Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O histórico de Mano favorável ao Inter

29 de junho de 2009 18

Aqui no blog Preleção a essência do debate é o planejamento tático. Que inclui fatores como sistema, estratégia, postura, metodologia de trabalho…mas exclui revanchismo clubístico. Portanto, a premissa deste post é o debate tático. Sem amores ou rancores favoráveis ou contrários à pessoa ou aos clubes que ele defendeu. Estou falando de Mano Menezes.

Mano Menezes apresenta um histórico recente favorável ao Inter. Em grandes decisões, em grandes jogos, ele adotou estratégias demasiadamente defensivas. E foi mal. Perdeu títulos dessa forma. Foi assim em 2007, com o Grêmio na Libertadores; e também foi assim ano passado, com o Corinthians na Copa do Brasil. Em ambas competições, apresentou suas equipes com duas posturas completamente diferentes – dentro de casa, agressiva e incisiva; fora de casa, recuada e passiva.

Não sei se Mano Menezes mudou. Se alterou suas convicções. Caso ele pense da mesma forma, o Inter pode levar vantagem na decisão da Copa do Brasil. Nesta hipótese, Mano Menezes recuaria sua equipe, planejaria táticas individuais mais defensivas para seus jogadores, e cederia campo ao Inter, abdicando da posse de bola. E o Inter, com posse de bola e campo para buscar espaços – dentro de casa, no ambiente caloroso proporcionado pela sua torcida – pode encontrar maneiras de igualar o placar adverso, quem sabe ultrapassá-lo.

O azar do treinador corintiano foi o sorteio. O Corinthians decide fora. Na Libertadores de 2007, o Grêmio se sustentou nas partidas derradeiras no Olímpico. O time ia muito mal fora de casa, mas se recuperava no abafa. No único dos confrontos decidido fora – contra o Santos – iniciou a partida com um atacante, sacou ele e meias substituídos por volantes e zagueiros, e chamou o Santos para o próprio campo. Quase foi eliminado. Na final, foi defensivo nas duas partidas, e perdeu o título para o Boca.

Ano passado, na Copa do Brasil, construiu o 3 a 1 no Pacaembu. Mas na Ilha do Retiro, novamente cedeu campo e posse de bola, levando 2 a 0 do Sport Recife. A grande questão é: Mano Menezes ainda pensa assim? O técnico do Corinthians ainda vê vantagem em recuar fora de casa, apostar no posicionamento defensivo e no “relógio a favor” para vencer?

Eu, sinceramente, não sei. No elenco do Corinthians, ele conta com duas belas saídas de contra-ataque – Dentinho e Jorge Henrique. Não haveria motivo para recuar. Para deixar o Inter jogar. Do contrário, adiantando a marcação da linha ofensiva, forçaria o Inter a apostar na ligação direta, facilitando a retomada da bola e a saída rápida pelos lados.

Mas se Mano Menezes fizer jus ao histórico recente – e estou, reitero, falando apenas da amostragem tática dele em grandes decisões – Mano pode sacar Dentinho e colocar um meia, ou um volante. Alguém, por exemplo, para marcar D`Alessandro individualmente, ou acompanhar Nilmar. E assim, perder capacidade de articulação, saída e posse de bola.

É uma incógnita. Só na quarta-feira saberemos se Mano Menezes modificou suas convicções táticas, ou se ainda é o técnico demasiadamente cauteloso das decisões perdidas.

Postado por Eduardo Cecconi

Comentários (18)

  • Tiago diz: 30 de junho de 2009

    Mas… e as finais do Paulistão. Penso que foi diferente…

  • Carlos diz: 30 de junho de 2009

    E O RETROSPECTO DO MANO EM CIMA DO INTER?????????????

  • Nicolás Mega diz: 30 de junho de 2009

    Cecconi, duvido que o Mano adote tal postura. Aposto mais numa modificação de estratégia. Sem a bola, o Jorge Henrique deverá se postar em campo com duas linhas de quatro, deixando o Ronaldo centralizado e o Dentinho aberto por um dos lados. Com a bola, o J.Henrique deverá abrir para o lado oposto do Dentinho, abrindo espaço pelo meio para a infiltração do Douglas e ligação com o Ronaldo. Ferrolho do meio para trás, com um contra-ataque rápido e muito qualificado, usando o Ronaldo como pivô.

  • antônio diz: 30 de junho de 2009

    essa historia do mano arregar for é mito!
    a unica decisao que ele alterou a escalaçao foi a do gauchao 2006,por que nao contava com o tcheco e improvisou o alessandro no setor.o resultado todos sabem…
    contra o boca por exemplo,foi com o time que vinha jogando,e ate o gol EM IMPEDIMENTO do palermo o gremio dominava o jogo, e até a expulsao do sandro(na qual o mano nao teve nenhuma culpa)o riquelme nao tinha visto a bola.gosto muito do blog,mas é preciso olhar o que aconteceu,e nao o que quer

  • Nicolau Frota diz: 29 de junho de 2009

    Olá Eduardo, Gostaria de lhe fazer uma pergunta já que você acompanha melhor o Inter:Qual a principal vertude e o ponto fraco da equipe de Tite??
    OBRigado

  • jean diz: 29 de junho de 2009

    acho que está errado… o histórico é desfavoravel ao inter por uma razão: dificilmente um treinador de chegada, e o mano tem chegado, fica muito tempo amargando no vice… lembra-se do murivice ?? do abelão ?? acabaram campeoes..

  • Roberto diz: 29 de junho de 2009

    Cecconi, você pode até ter razão, mas contra o Inter com time inferior quando estava no Grêmio ele criou fatos táticos que fizeram o Grêmio vencer. Ele pode se dar mal com outros, mas contra o Inter ele se dá bem…

  • Fernando diz: 1 de julho de 2009

    Lamentável, uma semana movimentada em Porto Alegre como esta, na qual os dois time estão em duas grandes disputas, e este blog, que na minha opinião é um do melhores do clicrbs, não passa é atualizado desde 2a-feira! Que isso Eduardo!? Cadê a análise dos times que irão jogar? Suas variações? O que pode mudar com os desfalques e as alterações!
    Sinceramente, esperava grandes posts esta semana!
    Infelizmente por enquanto nada!

  • A ANSIEDADE TEM DE SER CONTROLADA diz: 1 de julho de 2009

    olha. tudo vai depender do animo e do acertodo INTER . Contra a LDU , que jogou assim, o Inter se deu mal porque faltou combatividade e vontade. parecia que estavam ganhando o jogo. faltava vibrfação. passes errados aos montes. Se for o Inter com a vibração q eteve contra estudiantes, jogo de ida, até pode ser, mas contra a LDU babaus. Mas a LDU veio sabendo o que fazer . LDU nao tomaria 2 do corinthians mesmo com ajuda do HEBER. TUDO DEPENDE DO ANIMO COLORADO E DA CALMA E FRIEZA.

  • Lucas diz: 30 de junho de 2009

    A grande maioria das pessoas acha que em 2006 as inovações táticas do Mano na final do gauchão deram o título ao tricolor. Incorreto. Enquanto usou 0 tal 3-6-1 foi 0×0 no primeiro jogo e estava 1×0 no segundo jogo. Somente após quebrar o seu criativo esquema colocando outro atacante é que o Grêmio chegou ao empate.Mas o principal fator foi a má escalação colorada.Naquela época Abel usava um 4-2-3-1 com Fabinho e Tinga de volantes, Mossoro, Iarley e Michel como meias e Fernandão isolado na frente

  • Éverton TRICOLOR diz: 30 de junho de 2009

    E como foi o Mano nos mata-mata contra o internacional pelo GRÊMIO???2 mata-mata 2 títulos, então não vem com essa….A impresa é vermelha e tenho dito…

  • Henrique diz: 30 de junho de 2009

    Esse é meu único medo! Mano Menezes é treinador de títulos pequenos(estaduais e série B). Talvez com o excelente time que tem o Corinthians, ele tenha aprendido e ñ invente aquelas retrancas fora de casa.

  • Cesar diz: 30 de junho de 2009

    Se o MAno vier com ferrolho, o Inter só tem q marcar o Gornaldo com dois, pq mesmo gordo ele corre. Se não tomar gol e martelando todo jogo o Inter tem chance de deixar o Corinthians em vice.

  • Renato diz: 30 de junho de 2009

    Caro Eduardo. Este teu comentário carece do evento principal da noite de quarta. Desta vez o Corintians tem Ronaldo, o Gordo. Basta uma bola bem colocada no pé deste centroavante e a necessidade do Inter passa a ser de quatro gols. Isto não existia nos outros embates finais corintianos. Já no paulistão, que vc espertamente não comentou, o Gordo fez a diferença, e isto jogando em cima de zagueiros bem mais rápidos e melhores do que o Indio. Tudo se resumirá nisto. Pode esperar.

  • João Sem Medo diz: 30 de junho de 2009

    Não adianta chorar retrospecto não ganha jogo,lembrem que mesmo armado defencivamente o mano eliminou o poderoso Santos em 2007 fazendo o mesmo escore 2×0 em casa,e não contamos a decisão do gauchão 2006 quando ainda mais defenciso Mano superou Abel Braga com dois empates no gol qualificado,portanto lembrem de que a banca paga mas também recebe.

  • Jonas Rafael diz: 30 de junho de 2009

    “…ele conta com duas belas saídas de contra-ataque – Dentinho e Jorge Henrique. Não haveria motivo para recuar. Para deixar o Inter jogar. Do contrário, adiantando a marcação da linha ofensiva, forçaria o Inter a apostar na ligação direta, facilitando a retomada da bola e a saída rápida pelos lados.”
    Mas a principal jogada do Inter É a ligação direta. Fora isso o time praticamente só faz gol com bolas paradas. O problema do Mano é não saber armar um contra-ataque. Os times dele nunca sabem

  • Luc Imortal diz: 29 de junho de 2009

    Memoria Seletiva – Esse ano que é o que mais importa ele foi na vila belmiro e tirou o titulo do Santos la, Antes disso foi ao morumbi e venceu o SP, Empatou com Fluminense e Vasco, perdeu pro atletico com os reservas. Do que adinta postarem os retrospectos de 2007 e o material humano é outro ? UHauhAuha n tem logica. Esse ano ele esta bem demais fora de casa. A vingança por 2005 devera ser arquivada.

  • AILSON GAMARRA diz: 3 de julho de 2009

    Não podemos esquecer que Mano foi campeão gaúcho dando um nó tático em Abel Braga e em seus galáticos em 2006. O time do Inter era superior, mas perdeu o título, justamente no defensivismo de Mano… em 2007, mesmo após a surra na Libertadores e estando sem metade do time, Mano deu outro nó em Abel, escalou um lateral base pela esquerda, colocou Lúcio como meia pela esquerda, e ganhou o GRENAL por 2×0 dentro do Beira-rio lotado, com uma atuação de gala justamente de Lúcio.

Envie seu Comentário