Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Gols decisivos acompanham Damião desde a base

29 de abril de 2011 2

Uma rápida pesquisa na carreira de Leandro Damião antes dos profissionais indica que a sua predestinação para gols decisivos não é de hoje. Na última quinta, o centroavante de 21 anos marcou um belo gol no Peñarol e encaminhou a passagem do Inter às quartas da Libertadores. Mas voltemos dois anos no tempo.


Abril de 2009. Na época, era só Leandro mesmo. Oriundo do Atlético Hermann Aichinger, de Santa Catarina, o garoto chega ao Beira-Rio. Alguns meses depois, em junho, ele já está marcando gols nas duas semifinais do Gauchão de Juniores, contra o Juventude. Nas finais, um gol no jogo da ida e duas anotações na partida da volta no Beira-Rio contra o Cerâmica ajudaram no título (foto acima).

A titularidade no Inter B chegou ao natural e, na Copa FGF do mesmo ano, Leandro, que passaria finalmente a ser chamado de Damião, começou a despontar de vez. Mesmo sem marcar na final contra o Ypiranga, foi o artilheiro da campanha vitoriosa do Inter com 11 gols, deixando sua marca nas oitavas, quartas e semifinais.

De 2010 para cá, a história é bem mais conhecida. Mas não custa lembrar: em 51 jogos pelo profissional do Inter, Damião marcou 30 gols, com uma importante média de 0,58 gols por partida. Mais do que números, no entanto, surge a certeza de que, se tem decisão, o Inter pode contar com Damião.

Comentários (2)

  • Dilermando Aragão diz: 29 de abril de 2011

    Sinceramente eu como colorado desde criancinha em Cachoeira do sul,não vejo futuro neste time,é mais oba oba do que um bom futeboll.Na minha opinião ontem em Montevidéu o tipo só ficou embolado no meio ,ninguem assumiu as laterias principalmente pela direita.Dalessandro não vem jogando nada e só complica o sistema tático do time,no jogo de ontem não deu um passe certo.Hora um time que hoje com certeza é o mais caro do país, e que não apresenta um futeboll competitivo a meses vai morrer na praia fito baleia extressada. Hoje somos um time sem alma,vivendo de falsas aparências e que automaticamente se refletem em campo,e a diretoria faz de conta que esta tudo bem.”ACORDEM E VIRÃO O JOGO”

  • Iuri Fiedoruk diz: 29 de abril de 2011

    Pois, era este exatamente o problema que afetava o Alecssandro: ao invés de se impor como o Damião, em jogos difíceis ele se escondida e não fazia gol. Marcou apenas dois gols importantes na libertadores do ano passado, e só marcou contra o time coreano no mundial porque era muito fraco aquele time.

Envie seu Comentário