Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Carlos Renaux"

#5 - Foto do dia: a seleção catarinense de futebol na década de 1950

10 de março de 2014 0

A seleção catarinense na década de 1950, e que representou Santa Catarina no Campeonato Brasileiro de Seleções. Da esquerda para direita, de cima para baixo: Mosimann (Carlos Renaux), Antoninho (Marcílio Dias), Ivo (C. Renaux), Bráulio (Avaí e Figueirense), Valério (Paula Ramos), Bequinha (Paysandu), Petrusky (C. Renaux), Esnel (C. Renaux), Gaivota (América) , Teixeirinha (C. Renaux e outros), Saul (Avaí), e Helio Olinger, técnico natural de Brusque e ex-atleta do C. Renaux.

blgselecao

Carlos Renaux chega aos 100 anos mirando o futuro

16 de setembro de 2013 2
Foto: André Podiacki

Foto: André Podiacki

A memória do público precisa ser exercitada, o Carlos Renaux voltou a ser pauta porque foi o primeiro time catarinense há completar 100 anos, comemorados no último sábado. Longe do futebol profissional há muito tempo o Vovô não pode ser esquecido. O que faz um time importante é sua torcida e a equipe de Brusque volta a caminhar no cenário estadual de olho em novos adeptos.

Celebrar o passado é importante, mas agora que o Carlos Renaux finalmente completou 100 anos a pergunta que fica no ar é: qual será o futuro do clube? Se depender dos antigos torcedores, do presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF) e dos ex-jogadores do Vovô o próximo passo é voltar ao futebol profissional.

— Nós da Federação estamos inclusive fazendo um trabalho de ajuda ao Carlos Renaux para que ele volte no ano que vem ao futebol profissional. Aos 100 anos não é hora de ficar parado, é hora de voltar ao campo. Está tudo encaminhado para que o clube retorne na próxima temporada a Divisão de Acesso (terceira divisão estadual) — explicou o presidente da FCF, Delfim Pádua Peixoto Filho.

Delfim quer o Vovô na terceirona de 2014.Foto: André Podiacki

Delfim quer o Vovô na terceirona de 2014.Foto: André Podiacki

O desejo é de todos, mas o presidente do clube, Juca Loos, mantém os dois pés bem cravados no chão. Ele acredita em um trabalho mais em longo prazo e com mais investimentos na base do Carlos Renaux, mesmo assim garante que a decisão não é sua já que está no fim de seu mandato.

— A vontade é muito grande, mas no futebol temos que cuidar um pouquinho das decisões feitas com o coração, para não poder voltar aos problemas de antigamente: que é gastar mais do que tem. Realmente a terceira divisão é bem fácil e não há maiores problemas, mas o meu mandato termina no final do ano e é o presidente novo que terá que decidir — garantiu Juca que se diz satisfeito com seu trabalho.

O valor da tradição

As arquibancadas estavam pintadas em branco, azul e vermelho, as cores do Vovô. O Estádio Augusto Bauer estava preparado para a homenagem aos 100 anos do Carlos Renaux, o clube mais antigo de Santa Catarina.

A torcida, carente e com saudade, compareceu para assistir a partida entre o Carlos Renaux — representado pela Seleção Catarinense Sub-20 —, e a Seleção Brasileira Sub-20. A derrota para a equipe comandada pelo técnico Alexandre Gallo, ex-Avaí e Figueira, por 2 a 1 nem incomodou os antigos torcedores do Vovô, que voltaram a assistir o seu time de coração. No estádio, também, muitas crianças que já aprenderam o valor de uma tradição.

— Não vai ser fácil para eles (diretoria) montaram uma equipe, porque tem o Brusque que está no profissional também e o trabalho vai ser grande, o importante é começar com uma boa base, temos que cativar as crianças. Criar nelas o desejo de torcer pelo Carlos Renaux — analisou Airton Santos, de 64 anos, torcedor antigo do Vovô.

As vozes do Augusto Bauer

Valdir Appel comentando a partida pelo Canal X, de Brusque. Foto: André Podiacki

Valdir Appel comentando a partida pelo Canal X, de Brusque. Foto: André Podiacki

Por uma categoria de base: Na arquibancada do Estádio Augusto Bauer o ex-goleiro do Vasco, Valdir Appel não passa despercebido. Um dos catarinenses mais famosos no futebol o ex-jogador não poderia ficar de fora da festa do centenário do Vovô. Mesmo muito identificado com o Paysandu, rival do Carlos Renaux, Appel foi atleta do clube tricolor. Isso em 1963 quando assumiu a meta do Vovô por um breve momento, emprestado pelo Paysandu.

Com enorme carinho pelo Carlos Renaux, para Valdir Appel o ideal no momento é focar nas categorias de base.

— O Carlos Renaux e o Paysandu tem que focar nas categorias de base. Um trabalho forte para revelar bons jogadores. Mas se o clube quiser voltar ao futebol profissional agora terá todo o meu apoio — explicou Appel que comentou a partida para a emissora de tevê a cabo de Brusque Canal X.

Airton Santos, torcedor do Vovô. Foto: André Podiacki

Airton Santos, torcedor do Vovô. Foto: André Podiacki

Pela volta da charanga: Em cima de um caminhão uma charanga animava as partidas do Carlos Renaux nos meados da década de 1970. Época distante, mas guarda com carinho na memória do torcedor Airton Santos, 64 anos. Com as mãos nas grades do alambrado o torcedor lembra do time em que o estádio era animado não só pelo time, mas também por uma pequena banda.

— Era muito bom, as famílias se reuniam no estádio — lembra Airton que sonha em ver a charanga voltar ao Augusto Bauer junto com seu time de coração.

Ex-atletas do Clube Atlético Carlos Renaux. Foto: André Podiacki

Ex-atletas do Clube Atlético Carlos Renaux. Foto: André Podiacki

Por um muito obrigado: Um time sem ídolos, sem jogadores não pode ser considerado grande. Pois o Carlos Renaux soube agradecer muito bem aqueles que vestiram a camisa do Vovô nesses 100 anos. Durante o último ano várias homenagens, e no último sábado alguns desses ídolos estiveram no gramado do Augusto Bauer, não para jogar mas para mais uma vez serem homenageados.

— Fico feliz por ter sido lembrado — disse agradecido o ex-goleiro Delon.

Na foto da esquerda para a direita: Adalto, Bob, Messias, Egon Luiz, Dilon, Ricardo Hoffman, Agenor, Poli. Agachados: Aione, Nei, Zo, Moura, Niltinho, Badinho, Silvio e o massagista Nilo Cervi.

A Seleção venceu o jogo por 2 a 1. Foto: André Podiacki

A Seleção venceu o jogo por 2 a 1. Foto: André Podiacki

O jogo

Pouco entrosadas as duas equipes não proporcionaram um show, mas o jogo foi disputado e com bonitos lances. Aos 19 minutos confusão na área, a bola sobra para Yuri Mamute que chuta de primeira o goleiro Vitor defende e no rebote o zagueiro Wallace abre o placar para a Seleção. Depois de uma parada técnica, para hidratação dos jogadores, o Carlos Renaux voltou melhor e aos 42 minutos empatou com Anderson, de cabeça.

Na segunda etapa, muitas mudanças nas duas equipes. O goleiro Jean, do time catarinense, trabalhou bastante, mas aos 22 minutos foi impossível defender o chute de Leonardo Mello, que marcou um golaço da entrada da área. O jogo terminou com a vitória da Seleção Brasileira por 2 a 1, mas a torcida nem se importou, afinal o Vovô está de voltando aos poucos ao futebol catarinense.

Primeiro clube catarinense a completar 100 anos, Carlos Renaux enfrenta a Seleção Sub-21 neste sábado

14 de setembro de 2013 0
A Seleção treinou no Augusto Bauer ontem. Foto: Patrick Rodrigues

A Seleção treinou no Augusto Bauer ontem. Foto: Patrick Rodrigues

Hoje, às 15 horas, o Estádio Augusto Bauer, em Brusque, recebe um duelo de seleções. De um lado, a Brasileira Sub-21. Do outro, a catarinense Sub-20. O motivo do enfrentamento é dos mais nobres – celebrar o centenário do Carlos Renaux, conhecido como Vovô de Santa Catarina, o clube mais antigo do Estado.

A equipe brasileira, comandada pelo técnico Alexandre Gallo, vem de conquistas no Torneio de Toulon, na França, e na Valais Youth Cup, disputada na Suíça. A convocação inclui alguns jogadores que já têm bagagem no futebol profissional, como o meio-campista Matheus Biteco, Grêmio, o lateral Lucas Farias e o atacante Ademilson, do São Paulo, e o meia Vinícius Araújo, do Cruzeiro.

O combinado catarinense, dirigido pelo treinador Fernando Gil, inclui atletas das cinco principais equipes do Estado – Figueirense, Avaí, Joinville, Criciúma e Chapecoense. Figueira e Coelho lideram o número de convocados, com seis cada. O Leão vem logo em seguida, com cinco. Tigre e Verdão têm dois e um atletas na equipe, respectivamente.

A Seleção de Santa Catarina fez apenas um treino para a partida de hoje. Embora o jogo seja um amistoso, Gil promete uma equipe combativa dentro de campo:

– Teremos apenas um treino para montar a equipe. Mas, mesmo se tratando de uma partida festiva, vamos nos esforçar para representar bem o nosso Estado – afirmou o técnico, que treinou o profissional do Figueirense em 2012 e atualmente comanda a equipe júnior do Joinville.

Os ingressos para o Jogo do Centenário estão à venda. Os preços das entradas variam de R$ 40 (geral) a R$ 160 (cadeira).

Fundação
Arthur Olinger trabalhava em um curtume em Novo Hamburgo (RS). Guilherme Diegoli construía vagões em Paranaguá (PR). Os amigos decidiram voltar a Brusque. Em sua bagagem, Olinger trouxe uma bola de futebol, a mesma utilizada no jogo entre o Caça e o Tiro Araújo Brusque, disputado no dia 14 de setembro de 1913. Após a partida, houve uma reunião, que resultou na fundação do Sport Club Brusquense – que em 1944 foi rebatizado de Clube Atlético Carlos Renaux.

Estádio
A casa do Carlos Renaux foi inaugurada em 7 de junho de 1931. O estádio foi o primeiro do Estado a ter iluminação e alambrado, inaugurados na década de 1950.

Auge
Os anos 50 marcaram o auge do clube. Em 1950, o Carlos Renaux conquistou seu primeiro Estadual. Três anos depois, a façanha foi repetida de forma invicta. Em 1954, conseguiu uma vitória que para muitos é a maior conquista do futebol de SC. O clube foi a Porto Alegre representar Santa Catarina em um jogo contra a seleção do Rio Grande do Sul. A imprensa local esperava uma partida tranquila, mas os anfitriões sofreram um revés por 2 a 1. Também foi nesta década que Teixeirinha, maior jogador do Estado, vestiu azul, vermelho e branco.

Fim do profissional
Em 1984, uma enchente atingiu a cidade de Brusque e danificou as instalações do Carlos Renaux, que teve de encerrar temporariamente suas atividades. No ano seguinte, o time voltou nas categorias de base

Breve retorno
Em 2004 e 2005, o time disputou a divisão especial do Estadual, mas se licenciou a partir do ano seguinte.

Hoje
Atualmente, o Carlos Renaux não possui equipes profissionais, mas aproveitou o centenário para reativar sua categoria de base.

Carlos Renaux, o Vovô do futebol catarinense, recebe comenda ao Mérito Esportivo

11 de setembro de 2013 0
Foto: Eduardo Loos, Divulgação

Foto: Eduardo Loos, Divulgação

O Carlos Renaux continua recebendo homenagens pelo seu centenário, que será comemorado no próximo sábado 14 de setembro. Na noite desta terça-feira o Vovô do futebol catarinense recebeu na Câmara de Vereadores de Brusque, a Comenda ao Mérito Esportivo.

O presidente Jose Carlos Loos recebeu em nome do clube. Estiveram presentes também os ex-atletas do Carlos Renaux: Antonio Abelardo Bado e José Germano Schaefer “Pilolo”. A comenda foi proposição do Presidente da casa, vereador Guilherme Marchewsky e aprovada por unanimidade por todos os vereadores.

No sábado a grande festa em um jogo especial entre a seleção catarinense, que vestirá a camisa do Carlos Renaux, e a Seleção Brasileira Sub-20. A partida será no Estádio Augusto Bauer, às 15h. Confira aqui os pontos de venda do ingressos.

Conheça o troféu em homenagem aos 100 anos do Carlos Renaux

09 de abril de 2013 1

Na noite de ontem o Carlos Renaux apresentou a programação oficial de comemoração do seu centenário. A equipe de Brusque é a primeira a completar 100 anos em Santa Catarina. O Diário Catarinense esteve presente na entrevista coletiva que confirmou a partida contra a Seleção Brasileira Sub-20. No dia 14 de setembro, dia de sua fundação, o Carlos Renaux enfrentará a Seleção comandada pelo técnico Alexandre Gallo, campeão catarinense em 2008 pelo Figueirense e que também trabalhou no Avaí em 2011.

Além da super festa no dia 14 de setembro, o clube vai entregar para a equipe campeã do Campeonato Catarinense de 2013 uma taça. O troféu tem o Vovô, mascote no clube e apelido do Carlos Renaux. Veja como ficou o troféu.

Foto: Divulgação