Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Após classificação histórica na Libertadores, Atlético-MG reedita final da Conmebol contra o Olimpia

11 de julho de 2013 1

Victor foi o grande herói do Atlético-MG. Foto: Douglas Magno/AFP

A classificação história do Atlético-MG para a final da Libertadores colocou o Galo mais uma vez frente a frente com o Olimpia, do Paraguai. Os times já se encontraram em uma decisão sul-americana em 1992. Foi na final da extinta Copa Conmebol, o Galo depois de passar por adversários brasileiros, colombianos e equatorianos a equipe do goleiro João Leite chegou a final, onde encontrou o fortíssimo Olimpia, que em 1990 tinha conquista a Libertadores.

No Mineirão o Atlético-MG não deu chances ao time paraguaio e venceu a partida por 2 a 0 com gols de Negrini. A noite inspirada do meio-de-campo deixou a equipe brasileira com uma ótima vantagem para a partida decisiva no Paraguai.

No Estádio Manuel Ferreira, em Assunção, 23 mil pessoas empurravam o Olimpia. O Galo segurou a pressão até os 44 minutos do segundo tempo quando o goleiro João Leite sofreu um gol esquisito. A bola foi cruzada na área e estava saindo pela linha de fundo, Caballera tentou cruzar e acabou abrindo o placar. Para a sorte do Atlético-MG o jogo estava no final e o título na mão.

A nova decisão entre os dois times promete ser tensa. A equipe paraguaia não tem a mesma qualidade de outros tempos, mas não é um time azarão. Mesmo com problemas financeiros a força do grupo levou o time até a final. No Galo, Ronaldinho e companhia carregam nos ombros a pressão do favoritismo.

Confira um resumo da campanha do Atlético-MG na Conmebol de 1992.

Comentários (1)

  • LS diz: 11 de julho de 2013

    Falcatrua. Apagão é estratégia antiga de timeco pequeno!

Envie seu Comentário