Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "Neymar"

PodiCast 9º edição - A estreia do Brasil na Copa do Mundo, o craque e o pereba da Seleção

12 de junho de 2014 0

PodiCast 8º edição - Copa do Mundo, dependência de Neymar e manifestações

05 de junho de 2014 0

Falta apenas uma semana para o início da Copa do Mundo. No dia 122 de junho Brasil e Croácia fazem a primeira partida deste Mundial. Por isso, começamos uma série de PodiCasts sobre o tema. E o primeiro é sobre manifestações, cobertura jornalística e a dependência da Seleção Brasileira em Neymar. Para esses assuntos conversei com o editor de Esportes do Diário Catarinense, Marcos Castiel, que estará cobrindo de perto esse grande evento.

Edição, produção de áudio: André Podiacki | Locução: JB Schüler

Apresentação: André Podiacki
Convidado: Marcos Castiel

Confira outras edições do PodiCast:

1ª edição: A mistura do futebol com a música
2ª edição: A convocação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo
3ª edição: Vozes do Rádio, Miguel Livramento o manezinho que não fica em cima do muro
4ª edição: O MMA em Santa Catarina, um papo sobre luta
5º edição: O vôlei em Santa Catarina vai voltar a disputar títulos?
6º edição – A decisão da Liga dos Campeões entre Real Madrid e Atlético de Madrid, e uma entrevista com o catarinense Filipe Luis
PodiCast 7º edição – O futebol catarinense no Campeonato Brasileiro

Curiosidades da premiação da Bola de Ouro 2013

13 de janeiro de 2014 2
Cristiano Ronaldo ficou emocionado ao receber a Bola de Ouro. Foto: Fabrice Coffrini/AFP

Cristiano Ronaldo ficou emocionado ao receber a Bola de Ouro. Foto: Fabrice Coffrini/AFP

Cristiano Ronaldo foi o grande vencedor da Bola de Oura 2013. O atacante volta a ganhar o prêmio depois de cinco anos. Pelé foi homenageado recebendo uma Bola de Ouro também, segundo a própria Fifa uma injustiça que foi corrigida já que na época que jogava o Rei não poderia receber o prêmio por não ser europeu. Todos os detalhes da premiação você pode conferir na matéria do DC Esportes.

O mais legal para mim é depois da premiação. A Fifa liberou em seu site a lista com todos os votos dos capitães, treinadores e jornalistas. É curioso ver quem votou em quem. Eu selecionei algumas coisas que me chamaram a atenção.

Ho Chan Wai, capitão de Hong Kong, e o técnico da Jamaica, Winfried Schafer, escolheram o atacante do Borussia Dortmund Lewandowski como o melhor jogador de 2013.

Já o capitão do Quirguistão, Vadim Kharchenko, considerou o holandês Robin Van Persie o melhor do mundo. Tahina Randrianarisoa, líder da seleção de Madagascar, escolheu o capitão brasileiro Thiago Silva, mas ele não foi o único o técnico da China Bo Fu também considerou o Monstro o melhor de 2013.

Representante de uma das seleções que mais apanham nas eliminatórias europeias Andy Selva, de San Marino, escolheu o experiente Andrea Pirlo como o melhor de 2013, o técnico da Azurra, Cesare Prandelli, também votou no volante, mas aí é marmelada.

Confira alguns votos:

Cristiano Ronaldo não escolheu nenhum de seus concorrentes na grande final da Bola de Ouro. O capitão português não quis ajudar seu maior rival, Lionel Messi. O melhor jogador do mundo votou em: Falcão García, Bale e Özil.

Messi, tetracampeão da Bola de Ouro, também não voltou em seu maior rival. Nenhum voto para Cristiano Ronaldo. O argentino fez uma escolha bem parceira, votando em apenas companheiros de Barcelona: Inieste, Xavi e Neymar.

O capitão brasileiro Thiago Silva escolheu Messi como o melhor jogador. Além disso, também voltou em Ibrahimovic (colega de PSG) e Cristiano Ronaldo.

Felipão votou no pupilo Cristiano Ronaldo como o melhor do mundo. Em segundo Messi e o sueco Ibrahimovic.

Neymar melhor do mundo

O brasileiro ainda sonha com o dia que vai receber a sua Bola de Ouro, porém, alguns atletas, treinadores e jornalistas já consideram Neymar o melhor do mundo. Foram 65 votos para o brasuca. Confira a lista de quem escolheu o atacante da Seleção como primeira opção:

Song Hyok Jang (capitão da Coreia do Norte), Adi Said (capitão de Brunei), Emelio Caligdong (capitão das Filipinas), Henry Junior Farodo (capitão das Ilhas Salomão), Robert Yelou (capitão de Vanuatu), Son Kwon Oh (treinador de Brunei), Ronnie Gustarve (treinador de Dominica), Jacob Moli (treinador das Ilhas Salomão), Percy Avock (treinador de Vanuatu), Michael Seium (jornalista Eritrea) e Kenneth Dlamini (jornalista da Suazilândia).

O doping volta ao debate no esporte

30 de julho de 2013 0

Neymar em seu primeiro treino no Barcelona. Foto: Quique Garcia/AFP

O doping voltou a pauta esportiva. Desde que foi revelado que os jamaicanos Asafa Powell e Sherone Simpson e o norte-americano Tyson Gay foram flagrados no exame voltas a discutir o doping. Na última semana mais casos foram revelados ou confirmados, como o do tenista croata Marin Cilic (número 15 do mundo) e o do ex-ciclista Erik Zabel.

O doping é definido pelo Código da Agência Mundial Antidoping (AMA) da seguinte maneira: a utilização de substâncias ou métodos capazes de aumentar artificialmente o desempenho esportivo, sejam eles potencialmente prejudiciais à saúde do atleta ou de seus adversários, ou contrário ao espírito do jogo.

Sempre que vejo discussões sobre o tema percebo uma grande preocupação com o último item da definição da AMA: espírito do jogo. A discussão sempre é ética. Porém, neste último fim de semana o programa Histórias do Esporte, da ESPN Brasil, trouxe uma interessante entrevista com o médico Júlio César Alves, especialista em tratamento ortomolecular.

A declaração mais forte foi sobre Neymar. Segundo o médico, o atacante do Barcelona vai usar drogas nos próximos meses. A previsão foi feita porque, segundo Júlio, o jogador de futebol não conseguirá ganhar cinco quilos de massa magra sem usar substâncias ilícitas, com quer o clube catalão.

- O povo da Europa pensa que somos um bando de ignorantes ao dizer que o Neymar terá de ganhar cinco quilos de massa magra em um ano ou um ano e meio. É quase impossível, mesmo com musculação extensiva, que ele atinja isso. E ele não pode fazer musculação extensiva por causa do futebol. Mesmo com esteroides ele teria dificuldade, mas o Neymar vai aparecer daqui a um ano com cinco quilos a mais. Ele vai usar drogas – disse Alves em entrevista à ESPN Brasil.

O médico faz tratamentos para atletas que querem ganhar desempenho burlando o controle de doping. Segundo Alves, ele tem dois clientes que atualmente estão na seleção brasileira de futebol e mais 25 atletas de alto rendimento. Além disso, tem vários outros jovens que ele promete que ainda vamos escutar falar muito deles:

Doping sempre existiu e existirá. Hoje, com as próximas olimpíadas aqui, recebo muitos atletas jovens para que eu os prepare e para que eles não caiam no doping. Eles são de várias modalidades, e muitos vocês ainda vão conhecer. Tenho 25 atletas de alto rendimento, top, mas devo ter uns 50 ou 55 nomes das mais variadas áreas – explicou sem revelar os nomes dos atletas.

Formado em medicina ortomolecular pela Unicamp, Júlio César Alves atualmente tem consultório em Piracicaba, onde atende atletas de várias origens. O médico é procurado basicamente com a demanda de melhoria de performance através de recursos químicos que escondam qualquer traço de doping e você pode ver a matéria completa com ele neste no site da ESPN Brasil.

A credibilidade do ciclismo continua caindo

A credibilidade do ciclismo sofreu um abalo com uma série de confissões de doping de figuras importantes, como Lance Armstrong, o rosto mais popular do esporte, que venceu um câncer para conquistar a Volta da França sete vezes e perdeu os títulos quando o seu sofisticado esquema de doping foi descoberto em outubro pela Agência Anti-Doping dos Estados Unidos.

Neste semana, o ex-ciclista Erik Zabel admitiu ter usado substâncias ilegais, entre elas a EPO, cortisona e doping sanguíneo, durante anos, após ser citado pelo senado francês em uma investigação sobre uso de drogas.

O alemão Erik Zabel admitiu se dopar durante anos para continuar a competir em alto nível. Foto: Joel Saget/AFP

Em entrevista ao jornal Sueddeutsche Zeitung, o alemão, que liderou a classificação da Volta da França seis vezes antes de se aposentar em 2008, disse que usou drogas banidas e métodos ilegais entre 1996 e 2003.

- Eu me dopei por muito mais tempo, por muitos anos. Nunca tive um plano estruturado para me dopar, nunca tive especialistas em volta de mim e nunca me vi como um super dopado. Eu queria manter minha vida, o sonho da minha vida de ser profissional. Eu amava aquilo, o esporte, as viagens. Esse egoísmo era mais forte -

A luta contra o doping

A luta antidoping teve início na década de 60. Na época, cerca de 30% dos participantes dos eventos desportivos internacionais faziam uso de algum tipo de estimulante químico. Em 1967, o Comitê Olímpico Internacional (COI) condenou a prática do doping, onde 18 apresentou uma lista de substâncias consideradas proibidas e iniciou o controle antidoping sob sua responsabilidade. O ano de 1968 com os Jogos Olímpicos de Inverno em Grenoble na França, e nos Jogos Olímpicos de Verão na cidade do México pode ser considerado o marco do controle de doping no esporte.

Para finalizar

Será que entramos em uma era que o doping será liberados para atletas de alto rendimento? Qual será o próximo passo do COI e da AMA para impedir a utilização de substâncias proibidas. E o pior de toda essa discussão sobre o doping é que agora todos são suspeitos para a opinião pública. O que você acha?