Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Alvinegros ajudam o Liverpool com boas estratégias

21 de março de 2009 3

Fulham venceu o Manchester United bloqueando os avanços de Cristiano Ronaldo e Evra pela esquerda

Hoje, dois alvinegros surpreenderam os favoritos do Campeonato Inglês, ambos jogando em suas casas, de calções pretos e camisas brancas. O Fulham venceu o Manchester United por 2 a 0, e o Tottenham fez 1 a 0 no Chelsea. Com os resultados, cresce na parada o Liverpool, que depende de uma vitória amanhã, em Anfield Road – contra o forte Aston Villa – para ficar a um ponto do líder Manchester, e três à frente do Chelsea.

Os dois grandes, sem demérito aos vitoriosos, contribuíram. Hoje, Sir Alex Ferguson repetiu uma estratégia já utilizada por ele em jogos fora de casa. O Manchester United atuou em uma espécie de 4-4-1-1, com Giggs fazendo a ligação entre a linha de meio-campo, e o solitário Berbatov. Eu sigo discordando desta escolha, afinal, se é para jogar com apenas um atacante, que seja escalado um jogador veloz – Rooney ou Tevez.

O Fulham, no tradicional 4-4-2 britânico, armou uma parede de contenção a Cristiano Ronaldo. O ganês Pantsil, excelente marcador, atuou como um lateral extremamente defensivo pela direita. À sua frente, o winger (ou meia-extremo, sem anglicanismos como pedem alguns) Davis também apoiou pouco, marcando Evra. Dessa forma, a equipe bloqueou a principal virtude do Manchester, na dobradinha Ronaldo-Evra.

Para piorar, Scholes foi expulso no início do primeiro tempo. Ferguson precisou recuar Giggs para a posição, jogando no 4-4-1, com Park e C.Ronaldo nas asas – com a bola, o português tentava vencer Pantsil na diagonal para se aproximar de Berbatov, sem sucesso. Nos contra-ataques, o Fulham procurava Zamora em lançamentos longos às costas da linha de defesa.

E o Chelsea também foi traído pelo contra-veneno do Tottenham à escalação de Guus Hiddink. Depois de fazer sucesso com o 4-3-3, o técnico holandês armou a equipe em um 4-4-2 capenga. Guus manteve o trio centralizado de meio-campo (Ballack, Essien e Lampard), todos extremamente próximos, dentro do círculo central. E completou o setor com Belletti totalmente aberto na direita. Anelka e Drogba também atuaram centralizados. Aí eu pergunto: e o lado esquerdo, Guus?

Jogando apenas com Ashley Cole solitário no setor, o Chelsea sofreu com a dobradinha Corluka-Lennon sobre ele. Na direita de ataque, o Tottenham adiantou seu lateral-base (Corluka) e posicionou o meia-extremo Lennon como um ponta, aberto e ultra-ofensivo, ambos em parceria sobre Ashley Cole.

Sem estar capenga, como o Chelsea, o Tottenham equilibrou as ações com o meia Modric pela esquerda de ataque, contando com a aproximação do pivô de Robbie Keane. Por ali nasceu o gol da vitória, de Modric. A exemplo do Fulham, o Tottenham jogou no 4-4-2 britânico, mas com uma estratégia diferente, saindo pelos lados, e não na ligação direta pelo meio.

Cabe ressaltar, porém, que Guus tentou corrigir o erro. Não só de posicionamento, mas também de escalação – Belletti não pode ser titular. Entraram Quaresma e Malouda, tentando equilibrar pelos dois lados. E a equipe pressionou em busca do empate. O Chelsea teve 61% de posse de bola, e criou 20 oportunidades – com 7 conclusões a gol (uma no travessão, com Alex, aos 47min do 2º tempo).

Agora, tudo está nas mãos de Rafa Benítez. Se o Liverpool vencer, chegando à vice-liderança, ficarei na expectativa para saber se os resultados na Premiere League podem influenciar nos desempenhos pela Liga dos Campeões (positivamente no Liverpool, e negativamente em Manchester United e Chelsea).

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (3)

  • Manoel Caetano Dorneles Nogueira diz: 21 de março de 2009

    Caro Eduardo! O Tottenham não é alvinegro. Suas cores são branco e azul. Abraço. Obs.: as análises táticas são muito boas.

    Resposta do Cecconi: Bá Manoel, eu tinha certeza que aquele calção era preto…hehehehe…vou consertar então. Valeu!

  • João Henrique diz: 22 de março de 2009

    Opa Cecconi, tudo bem? Bela análise, eu não assisti a essas partidas mas agora já tenho ideia do que foi. Eduardo gostaria de saber se você teria algum email de contato que pudesse divulgar, gostaria de falar com você. Abs

    Resposta do Cecconi: olá João. Meu e-mail é eduardo.cecconi@rbsonline.com.br  Fico no aguardo. Abraços.

  • Fabio Henrique diz: 23 de março de 2009

    O Tottenham tem um bom time, aliás desde o início do torneio. Esperava que brigaria com Aston Villa e Everton lá em cima da tabela, mas o time demorou para engrenar.
    O Liverpool é o melhor time do inglês, tem 2 dos melhores jogadores do mundo Torres,Gerrard) além de um ótimo goleiro. Mesmo com aquela má fase de poucas rodadads atrás eu ainda acredito que será campeão inglês, e , olhe lá, da Champions.

Envie seu Comentário