Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Os curiosos apelidos do times de futebol de Santa Catarina

08 de maio de 2013 1

O time do Gualicho campeão Catarinense invicto de 1955

Os times de futebol não são conhecidos apenas por seus nomes é normal as agremiações terem apelidos. E em Santa Catarina não é diferente. Os cinco grandes times do Estado são conhecidos também como Leão (Avaí), Verdão do Oeste (Chapecoense), Tigre (Criciúma), Furacão (Figueirense) e Coelho (Joinville). Muitas vezes o apelido se confunde com o mascote.

Conferindo o livro Almanaque do Futebol Catarinense, de Emerson Gasperin e Zé Dassilva, encontrei alguns apelidos que me chamaram a atenção.

As aves

Existem, e existiram, vários times que os apelidos eram de aves. Alguns desses times já não voam mais pelos campos catarinenses, mas deixaram representantes. O América de Joinville, que deu origem ao JEC, tinha como codinome o Galo do Norte. No oeste catarinense quem canta de galo é o Concórdia que tem no escudo do time um Galo. O extinto Perdigão, de Videira, tinha como apelido Perdiz. O apelido do também extinto Araranguá Esporte Clube era Arara.
Em Rio do Sul o Atlético Alto Vale era conhecido por Tucano. A Caçadorense era chamada de Biguá. E a última ave a participar da primeira divisão do futebol catarinense foi a águia representada pelo Imbituba.

O cavalo Gualicho

O cavalo

O apelido do Caxias de Joinville não era cavalo, mas sim o nome de um cavalo muito famoso. Gualicho foi o cavalo vencedor do Grande Prêmio Brasil de Hipismo em 1952 e 53, período que o Caxias estava chegando na frente no Campeonato Catarinense. Outro fator que ajudou o apelido pegar foi que Gualicho era preto com uma mancha branca na cara, mesmas cores do time de Joinville.

O Caxias também poderia entrar na categoria aves, já que também era conhecido como Pinguim.

Assombração do norte

Para mim o apelido mais legal do futebol catarinense pertence ao Ipiranga Esporte Clube, de Canoinhas. Fundado no dia 7 de setembro de 1944, o Fantasma do Norte assombrava a região de Canoinhas. Foi campeão da cidade em 1952 e da liga mafrense em 1945, 16 e 49. Participou de seis estaduais e ia de trem enfrentar seus adversários em Porto união, Mafra, Joinville e São Francisco.

Comentários (1)

  • Tiago Ghisi diz: 8 de maio de 2013

    Muito boa materia!!!
    Dalhe Tigre!!!!

Envie seu Comentário