Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de janeiro 2013

Acompanhe a entrevista coletiva do técnico Dunga

04 de janeiro de 2013 5

Dunga pode não ter falado à imprensa no evento que marcou a reapresentação dos jogadores no Centro de Eventos do Beira-Rio. Ele se manifesta, porém, na tarde desta sexta, a partir das 15h30min, no CT Parque Gigante. Acompanhe a entrevista coletiva do novo treinador colorado. Aperte F5 para atualizar a página.

- Os jornalistas já estão postados na sala de entrevistas do CT Parque Gigante, à espera da chegada do técnico Dunga.

Confira as frases de Dunga na entrevista coletiva:

“Primeiro eu quero precisar. Não tenho representante nem procurar, se alguém falar no meu nome, não tem autorização nenhuma. Só meu advogado trabalha comigo”.

” Uma pré-temporada é bom para conviver com os jogadores. Analisar o comportamento de cada um, não só físico como técnico. O grupo é praticamente o mesmo, mas a comissão técnica é diferente, com uma filosofia diferente. Nada supera a ação. As palavras ficam no ar”.

“A gente está conhecendo o grupo. Ainda não está definido todos os jogadores que vão fazer parte do elenco. Ao mesmo tempo, ter um elenco bom e com várias opções, significa que todos tem que estar preparados para contribuir. Quanto a jogos e viagens, o problema já está colocado. A forma de solucionar é aproveitar todos. Quanto ao esquema, é bom falar, mas vamos decidir no dia a dia e tentar aproveitar as características dos jogadores”.

“O Inter tem um grupo bom e qualificado, mas logicamente o Corinthians tem investido muito. O Fluminense manteve a estrutura, o São Paulo vem formando um grupo bom. Não está fácil o mercado e quem tem jogadores de qualidade não abre mão”.

“É uma surpresa as notícias circulando sobre o Dagoberto. Eu falei aos jogadores que eles só vão saber das coisas por mim. Quanto ao Nei, já tinha essa situação quando eu cheguei. O futebol brasileiro não vem formando jogadores dessa posição. O Brasil acabou perdendo essa formação de laterais, que era um dos pontos fortes do futebol brasileiro. A direção está trabalhando há bastante tempo procurando reposição para essa função. Tudo isso demora um pouco”.

“Quanto ao Lauro, tem contrato e é atleta do clube. Eu gosto de ver os jogadores e analisar. Quero ver qual a disposição e o comprometimento. O Rafael Moura fez uma cirurgia no final do ano e fará a recuperação dele no Beira-Rio”.

“Vai depender do campeonato (onde o Inter vai chegar). Nós vamos nos reforçar e acreditamos no grupo. Vai depender do nosso trabalho no dia a dia. A gente veio para trabalhar e para vencer. A gente quer coisas grandes”.

“Os estrangeiros, só pode jogar três. Todos vão ter oportunidade de jogar nesse ano. Todos vão ter chance. A gente fala muito em organização e no futebol europeu. Lá, tem essa troca e esse revezamento de jogadores. Eles fazem parte do grupo e serão aproveitados”.

“O Gilberto tem um contrato que foi feito com alguns meses a mais. É uma dificuldade que precisa ser resolvida. Isso ainda não está definido”.

“Pouca conversa e muito trabalho. O primeiro contato, a gente se apresentou. Não é meu feitio fazer aqueles discursos empolgantes que todos querem ouvir. O convívio vai ser no dia a dia. Minha forma de ver, não adianta fazer aqueles discursos empolgantes e promessas mirabolantes. Temos que dar continuidade ao trabalho”.

“Quanto ao Bolívar, não posso falar muito, porque quando cheguei já está definido. É um líder que ganhou muitos títulos. Foi muito bom ter uma rescisão amigável. Tem que se respeitar o clube e o jogador. As coisas tem que ser feitas dessa forma. Na Seleção, você escolhe o jogador. Aqui, você fala as características do jogador ao diretor. Essa mudança é significativa. O resto é o trabalho diário, tentar contar com todos”.

“É um jogador interessante, mas estamos buscando um outro jogador. Estamos tratando há algum tempo com outro jogador. Por isso, o Gabriel, no momento, não está nos nossos planos”.

Bookmark and Share