Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Informação

15 de junho de 2010 0

Pessoal,

Logo vou postar novamente…Só estou esperando ficar 100% de uma virose que me derrubou e pelo jeito não quer me “abandonar”. :(

Abraços

Bookmark and Share

Acesso PROIBIDO!

08 de junho de 2010 3

Hoje venho com mais uma de pré-conceito pra vocês, mas essa não se refere especificamente à minha situação de cadeirante. O que vou detalhar é triste, pois terei que falar mal de um dos lugares que mais amo: o Estádio Olímpico, minha segunda casa!

Como sou gremista desde guri , há anos vou aos jogos, mesmo tendo dificuldade de locomoção. E esse hobby era um dos meus preferidos, pois além de torcer de perto pelo meu time do coração eu me divertia com os amigos de fé. Veio a primeira facada: Os deficientes físicos ganharam local especial nos estádios e, por questão de segurança, tive que me separar dos parceiros. Foi ruim, mas eu entendi e até concordo; se queremos nossos direitos temos que aceitar esse tipo de coisa, paciência. Apesar disso, não deixei de ir ao Olímpico. O local reservado para os PPNE’s não é dos piores, só tem que chegar cedo pra ficar bem na frente, caso contrário fica difícil de enxergar…A grande questão é que o nosso “cantinho” fica no local destinado aos camarotes e aí começa meu segundo problema…

No último Grenal fui com a patroa ver o Tricolor e o Monumental estava lotado. Na hora do intervalo, fiquei com vontade de tomar um refri e pedi ao garçom, sim, nós temos esse atendimento!! Porém, como a demanda era muita, a bebida não chegava nunca, resolvi, então, ir até o bar…Tentei, né?! Quem disse que eu consegui??? Não, não foi pela inacessibilidade ou pelo tumulto e sim por puro preconceito!!! Na hora do intervalo, os frquentadores dos camarotes circulam pelos corredores e, nós cadeirantes, reles mortais, não podemos ficar desfilando pra não ofuscar a visão dos demais nobres torcedores.

Claro que isso não me foi dito de maneira direta, até tentei saber o porquê dessa atitude e apenas escutei: são as regras… Mas, vamos combinar…para um bom entendedor, meia palavra basta! E quem já passou por isso, sabe que na hora da pra notar qual o real sentido da tal “regra”. É uma pena, mas eu não podia deixar assim e me calar e aqui termino mais um desabafo!! Quem tiver alguma coisa pra acrescentar, comente! O espaço está aberto, inclusive, para um direito de resposta.

Bookmark and Share

Carro Style para cadeirante

01 de junho de 2010 5

Com certeza, quem é “cadeirante” e possui condições de dirigir já se imaginou chegando na balada com um carrão todo no style, sem precisar de toda aquela função de transfer… pra quem não sabe o que é: -(transferir-se da cadeira de rodas pro banco do carro e vice-versa)- mas isso hoje em dia aqui no Brasil só é possível em alguns modelos de carros adaptados, mas somente como passageiro, ao contrário vai ter que fazer essa chatice do transfer. Já se imaginou estar todo na beca e ajeitado em sua cadeira, e daí ter que entrar no carro? É todo um ritual, primeiro tem que grudar a cadeira no carro, ou seja, cedo ou tarde vai deixar alguns arranhões, depois se você consegue transferir- se sozinho é um tal de puxa perna, levanta braço, um pouquinho pra lá, um pouquinho pra cá e tchunummm feito, e agora o como fazer pra guardar a cadeira? Te vira magrão, ninguém mandou ficar ”mal-acabado” hehe… É uma ginástica! Já aqueles que precisam contar com ajuda pra fazer o transfer, podem recorrer à patroa, amigos etc. ou então, contratar um “motorista”, chique não?! hahaha. Não concordam que é uma chatice? O pior é quando precisamos fazer toda essa função pra percorrer 5 km. ninguém merece!

Bom, parece que surgiu uma luz no fim do túnel para alguns de nós, a empresa húngara Rehab, Rt. acabou de lançar o Kanguru o primeiro automóvel criado inteiramente para cadeirantes, o único defeito é que é só para um passageiro, talvez com um pouco de sorte, você vai conseguir levar o seu cachorro, caso possua um.
Ah mas de pequeno porte, ok.

Bookmark and Share

Chef de Cuisine

25 de maio de 2010 3

Não sei se todos sabem, mas a minha patroa é arquiteta das boas hehe… E esse post foi uma dica dela.

Um dos melhores arquitetos e designers da Itália está atento ao nosso “mundo” o dos Portadores de Necessidades Especiais. O renomado Marco Miscioscia, recentemente desenvolveu para uma empresa americana a Valcucine, o projeto de uma cozinha totalmente acessível, mas também esteticamente agradável.

A cozinha é toda em aço inoxidável e as bancadas permitem facilmente o acesso da cadeira de rodas, possui ainda um sistema de encaixes para  que possamos manusear panelas e outros utensílios sem o risco de escorregar ou escapar de nossas mãos, evitando assim acidentes para os desastrados hehe.

Se você é do tipo de cadeirante “metido” a chef de cuisine ou que simplesmente gosta de cozinhar, vai se encantar com essa cozinha assinada com o nome de Hability. Detalhe: Tudo foi ergonomicamente estudado para que pessoas “normais” possam utilizar a cozinha também.

Essa idéia foi muito boa, principalmente nos dias que bate aquela preguiça, assim temos a opção de convidar amigos, namorada, para um jantar, e pedir uma ajudinha no preparo. Agora quem vai limpar a bagunça depois?! Deixo a critério de vocês, hahaha!!!

Espero que essa tendência chegue logo aqui Brasil, afinal, além de “bom de garfo” sou um ótimo Gourmet, só que no meu caso eu não faço, só mando, a minha amada namorada que o diga hahaha…

Bookmark and Share

Acabou!

18 de maio de 2010 2

Nesse último final de semana acompanhamos o último capítulo da brilhante trama do autor Manoel Carlos, que trouxe muitas informações e curiosidades a toda população, contribuindo para a superação e inclusão. A novela também foi fundamental para quebrar paradigmas, dentre eles provou que apesar da personagem Luciana não poder caminhar é possível levar uma vida praticamente normal, como trabalhar, estudar, viajar, namorar, sair com amigos, ter filhos enfim: curtir a vida.

Porém, Infelizmente, assim como a novela, nós cadeirantes em breve também vamos sair de cena e conseqüentemente sair de moda – se é que dá pra falar assim. No nosso caso, “estar na moda” não é nada empolgante, reconheço…apenas desejamos igualdade e compreensão, o que de fato contribuiria pra diminuir o preconceito.

Espero de verdade que as lições dadas em Viver a Vida façam com que as pessoas num modo geral, não fiquem mais com tanto receio ou cheias de frescuras ao lidar com um cadeirante e que dêem mais valor a quem vive em uma cadeira de rodas.

A partir de agora, Miguel e Luciana ficarão apenas na nossa memória, mas, no dia a dia esbarraremos em outros casais que assim como eles conseguem ser felizes e que isso nos motive a não desistir nunca, pois, com ou sem limitações físicas o importante é saber ser feliz.

Foto: Divulgação/Globo

Bookmark and Share

Cineminha

12 de maio de 2010 1

Esse final de semana resolvi ir no cinema com a patroa, fomos assistir o Caçador de Recompensas. Não sei se todos sabem, mas geralmente é um desafio para nós cadeirantes, esse tipo de lazer. Na maioria das vezes, o espaço destinado aos PPNE não são nada bons, quase sempre grudados na tela. Aí depois do filme o sujeito tem que ir direto fazer uma massagem, pois não há pescoço que agüente ter que ficar duas horas todo torto tentando olhar a tela e ler as legendas ao mesmo tempo. É como se estivesse em uma partida de tênis, vira pra um lado, vira pro outro.

Mas tem uma coisa que me incomoda ainda mais, existem salas em que os locais reservados são distribuídos lado a lado e a poltrona para o acompanhante não fica junto. Vamos combinar que ninguém vai ao cinema sozinho, não tem coisa mais deprê do que isso, normalmente vou com a namorada ou algum amigo, e quando não tem essa poltrona ao lado é um saco. Não que vá ficar tagarelando durante todo filme, mas quando minha companhia é a namorada ao menos da pra dar uns beijinhos e também ficar de mão dada (que romântico)…

No meu ponto de vista hehe o cinema que melhor agrada em todos os sentidos é o do Barra shopping, os lugares reservados não são na primeira fileira e sim um pouco mais atrás, no meio da sala, e intercalam um lugar pra PPNE e uma ou duas poltronas para os acompanhantes. Foi muito bem projetado, até porque se vários cadeirantes resolverem assistir o mesmo filme, no mesmo horário, todos terão direito a poltrona ao lado para o acompanhante. E tão pouco vão precisar ficar virando a cabeça o tempo todo.

Quem já foi, concorda?

Bookmark and Share

Vídeo da semana

07 de maio de 2010 2

Queridos leitores,

Encerro a semana com esse vídeo maravilhoso, que foi enviado pelo amigo Silvio Sibemberg.

Imaginem se essa “onda” pega hehe…

Certamente, todos vocês vão gostar do vídeo!

Para assistir o vídeo, CLIQUE AQUI!

Desejo um ótimo final de semana!

Abraços e até mais.

Bookmark and Share

Sapato especial

04 de maio de 2010 2

Cientistas israelenses desenvolveram um sapato “re-step” que pode ajudar pessoas com problemas de locomoção a voltar a andar.

Um sapato de aspecto estranho que parece uma junção de tênis e patins. Mas o que seriam as rodinhas são pequenos sensores que são programados por computador para exercer vários movimentos.

O cérebro comanda os movimentos, isso nós aprendemos desde cedo. Mas quando a parte da coordenação motora está dando algum “tilt”, as pessoas têm dificuldades para andar. O sapato inverte esse comando. Ele ajuda as pernas a dizerem ao cérebro o que fazer durante uma caminhada.

Depois de algumas sessões, alguns pacientes conseguem se equilibrar e dão alguns passos sozinhos. O resultado é analisado pelos médicos para avaliar a evolução.

Simona Bar-Haim, diretora da empresa, também é fisioterapeuta, com doutorado em neurofisiologia, explica que os sensores são programados para reeducar e fazer com que o cérebro reproduza o mecanismo de andar normalmente. Eles simulam passos na areia, na grama e até sobre pedras, sem seguir um padrão. Assim, surpreendido a cada passo, o cérebro tem de tomar decisões instantaneamente e resolver os problemas.

Ela afirma também que esta é a melhor maneira de reabilitar a área do controle motor que está danificada. Quarenta minutos por dia, durante três meses, podem ajudar não só crianças, mas pessoas idosas.

Os pacientes terão de usar os sapatos até que o cérebro reaprenda a comandar os movimentos das pernas. A ideia é que até o término do tratamento, eles consigam a reabilitação total.

A Step of Mind, pretendem vender o “re-step” a clínicas e a consumidores a partir do ano que vem.

Quem gostou da novidade e quiser maiores informações, CLICA AQUI.

 

Bookmark and Share

Livro pornográfico para cegos

26 de abril de 2010 1

A fotógrafa canadense Lisa Murphy lançou o primeiro livro ‘’pornô’’ adaptado para pessoas com deficiência visual. Chamado de Tactile Mind (mente tátil em português), o livro vem com alguns textos picantes em braille e imagens de homens e mulheres sem roupa em alto relevo.

A idéia nasceu para ocupar um espaço no mercado, que antes deixava de fora os cegos e para que os mesmos também possam “brincar’’. Para Lisa, os deficientes visuais foram esquecidos pela cultura erótica.

A Playboy chegou a fazer edições entre 1970 e 1985 com texto em braille, mas não com fotos em alto relevo. A fotógrafa usou amigos como modelos cobertos de látex, fantasias ou simplesmente peladões e depois, com os moldes, fez esculturas de cerâmica no estilo das antigas obras greco-romanas.

Lisa Murphy possui certificado em criação de imagens em alto relevo para cegos. Até então, ela havia criado “figuras” em 2-D para gurizada.

Mas por enquanto, as livrarias do Canadá demonstraram pouco interesse pelo livro que também está sendo comercializado pela internet. O Tactile Mind encontrou espaço apenas em uma sex-shop, Northbound Leather, onde divide os olhares com os chicotes e roupas de couro fetichistas. Talvez, pelo fato de ser uma coisa completamente diferente.

Mas como a maioria das novidades, essa não é diferente. Quem quiser experimentar essa “brincadeira”, terá que desembolsar uns bons reais. O livro custa em média R$ 400.

E aí, alguém já degustou? Tô curioso pra saber se funciona.

Quem tiver interesse em adquirir, clica aqui

tactile mind

tactile mind

tactile mind

Bookmark and Share

Ônibus novos

16 de abril de 2010 1

Aeee meu povo; vamos encerrar a semana com uma boa notícia, que com certeza vai ajudar muita gente.

Os moradores de Alvorada que utilizam transporte coletivo terão uma novidade a partir do domingo, dia 18. A VAL, empresa que realiza o transporte no município, entrega aos mais de 20 mil usuários uma frota nova, com veículos zero quilômetros totalmente adaptados para usuários portadores de necessidades especiais. É a primeira empresa no Brasil a renovar toda a frota de uma única vez com ônibus dentro dos padrões de acessibilidade universal.

A nova frota possui elevador que dá acesso com mais facilidade aos cadeirantes, área reservada no interior do ônibus, com cinto de segurança e trava para a cadeira de rodas, área reservada para o portador de deficiência visual acompanhado de seu cão guia, dispositivo tátil para o portador de deficiência visual identificar o assento preferencial, interruptores de campainha dos bancos preferenciais com identificação em braile, assentos preferenciais identificados, corrimãos, balaústres e anteparos da área de circulação na cor amarela para favorecer as pessoas com baixa acuidade visual, sinal sonoro diferenciado para a solicitação de desembarque da área reservada aos portadores de necessidades especiais, iluminação dos degraus das portas  superior a 30 lux, e dispositivo que possibilita a partida do ônibus após o completo fechamento das portas.

Quem quiser conhecer todos esses benefícios dos ônibus poderá visitar o veículo que ficará em exposição na Praça João Goulart. Além disso, no sábado, 17, haverá uma carreata para apresentar a nova frota aos usuários de Alvorada e no domingo acontece o Show da Acessibilidade, marcando o início da circulação dos ônibus no município.

Tomara que mais empresas de viação, sigam esse exemplo também.

ônibus 01ônibus 02ônibus 03

Bookmark and Share