Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de setembro 2010

Off...

29 de setembro de 2010 1

Queridos internautas, estou em uma fantástica viagem pela Alemanha e República Checa! Ainda não estou atualizando o blog porque preciso explorar ao máááximo para contar para vocês depois todos os detalhes! Aguardem pelas novidades, vocês com certeza vão se encantar..!!

Première inglesa!

24 de setembro de 2010 3

Elegante e morena, foi assim que vi, com meus próprios olhinhos, Julia Robert, em carne e osso (e brilho).

Este encontro nada casual aconteceu esta semana na famosa esquina de Leicester Square, em frente ao Empire Theatre, em Londres – o local é famoso por ser cenário de premières. Para os leigos, première tem origem francesa e é o feminino da palavra premier, que significa primeiro – o termo é usado comumente para designar “uma primeira exibição” para filmes e peças de teatro. É feita toda uma super produção para recepcionar convidados e famosos, onde o filme é divulgado e exibido para os Vips.

Desde que cheguei estava curiosa para ir numa première, e ver como tudo funcionava. Quando soube da première do filme Eat, Pray and Love – que conta a história real de Elisabeth Gilbert, uma norte americana que abandonou uma estável vida de casada para se aventurar em novas descobertas pelo mundo – não perdi a oportunidade!! Bom, o negócio é chegar cedo.

As filas começam a se formar ao redor do cordão de grade tipo 3 horas antes, dependendo do filme. Chegando por lá, não arrede o pezinho do seu lugar ,- de uma hora para outra, lota – ou pode perder sua visão privilegiada!

Ficamos bem em frente, praticamente na grade, e muito próximas do palco. Porém, quando os atores chegam, eles acabam dando mais atenção para o pessoal mais distante do palco, que está nas grades próximas de onde eles descem do carro. Bom, pelo menos foi assim nesta première.

Entre ilustres presenças, estavam a atriz inglesa Ali Bastian; a ex mulher do Sylvester Stallone, Brighite Nielsen; a escitora do livro que inspirou o filme, Elisabeth Gilbert; o diretor do filme Ryan Murphy, e a estrela Julia Roberts. Soubemos na metade do evento que o charmoso Javier Bardem – par romântico de Julia Roberts no filme e casado na vida real com Penélope Cruz, não poderia comparecer.

Confira no vídeo como foi esta inesquecível experiência de poder ver de pertinho a eterna queridinha de Notting Hill, e programe-se para também vivenciá-la por aqui!

E por falar em transporte...

21 de setembro de 2010 1

Uma questão que sempre dá uma dorzinha extra de cabeça na organização de uma viagem é saber como vamos chegar ao nosso destino final, quanto vai custar o táxi para chegar, é longe ou perto, etc.

Quando eu decidi pagar um transfer do aeroporto para a casa que eu ia ficar também sabia da opção de simplesmente pegar o metrô. Mas imaginei que, após cerca de 14 horas de viagem, estaria super cansada, e que a melhor opção seria mesmo alguém já me esperando. Além do mais, eu trouxe 2 malas, e, obviamente, minha mãe não me deixou pensar duas vezes em relação aos meios de transporte – praticamente me obrigou a optar pelo transfer!! Coisa de mãe, mas totalmente compreensível – eu chegaria num país estranho, sozinha e com dois “pesos pesados”!!

O fato é que eu paguei 60 libras pelo transfer do Heathrow para Manor House – zona 2, enquanto que eu poderia ter gastado apenas 4,5 libras. Bom, não me arrependo porque minhas malas estavam mesmo muito pesadas, mas se eu tivesse algum amigo morando por aqui que pudesse me ajudar, ou uma mala a menos, pegar o metro seria tranqüilo.

Por aqui existem 5 aeroportos na área conhecida como Grande Londres. A maioria dos vôos que vem do Brasil chegam pelo Aeroporto Internacional Heathrow – o mais movimentado da Europa.

Minha idéia neste post é “clarear” seus pensamentos e te livrar desta dorzinha extra. Você vai poder conferir a chegada da minha amiga Paola em Londres, e quais os passos, literalmente, que deve dar para comprar seu ticket e pegar o metrô. Ela veio pela companhia aérea Tam, e todos os vôos que chegam pela Tam vem pelo terminal 1.De qualquer maneira, confirme sempre qual será seu terminal.

Para chegar até lá, para você que já mora em Londres, é só pegar a Piccadilly Line. Mas cuide antes de entrar no trem para onde ele vai, porque ele pode não parar em algum terminal – isto está escrito no letreiro eletrônico na própria plataforma. Se você já pagou o Oyster semanal normalmente, apenas peça uma “extensão” para a zona 6 para um dia – onde fica o Heathrown  – e você deve pagar apenas umas 3 libras para ir e voltar.

Você que chega, siga o caminho que fizemos para comprar seu ticket. Você pode comprar na máquina e pagar 4,5 libras, mas, se não se sentir muito seguro, vá até as cabines e solicite ao atendente o ticket. Se a estação que você vai descer fica em Piccadilly Line, beleza. Se não, você pode ali mesmo solicitar o Oyster card – aquele que citei no post “De metro… Para o trabalho!”, e já carregá-lo para andar na cidade a vontade.

Aliás…

Paola é cidadã européia. É tranqüilo viajar pela Europa para quem tem o famoso passaporte vermelho, mas, obviamente, sempre rola uma insegurança – como será na imigração? No vídeo que segue, você vai poder conferir também como foi a chegada dela por aqui …


Maravilha de primeiro mundo!

17 de setembro de 2010 1

Londres é famosa pela facilidade de transporte e pelas suas dinâmicas linhas metrô. É realmente fantástico poder atravessar a cidade em uma hora e alguns minutinhos. Mas obviamente que este sistema precisa de manutenção e reparos, portanto, não são raras as vezes que seu funcionamento é paralisado – e haja paciência!

Mas o que quero contar neste post é que estou positivamente impressionada com a agilidade e eficiência de comunicação do transporte por aqui. Tenho recebido por email, aliás delicadamente direcionado a mim – “Dear miss Severo” – ( muito chique bem! ) – informações transmitidas pelo Transport for London sobre as paralisações das linhas do metrô. No exemplo abaixo, a visita do Papa é citada como um aviso à possibilidade de trânsito congestionado, além de manutenção em algumas linhas. Porém, já tenho em mãos mapas e sugestões de descolamento para próximo final de semana, tudo agilizado pelo TFL.

Transport for London  é  órgão do governo responsável pela maioria de opções de transporte por aqui. Aliás, para também receber estas informações, basta se cadastrar no site www.tfl.gov.uk . Este site é simplesmente “ma-ra” para quando você precisar de qualquer informação por aqui, do tipo: que rota faz um ônibus, que estação de ônibus deve descer – sim, porque aqui todas as estações de ônibus tem um nome! – como vais de um lugar para outro, quanto tempo demora, linhas em funcionamento, etc. Terás acesso a todas as informações mastigadinhas!

Coisa mesmo de primeiro mundo, neh..?