Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Pratas da Dupla saem fortalecidos do Gre-Nal 388

29 de agosto de 2011 2

Ofensivo e superior, o Grêmio mereceu a vitória no Gre-Nal 388 deste domingo. Mas, no clássico particular entre os garotos das categorias de base, a maioria saiu ganhando, sejam gremistas ou colorados. Valendo-se do clichê de que o Gre-Nal arruma a casa, pode-se dizer que a partida serviu para a gurizada ganhar pontos preciosos em seus clubes.

Pelo lado do Grêmio, todos foram bem. Mário Fernandes, Saimon, Fernando e Leandro. Apesar da derrota, Muriel e Elton mostraram que não há “medalhão” capaz de tirá-los do time. Dellatorre foi a única decepção.

> Confira a cotação:

Mário Fernandes – Uma pena que tenha levado o terceiro cartão amarelo. Merece sequência. Preciso no desarme e veloz no apoio, foi um lateral completo, mesmo preferindo jogar como zagueiro. Deu o passe para o gol de Marquinhos. Foi um dos melhores em campo.

Saimon – O guri vai e volta, não consegue ganhar continuidade no time. Mostrou que merece mais chances. Tinha uma missão: anular o melhor centroavante do Brasil na atualidade. E conseguiu: Damião não jogou. Só finalizou duas vezes, e no segundo tempo.

Fernando – Trouxe na bagagem da Colômbia o bom futebol mostrado no Mundial sub-20, quando arrancou elogios entusiasmados de Ney Franco. Deixou claro aos críticos que precisa jogar como primeiro volante. Ali é o seu esteio, a sua zona de conforto. Precisa ainda melhorar a saída de bola. Pouca coisa. Está quase pronto.

Leandro – Entrou aos 29 minutos do segundo tempo para colocar fogo no jogo. Conseguiu. Foi ousado, driblador, incomodou a zaga vermelha. Mostra ainda algumas imperfeições no domínio e na condução da bola. Mas é atacante de velocidade, agudo, que busca o gol. O torcedor precisa ter mais paciência com o garoto.

Willian Magrão – Entrou aos 38 minutos do segundo tempo e saiu aos 44, lesionado. Não há o que se analisar, apenas a lamentar a sua rotineira falta de sorte.

Muriel – É o dono da camisa 1. Regular, tranquilo, não falha nem compromete e esbanja saúde nas saídas de gol, por baixo ou por cima. Não teve culpa nos gols.

Elton – É de entusiasmar. A cada jogo, ele evolui, mostra alguma qualidade nova. É um volante tão discreto que chama a atenção. Brilhou perto dos apáticos Tinga, Andrezinho e Oscar no meio-campo. Marcou por todos. Sai mais do que fortalecido da derrota.

Dellatorre – Mal, o pior entre os garotos, talvez uma das figuras mais apagadas de todo o clássico. Deixou Damião sozinho no ataque e abusou das jogadas individuais. Tende a perder espaço entre os 11 a curto prazo

Juan – Entrou no segundo tempo no lugar de Kleber. Por coincidência, ambos têm grandes chances de sair do clube, negociados para o futebol europeu. Juan foi apenas discreto, um coadjuvante na etapa final.

Comentários (2)

  • mateus diz: 29 de agosto de 2011

    Cada o delatorre, a super revelação nacional? E o Oscar? O destaque da sub-20 foi o Fernando, com um volante desses fica fácil para os meias. O único problema do Oscar é que ontem jogou contra Fernando !!!

    E o Dami-Gol? Acho que esqueceram de dizer para ele que o Rafa Marques não iria jogar ontem, !!! HAUAHUAHUAHUHA

  • paulo diz: 29 de agosto de 2011

    Comentários em cima de VITÓRIAS ou DERROTAS. O FERNANDO já foi vaiado pela torcida. O OSCAR desaprendeu ???
    Acho importante que se avaliem trajetórias e não apenas um jogo em que, nitidamente, o INTER estava mal, reflexo, talvez, do jogo da quart-feira. O problema do INTER é manter o BOLIVAR INDIO KLEBER todos juntos.

Envie seu Comentário