Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Campeonato Catarinense"

Árbitro relata em súmula agressão do volante França em filho do presidente da FCF

03 de maio de 2015 0
Foto: Cristiano Estrela, Agência RBS

Foto: Cristiano Estrela, Agência RBS

Mesmo depois de algumas horas do apito final da decisão do Campeonato Catarinense, o empate por 0 a 0 entre Joinville e Figueirense continua dando o que falar. Na saída do campo, o técnico alvinegro, Argel Fucks, e o filho do presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Delfim Pádua Peixoto Filho, se desentenderam e começaram um tumulto.

::: JEC empata, fica com a taça e espera tribunal para confirmar título​
::: Filho do presidente da FCF e técnico do Figueirense se desentendem
::: Presidente do Figueirense garante luta jurídica pelo título do Catarinense

Jogadores do Furacão se envolveram na confusão e segundo o árbitro Sandro Meira Ricci o volante França acertou um chute em Delfinzinho, filho do presidente da FCF.

— Houve um tumulto presenciado pelo quinto árbitro, Sr. Jefferson Schmidt, quem me relatou que o atleta n° 91, do Figueirense, Sr. Wellington Wildhy Muniz dos Santos (França), desferiu um chute no supervisor de protocolo/imprensa, Sr. Delfim Mário Pádua Peixoto Neto, atingindo-o na região da lombar — escreveu Ricci na súmula da partida.

O árbitro ainda acrescentou que a confusão entre Argel e Delfinzinho começou por causa do treinador alvinegro:

— Ao término do jogo, o técnico do Figueirense, Sr. Argelico Fucks com o dedo em riste, foi em direção ao presidente da Federação, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho, que se encontrava, juntamente com outros dirigentes da federação, na área reservada ao delegado da partida, entre as áreas técnicas de ambas as equipes. Em razão da distância, esse árbitro pode observar essa atitude, porém, não pode, obviamente, ouvir o que foi dito.

O que interessa nas estreias de Avaí e Figueirense é o resultado

02 de fevereiro de 2015 0

Avaí e Figueirense fizeram estreias que não deixaram nenhum torcedor empolgado. O Leão foi o primeiro a entrar e campo. Contra o JEC, os avaianos foram apáticos e não apresentaram um bom futebol. O gol de Anderson Lopes no final do primeiro tempo permitiu a recuperação. O vestiário fez bem e Geninho conseguiu arrumar a equipe. O que fica de mais positivo é a força de vontade dos jogadores em buscar o empate.

No Orlando Scarpelli, o Figueirense sofreu para bater o Atlético-IB, isso porque falta ao time um camisa 10. A diretoria terá que buscar um substituto para Juninho, jogador lesionado e que voltará apenas daqui a seis meses. Marcão provou que pode ser “o cara” do time, já que foi dele o gol que garantiu a estreia vitoriosa no Estadual.

Sintonia

Vinícius Eutrópio está à vontade no comando do Verdão, e estive em Chapecó para conferir. O treinador está gostando das condições de trabalho e impressionado com a preocupação da diretoria de investir na infraestrutura do clube. E os cartolas também estão gostando do treinador, por isso confiaram nos jogadores indicados por ele. Neste ano o time faz um planejamento diferente, trazendo atletas de Série A no Catarinense.
A estreia foi uma amostra do que o trabalho do Eutrópio pode fazer, mas o time só será testado de verdade no próximo domingo, quando enfrenta o Criciúma na Arena Condá.

Ligeirinhas

Artilheiro do Catarinense em 2012 e 2013, o atacante Rafael Costa começou muito bem o torneio ao marcar contra o Avaí.

Marcelinho Paraíba deixou o gramado da Arena Condá muito irritado. A razão foi a goleada sofrida pelo Inter de Lages. O experiente jogador mostra que continua com gana de vitória. Em campo não conseguiu ajudar sua equipe, mas no vestiário ele tomou a palavra e conversou com os colegas. O próximo jogo do Colorado promete ser diferente.​

As apostas de Albeneir e Evando para Figueirense e Avaí no Catarinense

31 de janeiro de 2015 0

O Campeonato Catarinense começa neste sábado, às 17h, com a partida Criciúma e Guarani, no Estádio Heriberto Hülse. Vivemos a expectativa de ter um dos melhores torneios da história.

::: Confira a página do Campeonato Catarinense
::: Veja a tabela do Estadual

Por isso, conversei com Albeneir, ídolo do Figueirense, e Evando, ídolo do Avaí. Qual a expectativa deles para a dupla da Capital.

Albeneir, ídolo do Figueirense. Foto: Marco Favero

Albeneir, ídolo do Figueirense. Foto: Marco Favero

 

O que esperar do Figueirense no Estadual?
Albeneir – Tenho uma boa expectativa para o time. Tudo depende do trabalho e isso não falta para o Argel. A diretoria conseguiu manter muitos jogadores do ano passado, isso dá uma boa base para o Catarinense. A zaga, por exemplo, não mudou e era um dos pontos fortes do time na Série A. Na frente continuamos com o Marcão e o Clayton, o entrosamento é importante. Ainda teve o acréscimo do Ricardinho, bom jogador. A única coisa a lamentar foi a lesão do Juninho. Mas o trabalho do Argel é muito transparente e isso facilita.

Qual a expectativa para os times pequenos?
Albeneir – O Marcílio Dias se reforçou muito bem, trouxe jogadores experientes como o Athos, Soares e Schwenck. O Metropolitano sempre incomoda. O Inter está formando um time forte, com um treinador que promete ser uma revelação. Ele (Mabília) está buscando seu espaço e o Catarinense é uma ótima vitrine. Assim, tem equipes que podem surpreender, mas é difícil acreditar em título. A taça deve ficar com um dos cinco grandes. O futebol catarinense está em um patamar muito bacana, espero um campeonato de melhor qualidade.

Quem pode ser o craque do campeonato?
Albeneir – Temos jogadores experientes que podem pintar como candidatos, além de apostas que podem surpreender. Acho que só teremos candidatos a partir da sétima rodada.

Evando, ídolo do Avaí. Foto: Caio Marcelo

Evando, ídolo do Avaí. Foto: Caio Marcelo

 

O que esperar do Avaí no Estadual?
Evando – Acredito que o torcedor avaiano pode esperar um time aguerrido que vai buscar o título. Resumindo, terá a cara do Avaí, com raça. Espero que essa vontade que tenho observado se transforme em resultados. O Geninho é o cabeça pensante deste time, ele tem um grande comando sobre a equipe e tudo que rodeia o grupo. Ele sabe que terá que encontrar uma formação nas primeiras rodadas porque muita coisa mudou da Série B para cá. Chegaram vários jogadores. O importante é perceber que ele dá todas as condições dos jogadores brilharem.

Qual a expectativa para os times pequenos?
Evando – O campeonato é muito rápido e tudo é possível. Tenho certeza que o nosso Estadual é um dos melhores do Brasil. Temos cinco grandes times, mas sabemos que sempre tem surpresa. O Metropolitano gosta de incomodar. Mas não acredito que o título deixe de ser de um dos grandes. Mas temos nas equipes pequenas jogadores querendo mostrar suas condições para conquistar um melhor espaço no futuro, viramos uma grande vitrine para o esporte brasileiros. A mídia brasileira está de olho na gente.

Quem pode ser o craque do campeonato?
Evando – O favorito é o Marquinhos. Ele é o grande nome do campeonato, mais uma vez. Além de capitão, ele conhece muito bem o torneio e isso faz muita diferença.​

A briga pela artilharia do Catarinense será muito interessante

28 de janeiro de 2015 1

O Campeonato Catarinense do ano passado levou para a decisão os times com sistemas defensivos mais fortes: Figueira e JEC eram equipes semelhantes nos números. O investimento em 2015 dos clubes é maior e, por isso, a expectativa é que o Estadual seja mais ofensivo, assim torcemos. Temos muitos candidatos para artilheiro, e André Lima é um deles. Em forma, ele tem condições de brigar pela chuteira de ouro. Porém, o meu favorito é Rafael Costa. O atacante do Joinville já foi o artilheiro do Catarinense duas vezes – em 2012 e 2013 – pelo Metrô. Além disso, ele pode formar uma dupla de ataque com Jael, outro matador.

O Figueirense tem como principal candidato a artilharia o atacante Marcão. Ele é experiente e tem ótimo posicionamento dentro da área, mas na Série A de 2014 fez só cinco.

Quase Figueira

Quando estava no Figueirense, o técnico Vinícius Eutrópio queria a contratação do volante Richarlyson. O jogador só não acertou com o Furacão por causa do salário. Agora, na Chapecoense o treinador foi fundamental para tirar o atleta da aposentadoria
e acertar com o Verdão.

Fica a dúvida do que esperar do volante, já que no final do ano passado tinha anunciado a aposentadoria e passou os últimos 40 dias jogando vôlei. Qualidade técnica ele tem, mas ficou devendo nas últimas temporadas. Ano passado ele era capitão do Vitória, que acabou sendo rebaixado.

Na história

Em 1960, a Seleção Catarinense ficou conhecida como a Escrete de Ouro. O carinhoso apelido veio depois das vitórias sobre Paraná e Rio Grande do Sul.

Santa Catarina havia sido eliminada oito vezes do campeonato de seleções pelo Paraná e quatro pelo Rio Grande do Sul. Mas no campeonato de 1959, que foi disputado até 60, a história seria diferente. Depois de passar pelo Paraná, os catarinenses bateram os gaúchos no Adolfo Konder por 4 a 2. No Olímpico o goleiro Gainete pegou tudo e Teixeirinha fez dois gols.

Destaque do Figueirense na Copinha é integrado ao elenco do Campeonato Catarinense

22 de janeiro de 2015 0
Matheusinho na apresentação do novo uniforme. Foto: Marco Favero

Matheusinho na apresentação do novo uniforme. Foto: Marco Favero

Matheusinho foi o destaque do Figueirense na Copa São Paulo de Futebol Júnior. O meia-atacante marcou um gol na Copinha e perdeu um dos pênaltis na eliminação para o São Caetano Mas é a aposta da base alvinegra para 2015. Na festa de lançamento dos novos uniformes do Figueira, na terça-feira, no Estádio Orlando Scarpelli o garoto foi a novidade do elenco.

Argel Fucks gosta de usar atletas da base e não tem medo de colocá-los em situações quentes de jogo. Na temporada passada, deu oportunidades para Léo Lisboa e o atacante Clayton. Hoje os dois são realidade e o atacante é um dos destaques do time.

Na raça

Estive no Guarani de Palhoça ontem para entrevistar o técnico Amaro Júnior para matéria sobre o clube no Campeonato Catarinense. Todos sabem das dificuldades do Bugre, mesmo assim ainda assusta tudo o que eles passam para jogar o Estadual. O treino de ontem estava marcado para Águas Mornas, já que o time não tem centro de treinamento. Porém, as chuvas fizeram a direção mudar os trabalhos para um campo na Enseada do Brito. São muitas dificuldades, mas Amaro Júnior e companhia continuam na luta. O mais importante é que os salários estão em dia. O time está recheado de jogadores da Grande Florianópolis, como o meia Gustavo, irmão do Marquinhos do Avaí.

Ligeiras

• Genílson e Albeneir estão em casa no Figueirense. Na noite de festa do clube os dois foram os mais assediados pela
torcida. É bacana ver o clube valorizar ídolos do passado.

• O japonês Toshi participou ontem o jogo-treino do Avaí contra o Operário-PR. O jogador está no clube desde abril de 2014 e nunca foi utilizado em uma partida oficial pelo Leão. Ano passado, em conversa informal com Geninho, o treinador me disse que colocaria Toshi pra jogar na Série B se o Avaí já estivesse garantido contra o Vasco. Não deu. Parece que será difícil para ele ter uma chance de verdade…

Após título, Figueirense faz festa em churrascaria da Grande Florianópolis

14 de abril de 2014 3
Foto: André Podiacki

Foto: André Podiacki

A festa do Figueirense não terminou no Estádio Orlando Scarpelli, a diretoria alvinegro organizou uma janta para celebrar a conquista do 16º título Catarinense do Furacão. Jogadores, comissão técnica, cartolas e funcionários do clube se reuniram na Churrascaria Meu Cantinho, no Kobrasol em São José.

A comemoração foi longe e os quatro meses de dedicação intensa ao Estadual foi recompensada com um bom churrasco e uma cervejinha. Não foi permitida a nossa entrada para fazer fotos, mas o técnico Vinícius Eutrópio gentilmente atendeu o Diário Catarinense. O comandante alvinegro tem uma história de muitos anos com o Furacão e que agora foi coroada com um título:

− Eu acho que foi um coroamento, sem dúvida. Mas nós vamos tendo desafios, projetos, objetivos ao lado do clube e existem coisas para serem feitas. Essa aproximação a base, esse fortalecimento da marca do clube ao torcedor e uma boa campanha na Série A, que é muito importante − analisou Eutrópio.

Para o treinador o momento mais importante da campanha do título foi a vitória sobre o Criciúma na última rodada do quadrangular semifinal no Estádio Heriberto Hülse.

−A nossa vitória contra o Criciúma fortaleceu muito o nosso trabalho, foi uma vitória contra um grande adversário e da melhor forma: jogando bola. Nós fomos e buscamos jogando bola e trouxemos de forma muito positiva a vitória que nos embalou − completou.

Foto: André Podiacki

Foto: André Podiacki

Do lado de fora do restaurante era possível ouvir o discurso do presidente Wilfredo Brillinger, que inflado agradecia aos jogadores e comissão técnica pelo sucesso. Até o Padre Prim deu uma palavrinha e puxou uma oração.

A segunda-feira é de folga para os atletas e comissão técnica, porém ao meio-dia eles estarão na  Beira-Mar Continental, para atender a imprensa e torcedores.

Em três anos como técnico profissional, Hemerson Maria tem a chance de ganhar seu segundo título do Catarinense

24 de março de 2014 1
Hemerson Maria está em sua segunda final do Catarinense. Foto: Leo Munhoz

Hemerson Maria está em sua segunda final do Catarinense. Foto: Leo Munhoz

Esta temporada é a terceiro de Hemerson Maria com treinador de futebol profissional. Depois de um belo trabalho nas categorias de base do Figueirense e do Avaí o técnico ganhou uma oportunidade no comando do Leão no Catarinense de 2012. Maria substituiu o demitido Mauro Ovelha. A diretoria não tinha expectativas de classificar para as semifinais do Estadual, mas a equipe de Hemerson Maria não apenas conseguiu chegar a fase decisiva como também ficou com o título, batendo na final seu maior rival, o Furacão.

Com o Joinville o treinador disputa sua segunda edição do Campeonato Catarinense. E com uma rodada de antecedência sua equipe está classificada para a decisão. O JEC sonha com o título, já que desde 2001 não conquista o torneio de Santa Catarina. Maria sabe da pressão que tem nos ombros, mas confia no seu trabalho e no grupo, pois uma coisa que o técnico sabe administrar é o elenco. Os jogadores gostam de Hemerson Maria, seja pelo seu jeito humilde ou pela sua postura amigável.

Nascido em Florianópolis, mas criado na Procasa, em São José, Hemerson Maria sempre teve o sonho de ser um grande jogador. Foi atleta da base do Figueirense, mas aos 23 anos desistiu de ser atleta por entender que lhe faltava técnica. Decidiu continuar no esporte e virou treinador. Trabalhou por aproximadamente por 10 anos na base do Alvinegro até ir para o Avaí. Hoje, luta para consolidar a carreira de técnico, que é tão difícil quando a de um jogador, e conquistar mais um título do Catarinense seria importantíssimo.

Os números do clássico 405 entre Figueirense e Avaí

16 de fevereiro de 2014 1

O Avaí venceu o Figueirense no clássico 405 por 2 a 1. A partida ficou marcado por uma confusão entre os atletas que brigaram no gramado do Figueirense. Éverton Santos, Dudu, Eduardo Costa e Marquinhos foram expulsos pelo árbitro Paulo Henrique de Godoy Bezerra.

Abaixo números da partida separados por time e tempo de jogo:

bruno_rangel bruno_rangel

Vídeo: assista ao primeiro gol de falta de Marcos Assunção pelo Figueirense

02 de fevereiro de 2014 0

O Figueirense venceu o Metropolitano por 3 a 2 no Estádio Orlando Scarpelli. Quem abriu o placar foi Marcos Assunção. Gravei o lance e publico aqui a bela cobrança de falta do volante alvinegro.

Com Vitor Júnior entre os relacionados, Figueirense viaja para Criciúma

28 de janeiro de 2014 0
Vitor Júnior viajou com a delegação alvinegra. Foto: André Podiacki

Vitor Júnior viajou com a delegação alvinegra. Foto: André Podiacki

O Figueirense embarcou para Nova Veneza, onde fica hospedado antes de enfrentar o Criciúma, às 12h45min. O técnico Vinícius Eutrópio comandou o treino no Estádio Orlando Scarpelli. Antes de começar os trabalhos o comandante alvinegro passou um vídeo com detalhes do time adversário.

Em campo Eutrópio trabalhou defensivamente e também bolas paradas. Com 12 atletas em campo fez um mini-coletivo. O volante Rivaldo não participou do treino com dores na panturrilha direita. Luan foi seu substituto. A dúvida ficou entra Giovanni Augusto e Dudu. O treinador não quis relevar que será o titular.

Junto com Janniter de Cordes, da CBN Diário, e Marcelo Pellegrinotti, da Guarujá, fiquei observando que entrava no ônibus alvinegro. Abaixo os possíveis relacionados para encarar o Tigre. Marquinhos e Vitor Júnior tiveram seus nomes publicados no Boletim Informativo Diário da CBF e estão disponíveis ao treinador alvinegro. Dos que viajaram apenas Ciro não tem condição de jogo.

Goleiros: Tiago Vopi e Neneca
Zagueiros: Nirley, Raul e Marquinhos
Laterais: Leandro Silva, Ivan e Willian
Volantes: Paulo Roberto, Luan e Dener
Meias: Giovanni Augusto, Wesley e Vitor Júnior
Atacantes: Lúcio Maranhão, Évertons Santos, Ciro, Dudu e Clayton