substituição Tributária no Rio Grande do Sul os preços dos produtos aumentaram. Cadernos dos mais simples que antes custavam cerca de R$ 3,55 agora custam R$ 3,90. Enquanto isso as canetas tiveram um aumento de quase 20%.

Além dos itens ficarem mais caras, as listas estão cada vez maiores, principalmente as de colégios particulares. E o que mais assusta são os livros. Em uma lista, só em livros, os pais vão gastar cerca de R$ 600. Em outra, apenas um livro de nível pré-escolar custa R$ 296.

Comente aqui
30 dez19:55

Todo cuidado é pouco com fogos de artifício

Exigência do Código de Defesa do Consumidor (CDC), a proteção da vida, da saúde e da segurança é um direito básico e tem de ser garantido. Com essa motivação, o Procon de Pelotas – ligado à Procuradoria Geral do Município (PGM) – adverte a população para os perigos de acidentes com a manipulação de fogos de artifício neste reveillon. A primeira recomendação é a compra dos explosivos apenas em lojas autorizadas e a rejeição das ofertas feitas por ambulantes.

- Só assim será possível comprovar falhas e lesões corporais, atribuindo a responsabilidade aos fornecedores – informa a chefe do Serviço de Educação ao Consumidor, Nóris Fonseca Finger.

Segundo ela, todo cuidado é pouco em se tratando de fogos de artifício.

- É trágico transformar uma festividade, uma comemoração em danos físicos e até em morte. Por isso, as crianças têm de ficar longe dos produtos e jamais acendê-los – aconselha a educadora do Procon.

Escoriações graves e estragos maiores, como mutilações, podem ser evitados se os adultos ficarem atentos.

- Quando for acender os fogos, não os mantenha em suas mãos. Deixe-os longe e, se for o caso, use um suporte próprio para explodi-los -prescreve.

O Procon alerta também os comerciantes sobre a ocorrência de acidentes de consumo. O lojista que não armazenar, transportar e apresentar os folguedos de acordo com o conteúdo do rótulo, torna-se responsável solidário com a indústria. A fundamentação do dever de informar características e riscos está no artigo 63 do CDC: a omissão sobre periculosidade ou nocividade dos produtos é crime. O descumprimento da lei é penalizado com detenção, que varia entre seis meses e dois anos, e pagamento de multa.

Comente aqui