Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Um novo Alex graças a Guiñazu

31 de outubro de 2008 24

No Inter Campeão Mundial, Alex foi o vértice esquerdo do

A pedido do torcedor colorado Camilo – que deixou recado no post Felipão e Tite: táticas de sucesso no Grêmio – hoje reservei espaço no blog Preleção para fazer uma análise histórica do grande Inter Campeão Mundial de 2006. Mas como na retrospectiva do tricolor o paralelo com a temporada atual foi o 3-5-2 de Celso Roth, agora o gancho é a mudança de posicionamento de Alex no Inter.

A tática individual de Alex começou a mudar com a chegada de Guiñazu, no segundo semestre de 2007. Há anos no colorado sendo apenas um coadjuvante, entre a lateral, a ala e a meia-esquerda, Alex foi em 2006 um dos vértices do famoso “losango do Abel. Lembram deste sistema tático? Foi com o 4-4-2 em formato de losango no meio-campo que o Inter foi Campeão Mundial.

Reparem na imagem do post: contra o Barcelona, o Inter atuou com uma linha de quatro jogadores na defesa; Edinho centralizado; uma linha à frente, Wellington Monteiro pela direita e Alex pela esquerda; e Fernandão completava o losango, também centralizado, fazendo a ligação com a dupla Iarley e Pato no ataque.

Neste sistema do losango, Alex era responsável pelo lado esquerdo, com menores atribuições ofensivas em comparação com a temporada 2008. Alex chamava o lateral Rubens Cardoso para o apoio, mas principalmente marcava quem caísse no setor – contra o Barcelona, passou toda a partida monitorando os avanços de Zambrotta e as diagonais de Deco. Alex foi o vértice esquerdo do losango de meio-campo porque Abel Braga contava com pouquíssimos canhotos no grupo. Não havia porque levá-lo para o lado direito, onde sobravam destros.

Mas Guiñazu chegou, com maior vocação para assumir esta função no losango. Um canhoto vigoroso na marcação e com energia para também apoiar em parceria com o lateral. Abel Braga então manteve o sistema tático – com o meio-campo em formato de losango, e se viu obrigado a encontrar um espaço para Alex na equipe. Na Copa Dubai, chegou a solução: Iarley saiu do time, Fernandão passou para o ataque ao lado de Nilmar, e Alex assumiu o papel do vértice centralizado de ligação com ataque. Foi quando o jogador começou a fazer gols e mostrar que era da intermediária ofensiva para a frente que deveria jogar. Desta forma, ele se tornou protagonista das conquistas de Dubai e do Gauchão – como o meia mais adiantado no auxílio a Fernandão e Nilmar.

Aos poucos, foram embora Iarley e Fernandão. Abel Braga também, e com eles a formatação em losango. Sem a dupla de atacantes, Tite fez diversas experiências táticas até definir um posicionamento ainda mais adiantado para Alex: primeiro, como um segundo atacante nato, e principalmente depois da chegada de D`Alessandro, um legítimo ponta-de-lança pelo lado direito (setor onde já havia sido escalado algumas vezes por Abel Braga).

Guiñazu, além de ser um volante moderno quase inigualável, ainda colaborou para que Abel Braga encontrasse a verdadeira posição de Alex: perto do gol, em contato direto com os atacantes.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (24)

  • Carlos Eduardo Pizzatto diz: 24 de novembro de 2008

    No 4-4-2 com losango, os vértices laterais precisam saber defender e atacar com a mesma eficiência. Guiñazu e Magrão são bons jogadores para esta função. Anderson, Hernanes e Ramires também.

  • Alexandre diz: 11 de dezembro de 2008

    Bola !!!

    ótimo blog…

    podia ter mais imagens !! hehehe
    Adoro a análise com o apoio visual,

    ainda defendo que o inter atualmente é um 4-5-1
    com um volante base, dois meias um ala(winger) na esquerda um centro-avante e um segundo atacante.

    Mas meu conhecimento tático se resume a horas de Winning Eleven. =]

    Abração

  • Yuri diz: 16 de fevereiro de 2009

    O título do post está incorreto: o link nos posts clássicos diz campeão de 96!!!

  • Marcelo Falco diz: 17 de fevereiro de 2009

    Amigo, bem que eu gostaria de ter sido Campeão do Mundo em 1996 também. Porém, fomos Campeões do Mundo em 2006. Troca a “manchete” desta parte do blog. INTER CAMPEÃO DE TUDO! Saudações coloradas!

  • Marcelo Unikowsky diz: 31 de outubro de 2008

    Meus Parabéns! Sou um “tarado-tático”, tenho fissura por fazer este tipo de observações e definistes muito bem estas mudanças. Ao meu ver ficou apenas uma lacuna quanto ao novo posicionamento de Alex, pela direta de ataque, jogando sempre na diagonal de maneira vertical, cortando para o meio, buscando a aproximação de Nilmar e D`Alessandro, tabelando, pifando e finalizando. Parabéns novamente!

  • Guilherme Livi diz: 31 de outubro de 2008

    Gostei, mas uma coisa não concordo. Ele, mesmo jogando “como atacante”, sempre cai pro meio campo. É ali que ele desenvolve seu melhor futebol, chegando de tras. Ele tem que ser o jogador de maior responsabilidade do meio campo e atuando do lado de jogadores como D`alessandro e Guinazu não teria como não maximizar seu futebol. Ele como “atacante” atua como meio campo avançado e deixa o Nilmar isolado. Meu meio campo: Um volante (Magrão), Guina, D`Alessandro e Alex. Nilmar e mais um.

    Resposta do Cecconi: Oi Guilherme, tudo bem? Concordo contigo, o Alex sempre joga da direita para o meio, centralizando as jogadas. Aqui no blog Preleção essa movimentação do trio ofensivo Alex-D`Alessandro-Nilmar já foi objeto de análise mais aprofundada – dá uma conferida no post “Movimentação é a base do Inter de Tite”, do dia 22 de outubro. Valeu pela mensagem, grande abraço!

  • leonardo diz: 31 de outubro de 2008

    Parabéns Cecconi, este é o melhor blog de futebol que conheço! Pois não comenta futebol baseado em conceitos próprio, vcs fazem análise baseados em teoria de futebol! Parabéns, estava faltando algo assim!

  • CARLOS ALBERTO diz: 31 de outubro de 2008

    OK, mas o inter só ganhou do Barcelona com a a entrada do Gabiru, qual era a funcao do eroi colorado? Ele entrou no lugar do Fernandao, ele era o cara que chegava mais proximo dos atacantes, assim como o Fernandao, ou ficava mais recuado, como o Alex? Parabéns pelo blog

    Resposta do Cecconi: oi Carlos Alberto, tudo bem? Respondendo à tua pergunta, acredito que a entrada do Gabiru não alterou a formatação tática do Inter contra o Barcelona. Ele fez a ligação do ataque no lugar de Fernandão, enquanto Iarley ganhou Luiz Adriano no ataque (Pato saiu). Não por acaso, este trio ofensivo participou do gol do Inter. Valeu pelo recado, e grande abraço!!!

  • Fernando diz: 31 de outubro de 2008

    lembrando que na final do mundial o Alex não ficou o jogo todo pela esquerda… Metade do jogo o Alex passou sentado no banco, após o intervalo.

  • Wagner diz: 1 de novembro de 2008

    3- Então, o meio-campo para iniciar contra o Barça, teria de ter sido, Vargas, Monteiro, Edinho e Alex…clamei aos céus no intervalo, que saísse Fernandão ou Alex, fui atendido pelo Pançudo, que teve a melhor atuação da sua vida, escalou errado, mas acertou como nunca nas substituições…seguiu o m-campo em linha, com Vargas na esquerda, na mesma do Alex, melhorou o combate e ficamos melhor que eles…

  • Eduardo Cecconi diz: 31 de outubro de 2008

    Marcelo, Luís Carlos, Patrick e Leonardo: muito obrigado pela força. Conto com a participação de vocês nos próximos posts. Grande abraço gurizada!

  • Patrick Darley diz: 31 de outubro de 2008

    Excelente análise, nada a colocar nem acrescentar. Pena que com o Tite toda equipe exerce só função de marcação, ficando só o Nilmar lá na frente. Inaceitável um time com as qualidades e características do plantel do Inter atuar desta forma

  • luiscarlos diz: 31 de outubro de 2008

    Parabens, muito boa observação. Agora vou dar meu pitaco, se fosse o treinador colocaria o seguinte time em campo com este grupo que temos da pra fazer muita festa. gol:LAURO;lateral d.:ÂNGELO;lateral e.:MARCÃO;zagueiro d.:ÍNDIO;zagueiro e.:ÁLVARO; meio frente da zaga:MAGRÃO ou (EDINHO);pela direita:GUINA;pela esquerda:D`ALESSANDRO;centro-armação:ALEX;frente:GUTO ou(WALTER) e NILMAR. Este time bem treinado com jogadas trabalhadas e ensaiadas estariámos brigando pelo titulo.

  • Wagner diz: 1 de novembro de 2008

    1- Com licença Ceconni..ñ foi assim…olha o tape novamente…foi das poucas vzs q o Inter fez linha de m-campo…Fernandão, Monteiro, Edinho e Alex…é bom salientar que este foi o m-campo, q tentou perder o mundial…Fernandão no m-campo sempre foi um caos, não tem velocidade nem preparo físico para a função, foi uma escalação política…nem era para ter sido tentado..

  • Wagner diz: 1 de novembro de 2008

    4- Fernandão seguia um peso morto, quando iria sair, vibrei, ao contrário de todos, menos os q viam o jgo comigo …apareceu Gabiru na beira, falei…” pelo menos este aí corre!!”…daí se formou o m-campo q venceu o Mundial, mais para triângulo do que losango..Monteiro, Edinho e Vargas, Gabiru um pouco à frente…após o gol, voltaram a se postar mais em linha, Gabiru na frente do Ceará…

  • Wagner diz: 1 de novembro de 2008

    5- É um erro dizer q o time Campeão do Mundo tinha Fernandão e Alex no m-campo, assim, foi como fomos mal nos 2 jogos e quase pusemos fora o título…fazer o que?…se até no DVD o Fernandão é o astro principal…não jogou nada!! contra o Barça…isto vai ficar para a história, o grande Campeão Mundial com Alex e Fernandão… mas sempre que estiver presente numa conversa que surja o assunto, já corrijo e explico a versão verdadeira…AVEHH GABIRU!!

  • Cláudio diz: 31 de outubro de 2008

    Muito bom comentário, mas não gosto do posicionamento do Alex, pois ele é meia e deixa Nilmar só. Gostaria de ver o Inter em um esquema: 3-4-1-2, para mim a escalação deveria ser:Lauro;Índio,Sorondo e Danny; Taison,Magrão,Guiña e Alex; D´Alessandro;Nilmar e Luiz Carlos (Guto). Como Sorondo está machucado Álvaro deveria ser testado.Neste esquema Alex teria proteção na hora de subir do Guiña e o Danny na cobertura,aí poderia fazer o que mais gosta que é vir de trás e chutar,como fez contra o Boca.

  • Wagner diz: 1 de novembro de 2008

    2- Com Fernandão e Alex NO M-CAMPO, em 2006, iniciamos as 2 partidas do Mundial, e antes usamos só 2 vzs…levamos 4×2 do Figueirense do Adílson, em pleno BRio, e Goiás, 4×1, antes de viajar…na 1ª do Mundial, ctra os beduínos, estávamos mal e achamos aquele gol do L Adriano, daí saiu Iarley e entrou Vargas…Fernandão foi para a única posição que pode jogar…tudo melhorou, dominamos até o fim, Alex melhorou, Fernandão idem, aliás foram os 12 minutos q os 2 jogaram bem no Mundial…

  • Fabio diz: 31 de outubro de 2008

    O único q n sabia q o Alex era meia esquerda era o Abel. Outro erro enorme é o Tite escalar o Alex como atacante – msm fazendo mts gols – deixando assim o Nilmar isolado, e perdendo as características de armação e toque de bola. O Inter deveria ter dois volantes – guina e magrao -, dois armadores – alex e d´ale – com nilmar e um centro avante.

  • Camilo diz: 31 de outubro de 2008

    Esse blog é muito bom! Como é dificil achar material decente sobre futebol, agora temos aqui e de graça! Continuem assim!

  • pacato diz: 26 de agosto de 2009

    TrÊs anos depois, com o mesmo esquema, com jogadores bem menos qualificados e com estratégias retranqueiras (laterais não sobem, dois volantes na 2a linha, …) tite segue inabalável no time. Tite está há um ano e não cosneguiu se livrar desse maldito esquema, que serviu para UM jogo.

  • Carlos Eduardo diz: 9 de junho de 2009

    No jogo contra o Barcelona o meio campo estava longe de ser um losango. Edinho e W.Monteiro estavam alinhados. Fernandão centralizado à frente deles e Alex caído para direita até a entrada do Vargas que entortou para a esquerda. O Iarley é que preenchia o lado esqauerdo. À quem disse que o Fernandão não jogou nada, não viu o mesmo jogo que eu. Ele fez exatamente o papel do Tinga naquele dia.

  • Nelson diz: 10 de junho de 2009

    Na verdade, o inicio da derrocada do F9 no Inter, foi quando para manter o ´parado` Alex no time, foi quando ele F9 começou a jogar no meio-campo e ´tentar fazer o papel do Tinga, diferente da LA quando era 2º atacante com Sóbis.

    O Meio-campo com Edinho, WM, Vargas e F9 ´encaixou`, mais Pato e Iarley no ataque mas o Abel jamais repetiu, pois NUNCA gostou do Vargas, daí foi p/sacrifício o F9, o que só ganhamos Dubai e Gauchão, no Brasileirão demos vexame…

  • Nelson diz: 10 de junho de 2009

    Pô escrevemos quase ao mesmo tempo, hoje dia 10.06.2009 !
    Em 2006 na LA o Alex jogou de 2º volante grudado no Eller, quem ia a frente era o JWagner, Edinho no centro e WMonteiro mais a direita fazendo o apoio com o Ceará (mais posicionado do que o JW), quem rodava era o Tinga (muito mais a frente do que Alex, quase como um meia-de-ligação)

    No Mundial Alex ficou a esmo no meio-campo pela esquerda, o que nos fez ganhar o Mundial foram as entradas do Vargas nos itervalos dos 02 jogos no lugar do

Envie seu Comentário