Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Bolivar na marcação européia de Tite

10 de novembro de 2008 24

Bolivar e Marcão, na cobertura de zagueiros e volantes, combatendo as jogadas em velocidade do Chivas pelos lados do campo

Bolivar teve grande atuação como um lateral-direito defensivo na vitória do Inter sobre o Boca Juniors. Depois do jogo na Bombonera, entretanto, ele reiterou que pretendia retornar imediatamente à zaga. Mas o técnico Tite, em entrevista coletiva neste domingo, indicou que Bolivar será novamente escalado na lateral-direita defensiva contra o Chivas Guadalajara.

Tite citou equipes européias para justificar o posicionamento de Bolivar no setor. O treinador colorado comparou a função de Bolivar com as desempenhadas por Kaladze no Milan, e Córdoba na Inter de Milão. São duas equipes italianas que atuam no 4-5-1 (o Milan com três volantes, a Inter com três meias ofensivos), o que demonstra que a linha de quatro jogadores na defesa não é exclusividade do 4-4-2 britânico, rígido e ortodoxo. Até porque o próprio Inter adotou o 4-5-1 com três meias, variando ao 4-4-2 a partir do avanço de Alex. Portanto, esta é uma estratégia adaptada a diversos sistemas táticos diferentes.

Mas qual a diferença entre o lateral da linha defensiva de quatro jogadores à européia, e o lateral-ala do 4-4-2 à brasileira ou do 3-5-2? Na linha defensiva, como propõe Tite, os laterais se posicionam na cobertura de volantes e zagueiros. Foi o que Bolivar fez contra o Boca Juniors, permitindo a Alvaro marcar Figueroa individualmente, deixando Indio na sobra. Já no sistema usual no Brasil, é o contrário: volantes e zagueiros fazem a cobertura do lateral-apoiador.

Na prática, a mudança para Bolivar é pequena. Ele será uma espécie de zagueiro, fora da área, apoiando eventualmente. A principal tática individual dele e de Marcão é dar combate no lado do campo. Uma estratégia bastante oportuna no enfrentamento com o Chivas.

Como já foi analisado aqui no blog Preleção, o Chivas tem preferência pelas jogadas em profundidade, com lançamentos diagonais para os lados, explorando a velocidade dos meias (Pineda ou Medina pela direita, Morales pela esquerda) e atacantes (Arellano pela direita, Santana pela esquerda). Os mexicanos são rápidos, e insistem nesta jogada forçando o mano-a-mano com os zagueiros. Neste cenário, Bolivar e Marcão vão permitir que pelo menos um colorado (Edinho, ou um dos zagueiros) fique na sobra, encaixando a marcação tripla sempre com o combate por setor, a cobertura e a sobra. Foi assim contra o Boca. No diagrama tático que ilustra o post, dá para observar a simulação deste sistema de marcação sobre a movimentação em velocidade do Chivas.

Essa estratégia também libera os volantes Magrão e Guiñazu para o apoio, o que resultou no gol de Magrão na Bombonera. Esta dupla pode assessorar o trio Alex-Nilmar-D`Alessandro na saída rápida, nas tabelas curtas, nas infiltrações em diagonal e nos chutes de média distância – em função da segurança garantida pela presença de laterais-defensivos na linha de quatro jogadores.

Na teoria, Tite acerta em definir esta estratégia dentro do sistema tático preferencial do Inter, e acerta ao manter Bolivar na lateral-defensiva.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (24)

  • Jean diz: 11 de novembro de 2008

    Esse é o Tite ke eu esperava no Inter,com Muita inteligencia tatica,mas agora axo ke éh tarde,no ano do centenario,naum poderemos arriscar de novo.

  • Thiago diz: 11 de novembro de 2008

    parabéns, muito boa análise! não conhecia o blog! vou passar a frequentá-lo abraço

    Resposta do Cecconi: Valeu Thiago! Conto contigo então nos próximos posts! Abração.

  • Newton de Oliveira Fortes diz: 11 de novembro de 2008

    Perfeito o esquema para o momento, acredito no Tite não precisamos de técnico de fora do Estado, tanto o Tite como o Celso são muito bons treinadores devem dar continuidade em 2009, se quiserem ganhar títulos.

  • Wagner diz: 11 de novembro de 2008

    Ceconni…Tite já foi cobrado muitas vzs, com o Ricardo aquele…o problema do Magrão é velocidade e preparo físico, ñ é técnico, qdo se dosa mais, como ctra o Boca, vai bem…acrescenta muito neste esquema, volantes q chutem d fora da área, os europeus chutam muito, gols, como o q Edinho fez ctra o Bota, deveriam ser mais comuns…no Inter faz tempo q ñ temos volantes q chutem, o último foi Rochembach…Sandro, q é novo deveria treinar , quem sabe ñ aprende..Falcão fala q aprendeu treinando…

  • Eri E. Musskopf diz: 10 de novembro de 2008

    Eduardo: parabéns pela qualidade do blog! Enfim temos o Bolívar, na lateral, onde se projetou até como bom ala, fazendo gols, e pela versatilidade, nunca descuidando da marcação. Na esquerda vejo um problema no Marcão, pois se o atacante entra por dentro, ou é driblado ou faz falta. Logo, a cobertura tem de atentar para isso. O Dani tem técnica, joga pelos dois lados mas não tem velocidade, e não é pegador. Vejo-o como líbero, pois sabe posicionar-se. Ah, o Sandro tá caindo de maduro. Abraço!

  • Fábio diz: 10 de novembro de 2008

    Todos concordamos que o Bolívar deve jogar de lateral, para liberar os volantes do Inter. Agora, esse papo de “ajudar” o time jogando nesta posição a contra gosto não pode acontecer. Ele recebe, e recebe muito bem para jogar NA POSIÇÃO QUE O TREINADOR MANDAR.
    E no final das contas, o que o Bolivar não está vendo é que o Inter em o ÍNdio, o Álvaro… Sorondo está voltando e é titular. Ou seja, a lateral será a única saída para ele.

  • arthur diz: 10 de novembro de 2008

    Nas partidas que vi Bolivar jogar de zagueiro ao lado de Indio, achei-o inseguro ao passar a bola, muitas vezes o passe saia “enforcado”. Deslocado para a lateral esse problema não ocorreu pois o passe sempre saia ou para o lado ou para a frente e nunca pelo meio onde ocorre naior pressão para roubar a bola, Além de não termos um bom ala que apoie, como ocorre com Marcão, temos muitos bons zagueiros e meias atacantes, então nada melhor do que aplicar essa linha de 4 para liberar os meias.

  • JOTA diz: 10 de novembro de 2008

    Concordo plenamente com essa formação!!! Até mesmo porque o Bolivar estava jogando pela esquerda em uma posição que não é a sua, e não fazia boas partidas, pelo contrário, estava muito deficiente! Para um time que tem as qualidades individuais na frente como tem o INTER e uma defesa desentrosada, ou pelo menos pouco confiável diante dos resultados obtidos no Brasileiro, este sistema compactado com uma linha de quatro atrás com os volantes auxiliando o ataque deveria ser usado em todos os jogos!!

  • jose hamilton ribeiro diz: 10 de novembro de 2008

    esta invenção e pura balela, funcionou contra a baba do boca, sendo assim, demitam o tite pq so agora foi inventar a “roda” kkkkkkkkk

  • ricardo fixman diz: 10 de novembro de 2008

    continuando: Parece que é uma variação do WM usado pela Inglaterra no final dos 50 e começo dos 60, inclusive na vitória em 66. Também usada pela Alemanha neste período. A diferença é que fica um WW : Índio e Álvaro;Bolivar,Edinho e Marcão; Magrão e Guiñazu; D`Alessandro,Alex ; Nilmar. O que importa é a movimentação de todo o conjunto prá defender e atacar em bloco. Não tem nada haver com o dito carrossel do Abel. Aquilo parecia uma enceradeira descontrolada, talvez com muito treino… Valeu!!

  • WILLIAN diz: 10 de novembro de 2008

    marcão é lateral, sempre foi… um dia alguém disse pra ele que ele era zagueiro e ele acreditou… a mesma coza vale pro bolívar que começou na lateral mas daí um abel braga da vida disse pra ele que ele era zagueiro e o bolíval tb acreditou… quando esses dois jogam nas laterais vao muito bem e se destacam, mas são teimosos e realmente acreditam que são zagueiros embora joguem mal como zagueiros e bem quando de laterais, alguem deve convence-los que são bons laterias e mante-los assim…

  • Paulo Augusto Rupp diz: 10 de novembro de 2008

    Eu acredito que o Magrão possaocupar o lugar do Edinho, deixando a oportunidade para que ou Ângelo,ou Taison, ocupe uma posição a frente de Bolivar, abrindo pela ponta direita e com Alex pela esquereda!

  • ricardo fixman diz: 10 de novembro de 2008

    Parabéns pelo blog!Dificilmente se vê alguém colocar com tanta lucidez táticas e estratégias.A última vez que me lembro foi o Abel Braga depois do jogo com o Barça.Alguns,se não todos jogadores, deveriam ser assíduos leitores do teu blog.Te pergunto:Não seria mais proveitoso entrar Sandro no lugar do Edinho, pois o Edinho muitas vezes chega cercando e fazendo falta, próximo ou dentro da área.Além do Sandro ter uma saída de bola mais qualificada?D.Moraes no lugar do Marcão pelos mesmos motivos.

    Reposta do Cecconi: Olá Ricardo, tudo bem? Valeu pelo comentário! Sobre tuas sugestões, acredito que o Sandro é o herdeiro natural do Edinho na posição, e não vejo problemas na utilização dele já contra o Chivas. Mas Edinho tem sido o capitão do Inter, e geralmente treinadores não mexem no capitão. Provavelmente ele seja negociado, e aí em 2009 o Sandro poderia começar o ano para se firmar na posição. Já sobre o Danny Moraes no lado esquerdo acredito que seria arriscado porque o Marcão está adaptado às duas funções, enquanto o Danny joga mais centralizado (como zagueiro, líbero ou primeiro volante). Mais uma vez, obrigado pelo comentário!

  • Rubnei diz: 10 de novembro de 2008

    O desenho tático ficaria melhor com o Sandro ou o Danny Morais. Ocorre que certamente o Danny não terá oportunidades porque o ex-Presidente, Fernando Carvalho, que admiro e respeito, disse que o rapaz era lento e simplesmente todos aceitaram, por decreto, sem dar novas oportunidades.

  • rodrigo diz: 10 de novembro de 2008

    gosto dos seus posts aqui. são pertinentes. e tb sou favorável em utilizar o Bolivar pela lateral direita. até pq ele pode fazer uma troca de posição com o Indio, q joga bem pela lateral/ala e o Bolivar é um bom zagueiro pelo lado direito.

  • Wagner diz: 10 de novembro de 2008

    1-Ceconni…tu como ex-freqüentador do Blog do Nando, como apreciador dos esquemas táticos europeus, deves lembrar das muitas vzs q pedi isto no Inter..a gente sempre lembra de quem se atenta para questões q damos importância, ainda mais qdo são incomuns…antes d contratarem o Bolívar sugeri uma linha d zaga d Scoobydoos..Sidinei, Índio, Sorondo e Marcão…depois c Bolívar, mandei até e-mail p o FC, agora fizeram..

  • Thiago Carvalho diz: 10 de novembro de 2008

    Primeiro pabenizar pelo blog, que é com toda certeza o melhor lugar para se parender sobre taticas de todo o tipo de futebol. Depois dizer que finalmente o Tite acertou, o Bolivar jogava de lateral defensivo na França e esta deveria ser sau posição no Inter. Ja em relação ao meio do inter, o Magrão teria condiçoes de ocupar o lugar do Edinho dando lugar para um jogador que toque mais a bola como o Andrezinho? Quero agredecer denovo ao blog não só pelo conteudas, mas pelas imagens das taticas.

    Resposta do Cecconi: Oi Thiago, tudo bem? Valeu pelo recado! Sobre tua pergunta, acredito que dependendo da estratégia do Inter e do posicionamento do adversário, o Magrão poderia ser recuado para a posição do Edinho, com a escalação do Andrezinho no setor. Vale lembrar que substituindo Guiñazu o Andrezinho foi muito bem em pelo menos dois jogos, com muita obediência tática – mesmo que o Guiñazu seja melhor e mais vigoroso. Até mesmo o Taison poderia aparecer por ali. Sempre, claro, com dois laterais-defensivos para segurar na cobertura. Grande abraço!

  • Adao diz: 10 de novembro de 2008

    Bolivar foi um dos melhores laterais direito que passou pelo Brasil de Pelotas, inclusive onde ele teve maior visibilidade, mas claro, ai apareceu o “Inteligentíssimo” Abel Braga e inventou que ele era zagueiro.

  • Wagner diz: 10 de novembro de 2008

    2- Só que, como falo sempre no Nando..do meio para frente todos tem de atacar, e daí, de preferência, todos devem se dar bem com ELA..e também é importante q tenham velocidade e preparo físico…aí o Inter fica um pouco devendo nestes quesitos, com Edinho e Magrão…como tu bem sabes, os lat ñ atacarem sempre ñ significa q ñ existam jogadas pelos lados..quem tem esta função são os meias e os atacantes, como nos 2 gols ctra o Boca…perfeito..

  • Wagner diz: 11 de novembro de 2008

    3- Agora, vai botar na cabeça dos Tipus Brasileirus..q lateral ñ tem q atacar sempre, q este esquema economiza energia, q ñ tem grandes stress com coberturas, pois tdos estão sempre bem posicionados, q cada jogador corre menos quilometragem num jogo…o Maicon, q é um dos melhores laterais do mundo, joga num dos maiores times, ñ serve para eles, querem laterais jogando de ponta..outra..querem um companheiro para o Nilmar, de preferência daqueles grandões, q não se mexem e matam o time…

    Resposta do Cecconi: Concordo com tudo o que tu disse Wagner. O problema, como tu bem indica, é a cultura tática diferente. Se por ventura Tite adotar este sistema com a linha de quatro jogadores defensivos, poderá ser cobrado porque os laterais não apóiam. Sobre a ocupação dos lados por meias e volantes, concordo com as restrições ao Edinho, mas quanto ao Magrão eu acredito que ele tenha capacidade de desempenhar. Valeu de novo pela participação e por contribuir com o debate em alto nível. Abração.

  • Luiz Machado diz: 10 de novembro de 2008

    Bolivar foi muito bem na lateral direita. Na zaga, entrega uma por partida. Ele que invista em ficar na lateral direita, onde joga muito bem, ou procure outro clube!! Essa de jogador dizer fazer exigência de onde jogar não mesmo. Sõ fazem isso na vida, ganham um dinheirão e ainda querem fazer exigências? Lateral direita ou adeus!

  • Tricolor Jader diz: 11 de novembro de 2008

    Parabéns pelo blog, acompanho constantemente… certamente o melhor blog de esportes da RBS pois as análises são bem feitas e imparciais ( n interessa se é grêmio e inter etc etc) e as explicações são mais corretas que as dos comentaristas (“o importante eh ganhar a meia cancha etc etc”). Continue com o bom trabalho, e se possível me explique como o ANELKA faz gols no chelsea ( só o felipão mesmo hehehehehee)

    Resposta do Cecconi: Olá Jader, tudo bem? No confronto com a Roma, avaliei o desempenho tático do Chelsea, mas não me apliquei na análise individual do Anelka. Quando tiver oportunidade, vou tentar propor aqui o debate sobre o sistema ofensivo do Chelsea, para saber como o Anelka é municiado. Abração.

  • Olavo Dorneles diz: 11 de novembro de 2008

    Confio no tite; porque está praticamente sozinho nas críticas e ninguém o elogia nas vitórias. Vamos dar apoio a ele sempre, porque todos treinadores fazem o que sabem e o que tem na mão. Acredito no seu esquema para ganharmos do chivas. Os jogadores tem q mostrar garra, amor a camisa e querer fazer guerra,como disse o guinazu; vamos fazer o inter cada vez mais conhecido no mundo, para sermos chamados para campenonatos e aumentar os torcedores não só noBrasil, mas no mundo.

  • Daniel diz: 10 de novembro de 2008

    Duas coisas são notórias: Na zaga – o desempenho do Alvaro é melhor, cabeceia, se posiciona melhor e é mais vigoroso do que o Bolivar. Ricardo Lopes e Angelo são extremamente deficientes, não defendem e não atacam (não acredito que ao contratarem, os tenham visto jogar), o desempenho do Bolivar na lateral foi mais eficiente.

Envie seu Comentário