clicRBS
Nova busca - outros

Transportes e Trânsito

26 out21:00

Novo sistema de transporte coletivo entra em primeira votação nesta quinta

A primeira votação sobre o novo sistema de transporte coletivo em Pelotas, ocorre nesta quarta-feira (27), na câmara municipal. O Projeto de Lei do Executivo (PL) viabiliza a abertura de um Edital de Concorrência entre empresas do ramo, o que pode garantir melhor planejamento para o setor.

Um processo de análise e esclarecimento dos parlamentares foi executado anteriormente. O arquiteto urbanista e empresário Edson Marchioro, da empresa contratada pela prefeitura para formatar o projeto de gestão do transporte coletivo, palestrou na reunião pública no último dia 18 e explicou o funcionamento do novo sistema. As ações foram feitas para que os vereadores pudessem tomar conhecimento amplo do processo e anexar possíveis emendas.

A votação ocorre no plenário da Câmara durante a reunião ordinária.

Fonte: Assessoria câmara

Comente aqui
17 out17:44

Estudo sobre novo sistema de transporte coletivo vai ser apresentado na câmara

Nesta terça-feira (18), às 10h, vai ser realizada na câmara municipal de Pelotas, uma reunião pública sobre o Projeto de Lei do Executivo que institui diretrizes para o transporte coletivo municipal.

O projeto viabiliza o Edital de Concorrência de um novo sistema para a área. Esta é a primeira vez que é feita uma licitação para este setor. Participam da reunião gestores da secretaria de Segurança, Transporte e Trânsito (SSTT) e o arquiteto urbanista e empresário Edson Marchioro, da Edson Marchioro Arquitetura e Urbanismo, que vai apresentar um estudo técnico sobre o sistema.

Mais embasamento

Para o presidente da câmara municipal, Eduardo Leite, este é um projeto complexo, que merece maior atenção, tendo em vista que boa parte da população utiliza os serviços de transporte coletivo.

- Antes do projeto ir à votação, os vereadores precisam ter maior embasamento, até porque eles podem apresentar emendas ao texto original - reflete Leite.

O Projeto de Lei abrange tanto o transporte coletivo urbano quanto rural. Atualmente, está nas Comissões Técnicas da Câmara Municipal para apreciação. Em seguida segue ao plenário.

A reunião é aberta a toda comunidade e está prevista para começar após a sessão ordinária de terça-feira.

Fonte: assessoria câmara de vereadores

1 comentário
06 out09:58

Prefeitos pressionam Governo Federal a liberar recursos do Pró-transporte

O prefeito em exercício Fabrício Tavares participou nesta quarta-feira (5), em Brasília, da audiência organizada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). O encontro contou com a presença de representantes de algumas das cidades selecionadas pelo Pró-Transporte, do Ministério das Cidades, através da Secretaria de Mobilidade Urbana.

- São cidades, como Pelotas, que já tiveram seus projetos aprovados e agora dependemos da liberação dos recursos - explicou o prefeito.

No final do encontro foi elaborado um documento para ser encaminhado aos Ministérios do Planejamento e das Relações Institucionais, assim como para a Casa Civil, pedindo a liberação da verba. Uma comissão ficou responsável para agendar reunião com os titulares da Casa Civil e dos Ministérios do Planejamento e das Relações Institucionais nos dias 18 e 19 de outubro.

De acordo com Fabrício Tavares, do total de R$ 36 milhões solicitados pela prefeitura de Pelotas ao Ministério das Cidades, a cidade foi contemplada pelo Pró-Transporte com R$ 18,9 milhões. Esse recurso será utilizado em obras de infraestrutura urbana, pavimentação e qualificação viária, ressaltou o prefeito. Os outros R$ 17 milhões ainda não foram aprovados, por isso, nos dias 18 e 19 será importante a reunião para pressionar o Governo Federal na tentativa de buscar essa verba.

Do total de 41 municípios brasileiros contemplados pelo Pró-Transporte, estiveram na audiência, além de Fabrício Tavares, representantes das cidades de Uberaba (MG), Bento Gonçalves (RS), Santa Rosa(RS), Amombá (MS), São Cristóvão do Sul (SC), Macaé (RJ), Cachoeirinha (RS), São Luiz (MA), Ribeira (SC), Brusque (SC) e Nova Alvorada do Sul (MS).

Fonte: Ascom

Comente aqui
14 jul16:34

Audiência pública vai discutir utilização de bicicletas no trânsito

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul vai realizar uma audiência pública para discutir as dificuldades e os desafios do uso de bicicletas nos municípios do Estado. A proposta partiu do deputado estadual Catarina Paladini (PSB). De acordo com o parlamentar, a ideia da audiência veio da realidade de Pelotas, onde foi elaborado um relatório sobre a utilização do transporte nas vias públicas.

- Estamos falando de um meio de transporte que não polui o meio ambiente e preserva os espaços públicos. Por isso, temos que aprofundar a discussão e colocá-la na pauta de prioridades do trânsito gaúcho - justifica o deputado.

Segundo ele, a intenção agora é conversar com o secretário municipal de Segurança, Transporte e Trânsito de Pelotas, Flavio Gastaud, e com o Movimento dos Usuários de Bicicleta, para levar ao parlamento gaúcho a situação do município.

- Pelotas deveria ser um exemplo no que diz respeito à utilização de bicicletas como transporte. A cidade possui uma topografia extremamente plana e um clima temperado, ideal para isso - explica Catarina.

De acordo com o relatório elaborado pelo deputado, Pelotas possui pouco mais de 16 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas pavimentadas, sendo que cerca de 30 mil pessoas utilizam a bicicleta como meio de transporte. “Temos que garantir um trânsito mais humano para esta parcela da população, com respeito à vida e à integridade física”, afirma o parlamentar. A audiência pública para discutir as dificuldades e desafios do uso de bicicletas nos espaços urbanos deve acontecer em setembro, na Assembléia Legislativa, durante a Semana do Trânsito no Estado.

1 comentário
09 jul14:30

Seminário aponta soluções para mobilidade urbana de Pelotas

Com a participação de representantes dos diversos segmentos ligados ao transporte e à acessibilidade em Pelotas, ocorreu nesta sexta-feira (8) a primeira edição do Seminário de Mobilidade Urbana, numa promoção do Serviço Social do Transporte / Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT). Ao apontarem sugestões para solucionar os problemas de mobilidade no trânsito local, os palestrantes demonstraram conhecimento na área e discutiram com a plateia o encaminhamento de propostas ao Poder Público.

Durante a primeira palestra da manhã, o pesquisador Luis Antonio Lindau afirmou que a mobilidade urbana requer um conjunto de medidas que passam pelo desestímulo ao uso do automóvel, pela melhoria do Transporte Coletivo e pelo incentivo ao transporte não motorizado, além da integração do uso do solo e o transporte. Para Lindau, o Transporte Coletivo eficiente é o caminho mais rápido e de menor custo para evitar o caos urbano, o que exige vontade política do gestor público.

Ao lembrar que a estrutura viária é deficiente para o crescimento acelerado da frota mundial de veículos, cuja previsão é de 2 bilhões de carros em circulação em 2030, o palestrante alertou sobre a necessidade de começar a pensar seriamente na taxação do congestionamento revertendo os recursos arrecadados para a melhoria do transporte coletivo.

Dentro das propostas, o pesquisador mencionou que com a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016, o país deve receber bilhões em investimentos, dos quais uma boa fatia para a infraestrutura de transportes. Os principais projetos envolvem ampliação e construção de novas vias e principalmente a implantação do sistema de Transporte Coletivo Rápido por Ônibus (BRT, na sigla em inglês), uma estrutura que permite o deslocamento rápido dos passageiros por meio de estações de transferência e corredores exclusivos. Das 12 cidades-sede da Copa, nove têm projeto nesse sentido. As propostas, segundo Lindau, não vão resolver todos os problemas, mas podem diminuir de forma considerável os gargalos da mobilidade urbana.

A implantação do BRT é o principal projeto de mobilidade urbana apresentado pelas cidades-sede da Copa para aliviar os gargalos. A proposta consiste em um sistema de ônibus que trafegam em corredores exclusivos e possuem embarque e desembarque ágil, sem degraus (a plataforma fica no mesmo nível do ônibus), maior número de portas e cobrança da tarifa fora do veículo, antes do embarque. O modelo foi implantado com sucesso em Curitiba e exportado para Bogotá, na Colômbia.

Licitações – O consultor e arquiteto Edson Marquioro debateu, durante a tarde, ações para solucionar problemas no que se refere ao trânsito em cidades como Pelotas. Diretor da empresa contratada pela prefeitura para elaborar estudos sobre o transporte coletivo no município, Marquioro revelou que o projeto já se encontra na Câmara de Vereadores e propõe a criação de uma Política Municipal de Transporte Coletivo.

O arquiteto também enfatizou a necessidade de elaboração do Plano de Mobilidade urbana em Pelotas onde será debatido, de forma democrática e participativa, a relação dos deslocamentos de pedestres, mercadorias e dos diferentes modais de transporte.

Comente aqui
08 jul11:41

Pelotas realiza 1º Seminário de Mobilidade Urbana

Especialistas, empresários, professores, estudantes e servidores públicos estão discutindo desde às 8h desta sexta-feira (8), problemas e soluções para o transporte de Pelotas. O 1º Seminário de Mobilidade Urbana é uma realização do Serviço Social do Transporte /Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT).

Segundo o diretor do Sest/Senat, Roger Lange, uma das principais preocupações em debate é o crescente número de carros de passeio nas ruas da cidade.

- Todo mundo que tiver possibilidade vai ter um carro e isso implica na eficiência e na qualidade do transporte público, o que forçará as pessoas a optarem por este meio para os seus deslocamentos evitando, assim, os congestionamentos cada vez mais severos - disse.

O seminário acontece até às 17h e discute alternativas para o transporte público e sua integração com outros modais devendo culminar com a elaboração de um documento a ser enviado aos gestores públicos municipais contendo propostas e apontando soluções para o planejamento da Mobilidade Urbana de Pelotas. Segundo o diretor, mesmo investindo no transporte público, as autoridades precisarão melhorar as condições das ruas e avenidas para receber esse crescente número de veículos e realizar campanhas de conscientização para a adoção de meios de transportes alternativos, como as bicicletas.

Comente aqui
06 jul15:36

Sest Senat realiza Seminário de Mobilidade Urbana de Pelotas

Nesta sexta-feira (8), o Sest Senat realiza o primeiro Seminário de Mobilidade Urbana de Pelotas. O evento acontece das 8h às 17h, no auditório do Sest Senat.

No seminário vão ser discutidos os rumos do transporte urbano de Pelotas.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone (53) 3284.1822 ou pelo email pelotas@sestsenat.org.br.

O Sest Senat fica na avenida Engenheiro Ildefonso Simões Lopes, 1206, bairro Três Vendas.

Comente aqui
06 jul10:41

Suspensão de licitações pelos Transportes paralisa obras em duas BRs que passam por Pelotas

Por Fabiano Costa e Fábio Schaffner, Diários de Brasília

Enfraquecido e acuado pela descoberta de um suposto esquema de corrupção na antessala de seu gabinete, o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, mandou suspender na terça-feira, por 30 dias, todas as licitações de projetos, obras e serviços sob sua responsabilidade.

A decisão, considerada preventiva pelo ministério, engessa pelo menos sete contratos no Estado, que somam R$ 68 milhões.

O projeto da nova ponte do Guaíba, que ainda não foi contratado, está fora da lista. Contudo, o edital de licitação, previsto para ser lançado até o final do mês, deverá ser adiado. Entre os procedimentos que entram em compasso de espera no Rio Grande do Sul estão trechos de cinco BRs: 480, 116, 386, 158 e 392.

Na duplicação da BR-392 (Pelotas-Rio Grande), por exemplo, obra orçada em R$ 430 milhões, o Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit) estuda reduzir parte das 23 pontes, viadutos e passagens de nível previstos.

Nas obras em fase de conclusão, como a duplicação do trecho gaúcho da BR-101, o Dnit promete finalizar os trabalhos como planejado.

Já a licitação para duplicar a BR-116 entre Guaíba e Pelotas, questionada pelo Tribunal de Contas da União (TCU), corre o risco de ser anulada. Em junho, a Corte havia liberado o Dnit a dar continuidade à concorrência, mas exigiu ajustes nos preços e serviços.

Em audiência com dirigentes do órgão há 12 dias, Dilma cobrou dos subordinados explicações para a obra estar orçada em cerca de R$ 1 bilhão. Na ocasião, a presidente mandou o Dnit detalhar os custos.

>>>Leia a reportagem completa na Zero Hora desta quarta-feira

Comente aqui
27 jun12:09

Ecosul promove adesivagem de bicicletas e charretes

A Ecosul promove nesta segunda-feira (27), das 17h às 20h, uma ação de sinalização de bicicletas e charretes no km 516 da BR 116, no Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Devido ao intenso volume de bicicletas e carroças trafegando pelo acostamento nas rodovias da região em horários que abrangem parte da madruga e parte da noite, a campanha tem o objetivo de sinalizar o maior número possível desses veículos com faixas reflexivas.

- A sinalização promove a antecipação da percepção dos condutores de veículos automotores buscando aumento da segurança para os ciclistas e carroceiros, assim como os demais usuários da rodovia – explica o gerente de atendimento ao usuário da concessionária, Elio Nogueira.

O local estará sinalizado e as equipes farão a abordagem dos ciclistas e charreteiros, sugerindo a colocação do material reflexivo. A ação integra a Campanha “Quem reflete salva vidas” da concessionária e tem o apoio da PRF, Biscoitos Zezé e Erva Mate Barão.


Comente aqui
16 jun12:54

Ferrovia Pelotas-Rio Grande pode ser instalada em breve

A instalação da linha ferroviária regional para transporte de passageiros entre os municípios de Capão do Leão, Pelotas, Rio Grande e o balneário Cassino deve ganhar novo ritmo nos próximos meses. Isto porque o governo anunciou nesta semana que outros projetos semelhantes – entre eles o que interliga Bento Gonçalves e Caxias do Sul – devem ter seus estudos de viabilidade concluídos nos próximos dias. A expectativa é que dentro de 60 dias o resultado dos estudos seja apresentado às comunidades em audiências públicas e a partir disso as licitações devem ser abertas. 

Além do trajeto entre as cidades da serra gaúcha, também encontra-se em fase final de avaliação a ferrovia Londrina-Maringá. Ambas propostas semelhantes ao trem regional pleiteado pela Zona Sul, com investimentos realizados via concessão a empresas privadas. 

Com a aceleração do processo de implantação destas ferrovias, a expectativa é que o projeto do trem regional de passageiros ligando o maior aglomerado urbano do sul do estado seja concluído antes da previsão inicial. 

Segundo o diretor do Departamento de Relações Institucionais do Ministério dos Transportes, Afonso Carneiro Filho, o objetivo é concluir todos os estudos de viabilidade até o final de 2012. Ao todos são 14 trechos em todo o Brasil, com 1.865 quilômetros de trilhos que atenderão 112 municípios e mais de 70 milhões de passageiros por ano. 

Para o deputado federal Fernando Marroni (PT-RS), responsável por assegurar o estudo de viabilidade da ferrovia da Zona Sul, a partir de agora o trâmite deverá ganhar celeridade, já que o projeto está em fase mais adiantada em relação aos demais trens regionais a serem implantadas no país. “Creio que teremos mais agilidade no processo, pois a ferrovia Pelotas-Rio Grande já possui a garantia de estudo de viabilidade assegurada. Inclusive com os recursos já liberados pelo Ministério dos Transportes para que a Universidade de Santa Catarina e a Trensurb dêem início às análises”, explica.

Comente aqui