Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Rio de Janeiro: Vou de TAXI

20 de outubro de 2009 2

Durante a minha estadia na cidade maravilhosa, resolvi testar alguns meios de transportes. Hoje vou falar dos taxis adaptados.

Assim que desembarquei no Rio de Janeiro tratei logo de ligar para a cooperativa de táxi para ver como funcionava o serviço e, para minha grata surpresa, 15 minutinhos após a solicitação, ele já estava estacionado no aeroporto a minha espera. Parecia um sonho, pois como já escrevi aqui no blog, este serviço em Porto Alegre só é possível com uma reserva de, no mínimo, 24hs de antecedência.

O carro é bem espaçoso. Além do cadeirante ainda cabem dois passageiros (um na frente e outro atrás). Os motoristas são devidamente treinados e nos auxiliam no que for preciso.  A segurança também é apropriada. Além do cinto de segurança, a cadeira é presa no assoalho através de cabos e ganchos nas quatro rodas, e ao contrário dos outros taxistas, eles andam, não voam!

Como nada é perfeito, infelizmente existem alguns aspectos que deixam a desejar. Além de a tarifa ser especial (já parte com R$ 5,30 – R$ 1,00 mais cara que a partida comum), o serviço no RJ não é 24hs. Caso seja necessário utilizar o táxi a partir das 22hs, é preciso deixar uma reserva para o horário desejado.

Segundo a empresa, para a Copa do Mundo este serviço já estará disponível 24hs. Atualmente eles possuem 38 carros adaptados e com uma estimativa de 200 até 2014. Essa foi à informação que me passaram e realmente espero que consigam atingir esse número, porque tirando esses contratempos, o serviço realmente é muito bom e a procura, pelo que percebi, é enorme.

Quem já andou de taxi adaptado gostou? O que pode ser melhorado?

 

Bookmark and Share

Comentários (2)

  • Ju diz: 21 de outubro de 2009

    Que legal! Vc podia postar o telefone dessa cooperativa?

    obrigada

  • Danielle diz: 21 de outubro de 2009

    É… o serviço ainda tem muito que melhorar…

    … mas pelo menos descobrimos que é mais fácil conseguir um taxi (grande) direto na rua do que chamando pelo telefone…

    Aliás, esse é outro ponto. Não é qualquer taxi que serve para transportar um cadeirante por causa do “Kit Gás” e isso dificulta bastante quando temos que pedir um carro por telefone, pois eles ficam rodando e raramente tem um com essa especificidade liberado!

    beijos

Envie seu Comentário