Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de maio 2010

Chef de Cuisine

25 de maio de 2010 3

Não sei se todos sabem, mas a minha patroa é arquiteta das boas hehe… E esse post foi uma dica dela.

Um dos melhores arquitetos e designers da Itália está atento ao nosso “mundo” o dos Portadores de Necessidades Especiais. O renomado Marco Miscioscia, recentemente desenvolveu para uma empresa americana a Valcucine, o projeto de uma cozinha totalmente acessível, mas também esteticamente agradável.

A cozinha é toda em aço inoxidável e as bancadas permitem facilmente o acesso da cadeira de rodas, possui ainda um sistema de encaixes para  que possamos manusear panelas e outros utensílios sem o risco de escorregar ou escapar de nossas mãos, evitando assim acidentes para os desastrados hehe.

Se você é do tipo de cadeirante “metido” a chef de cuisine ou que simplesmente gosta de cozinhar, vai se encantar com essa cozinha assinada com o nome de Hability. Detalhe: Tudo foi ergonomicamente estudado para que pessoas “normais” possam utilizar a cozinha também.

Essa idéia foi muito boa, principalmente nos dias que bate aquela preguiça, assim temos a opção de convidar amigos, namorada, para um jantar, e pedir uma ajudinha no preparo. Agora quem vai limpar a bagunça depois?! Deixo a critério de vocês, hahaha!!!

Espero que essa tendência chegue logo aqui Brasil, afinal, além de “bom de garfo” sou um ótimo Gourmet, só que no meu caso eu não faço, só mando, a minha amada namorada que o diga hahaha…

Acabou!

18 de maio de 2010 2

Nesse último final de semana acompanhamos o último capítulo da brilhante trama do autor Manoel Carlos, que trouxe muitas informações e curiosidades a toda população, contribuindo para a superação e inclusão. A novela também foi fundamental para quebrar paradigmas, dentre eles provou que apesar da personagem Luciana não poder caminhar é possível levar uma vida praticamente normal, como trabalhar, estudar, viajar, namorar, sair com amigos, ter filhos enfim: curtir a vida.

Porém, Infelizmente, assim como a novela, nós cadeirantes em breve também vamos sair de cena e conseqüentemente sair de moda – se é que dá pra falar assim. No nosso caso, “estar na moda” não é nada empolgante, reconheço…apenas desejamos igualdade e compreensão, o que de fato contribuiria pra diminuir o preconceito.

Espero de verdade que as lições dadas em Viver a Vida façam com que as pessoas num modo geral, não fiquem mais com tanto receio ou cheias de frescuras ao lidar com um cadeirante e que dêem mais valor a quem vive em uma cadeira de rodas.

A partir de agora, Miguel e Luciana ficarão apenas na nossa memória, mas, no dia a dia esbarraremos em outros casais que assim como eles conseguem ser felizes e que isso nos motive a não desistir nunca, pois, com ou sem limitações físicas o importante é saber ser feliz.

Foto: Divulgação/Globo

Cineminha

12 de maio de 2010 1

Esse final de semana resolvi ir no cinema com a patroa, fomos assistir o Caçador de Recompensas. Não sei se todos sabem, mas geralmente é um desafio para nós cadeirantes, esse tipo de lazer. Na maioria das vezes, o espaço destinado aos PPNE não são nada bons, quase sempre grudados na tela. Aí depois do filme o sujeito tem que ir direto fazer uma massagem, pois não há pescoço que agüente ter que ficar duas horas todo torto tentando olhar a tela e ler as legendas ao mesmo tempo. É como se estivesse em uma partida de tênis, vira pra um lado, vira pro outro.

Mas tem uma coisa que me incomoda ainda mais, existem salas em que os locais reservados são distribuídos lado a lado e a poltrona para o acompanhante não fica junto. Vamos combinar que ninguém vai ao cinema sozinho, não tem coisa mais deprê do que isso, normalmente vou com a namorada ou algum amigo, e quando não tem essa poltrona ao lado é um saco. Não que vá ficar tagarelando durante todo filme, mas quando minha companhia é a namorada ao menos da pra dar uns beijinhos e também ficar de mão dada (que romântico)…

No meu ponto de vista hehe o cinema que melhor agrada em todos os sentidos é o do Barra shopping, os lugares reservados não são na primeira fileira e sim um pouco mais atrás, no meio da sala, e intercalam um lugar pra PPNE e uma ou duas poltronas para os acompanhantes. Foi muito bem projetado, até porque se vários cadeirantes resolverem assistir o mesmo filme, no mesmo horário, todos terão direito a poltrona ao lado para o acompanhante. E tão pouco vão precisar ficar virando a cabeça o tempo todo.

Quem já foi, concorda?

Vídeo da semana

07 de maio de 2010 2

Queridos leitores,

Encerro a semana com esse vídeo maravilhoso, que foi enviado pelo amigo Silvio Sibemberg.

Imaginem se essa “onda” pega hehe…

Certamente, todos vocês vão gostar do vídeo!

Para assistir o vídeo, CLIQUE AQUI!

Desejo um ótimo final de semana!

Abraços e até mais.

Sapato especial

04 de maio de 2010 2

Cientistas israelenses desenvolveram um sapato “re-step” que pode ajudar pessoas com problemas de locomoção a voltar a andar.

Um sapato de aspecto estranho que parece uma junção de tênis e patins. Mas o que seriam as rodinhas são pequenos sensores que são programados por computador para exercer vários movimentos.

O cérebro comanda os movimentos, isso nós aprendemos desde cedo. Mas quando a parte da coordenação motora está dando algum “tilt”, as pessoas têm dificuldades para andar. O sapato inverte esse comando. Ele ajuda as pernas a dizerem ao cérebro o que fazer durante uma caminhada.

Depois de algumas sessões, alguns pacientes conseguem se equilibrar e dão alguns passos sozinhos. O resultado é analisado pelos médicos para avaliar a evolução.

Simona Bar-Haim, diretora da empresa, também é fisioterapeuta, com doutorado em neurofisiologia, explica que os sensores são programados para reeducar e fazer com que o cérebro reproduza o mecanismo de andar normalmente. Eles simulam passos na areia, na grama e até sobre pedras, sem seguir um padrão. Assim, surpreendido a cada passo, o cérebro tem de tomar decisões instantaneamente e resolver os problemas.

Ela afirma também que esta é a melhor maneira de reabilitar a área do controle motor que está danificada. Quarenta minutos por dia, durante três meses, podem ajudar não só crianças, mas pessoas idosas.

Os pacientes terão de usar os sapatos até que o cérebro reaprenda a comandar os movimentos das pernas. A ideia é que até o término do tratamento, eles consigam a reabilitação total.

A Step of Mind, pretendem vender o “re-step” a clínicas e a consumidores a partir do ano que vem.

Quem gostou da novidade e quiser maiores informações, CLICA AQUI.