clicRBS
Nova busca - outros

Infraestrutura

20 jul22:08

Reforma no Mercado Público deve ser finalizada até dezembro

Em uma reunião realizada nesta quarta-feira (20), com secretários e assessores, o prefeito Fetter Júnior definiu prazos e metas para quatro projetos importantes para Pelotas. O líder do Executivo estabeleceu que a restauração do Mercado Público será concluída até dezembro deste ano, quando o prédio será entregue à comunidade, totalmente remodelado e com um novo mix de negócios. Fetter anunciou também que na sexta-feira (29) da próxima semana, a Prefeitura lança edital convocando Parceria Público Privada (PPP), objetivando a construção do Shopping Popular no lugar do atual camelódromo.


Segundo o prefeito, o Executivo também vai procurar resolver entraves burocráticos e técnicos relativos à recuperação do antigo prédio da Rede Ferroviária Federal, no Largo de Portugal, a fim de começar logo a obra que engloba a construção do novo Centro Administrativo da prefeitura. Ele garantiu, ainda, que o início da implantação do Parque Tecnológico Tecnosul se dará nas próximas semanas, com a definição do local em que a primeira fase do empreendimento será implantada.

A ideia é que as quatro iniciativas estejam concluídas no próximo ano, quando Pelotas completa seu bicentenário.

- Nessa reunião com assessores e secretários diretamente envolvidos nos respectivos projetos, debatemos os problemas e entraves que vêm atrasando o efetivo início de algumas dessas obras, a fim de resolvê-los definitivamente e começar as obras, já que não podemos mais adiá-las – ressalta o prefeito.

Mercado – Segundo o secretário municipal de Cultura, Ulisses Nornberg, depois da paralisação ocasionada pelo atraso no repasse dos recursos de responsabilidade do governo federal, a situação foi normalizada e as obras já foram retomadas. Ele garantiu ao prefeito que até dezembro a recuperação estará concluída. A partir de agora, a comissão de 12 membros (quatro da Prefeitura, quatro da Câmara de Vereadores e quatro dos permissionários) vai intensificar o debate em torno do mix.

Centro Administrativo – A expectativa da prefeitura é lançar a licitação da obra de restauração do prédio da antiga RFFSA nas próximas semanas, tão logo se solucione entraves burocráticos junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e à Advocacia Geral da União (AGU). Esse é o primeiro passo para a construção do novo Centro Administrativo da Prefeitura em área adjacente ao prédio. No dia 27, também no gabinete, será discutida a proposta a ser feita ao grupo Guanabara, proprietária de área no entorno, assim como de galpões, onde será construído o Centro Administrativo.

Shopping Popular – Na sexta-feira da semana que vem (29) a prefeitura encaminhará edital estabelecendo Parceria Público Privada (PPP) no contexto da construção do shopping popular.

Tecnosul – A prefeitura possui duas alternativas para abrigar a primeira fase do Parque Tecnológico Tecnosul. Uma delas é área da antiga Laneira, adquirida pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e a outra é o centro esportivo do Areal. Segundo o prefeito, a opção da Laneira depende de aprovação do Conselho Universitário da UFPel, enquanto o centro esportivo necessita ser adquirido pela municipalidade.

1 comentário
19 jul15:33

Rodoviária inaugura arcos de vidro

A Empresa do Terminal Rodoviário de Pelotas (Eterpel), inaugura na quarta-feira (27), às 17h, os arcos de vidro implantados nos vãos de acesso ao pavimento térreo do prédio. Segundo informações do diretor-presidente da Eterpel, a obra tem por finalidade proteger os usuários do terminal nos dias de frio e chuva.

Dos 12 arcos, oito medem 13,3 metros de largura por 3,80 metros de altura; os outros quatro vãos menores serão os portões automatizados, todos com vidros temperados, com 10 milímetros de espessura. Na parte externa foram construídas floreiras que, de acordo com o diretor, servirão para a proteção dos arcos por ocasião de eventuais temporais de granizo e possíveis enchentes.

O custo total do projeto dos arcos, de acordo com a direção, é de R$ 254.859,84, custeado com recursos do governo do Estado, através da Consulta Popular 2009/2010 e com contrapartida da Prefeitura.


Comente aqui
09 jul15:12

Concluídas e liberadas duas pontes do Pelotas Polo do Sul

Das 12 pontes em concreto armado, que estão sendo construídas na zona rural do município, com recursos do Banco Mundial, por meio do projeto Pelotas Polo do Sul, duas já estão concluídas e liberadas ao trânsito: as pontes Estrada do Quilombo – Caixão e Estrada do Quilombo - Adamolli, ambas no 7º Distrito.

De acordo com o engenheiro da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), responsável pela vistoria das obras, Paulo Pinho, tanto a ponte Estrada Quilombo – Vila Nova (7º Distrito), quanto a ponte Estrada do Quilombo – Grupelli (7º Distrito), estão na fase de execução das cortinas e pilares, sendo que a ponte da Vila Nova tem previsão de conclusão em julho, e a do Grupelli, para agosto.

Segundo Pinho, a ponte Estrada Quilombo – Arroio Padre João (9º Distrito), está com as obras em fase de colocação das vigas e acabamentos, com previsão para conclusão em agosto. Já as pontes Estrada Laquintinie – Arroio Pelotas (9º Distrito) e Arroio Quilombo – Bachini (7º Distrito) estão em fase de estaqueamento, com previsão de conclusão para setembro.

O engenheiro informa que as empresas responsáveis pelas demais pontes do projeto Pelotas Polo do Sul já executaram todas as vigas em concreto armado para as futuras construções.

Segundo o secretário-executivo da Unidade Gerenciadora de Projetos (UGP), Jair Seidel, a execução das 12 pontes foi dividida de acordo com as regiões geográficas, a fim de agilizar as obras. 

A construção dessas pontes ficou dividida da seguinte forma, entre as duas empresas vencedoras da licitação:

Sob a responsabilidade da Sociedade Geral de Empreitadas Ltda. (Sogel):

- Ponte Estrada do Quilombo – Caixão (7º Distrito)

- Ponte Estrada Quilombo – Adamolli (7º Distrito)

- Ponte Estrada Quilombo – Grupelli (7º Distrito)

- Ponte Estrada Maciel – João Tessmann (8º Distrito)

- Ponte Estrada Maciel – Ponte das Pedras (8º Distrito)

- Ponte Estrada Maciel – Quiqueve (8º Distrito)

Sob a responsabilidade da EPT Cadiz:

- Ponte Estrada Quilombo – Arroio Padre João (9º Distrito)

- Ponte Estrada Laquintinie – Arroio Pelotas (9º Distrito)

- Ponte Estrada Quilombo – Vila Nova (7º Distrito)

- Ponte Arroio Quilombo – Bachini (7º Distrito)

- Ponte Estrada Maciel – Joaquim Maia (8º Distrito)

- Ponte Estrada Maciel – Arroio Pelotas (8º Distrito)

As obras de execução das 12 pontes em concreto totalizam R$ 2,87 milhões em recursos, provenientes do Banco Mundial, por meio do Pelotas Polo do Sul. Com este lote de pontes, somado às 24 unidades subsidiadas pela Secretaria Nacional de Defesa Civil, a Prefeitura de Pelotas deve chegar a 2012 com 36 novas pontes em concreto armado, somente na zona rural do município, qualificando os acessos nessas localidades.

Comente aqui
09 jul14:30

Seminário aponta soluções para mobilidade urbana de Pelotas

Com a participação de representantes dos diversos segmentos ligados ao transporte e à acessibilidade em Pelotas, ocorreu nesta sexta-feira (8) a primeira edição do Seminário de Mobilidade Urbana, numa promoção do Serviço Social do Transporte / Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT). Ao apontarem sugestões para solucionar os problemas de mobilidade no trânsito local, os palestrantes demonstraram conhecimento na área e discutiram com a plateia o encaminhamento de propostas ao Poder Público.

Durante a primeira palestra da manhã, o pesquisador Luis Antonio Lindau afirmou que a mobilidade urbana requer um conjunto de medidas que passam pelo desestímulo ao uso do automóvel, pela melhoria do Transporte Coletivo e pelo incentivo ao transporte não motorizado, além da integração do uso do solo e o transporte. Para Lindau, o Transporte Coletivo eficiente é o caminho mais rápido e de menor custo para evitar o caos urbano, o que exige vontade política do gestor público.

Ao lembrar que a estrutura viária é deficiente para o crescimento acelerado da frota mundial de veículos, cuja previsão é de 2 bilhões de carros em circulação em 2030, o palestrante alertou sobre a necessidade de começar a pensar seriamente na taxação do congestionamento revertendo os recursos arrecadados para a melhoria do transporte coletivo.

Dentro das propostas, o pesquisador mencionou que com a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016, o país deve receber bilhões em investimentos, dos quais uma boa fatia para a infraestrutura de transportes. Os principais projetos envolvem ampliação e construção de novas vias e principalmente a implantação do sistema de Transporte Coletivo Rápido por Ônibus (BRT, na sigla em inglês), uma estrutura que permite o deslocamento rápido dos passageiros por meio de estações de transferência e corredores exclusivos. Das 12 cidades-sede da Copa, nove têm projeto nesse sentido. As propostas, segundo Lindau, não vão resolver todos os problemas, mas podem diminuir de forma considerável os gargalos da mobilidade urbana.

A implantação do BRT é o principal projeto de mobilidade urbana apresentado pelas cidades-sede da Copa para aliviar os gargalos. A proposta consiste em um sistema de ônibus que trafegam em corredores exclusivos e possuem embarque e desembarque ágil, sem degraus (a plataforma fica no mesmo nível do ônibus), maior número de portas e cobrança da tarifa fora do veículo, antes do embarque. O modelo foi implantado com sucesso em Curitiba e exportado para Bogotá, na Colômbia.

Licitações – O consultor e arquiteto Edson Marquioro debateu, durante a tarde, ações para solucionar problemas no que se refere ao trânsito em cidades como Pelotas. Diretor da empresa contratada pela prefeitura para elaborar estudos sobre o transporte coletivo no município, Marquioro revelou que o projeto já se encontra na Câmara de Vereadores e propõe a criação de uma Política Municipal de Transporte Coletivo.

O arquiteto também enfatizou a necessidade de elaboração do Plano de Mobilidade urbana em Pelotas onde será debatido, de forma democrática e participativa, a relação dos deslocamentos de pedestres, mercadorias e dos diferentes modais de transporte.

Comente aqui
06 jul10:41

Suspensão de licitações pelos Transportes paralisa obras em duas BRs que passam por Pelotas

Por Fabiano Costa e Fábio Schaffner, Diários de Brasília

Enfraquecido e acuado pela descoberta de um suposto esquema de corrupção na antessala de seu gabinete, o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, mandou suspender na terça-feira, por 30 dias, todas as licitações de projetos, obras e serviços sob sua responsabilidade.

A decisão, considerada preventiva pelo ministério, engessa pelo menos sete contratos no Estado, que somam R$ 68 milhões.

O projeto da nova ponte do Guaíba, que ainda não foi contratado, está fora da lista. Contudo, o edital de licitação, previsto para ser lançado até o final do mês, deverá ser adiado. Entre os procedimentos que entram em compasso de espera no Rio Grande do Sul estão trechos de cinco BRs: 480, 116, 386, 158 e 392.

Na duplicação da BR-392 (Pelotas-Rio Grande), por exemplo, obra orçada em R$ 430 milhões, o Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit) estuda reduzir parte das 23 pontes, viadutos e passagens de nível previstos.

Nas obras em fase de conclusão, como a duplicação do trecho gaúcho da BR-101, o Dnit promete finalizar os trabalhos como planejado.

Já a licitação para duplicar a BR-116 entre Guaíba e Pelotas, questionada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), corre o risco de ser anulada. Em junho, a Corte havia liberado o Dnit a dar continuidade à concorrência, mas exigiu ajustes nos preços e serviços.

Em audiência com dirigentes do órgão há 12 dias, Dilma cobrou dos subordinados explicações para a obra estar orçada em cerca de R$ 1 bilhão. Na ocasião, a presidente mandou o Dnit detalhar os custos.

>>>Leia a reportagem completa na Zero Hora desta quarta-feira

Comente aqui
19 mai14:27

Operação tapa-buracos é realizada nas ruas de Pelotas

A Secretaria Municipal de Obras (SMO) está atuando em ações de tapa-buracos em asfalto e pedra. Segundo o secretário da pasta, João Tavares, a prioridade são sempre os pontos mais críticos, onde as irregularidades na pavimentação causam transtornos à população e risco de acidentes. Também são priorizadas vias onde existe o fluxo do transporte coletivo.

Na manhã desta quinta-feira (19), uma ação foi realizada na esquina das ruas Barão de Santa Tecla com 7 de Setembro. A secretaria também concluiu uma pintura na parte interna do Paço Municipal, incluindo as dependências utilizadas pelo vice-prefeito.

A equipe de pavimentação em asfalto continua atuando na obra de pavimentação do anel viário do Distrito Industrial.

Comente aqui
06 jan17:59

Navegantes recebe melhorias em infraestrutura

As secretarias de Serviços Urbanos (SSU), Desenvolvimento Rural (SDR) e o Sanep estão trabalhando esta semana em cinco frentes na região do Navegantes. No início da semana, o Sanep em parceria com a empresa Fonseca Júnior, começou a instalação de rede de esgoto, primeiramente em 50 residências do bairro Navegantes I. Numa segunda etapa da obra, 770 habitações daquela região também serão beneficiadas. O Sanep, com outra equipe de trabalho, iniciou nesta quinta-feira (06) a limpeza do canal da avenida Cidade de Rio Grande, beneficiando os moradores dos bairros Navegantes I, II e III.

Em outra frente de ação, no Navegantes III, segundo informações do coordenador do setor de Limpeza Urbana, Luís Ronaldo Souza, a SSU iniciou a reforma de uma ponte de madeira localizada no entroncamento das avenidas Bento Gonçalves e Cidade de Rio Grande, onde serão substituídas as escoras, tirantes e outros componentes que apresentam problemas. Aterramento das cabeceiras e o reforço nas vigas também estão previstos pelo setor.

Paralelamente a essa reforma, a SSU iniciou o aterramento das cabeceiras da ponte de concreto, que conforme Souza substituirá a de madeira. A nova ponte faz parte do projeto da Prefeitura de construção de 11 pontes urbanas e 36 rurais; todas em concreto.

A SSU, em outra atuação, através do setor de limpeza urbana, deve  finalizar ainda nesta sexta-feira (07) os serviços de roçado de capim e recolhimento de entulhos em toda a região do Navegantes.

Comente aqui
05 jan12:24

Prefeitura autoriza publicação de edital de dois novos projetos de saneamento básico

O governo municipal está investindo, apenas em saneamento básico, o equivalente a tudo o que a Prefeitura desembolsou em dez anos, em todas as áreas: cerca de R$ 90 milhões. A declaração é do prefeito Adolfo Antonio Fetter que, em cerimônia na tarde de ontem (4), no Paço Municipal, autorizou a publicação dos editais de dois importantes e abrangentes empreendimentos: a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Vila Farroupilha (Rodoviária) e o Coletor Geral (CG1), no Simões Lopes.

Estas obras integram o Programa Saneamento para Todos, da Prefeitura e, somadas, estão orçadas em R$ 7,2 milhões. Com a participação de líderes comunitários, empresariais e políticos, Fetter anunciou na cerimônia que o volume de recursos investidos no setor chega à casa dos R$ 87 milhões. Deste total, R$ 36,4 milhões destinam-se à coleta e ao tratamento de esgoto, R$ 45 milhões são aplicados em abastecimento e tratamento de água e R$ 6 milhões viabilizam a usina de triagem e compostagem de lixo.

- Em todo o País, atualmente, só existem três cidades com mais de 300 mil habitantes que obtiveram cem por cento de esgoto tratado. Pelotas será o quarto município, quando a ETE Novo Mundo, na Zona Norte, entrar em operações – afirmou o prefeito.

O Fragata será o primeiro bairro contemplado com abrangência total da rede de esgoto.

- Esta é uma homenagem ao ‘bairro-cidade’ e os seus mais de 100 mil habitantes. Serão aplicados R$ 11,4 milhões – disse o prefeito, ao destacar que as melhorias em saneamento não beneficiam apenas os moradores da localidade específica, mas toda a população de Pelotas.

No Sítio Floresta, por exemplo, a nova ETE vai ajudar a proteger o manancial da Barragem Santa Bárbara, que fornece a água consumida por metade do Município. A abertura dos envelopes desta licitação será realizada em fevereiro.

A outra alusão de Fetter, que beneficia os munícipes em geral, veranistas e turistas, é a praia do Laranjal, onde deverão ficar prontos 50 quilômetros da rede coletora, com investimentos de quase R$ 10 milhões.

O governo municipal confirmou ainda mais R$ 17 milhões com a União no final de 2010. Trata-se de recurso assegurado para execução do projeto, aprovado pelo Ministério das Cidades, de construção da estação de tratamento de esgoto Novo Mundo, na Zona Norte.

- Um coletor de ponta a ponta na avenida Fernando Osório está previsto com o fim de não deixarmos uma residência sequer sem o provimento do serviço – antecipou Fetter.


O que prevê o Programa Saneamento para Todos


• LARANJAL (2400 residências):

1) Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e 15 quilômetros de rede coletora (já executados). Valor: R$ 5 milhões

2) Construção de 35 quilômetros de rede coletora (em execução). Valor: R$ 4,5 milhões. Previsão de término: novembro de 2011


• ZONA NORTE

1) SÍTIO FLORESTA (5 mil moradias e toda a população com a preservação do manancial da Barragem Santa Bárbara): Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e 12,8 quilômetros de rede coletora. Licitação em andamento e verba de mais de R$ 3 milhões garantida.

2) NOVO MUNDO: Estação de tratamento de Esgoto (ETE) e coletor geral nas Três Vendas, sobretudo em toda a extensão da avenida Fernando Osório. Valor: R$ 17 milhões.


• BAIRRO FRAGATA (R$ 11,4 milhões):

1) ETE VILA FARROUPILHA OU RODOVIÁRIA (45 mil famílias): Tratamento preliminar dos resíduos, reatores anaeróbios, reforma e aproveitamento da lagoa de decantação para polimento dos efluentes. A obra visa à conclusão do sistema de coleta do Fragata-Norte – à direita da avenida Duque de Caxias, sentido Centro-bairro – e vai beneficiar áreas como Vila Farroupilha, Guabiroba, Vila Gottuzo, Virgílio Costa, avenida Cidade de Lisboa.

2) COLETOR GERAL (CG1) SIMÕES LOPES (30 mil moradores): Interceptação das redes coletoras implantadas na região, conduzindo o esgoto até a futura ETE, a ser construída também neste bairro. Atualmente, os efluentes são jogados em galerias e sangas. Mais saúde e qualidade de vida à população do Simões Lopes, São Francisco, Vila Verona e a população em geral à esquerda da avenida Duque da Caxias, sentido Centro-bairro.

3) ETE SIMÕES LOPES – FRAGATA SUL: O edital da concorrência pública e a aquisição da área para construção estão em fases finais de conclusão. Planejada para as proximidades da ponte do Canal São Gonçalo, no final da avenida Viscondessa da Graça, a estação terá coletores e interceptores de esgoto, estações elevatórias, reatores anaeróbios, filtros biológicos, decantadores, entre outros. As metas são a conclusão do sistema de coleta da região denominada Fragata Sul, a construção do interceptor CG1 e o tratamento do efluente.


• ETE CENTRO: Edital em elaboração e R$ 3 milhões garantidos para tratamento de todo o esgoto do Centro, em acréscimo à execução atual da coleta.


• REDE DE ESGOTOS DO NAVEGANTES (770 residências): Novas instalações de esgotos e eliminação de todas as valetas nos Navegantes I, II e III. Obras em andamento por meio de parceria entre a Prefeitura e a empresa de transportes Expresso Embaixador. Valor: R$ 1 milhão.


• USINA DE TRIAGEM E COMPOSTAGEM DE LIXO (R$ 6,1 milhões): Contratada, em regime de concorrência pública, a empresa Serviços Técnicos de Engenharia (STE) para concepção do projeto executivo. Será erguida em área próxima ao entroncamento das BRs 116 e 392 e gerará 200 empregos diretos a catadores e papeleiros, e o processamento de cerca de 150 toneladas de lixo por dia. Reciclado o resíduo e preparado o composto orgânico, os detritos não aproveitáveis passarão pelo processo de prensagem, a fim de diminuir a quantia restante de dejetos. A iniciativa deverá diminuir em 50% o volume colocado no aterro sanitário.


Comente aqui
04 jan17:48

Começam as obras de instalação do esgoto no Navegantes

As equipes do Departamento de Esgoto do Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep) começaram na manhã desta terça-feira (04) as primeiras movimentações para a instalação das redes de esgoto domiciliar às redes no bairro Navegantes. A intervenção é resultado de uma parceria entre a autarquia e a empresa Fonseca Júnior e vai possibilitar o atendimento de cerca de 50 residências, nesta primeira etapa. Serão cerca de 770 residências atendidas, com um investimento orçado em R$ 1 milhão em saneamento, entre material e mão-de-obra.

A casa de número 524, no Passeio 02, do bairro Navegantes I, foi a primeira a receber as tubulações em um conglomerado de quatro quarteirões que englobam ainda parte da avenida Arthur de Souza Costa, rua Carlos kramer do Amaral, Passeio 01 e lado ímpar da rua Darcy Vargas. Nas residências estão sendo colocados os encanamentos de 100 milímetros para ligação com a rede coletora da rua. Também será feita a colocação de caixas de gordura e caixas de visita.


Chamado à comunidade

Todas as residências da área mapeada que ainda não possuem rede de esgoto poderão ser contempladas. O problema é que muitas receberam as visitas dos fiscais do Sanep e não atenderam às notificações. “Reforçamos para que os moradores destas ruas que ainda não responderam aos chamados para que procurem a fiscalização do Sanep para aderirem ao projeto”, informou o diretor-presidente da autarquia, Ubiratan Anselmo, frisando que não há custo nenhum ao morador, já que o material interno é doado pela Empresa e o externo e a mão-de-obra são do Sanep, conforme ficou acordado pela parceria.


O Projeto

A proposta de expansão das redes domiciliares de esgoto no Navegantes foi lançada durante as comemorações alusivas aos 50 anos da empresa Fonseca Júnior. Na ocasião, em maio de 2010, foi assinada uma parceria entre o presidente da empresa, Paulo Roberto Fonseca, e o prefeito Adolfo Antonio Fetter. A iniciativa vai proporcionar a ampliação da rede de esgotos e a eliminação de valetas, separando as águas pluviais das cloacais, no Navegantes I, II e III.


2 comentários
04 jan12:04

Morador propõe transformação do banheiro do Laranjal em posto policial

Luciano Figueiredo da Rocha, Leitor-Colaborador

Sou morador do Laranjal e convivo com as belezas e com os problemas da praia. Um exemplo é a situação do banheiro que começou a ser erguido na orla do balneário.

Concordo com os argumentos de quem pediu o embargo da obra: o abandono que certamente seria acometido no inverno, a sujeira que este banheiro ficaria durante a maioria do tempo, fora questões ambientais. Porém, com o embargo, ficaram aquelas partes de paredes erguidas na areia, poluindo o visual da nossa bela praia.

Tenho comentado com algumas pessoas, inclusive com algumas favoráveis ao embargo, e tenho uma sugestão que, na minha opinião, rersolveria dois problemas ao mesmo tempo: Minha ideia é que seja reformulada a obra, construindo-se no local um posto policial permanente na beira da praia, pois o atual posto da Brigada Militar fica longe e, para muitos turistas, em local difícil de encontrar.

Tenho encontrado nos outros moradores do Laranjal manifestações de apoio à esta ideia, que resolveria o problema do “elefante branco” nas areias da praia e da falta de segurança no local.

6 comentários