Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de fevereiro 2014

O simpático, o antipático e o azarado no Congresso Técnico da Fifa

21 de fevereiro de 2014 0

Nesta sexta-feira está uma calmaria tão grande no Costão do Santinho que se não fosse a estrutura grandiosa, montada exclusivamente para o evento, e as logo marcas da Fifa ninguém diria que o resort no Norte da Ilha de Santa Catarina recebeu o Congresso Técnico da Fifa.

Hoje ainda tem entrevista coletiva, mas é com os membros do Comitê Organizador Local (COL). A imprensa diminuiu bastante e poucos jornalistas gringos estão aqui. O agito foi grande na terça, e principalmente, na quarta-feira. Dias de chagadas de treinadores e da famosa zona mista.

Ao todo foram 23 técnicos em Florianópolis. Três a mais do que no mesmo evento que aconteceu há quatro anos na África do Sul. Vou dar um pitaco aqui e eleger o treinador mais simpático, antipático e o zarado.

Simpático: Miguel Herrena, do México, ganhou todos os jornalistas presentes. Conversou no aeroporto, na chegada ao Costão, na zona mista, deu entrevista exclusiva, de bermuda caminhou pelo resort e atendeu mais alguns colegas. Com um sorriso soltou e sempre atencioso. No fim, andava tranquilamente sem ninguém incomodar, afinal todos já tinha conseguido uma palavra de Herrera.

Miguel Herrera no Costão do Santinho. Foto: Alvarélio Kurossu

Miguel Herrera no Costão do Santinho. Foto: Alvarélio Kurossu

Antipático: Niko Kovac, da Croácia, chegou calado e quase saiu mudo. Falou apenas na zona mista, rapidamente e ponto final. É um direito dele não falar, como muitos outros fizeram. A diferença é que ele foi extremamente antipático. Era um jornalista olhar para ele que já soltava a frase:

— Não vou dar entrevista.

Niko Kovac, poucas palavras. Foto: Charles Guerra

Niko Kovac, poucas palavras. Foto: Charles Guerra

Azarado: nesse quesito ninguém supera Volker Finke, o alemão que comanda Camarões teve a mala extraviada em São Paulo, teve que comprar objetos de higiene pessoal, perdeu o celular e no último dia caiu subindo uma escada, o pior em frente aos jornalistas. Mas, sempre esbanjou simpatia e brincou diversas vezes sobre as situações azaradas que aconteceram com ele em Florianópolis, esse não terá saudade da Ilha.

Volker Finke logo após sua queda na escada, bom humor e azar. Foto: Cristiano Estrela

Volker Finke logo após sua queda na escada, bom humor e azar. Foto: Cristiano Estrela

Bastidores do jantar do Congresso Técnico da Fifa no P12, em Florianópolis

19 de fevereiro de 2014 1
Foto do jantar do Congresso Técnico da Fifa no P12

Foto do jantar do Congresso Técnico da Fifa no P12

Ronaldo não foi ao jantar organizado para os técnicos e dirigentes do Congresso Técnico da Fifa, no P12 em Jurerê Internacional. O maior artilheiro da história da Copa do Mundo não foi, mas uma pessoa que estava no jantar contou alguns detalhes, curtos, desta noite que publico aqui no blog.

O vice-prefeito de Florianópolis, João Amin, e o secretário de turismo do Estado, Valdir Walendowsky, sentaram na mesa do secretário geral da Fifa, Jérôme Valcke. Alias, Valcke era só elogios a Capital.

— Aproveitam Florianópolis — aconselhou Valcke antes do jantar em um pronunciamento.

CURTINHAS

Rússia: a possível decisão da seleção russa de trocar sua base de treinos antes da Copa do mundo da cidade de Itu, no interior de São Paulo, para Florianópolis também foi tema no jantar no P12. Lá, Fábio Capelo, treinador da Rússia, disse que estaria insatisfeito com o atraso na construção do campo de treinamentos em Itu e que Floripa seria uma possibilidade. Capelo vai visitar Itu antes de tomar uma decisão.

De volta em breve: Demetrio Albertini, ex-jogador italiano e que defendeu o Milan por 14 anos, disse que adorou a cidade e que vai passar as próximas férias aqui na Ilha de Santa Catarina.

Que pena: o técnico da França, Didier Deschamps, lamentou o pouco tempo em Florianópolis. Ele queria aproveitar um pouco mais da cidade e conhecer outros pontos da Capital.

Fã: Luis Fernando Suárez, treinador de Honduras, é super fã de Gustavo Kuerten e comemorou o fato de ter conhecido a cidade onde nasceu Guga.

Retorna com os parentes: o comandante do Uruguai, Óscar Tabarez, disse em entrevista na zona mista na tarde desta quarta-feira que apesar de sempre ouvir falar de Florianópolis nunca tinha vindo a cidade. Agora que conheceu, quer voltar com os parentes que sempre indicaram Floripa como destino.

Menu: uma grande mesa de saladas, com destaque para salada de polvo com marisco. Congro grelado, mignon grelhado ao molho do chefe e camarão flambado com creme de leite. Como acompanhamento mini moranga com aspargos, berinjela, arroz e farofa doce.

Capricho nos detalhes: em um dos cantos do P12 uma rendeira fazia renda de bilro ao vivo para mostrar uma das mais antigas tradições de Florianópolis. Além disso, os guardanapos tinham detalhes em bilro.

Quem também foi visto lá: foram Wilfredo Brillinger, presidente do Figueirense, e Delfim Pádua, Peixoto Filho, da Federação Catarinense de Futebol.

Os números do clássico 405 entre Figueirense e Avaí

16 de fevereiro de 2014 1

O Avaí venceu o Figueirense no clássico 405 por 2 a 1. A partida ficou marcado por uma confusão entre os atletas que brigaram no gramado do Figueirense. Éverton Santos, Dudu, Eduardo Costa e Marquinhos foram expulsos pelo árbitro Paulo Henrique de Godoy Bezerra.

Abaixo números da partida separados por time e tempo de jogo:

bruno_rangel bruno_rangel

Figueirense lança nova plataforma de sócios e investe para aumetar arrecadação do clube

14 de fevereiro de 2014 1

Enquanto em campo o Figueirense se prepara para o clássico 405 a diretoria organiza novos meios de arrecadar dinheiro para o clube. Por isso, em um café da manhã para a imprensa, o presidente do Furacão, Wilfredo Brillinger, apresentou o plano Esquadrão de Aço Alvinegro.

O projeto tem três pilares: o sócio tradicional do clube (cessionário de cadeira), o sócio empresarial e os torcedores nas redes sociais do Figueirense. O clube quer potencializar os mais de 100 mil seguidores em Facebook e Twitter do Alvinegro.

Todo esse empenho em um novo projeto é, principalmente, para ganhar uma nova forma de renda. Segundo Brillinger fazer futebol no Brasil custa mais do que os clubes ganham e apenas a cota de TV e o dinheiro dos patrocinadores não bastam para manter um time como o Figueirense.

— Está difícil fazer futebol. O custo está fora da realidade e as receitas dos clubes, as tradicionais em todos os clubes, por mais que você busque e tente a conta que o empresariado faz e a TV é técnica, é um dinheiro que será investido e que terá retorno. Por outro lado, o custo do futebol está fora da realidade, fora do que recebemos — analisou o presidente do Figueirense.

Ainda segundo Wilfredo Brillinger o futebol tem que acabar com o formato presidente-empresário. Para ele, em alguns anos o Furacão estará preparado para ser gerido por um sócio não empresário, pois o clube terá receitas suficientes para se manter sem o crédito do presidente-empresário.

— Quero pedir para cada alvinegro que divulgue isso. O Figueirense não pode mais viver com o crédito do presidente. Temos que dar condições para que qualquer torcedor dentro do nosso estatuto seja presidente, não precise ser um empresário. Isso acontece hoje porque o clube por si só não tem como sobreviver.

As expectativas dos diretores é aumentar a renda, aumentar o número de sócios, pessoas nos estádios e de tornar o clube autossustentável.

— O Figueirense é viável e dentro da sua própria nação. E a solução está dentro do clube. Nós unidos somos muito fortes. Somo um grande potencial e que ele está adormecido e precisamos mudar isso. Eu confio muito nisso. É o futuro do clube. Eu acho que o futuro do Figueirense está nesse projeto — finalizou Brillinger.

Confira detalhes dos pilares do projeto Esquadrão de Aço Alvinegro

Plano de Sócios: os preços estão mantidos a novidade é a criação do plano família que dá descontos nas mensalidades dos dependentes do cessionário titular. Exemplo: o Setor A custa R$ 120,00 por mês, se um dependente se associar ele vai pagar R$ 90,00.

Plano corporativo: já havia sido anunciado e consiste em um plano para empresários. Existem cinco categorias: Bronze (R$ 1 mil), Prata (R$ 3 mil), Ouro (R$ 5 mil), Platina (R$ 10 mil) e Diamante (R$ 20 mil).

— Estamos com várias adesões, algumas fechadas e outras para fechar. Tem adaptação do empresário, de acordo com a necessidade dele. E cada categoria tem vantagens como o direito a troca por ingressos, banners, camisas — explicou Fábio Freitas, gerente de Marketing do clube.

Redes Sociais: a criação do site Esquadrão Alvinegro permite que os torcedores doem dinheiro ao clube. Além disso, será modernizado o sistema de pagamento e cadastramentos de sócios que poderão ser feitos pela internet.

Kleevans, o massagista campeão no vôlei, é contratado pelo Avaí

03 de fevereiro de 2014 1
Foto: André Podiacki

Foto: André Podiacki

Kleevansostis Albuquerque, o nome é estranho mas a face é conhecida. Kleevans, como é conhecido, foi massagista da Unisul, Cimed, Super Imperatriz além de trabalhar na coordenação do departamento médico do Confederação Olímpica do Brasil nas Olímpiadas e na seleção brasileira masculina de vôlei. Toda essa experiência agora está a serviço do Avaí. Há aproximadamente duas semanas o querido Kleevans trabalha no Leão, junto com os atletas profissionais. Bacana ver Kleevans no Avaí, além de ótimo profissional ele sabe muito bem trabalhar em grupo. Boa sorte Kleevans.

Vídeo: assista ao primeiro gol de falta de Marcos Assunção pelo Figueirense

02 de fevereiro de 2014 0

O Figueirense venceu o Metropolitano por 3 a 2 no Estádio Orlando Scarpelli. Quem abriu o placar foi Marcos Assunção. Gravei o lance e publico aqui a bela cobrança de falta do volante alvinegro.