Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Maradona, olha para o Dátolo!

25 de janeiro de 2009 6

Dátolo soube jogar às costas da segunda linha do River Plate, que se posicionou no 4-1-4-1

Ano passado, o camisa 23 do Boca Juniors se afirmou como um grande jogador: Dátolo. Fundamental para a equipe campeã do último torneio Apertura, ele já deixou de ser uma promessa. E começo a vê-lo brigando pela presença nas convocações futuras do técnico Maradona na Argentina, afinal, o craque do país vizinho chegou ao comando da seleção para dar início à renovação.

Dátolo é aquele jogador que na Inglaterra se convencionou chamar de box-to-box. A tradução mais ou menos literal é “jogador de área a área”. Ou seja: atua em uma grande faixa de campo que vai da proteção aos zagueiros em frente à própria área, até a articulação e conclusão de jogadas ofensivas no campo adversário.

No Boca Juniors, Dátolo é imprescindível para Riquelme. Carlos Ischia, em seu sistema tático 4-4-2, adota como estratégia o meio-campo em losango. Neste desenho, Battaglia é o vértice central, um volante à antiga; Vargas pela direita e Dátolo na esquerda estão na segunda linha; e Riquelme é o vértice adiantado, ao estilo ponta-de-lança, aproximando-se dos atacantes.

Mas como Vargas tem características mais defensivas, naturalmente ele acaba centralizando seu posicionamento quando o time tem a posse de bola, sendo uma espécie de segundo volante. Este movimento permite que Dátolo atue como um “quase-winger” pelo lado esquerdo, fazendo parceria com o excelente lateral apoiador Morel Rodriguez, e atraindo Riquelme para a triangulação.

Mas ontem, no Torneio de Verão da Argentina, o Boca Juniors enfrentou o rival River Plate, no Superclássico, sem Riquelme - ainda recuperando a forma física. Jogou Gracián, que entrou e saiu sem ser percebido. Dátolo teve então personalidade para assumir o protagonismo da partida. E intensificou sua movimentação de área a área, em uma dobradinha qualificada com Morel pelo lado esquerdo.

Dátolo marcou o primeiro gol – o de empate – concluindo pela esquerda dentro da pequena área, devido à total inoperância do ataque do Boca. E no segundo tempo, ele organizou a jogada que terminou com o pênalti sofrido por Noir. Cobrou e fez o 2 a 1, sendo o craque da vitória no Superclássico. Uma atuação que se torna superlativa quando se contextualiza que o volante Battaglia foi expulso no primeiro tempo, ainda no 0 a 0, obrigando Dátolo a ser mais marcador, sem perder a chegada à frente. Aliou raça e qualidade. Nota 10 no Superclássico de ontem para Dátolo.

No lado esquerdo da seleção, em sua primeira partida – vitória de 1 a 0 sobre a Escócia – Maradona utilizou o veloz e competente Gutierrez em uma linha de quatro no meio-campo, ao estilo britânico. Ele já adiantou que, do Boca Juniors, deve convocar apenas Battaglia e Riquelme. Com o camisa 10, ele provavelmente modificará o desenho do meio-campo (Riquelme é mais lento e menos marcador para atuar em linha, precisa ser protegido por volantes).

Se esta projeção se concretizar – a Argentina com meio-campo em quadrado ou losango – Dátolo poderia brigar pela posição com Gago para ser o segundo volante, aprimorando a saída de bola pela esquerda, e reproduzindo a dobradinha com Riquelme.

Talvez no futuro poderemos ver se Dátolo vai continuar atuando de maneira tão qualificada no Boca Juniors a ponto de ser convocado por Maradona.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (6)

  • Anderson diz: 26 de janeiro de 2009

    E aí Bruxo! Gosto muito da tua coluna e estou sempre acampanhando.. Eu gostaria de fazer um pedido, se ventilou a pouco tempo de o Roth usar o 4-3-3 com a chegado dos argentinos, qual seria a possibilidade de montagem desse time? Abraços

    Resposta do Cecconi: Olá Anderson, tudo bem? Boa sugestão. Assim que se confirmarem as contratações de Herrera e Maxi López, podemos fazer esta simulação. Valeu pela dica. Grande abraço!

  • Guilherme Leites diz: 25 de janeiro de 2009

    Esse Dátolo é um baita jogador. Cairia como uma luva no time do Grêmio.

  • Luiz Carlos Knopp diz: 26 de janeiro de 2009

    Dizem que o Barcelona está de olho nele. E certamente estará na seleção de Maradona.

  • Rudi diz: 26 de janeiro de 2009

    Eduardo; Vi o jogo, realmente ele jogou demais! Imagine que o Boca estava sem o Ibarra, Palermo, Palacio e Riquelme. Hoje fecharam con o Abbondanzieri e ganharam com dez homens (expulso o Battaglia), sera que alguem pode eliminalos na Libertadores?
    Seu comentario.
    PS Esta semana estou em Londres e vejo Chelsea x Middlesborough quarta-feira.
    SDS.

  • lysia diz: 25 de janeiro de 2009

    apesar de o Datolo não ter começado bem o jogo, fazendo faltas duras e desnecessarias, com a expulsão do Battaglia ele realmente assumiu a responsabilidade e, com certeza, se não fosse por ele o Boca não teria ganho esse primeiro superclassico de 2009. Foi um jogo no qual o Datolo demonstrou todo seu potencial e que tem sim qualidade para atuar na seleção argentina.

  • makito diz: 27 de janeiro de 2009

    faltou o desenho dos jogadores do BOCA? ou estou enganado.

    Resposta do Cecconi: não makito, eu que quis destacar do todo apenas a movimentação do Dátolo. Abraço!

Envie seu Comentário