Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O previsível e imprevisível São Paulo

23 de novembro de 2008 19

Hugo, Hernanes e Jorge Wagner se revezam na articulação com a bola. Na frente, Dagoberto atua pelos dois lados. É um time que funciona taticamente como um relógio

Antes do início do Brasileirão, havia apenas um time que certamente terminaria o campeonato com o mesmo sistema tático, e a mesma escalação: o São Paulo. Salvo exceções de mercado – contratações e vendas – o São Paulo do Muricy Ramalho não muda há três anos. E vence sempre o Brasileirão. Agora, está bem próximo do tricampeonato consecutivo. Jogando da mesma maneira que ano passado, e retrasado.

Isso pode sugerir que o São Paulo é um time taticamente previsível. Não é este o adjetivo mais fiel. Acredito que seja um time conhecido. Todos sabem como o São Paulo joga, e dificilmente a equipe apresenta surpresas ou variações gritantes. Mesmo assim, o São Paulo está sempre brigando por títulos. Qual o segredo, então?

Nem vou entrar no mérito do poder financeiro e na inteligência do departamento de futebol. O São Paulo tem uma estrutura de ponta, revela muitos jogadores, está sempre de olho no mercado com dinheiro no bolso e ainda contrata bem, na maioria das vezes. Mas este não é assunto para o blog Preleção.

Taticamente, o 3-5-2 do São Paulo tem como grande diferencial a presença do melhor (se não for o único de ofício) ala do Brasil: Jorge Wagner. Ele tem aquela responsabilidade quase irresponsável do Sorín, por exemplo. Não guarda posição, mas está sempre no setor quando preciso. Traduzindo: marca pelo lado esquerdo, mas quando o time pega a bola ele simplesmente flutua por uma imensa faixa de gramado entre as duas laterais. É visto na ponta direita, na esquerda, no meio, na área.

Somada a esta movimentação, aparecem também as táticas individuais de Jean, Hernanes, Hugo e Dagoberto. Jean e Hernanes são meio-campistas que defendem e passam da linha da bola para receber. Na Inglaterra, seriam chamados de “box-to-box” – termo que descreve os jogadores que atuam de uma área à outra. Hugo também tem uma área imensa para percorrer. Marca, articula o time centralizado, cobra a esquerda quando Jorge Wagner se solta, e ainda vai para a conclusão dentro da área, fazendo muitos gols.

Dagoberto é um atacante que se movimenta pelos dois lados, preferindo receber a bola aberto na ponta, para avançar em diagonal. E tem ainda o Borges, o legítimo pivô chamando essa tropa de meias para tabela. Todos guarnecidos por um paredão de três zagueiros rigidamente posicionados, e sem vergonha de ir para o combate físico.

As maiores virtudes do São Paulo – além desta movimentação coordenada – são a eficiência e a precisão. Como bem diz o próprio Muricy, o São Paulo é um time que erra pouco. É frio, quase maquiavélico. Nunca abdica da segurança defensiva, e com a bola se movimenta como um relógio suíço. Procura acertar passes, há obediência tática e aplicação de todos. Não é coincidência, por tudo isso, que a maioria dos gols surja também de bolas paradas ensaiadas. Treinamento.

É um time pragmático, e até certo ponto previsível sim. Mas se todo mundo já sabia de véspera como o São Paulo iria jogar o Brasileirão, como ninguém conseguiu pará-lo? Competência, frieza e precisão também são atributos do trabalho do treinador.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (19)

  • Wagner diz: 26 de novembro de 2008

    1- Não…o esquema ñ é 352, 3 anos sem mudar…Em 2006, Burricy, estreou no SP, obviamente, no 352 típico brasileiro, com m-campo despovoado, do mesmo jeito que tantas vzs me fez tomar quilos de antiácido, nos tempos de Inter…após perder a Lib para o Inter recebeu pressão da mídia paulista, o mesmo q tinha acontecido aqui, e mudou para 442, justamente ctra o Inter…jogou pior, mas graças ao Abel venceu de 2×0…ganhou o campeonato assim, mas no fim sempre mudava as vzs p 352, 361..

  • Zeca Xavier diz: 23 de novembro de 2008

    Ahh esqueceu de escrever “erros de arbitragem” afinal o poderoso sao paulo foi o clube mais priveligiado com os erros não é mesmo.
    GRÊMIO,ORGULHO DE SER GREMISTA

  • Wagner diz: 26 de novembro de 2008

    5- A grande vantagem do Burricy, que embora tenha melhorado muito seu esquema, ainda ñ gosto, é saber escolher jogadores, neguinho ruim não se cria com ele, enche o time de carinhas q sabem jogar bola…e, é claro, o São Paulo dá estes jogadores para ele…lá tem no mínimo 2 bons para cada posição, estas feridas que o Inter tem, tipo o Luis Carlos, o Homem Pedra…lembram?…o Colorado num ano destes teve uma nulidade q chamavam de Homem Pedra, este LC é do tipo…

  • Wagner diz: 26 de novembro de 2008

    6- Só um adendo..em 2006 o SP não seria campeão, não fosse o ROUBO!..este ano computei e pesquisei..contei erros ctra e à favor, deu QUASE 15 ptos no MOLE!..não é exagero..foi um absurdo!!!..é q como o Curintia ganhou num roubo q foi coisa d MÁFIA no ano anterior, o SP passou desapercebido..o SP agia como ladrão de galinha..um dia uma penosa, outro dia mais uma, e quando se deram conta, foi o galinheiro…um impedimento aqui, um gol anulado ali..É!!.o pior é q é verdade..

  • Carlos Eduardo Pizzatto diz: 24 de novembro de 2008

    O São Paulo joga assim desde os tempos de Cuca. Foi com ele que nasceu o 3-5-2 são-paulino.

  • Fabio L. diz: 24 de novembro de 2008

    O São Paulo tem uma política de futebol bem definida, sendo que seu treinador esta alinhado a ela e possui convicção suficiente para manter o time/esquema mesmo quando as coisas não estão indo tão bem. Com a conficção no esquema tático, mesmo quando existe alguma necessidade de substituição, o time joga igual. É através da repetição que as coisas se encaixam no futebol e o Muricy é um bom exemplo de conficção em filosofia de futebol.

  • Wagner diz: 26 de novembro de 2008

    4- Mas este ano aconteceu algo q melhorou muito a fluidez do time…o Sr 352 ficou sem Aloísio e Adriano, q estragavam o time, jogadores típicos DE ÁREA, que tem muitos adoradores, mas eu detesto, são inviáveis no futebol moderno…desde o ano passado, ficava de longe só vendo, Borges ou Dagoberto na reserva, e Aloísio jogando…por azar, agora Burricy deve ter visto q seu time melhorou c 2 atacantes móveis e velozes…agora até ñ tem dependido tanto d bola aérea..mesmo assim, ainda sim…

  • Jonatas Freitas diz: 24 de novembro de 2008

    Faltou dizer que eles têm a arbitragem a favor, o que não é novidade nehuma, por isso mesmo é estranho que voces nao colocaram isso. A propria mídia de SP tem falado sobre isso.

    Sou gremista doente, mas sejamos justos… quem nao lembra do escandaloso penalti sobre o tinga, quando da final contra o “curintia”… Por mim, tinham que tirar esse Ricardo Teixera da CBF. Fazem 16 anos que o futebol parou no tempo aqui no Brasil, se nao me engano é o tempo que ele esta no cargo. Pior que ele só Pelé.

  • Cesar Augusto Hoerlle diz: 27 de novembro de 2008

    Hugo marcando? Essa é boa. Até pode cercar, mas marcar?

  • Numa Boa diz: 24 de novembro de 2008

    Pois é, o Gaciba ontem apitou pro Vasco, com critérios bem diferentes para aplicar os cartões… Tem gremista que só sabe justificar os seus fracassos com a antiga desculpa da arbitragem. O São Paulo é uma organização com diregentes que estão acima de paixões e por isto tá sempre nas bocas e ganhando títulos. O Grêmio tem uns dirigentes que são como torcedores da geral, tem uma visão curta e sem horizontes sobre o que é o futebol, (Pelaipe e outros de sua estirpe), e aí a torcida paga o pato.

  • Jauri Ribeiro Rosa diz: 24 de novembro de 2008

    Lamentável a crítica de alguns torcedores gremistas colocando a incompetência do time na arbitragem, favorecendo o SPFC que fez sua parte.O gigante GREMIO é eterno, mas atualmente decepcionou,méritos ao SPFC…

  • Wagner diz: 25 de novembro de 2008

    3- …DEMOROU UMA ETERNIDADE, mas conseguiu ver q perdia o m-campo, então, fazia os atacantes acompanharem os volantes e os alas, começaram a jogar mais fechando…na realidade seu esquema é mais 361…então, começou a não perder tanto o m-campo, mas o SP, ñ conseguia atacar muito, e tinha uma péssima mecânica de jogo…70% de seus gols são de bola parada…

  • Deivisom Guimarães diz: 24 de novembro de 2008

    Todo mundo fica colocando os erros de arbitragem e o árbitro como pontos a favores do São Paulo. Mas será que os gremistas esqueceram que no fim do primeiro turno o Grêmio estava com 11 pontos de vantagem para o São Paulo? Isso não vê, né? Agora que estão 5 pontos atrás ficam chorando! É preciso competencia para sustentar vantagem e isso faltou aos que um dia foram líderes do Brasileirão!
    Boa sorte a todos os clubes em 2009!

  • Marcel Jesus diz: 24 de novembro de 2008

    O São Paulo tem estrutura idêntica a dos principais times europeus (Real Madrid, Chelsea, Milan). Não é por acaso que é Tricampeão da Libertadores, Tricampeão Mundial e será Hexacampeão Brasileiro.
    Seriedade, competência e filosofia de clube-empresa.
    Os gremistas que me desculpem, mas como o time que possui, se conseguir ficar no G-4, será lucro. Não adianta projetar a fraqueza e a incompetência do time nos momentos decisivos em erros de arbitragem que “favoreceram” o SPFC.
    Sejamos realistas!

  • Wagner diz: 25 de novembro de 2008

    2- Começou 2007 no 442, oscilando para 352 em alguns jogos…perdeu paulista e novamente caiu fora da Lib, pelas mãos do Mano, jogando no 442…era tudo q queria…”larguei esta bosta…agora é sempre 3 ZAG!..”..daí sim ganhou o brasileiro de início ao fim com 3 zag, deve ter curtido mto mais, pois tem uma verdadeira dependência psicológica por 3 zag, no 442 sempre q fez, foi sem acreditar….só que, o posicionamento já não era igual ao típico 352…

  • mar diz: 24 de novembro de 2008

    faltou o juiz ali o 12 homem e o maior responsavel pelos titulos

  • Everton Dias diz: 24 de novembro de 2008

    Faltou dizer que o SP também é sempre favorecido pela arbitragem. Aqui no clic mesmo tem uma materia que mostra onde ele estaria no brasileirao caso a arbitragem nao errase tanto em favor do São paulo.

  • Maskote diz: 24 de novembro de 2008

    Quem é são paulino de corção é impossivel ñ se emocionar com o essa materia,e para os criticos que diziam que o são paulo ñ ia chegar nem na semi final ta ai pra todos admirarem,como dizia um amigo meu gremista,isso faz alguns dias atrás tirando uma casquinha e dizia que na frente do gremio só enchergava o horizonte e agora cade o gremio,ficou será que chega ainda,ñ sei,mas o meu são paulo é guerreiro é forte,será que a CBF vai enchergar agora que a seleção é o são paulo!Muricy,Rogerioe cia ltd

  • Nicolás Mega diz: 24 de novembro de 2008

    O São Paulo realmente é muito eficiente. O grande mérito do time, no meu entender, é ter duas posturas em campo: com e sem a bola. O esquema 3-5-2 é mais um recurso para descrever o agrupamento dos jogadores no campo do que um sistema tático. Talvez os únicos que mantenham posição no time sejam os zagueiros e o pivô. Na defesa, o meio se estrutura fechando espaços e obrigando o toque lateral. No ataque, os jogadores se aproximam, facilitanto as triagulações. O basquete moderno se joga assim.

Envie seu Comentário